Quem é o que ama a Cristo verdadeiramente?

i-love-jesusAmados (as) têm se visto a urgência de escrever a respeito desse tema, porque muito me preocupa o rumo que o evangelho de hoje está tomando. Por todos os lugares que passo, vejo pessoas com camisetas, bonés, frases no Facebook “Eu amo Jesus”, “Eu sou de Jesus”, “Loucos por Jesus”, discursos como: “a minha igreja é a que está totalmente enquadrada dentro da palavra, vivemos literalmente as revelações e o poder de Deus, já as outras igrejas e as outras pessoas estão condenadas, pois não tem o nível de profundidade com Deus como a nossa igreja tem…” etc. Até muitos cantam, choram, gritam, pregam que amam a Cristo e a Deus, mas não conseguimos ver nem sombra do quanto isso é verdade. Então quem verdadeiramente ama a Cristo e quem anda com Deus como Enoque andou (Genesis 5:22-24) para ser achado preparado de ser arrebatado (ou transladado) para o Reino Eterno de Deus? Se estivermos no Espírito perceberemos que essa realidade está um pouco distante de muitos intitulados cristãos, pois andam praticamente na contramão do que Deus está ordenando na Sua Santa Palavra, então podemos perceber quão crítica situação se encontra essa geração (a geração que antecede a volta do nosso glorioso Jesus). Quando olhamos para essa geração da qual eu também estou incluído (não estou me excluindo da realidade) verdadeiramente podemos perceber o lamento do próprio Deus que nos diz: “… Pois que este povo se aproxima de mim, e com a sua boca, e com os seus lábios me honra, mas o seu coração se afasta para longe de mim e o seu temor para comigo consiste só em mandamentos de homens, em que foi instruído Isaías 29:13. Porque estamos falando isso de forma pontual? Porque o que mais preocupa é a falsidade (claro que não são todos) com que as pessoas tratam para com Deus, desprezando o Seu santo evangelho e transformando-o em outra coisa que sequer parece com o evangelho que Cristo deixou quando esteve presente entre nós. E se não andamos segundo o evangelho de Cristo, então não podemos ser chamados de “cristãos”, somos apenas um agrupamento de pessoas que estão enganando a si próprios e se socializando em um grupo religioso. Esse evangelho que está sendo pregado hoje em diversos lugares, individualizando os crentes e fazendo com que corram apenas atrás do seu bem estar e das suas “bênçãos” não pode ser chamado de evangelho de Cristo. Pode ser chamado de qualquer outra coisa, menos evangelho de Cristo.

Meus queridos (as) quando eu digo isso, me entristeço profundamente, porque sei que por muitas vezes eu agi assim, desprezando o evangelho genuíno e depois que conheci a verdade pelas muitas misericórdias do Senhor tenho tentado ao máximo me enquadrar nesse evangelho, estou tentando ao máximo obedecer ao dono desse evangelho (Deus Pai).

Então vamos entender o quanto estamos longe do evangelho de Cristo e utilizo-me das mesmas palavras do Apóstolo Paulo para entendermos que o evangelho é único e é eterno (Apocalipse 14:6), não se pode alterar, porque é o poder de Deus. Ainda que lutem contra não se pode derrubar um til sequer, dito isso podemos utilizar-se do que Paulo diz: Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho... Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema. Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema.” Gálatas 1:6-9; então percebemos que essa geração corre um sério risco por ter se pregado outro evangelho que não é o genuíno, porque estão atraindo anátema (maldição). Vamos passo a passo para localizarmos onde está o erro, pois o que o próprio Jesus alertou a sua amada noiva, tal alerta devemos cumprir com excelência para alcançarmos o Seu favor no Grande Dia do Senhor e o conselho que veio amorosamente da parte do Senhor é: “Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2:5. Isso é maravilhoso para nós, pois Deus na sua infinita graça e misericórdia nos ensina os caminhos que devemos andar; isso não é outra coisa senão o amor de Deus expresso a nós, porque não pensemos que entraremos no reino santo e puro de Deus de qualquer maneira.

O evangelho trata-se, podemos dizer como um contrato de duas vias, pois não andarão dois juntos se um não estiver de acordo (Amós 3:3). Ou seja, o evangelho veio senão para que Cristo reconciliasse as duas partes, ensinando-nos o caminho de como agradar ao Pai. Claro que por méritos próprios é impossível um ser humano mortal justificar-se diante do Eterno; e está mais claro ainda que, Cristo foi quem cumpriu toda a vontade do Pai em nosso lugar, mas o mais importante é entendermos que Cristo tomou a nossa dívida e foi o nosso fiador (Colossenses 2:14) e ao mesmo tempo nos deu condições de cumprirmos a nossa parte nesse “contrato” com o Pai. Então para cumprir a nossa parte é necessário andarmos segundo aquilo que Cristo veio nos dá, então não é impossível de cumprir (Se estivermos Nele).

Cristo quando esteve presente no mundo, pela autoridade que Lhe era de direito resumiu e nos comissionou além da obrigação do “Ide e anunciai o evangelho a todas as criaturas”; também nos resumiu tudo e nos ordenou que cumpríssemos apenas dois termos desse contrato, esse dois termos são: “Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes.” Marcos 12:30-31 e é importante saber que esse é o grande mandamento de Deus no período da graça. E ao entendermos isso com clareza, percebemos então que, infelizmente nossa geração tem negligenciado a ordem do próprio Deus e por isso estamos correndo um grande risco. É bem verdade que Deus é longânimo e tardio em se irar, é compassivo e bondoso, mas temos que entender que Deus também é justiça e juízo, e que irá julgar cada um segundo as próprias obras (Salmos 89:14; João 12:46-50; Hebreus 4:12-13; Apocalipse 22:12; Apocalipse 19:13).

E porque estamos abordando esse tema? É para que a igreja atual perceba e conheça quem é Deus e como ouvir o que Ele está requerendo dela, e onde ela se desviou do caminho principal, para que a mesma retorne às primeiras obras como está descrito em Apocalipse 2:5 e para que esteja preparada para a volta do Rei dos reis.

Este tema está se referindo à palavra profética que o próprio Senhor Jesus nos deu: “Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. Mateus 24:10-13. Então vemos que Cristo já alertava o que iria acontecer no tempo do fim; que chegaria o tempo em que o amor entre os irmãos e entre as igrejas se esfriaria, e a causa disso seria o aumento da iniqüidade no meio do povo de Deus, e ainda, indo mais a fundo percebemos que a causa raiz é a aceitação de falsos profetas e falsos apóstolos, por causa do coração dos crentes modernos, por amar mais as coisas do mundo e amar mais o modernismo do que a Cristo. Para ver que não há exagero nessa afirmação, vamos novamente à palavra, porque se exponho uma opinião própria e pessoal, logo não tem valia, mas se conferimos isso à luz das escrituras então vemos que Deus verdadeiramente alertou: Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” 2 Timóteo 4:3-4 e ainda: Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência” 1 Timóteo 4:1-2.

Parece que fugimos um pouco do assunto principal, mas abrimos esses parênteses propositalmente para entender o período que estamos, e para que se dê mais credibilidade que estamos verdadeiramente no tempo do fim. Tudo isso é para entender que a profecia que Jesus falou em Mateus 24:10 ao 13 é exatamente nesse tempo. E sabendo disso podemos pegar o conselho que Deus nos dá nesse capítulo 24 no versículo 13:Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo.

Como assim perseverar até o fim?

Quando Cristo disse isso, uma das coisas que Ele queria dizer era que aquele que guardasse o amor a Deus e amor ao próximo seria salvo, isso porque guardando esse principio e perseverando nele, estaríamos verdadeiramente demonstrando que somos os seus discípulos, pois assim está escrito: “Nisto todos conhecerão que sois meus discípulos, se vos amardes uns aos outros.” João 13:35.

Não há hipocrisia no evangelho, Deus trata das coisas de forma clara, e como era tão claro como um rio de águas cristalinas para a igreja primitiva, e como era clara a doutrina dos apóstolos assim devemos observar os mesmos princípios.

Por isso Jesus ordena em Apocalipse 2:5Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras”. Assim como era a mentalidade da igreja primitiva devemos conquistá-la, e retornar a mesma retidão e pureza.

Vejam o que os apóstolos tratavam com a igreja primitiva. Um por um, tinham a mesma mentalidade e a mesma postura com relação ao evangelho, pois eram guiados pelo mesmo Espírito (O Espírito Santo de Deus), por isso vamos ver que todos indistintamente falavam do amor.  Para isso vamos pegar apenas alguns textos do novo testamento que comprovam isso, de como perseveravam na mesma doutrina que Cristo pregava:

