Terroristas no Reino Unido estão prontos para atacar

safe_imageO Estado Islâmico está focado agora em buscar britânicos que poderiam ser recrutas para realizar ataques de “lobo solitário” no Reino Unido em vez de viajarem para lutarem na Síria, segundo levantamento da rede de notícias Sky News.

Personagens fictícios foram criados on-line pela Sky com um jornalista freelance à paisana que foram enviados para terroristas jihadistas e guias seniores na Síria – incluindo conselhos sobre captação de recursos e fabricação de armas.

E nos disseram que o Estado Islâmico já tem um número de potenciais terroristas no Reino Unido – alguns dos quais foram treinados na Síria e estão prontos para atacar.

Ao postar no Twitter e em salas de chat como se fôssemos dois indivíduos comprometidos com a jihad – um homem e uma mulher – nós ganhamos uma nova visão perturbadora das táticas dos extremistas.

A conversa nunca pára. Às vezes, dentro das milhões de mensagens, você se deparar com algo que lhe choca.

Um jihadista nos disse que as comemorações VJ deste sábado envolvendo a rainha e a família real eram um alvo.

As mensagens on-line de nossos personagens ao longo dos últimos quatro meses atraiu a atenção de dois combatentes importantes no chamado califado cibernético do Estado Islâmico.

Um deles é Junaid Hussain, um hacker de 21 anos que virou um jihadista de Birmingham, que dirige a informação do Estado Islâmico e um braço de recrutamento da Síria.

Ele foi identificado pelo Serviço Secreto dos Estados Unidos como um alvo top-cinco para eliminação por um ataque de drone.

Sua esposa, Sally Jones, é uma ex-punk de Chatham, Kent, que está também na Síria trabalhando ao lado de Hussain em Raqqa mas lida com as jihadistas mulheres que apoiam o Estado Islâmico.

Desde o início ficou claro que o Estado Islâmico quer que os seus recrutas ataquem o Reino Unido e não viajem para o seu denominado califado.

Podemos revelar que esta é uma tática completamente nova do Estado Islâmico – originalmente chamavam voluntários para se juntarem a eles na Síria.

Enviando-nos guias detalhados, instruíam aos nossos personagens fictícios para formar gangues e para criar um Estado Islâmico britânico durante um longo período.

Esta estratégia é um importante ponto de partida.

Comunicando-se em sites de mensagens criptografadas, uma segunda conversa começou com outro dos nossos personagens, uma menina de 18 anos de idade.

Jones rapidamente perguntou ao nosso personagem se ela queria atuar no Reino Unido – para cortar cabeças ou explodir uma bomba.

Assegurando-nos que ela iria nos guiar através da confecção de uma bomba, ela explicou o que seria necessário, encaminhou-nos para obter o material e para mostrar-lhe um recibo com uma data.

Ela estava verificando para ver se eram autênticos.

Sentindo preocupações do nosso caráter, Jones deu um passo incomum para nos tranquilizar.

Ela revelou que tinha outro terrorista em potencial na Escócia e dois outros que tinham até agora não conseguido fazer um ataque.

Foi Jones, que nos enviou os detalhes do plano para atacar as comemorações VJ.

Com uma ou até mesmo três potenciais terroristas reais em andamento, informamos o braço anti-terror da Polícia Metropolitana.

Esta informação foi posteriormente relatada por um jornal de domingo.

A polícia nega qualquer envolvimento, embora incentivando-nos a continuar nossa investigação.

Queríamos obter mais informações sobre possíveis ataques no Reino Unido. Então eu peguei uma experimentada e testada rota de jihadi por Istambul para a cidade turca árabe de Urfa, que fica perto da fronteira com a Síria.

Nossos contatos do Estado Islâmico confirmou a nova política do grupo para os jihadistas britânicos e europeus que é permanecer em seus países.

Mas me disseram que houve desenvolvimentos específicos e necessários para atender em um local secreto – informação essa que eu só iria pegar na chegada.

Como nós partimos para a reunião que foram seguidas por policiais turcos disfarçados.

Nossos contatos nos dirigiram ao antigo souk da cidade indo pé com a instrução a de cobrirmos nosso rastro.

Tendo escapado às autoridades fui apresentado a um homem que fazia parte da segurança interna do Estado Islâmico por mais de um ano e meio.

Eles foram descritos como o equivalente da Gestapo – comprometido, sanguinário e perigoso. Eles são temidos e matam à vontade.

Seu trabalho era supervisionar os jihadistas estrangeiros VIP enquanto eles passavam por treinamento para missões específicas fora da Síria e do Iraque.

Ele alegou que quatro ou cinco deles eram Ingleses. Mais importante, ele diz que eles completaram o treinamento e voltaram para a Grã-Bretanha para realizar um ataque.

Perguntado se o treinamento era realizar uma variedade de diferentes ataques terroristas, ele foi inflexível de que era.

“Sim, sim, sim tudo, tudo isso – usando uma Kalashnikov, a arma, a bomba, granadas e outras coisas”, disse ele.

“Eles têm aulas após o treinamento que duram uma hora, em seguida, eles saem.

“Nós não vemos muito, nós estamos lá para a sua proteção; ver o que eles estão realmente fazendo ou o que eles estão falando é impossível, é proibido”.

Já esticada, os serviços de segurança britânicos não podem se dar ao luxo de ignorar a possibilidade de que sete homens-bomba poderiam estar operando no Reino Unido.

Se eles são reais ou não, é impossível saber, mas Jones agora acredita que há um oitavo – o nosso personagem.

Até esta semana nossas comunicações continuaram. Sua mensagem final? A sangue frio e claro: “Faça isso”.

A Unidade Especialista em operações da Polícia Metropolitana emitiu uma declaração dizendo:

A polícia já há algum tempo reconhece, e tem falado sobre o fato de que a luta contra o terrorismo tem uma série de desafios; a ameaça real de pessoas que regressam como terroristas treinados da Síria e do Iraque; a ameaça é igual aqueles que não viajaram e são encorajados e incitados a cometerem atentados no Reino Unido e são jovens e vulneráveis atraídos para a Síria, através do aliciamento com base na internet.

A polícia, juntamente com os nossos parceiros de segurança, permanecem alertas para as ameaças terroristas que podem se manifestar aqui ou no exterior em que os indivíduos possam tentar dirigir ou inspirar outros a cometerem atentados contra o Reino Unido.

É sempre útil quando jornalistas compartilham conosco informações, como a Sky fez neste caso, que pode indicar atividade terrorista ou criminosa e nós vamos investigar e tomar medidas, quando apropriado.

O nível de ameaça do terrorismo internacional no Reino Unido continua a ser grave. Gostaríamos de garantir ao público que estamos constantemente a rever os planos de segurança para eventos públicos, tendo em conta específica de inteligência e da ameaça mais ampla. Nossa prioridade é a segurança e a segurança para todos os participantes ou envolvidos, o público é encorajado a continuar com seus planos para assistir ou participar de eventos normalmente.

Nós também gostaríamos de reiterar o nosso conselho de longa data de permanecermos vigilantes e alertas. Como sempre fazemos um apelo ao público para entrar em contato para relatar algo suspeito chamando o hotline anti-terrorista confidencial em 0800 789 321 ou em caso de emergência pelo telefone 999.

Fonte: News Sky.com – Tradução Dvcorp

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s