A educação palestina para o terror

O que aconteceria se eu dissesse aos leitores deste blog que os bombardeios de Israel à Faixa de Gaza prestam um enorme serviço às crianças palestinas, matando-as? Vocês certamente me tomariam por louco, insensível ou – como os neologismos estão na moda – arabefóbico. Mas, convido-os a observarem os vídeos apresentados neste post e logo vocês perceberão que a lógica palestina – se é que há uma lógica palestina – nos leva a pensar que é exatamente isso que eles almejam, desejam e esperam: morrer através de uma explosão! Antes de me criticar, assistam os vídeos e vejam que eu apenas estou seguindo a lógica deles.

show-du-sheik

COMO AS CRIANÇAS PALESTINAS SÃO DOUTRINADAS

Neste vídeo da TV Palestina, o personagem principal, uma imitação tosca do Mickey Mouse da Disney, orienta um dos seus telespectadores, uma criança, a como agir quando encontrar um vizinho judeu: “A próxima vez que você [estiver próxima dos judeus], dê um soco neles. Faça o rosto deles virar um tomate. [Diga ao seu coleguinha] para ele pegar uma pedra para jogar nos judeus quando eles chegarem. Se os vizinhos [do coleguinha] são judeus, ele deve espancá-los. Se os vizinhos são judeus ou sionistas, não precisa nem dizer”.

Neste outro vídeo a apresentadora, também ela uma criança, seguindo, obviamente, um script, diz que “os muçulmanos são a base da civilização. Se não fosse pelos muçulmanos o mundo não teria chegado onde chegou hoje”. Agora, o rato pirateado da Disney diz que sente falta quando as crianças não assistem ao programa semanal “Os Pioneiros do Amanhã“, pois com ele as crianças palestinas aprenderão a melhor forma de “erguer os alicerces” necessários para que “o mundo seja governado por uma liderança islâmica”.

Por fim, depois de instilar o ódio aos judeus nos corações das crianças, este vídeo mostra como, através de uma tosca animação, eles sugerem – ou melhor, acusam – a aviação israelense de estar bombardeando e matando crianças iraquianas. Ora, as crianças muçulmanas do Iraque estão sendo mortos pelos próprios muçulmanos do Iraque, numa guerra entre facções religiosas rivais. A última vez que a aviação israelense bombardeou severamente o Iraque foi em 1981, portanto há 33 anos, quando no auge do governo de Saddam Hussein destruiu o reator nuclear de Osiraq.

O RESULTADO DA DOUTRINAÇÃO TERRORISTA

Ao entrevistar algumas crianças palestinas, o apresentador, sem nenhuma emoção ou surpresa, pode notar os resultados da doutrinação antissemita e pró-martírio. As crianças entrevistadas deixam claro que entenderam bem aquilo que lhes foi incutido na cabeça desde a mais tenra idade. Alguns dos diálogos são estarrecedores para os ocidentais civilizados.

A certa altura o entrevistador pergunta: “O que é melhor, ter paz e todos os direitos para o povo palestino ou a shahada [a morte por explosão, desde que a explosão leve judeus à morte também]”?

Uma das entrevistadas, uma criança de apenas 11 anos, responde: “A shahada. E eu vou conquistar meus direitos depois de me tornar um shahid [mártir]”.

Sem demonstrar espanto, e aparentemente apenas para confirmar, o adulto pergunta: “Então, na realidade você quer a morte”?

Neste momento outra criança interfere exclamando: “A morte não é shahada!”

O adulto insiste: “Eu me refiro à ausência depois da morte, a ausência física. Então, você gosta da morte? Nenhuma criança gosta da morte”.

A criança entrevistada conclui: “As crianças da Palestina (sic) adotaram a ideia de que isso é shahada. Elas acreditam que shahada é muito bom. Toda criança palestina, alguém com 12 anos, por exemplo, diz: ‘Ó Allah, eu gostaria de me tornar um shahid!’”

VEJA TAMBÉM ESTE VÍDEO E TIRE SUAS CONCLUSÕES

Fonte: Noticias de Sião

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s