A Última Trombeta

Jesus está voltando!

Papa emite decreto proibindo católicos se converterem judeus

243578345290c9914eeffe4a48bada8cO chefe do Vaticano emitiu um decreto inibindo os católicos de converter os judeus à fé em Jesus Cristo.
Para além disso, os católicos romanos são convidados também a combater o anti-semitismo, juntamente com o povo judeu. Para além da proibição de “evangelizar” os judeus, o chefe católico reafirma o facto de o cristianismo e o judaísmo estarem interligados, enfatizando que Deus nunca anulou a Sua aliança com o povo judeu.
Segundo o documento emitido pela “Comissão para as Relações Religiosas com os Judeus”, “A Igreja (católica romana) é portanto obrigada a ver a evangelização dos judeus, que crêem no Deus Único, de forma diferente da dos povos de outras religiões e de diferentes cosmovisões.”

O documento refere também que os católicos romanos devem ser particularmente sensíveis ao significado que o Shoah tem para os judeus. Shoah é a palavra hebraica para “Holocausto.” O documento enfatiza a obrigação de “fazer-se tudo o que for possível com os nossos amigos judeus para repelir as tendências anti-semitas.”
“Um cristão nunca pode ser um anti-semita, especialmente por causa das raízes judaicas do cristianismo” – afirma o documento.
Este documento coincide com o 50º aniversário de uma revolucionária declaração do Vaticano que repudiava o conceito da culpabilidade colectiva do povo judeu por causa da morte de Jesus, tendo na altura lançado um debate teológico que os tradicionalistas rejeitaram.
O documento conclui com esta controversa declaração: “Em termos concretos, isto significa que a Igreja Católica nem dirige nem apoia qualquer missão específica institucional direccionada aos judeus.”

“OS JUDEUS NÃO PRECISAM DE CRISTO PARA SEREM SALVOS”
A gravidade desta nova heresia, inspirada por Satanás, alega que “ainda que os judeus não possam acreditar em Jesus Cristo como o Redentor universal, eles têm parte na salvação, pois que os dons e a chamada de Deus são irrevogáveis.”

Um perito do Vaticano no diálogo católico-judaico afirmou que esta foi a primeira vez que o repúdio à conversão activa de judeus foi tão claramente afirmado num documento do Vaticano.


ESTA É UMA TRÁGICA FORMA DE ANTI-SEMITISMO
Para além de algumas questões positivas deste documento, especificamente na condenação do anti-semitismo e o respeito pelo Shoah, percebe-se aqui mais um avanço para a plataforma necessária à ascensão do falso profeta, um papel que este actual chefe católico parece cada vez mais pretender assumir.
Ao proibir o anúncio da Pessoa de Jesus, o verdadeiro Messias de Israel, como Salvador do povo judeu, o Vaticano está a provocar um verdadeiro e trágico anti-semitismo, uma vez que a melhor forma de amar o povo judeu é transmitir-lhe o anúncio da Vinda e Obra redentora do seu Messias, o judeu Yeshua, filho de David e descendente da tribo de Judá.
Negar-lhes este anúncio e a possibilidade de O conhecerem é a pior forma de anti-semitismo que se pode conceber. A Bíblia afirma que Jesus veio “para salvar o Seu povo dos seus pecados.”
Foi o próprio Saulo, um fanático judeu convertido a Yeshua, e que se tornou no mais zeloso evangelista entre o seu próprio povo, quem afirmou: “O Evangelho (as Boas Novas da salvação e do perdão de pecados no Messias Jesus)…é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu, e também do gentio.” – Romanos 1:16.
E é ele mesmo quem pergunta: “…Como crerão n’Aquele de Quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue (o Evangelho)?” – Romanos 10:14

UM GIGANTESCO PASSO PARA A ASCENSÃO DO ANTICRISTO
Esta negação da necessidade da crença em Jesus para salvação dos judeus é tudo aquilo que os rebeldes filhos de Abraão esperavam. É mais um passo para a rejeição de Jesus como Messias Salvador e uma promoção do esforço anti-missionário realizado pelos judeus ortodoxos em Israel e em outras comunidades judaicas pelo mundo fora.
Esta declaração do Vaticano é também um verdadeiro passo para o ecumenismo, em que as crenças deixam de ter qualquer valor, desde que se promova o diálogo, o “amor” e a compreensão entre os povos. Só que, ao pretender tornar desnecessária a crença em Jesus como único Redentor, está-se a condenar o povo judeu à ignorância da Verdade, à incredulidade, e por fim à morte eterna, a separação de Deus.
É que o facto de ser-se judeu e até praticar todos os ritos e rituais religiosos de nada adianta, a menos que se reconheça Yeshua, Jesus de Nazaré como o verdadeiro Messias Redentor e Salvador, tanto de judeus como de gentios.
Este foi de facto um grande passo no caminho para a ascensão do Anticristo. Cumprindo exemplarmente o papel de falso profeta, este actual chefe do catolicismo romano acabou de dar o abraço da morte ao povo judeu, um processo irreversível e necessário para a ascensão do falso Messias, o “Anticristo”, aquele que será aceite pelo povo hebreu como o verdadeiro.
E este falso profeta acabou de acelerar esse processo.
Mas, tal como o apóstolo judeu Jacob afirma: “A fonte de água salgada não pode dar água doce.” (Tiago 3:12). Neste caso, a fonte é demasiado inquinada para dar alguma espécie de água saudável…

Fonte: Shalom Israel

6 comentários em “Papa emite decreto proibindo católicos se converterem judeus

  1. Vicente Francimar de Oliveira
    22 de novembro de 2020

    Fortaleza, 22 de novembro de 2020.