  • “E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus, e que não há outro além dele; e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.” Marcos 12:32-34
    • “Ai de vós quando todos os homens de vós disserem bem, porque assim faziam seus pais aos falsos profetas. Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam; Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam.Lucas 6:26-28
  • “Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.” Lucas 7:47
  • “Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.” Lucas 11:42
  • E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.” Atos 2:42.
  • “Ora o Senhor encaminhe os vossos corações no amor de Deus, e na paciência de Cristo.” 2 Tessalonicenses 3:5
  • “E por isso mesmo vós, empregando toda a diligência, acrescentai à vossa fé a virtude, e à virtude a ciência, e à ciência o domínio próprio, e ao domínio próprio a perseverança, e à perseverança a piedade, e à piedade a fraternidade, e à fraternidade o amor. Porque, se em vós houver e abundarem estas coisas, elas não vos deixarão ociosos nem infrutíferos no pleno conhecimento de nosso Senhor Jesus Cristo.2 Pedro 1:5-8
  • “E nós conhecemos, e cremos no amor que Deus nos tem. Deus é amor; e quem está em amor está em Deus, e Deus nele. Nisto é perfeito o amor para conosco, para que no dia do juízo tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo. 1 João 4:16-17
  • “Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro. Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.1 João 4:6-8
  • “Meus filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas por obra e em verdade. E nisto conhecemos que somos da verdade, e diante dele asseguraremos nossos corações; sabendo que, se o nosso coração nos condena, maior é Deus do que o nosso coração, e conhece todas as coisas.” 1 João 3:18-20
  • “Amados, se Deus assim nos amou, também nòs devemos amar uns aos outros.
    Ninguém jamais viu a Deus; se nos amamos uns aos outros, Deus está em nós, e em nós é perfeito o seu amor.1 João 4:11-12
  • Se alguém diz: Eu amo a Deus, e odeia a seu irmão, é mentiroso. Pois quem não ama a seu irmão, ao qual viu, como pode amar a Deus, a quem não viu? E Dele temos este mandamento: que quem ama a Deus, ame também a seu irmão.” 1 João 4:20-21
  • “Mas qualquer que guarda a sua palavra, o amor de Deus está nele verdadeiramente aperfeiçoado; nisto conhecemos que estamos nele. Aquele que diz que está nele, também deve andar como ele andou. Irmãos, não vos escrevo mandamento novo, mas o mandamento antigo, que desde o princípio tivestes. Este mandamento antigo é a palavra que desde o princípio ouvistes. Outra vez vos escrevo um mandamento novo, que é verdadeiro nele e em vós; porque vão passando as trevas, e já a verdadeira luz ilumina. Aquele que diz que está na luz, e odeia a seu irmão, até agora está em trevas.
    Aquele que ama a seu irmão está na luz, e nele não há escândalo. Mas aquele que odeia a seu irmão está em trevas, e anda em trevas, e não sabe para onde deva ir; porque as trevas lhe cegaram os olhos.” 1 João 2:5-11
  • “Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele.” 1 João 3:14-15
  • “Escreve ao anjo da igreja de Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro: Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Apocalipse 2:1-4

A bíblia está recheada de passagens que comprovam a importância do amor a Deus e ao próximo, e isso inclui e se estende até aos nossos inimigos, àqueles que nos perseguem, porque se há um exemplo a ser seguido, sigamos o nosso maior exemplo, o qual é Cristo, e Ele nos deixou o maior exemplo na CRUZ DO CALVÁRIO quando as pessoas da época estavam desprezando Àquele que era a sua salvação e cuspiam em seu rosto, meneavam a cabeça e zombavam do Filho de Deus, Ele clamou ao Pai: “Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem.Lucas 23:34. Ele demonstrou o maior amor, cumprindo o amor do Pai que está expresso na forma mais linda de amor: Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16-17 e disso nos deixou a prova de que o Pai nos deu o que mais amava, quando do céu se ouviu: “… Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.”  Mateus 3:17.

Cristo cumpriu o amor do Pai entregando-Se no madeiro e demonstrando Ele mesmo o maior amor, que nem mesmo todas as poesias e poemas de todas as eras poderiam expressar, tal amor está escrito nas palavras do evangelho eterno e dizem: “O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. João 15:12-13 e ainda: “Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.” Isaías 49:15-16 e podemos ainda acrescentar os seguintes versículos: “Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada?… Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.Romanos 8:35-39.amor_deus_cristo_proximo

Amados (as), nós precisamos retornar à essência do evangelho de Cristo, este é o tempo da descaracterização da natureza da igreja que Cristo comprou com seu precioso sangue e nós temos a obrigação de mantê-la fiel, tal qual era a igreja primitiva. Não podemos enganar a nós mesmos pensando estar em Deus apenas por entregar profecias, fazer operações de maravilhas, curas e ainda conhecer de todos os mistérios de Deus a ponto de ter um diploma de doutorado em teologia de uma faculdade. Se não tivermos a essência do evangelho, não temos nada, e isso o nosso amado irmão Paulo nos diz, quando escreve a igreja de Corinto: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.1 Coríntios 13:1-3. Não podemos estar enganados, pois o próprio Jesus nos fala claramente em sua santa palavra: Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de m

eu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.”
Mateus 7:21-23.

Queridos (as) em nome de Jesus (Yeshua haMashiach), vamos pedir incessantemente à Fonte do Amor, que Ele nos preencha com o amor necessário a ponto de amá-Lo acima de todas as coisas e também de amar aos nossos irmãos. Vamos pedir a Ele que impute em nós a Sua essência e então entraremos no Reino dos céus, caso contrário estamos enganando e sendo enganados. PENSE NISSO

Que Deus te abençoe, Shalom!!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s