    Caro Miguel Blacutti,
    Creio que há um mal-entendido em todo este imbróglio: o documento papal não libera os judeus de aceitar Jesus. Não li o documento do Papa, mas tenho certeza que o conteúdo não é este que se está afirmando. O conteúdo deve ser: os judeus não estão obrigados a aceitar o cristianismo para se salvarem, porque estão protegidos pela primeira aliança (aliança entre Deus e os povo judeu). Este é que é o ensinamento católico sobre o Judaismo.. Quem está escrevendo este texto é um ex-católico que se tornou judeu por conversão. Portanto tenho conhecimento de causa, porque conheço as duas partes neste diálogo.
    Não estou fazendo proselitismo, porque a minha religião atual – o Judaismo -, não ensina que só os judeus se salvam. E isto nos dá tranquilidade, a nós judeus, para encarar as controvérsias religiosas, sem ficarmos neuróticos. Para nós, judeus, o “gheinom” corresponde ao purgatório do catolicismo, e não à gueena, lugar de chamas eternas. Portanto, paz e amor para todos os tuiteiros do mundo. Sds do Oliveira Cearense.

    Curtir

  2. Vicente Francimar de Oliveira
    3 de novembro de 2020

    Fortaleza, CE, 3.11. 2020.
    Caro Miguel Blacutti Lhano,
    Permita o esclarecimento de um judeu que já foi católico e se converteu ao Judaismo. O Papa Francisco, pessoa muito simpática, não liberou os judeus da aceitação de Jesus: o que ele fez, e já é muito para um Papa, foi liberar os católicos da preocupação com a salvação dos judeus, e reconhece que os judeus se salvam praticando a religião original em que nasceram. Com isto talvez ele esteja visando evitar motivos de conflitos inter-religiosos. E é um gesto elogiável. Os judeus também não são nada preocupados em tentar converter os católicos ao Judaismo. Por quê? Porque no Judaismo não existe o inferno (lugar de suplícios eternos), e o “gheinom” (de onde veio a palavra “inferno” no português), corresponde ao purgatório. Então é natural que os judeus não fiquem esmagados de temor de que os cristãos possam ir para o inferno. Católicos e judeus, na pior das hipóteses, um ou outro poderão passar uma temporada no purgatório. E depois o bondoso Criador acolherá a todos no seu Reino. Só isto. Saúde e paz para os pacientes leitores e até a próxima entrevista.

    Curtir

  3. Vicente Francimar de Oliveira
    9 de outubro de 2020

    Fortaleza, CE, 9 de outubro de 2020.
    Esta atitude da igreja Católica é uma clara confissão do erro primordial de seus fundadores, ao embarcarem na doutrina errônea da divindade de Jesus. Entretanto, a instituição eclesiástica não pode voltar atrás, e desdizer o que impôs como sua crença fundamental por centenas e centenas de anos, o que seria uma desmoralização completa. Daí essa atitude dúbia, e até incompreensível para os fiéis católicos, de tentar frear o proselitismo em favor de sua crença fundamental,ou
    seja, a divindade de Jesus.
    Este modesto comentarista, no meio de sua vida que se alonga por 85 anos, em algum ponto de sua maturidade percebeu o erro em que havia embarcado ele e seus antepassados, e tomou a decisão certa: converteu-se do catolicismo para o judaismo. E fez isto com tanta convicção, que tinha o costume de querer convencer os católicos a retornarem para o judaismo que havia abraçado. Foi necessário ser advertido por seus novos amigos judeus a não persistir nesse costume, que é desaconselhado pelo judaismo. Por que isto? – perguntará algum cristão. Simples: porque o judaismo não ensina que só os judeus se salvam, mesmo porque os judeus não crêem no inferno (lugar de penas eternas), e sim no “gheinom”, que para os judeus corresponde não à gueena, e sim ao purgatório do catolicismo.
    Simples, não é? Mas não deixa de ser altamente reconfortante ver a Igreja Católica do Sec. XXI dando um passo em direção ao judaismo. Entretanto, não poderá ir além disso, porque seria confessar que sua doutrina ao longo dos séculos estava equivocada. Espero ter contribuido para o diálogo inter-religioso. Shalom a todos. Elisha ben Avraham.

    Curtir

  4. Júnior Melo
    14 de dezembro de 2015

    Desde quando o “papa” prega a verdade do Evangelho? Nunca! A começar do titulo pagão de “papa” que se diz sucessor de Pedro, que na verdade nunca queria ser papa e era casado e presbitero como demais aos outros, onde foi repreendido por Paulo que não se considerava menor que os outros apostolos.O “papa” na verdade, é o falso profeta . o maior de todos deste planeta.E muitos catolicos estão se caminhando para o fogo eterno ,por crer em mentiras e não adorar a Jesus em verdade.

    Curtir

    • Júnior Melo
      14 de dezembro de 2015

      Esse lider dos catolicos já assinou tratados de parceria com o maior terrorista do mundo, Abbas, da Palestina; Esse papa quer dividir Israel ;Esse papa já declarou que o Islamismo é religião de paz ;Esse papa já por varias vezes que “fora da igreja(romana) não há salvação .Como crer num falso profeta? Arrependam-se catolicos.

      Curtir

  5. Miguel Blacuttí Lhano
    12 de dezembro de 2015

    O papa Francisco, tornou-se o líder mais carismático da Igreja Católica mas… em função de certas atitudes dele, como seu último decreto liberando os judeus da aceitação de Jesus como o Redentor da humanidade, mau exemplo para outros grupos religiosos!. Então ele fica em OBSERVAÇÃO !

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.

Informação

Publicado às 12 de dezembro de 2015 por em Israel profético e marcado , , , .

Visitantes

Map

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se aos outros seguidores de 110.532

Follow A Última Trombeta on WordPress.com

Estatísticas do blog

  • 3.939.827 cliques

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: