VOCÊ AMA A DEUS?

Você ama a Deus? Quer um dia morar nos céus e estar com Ele?

Essas são perguntas que quando são feitas a alguém, qualquer pessoa sem pestanejar reponde de bate pronto – SIM.

Mas até onde isso é verdade? O jeito que você está dirigindo sua vida compromete ou não essa sua afirmativa? Você realmente está preparado para morar com Ele? Você realmente respeita a legislação do Seu Reino?

frases_amor_de_deus_

Ainda que muitos digam de maneira veemente e afirmam sem parar e pensar se aquilo que sai da sua boca é verdadeiramente real, a maior parte das vezes não é real.

Então quando alguém te perguntar essas perguntas, pare e reflita antes de dar uma palavra afirmativa a respeito de isso está intrinsecamente ligado ao seu ser, ou ser apenas algo que você carrega na sua mente e não nas suas práticas de vida.

Então verifique a sua resposta com o que diz as Sagradas Escrituras, e veja se os passos que você está dando estão verdadeiramente te levando aos céus, ou te conduzindo para a perdição. Para isso podemos verificar os ensinamentos do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo: “Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a ele.João 14:21. Continuando nessa mesma linha de raciocínio vemos que o amor a Deus está diretamente ligado em guardar e observar (pautar) a vida na Lei de Deus (Bíblia Sagrada) e obedecer a Seus preceitos.guardasenhor.blogspot.com1_

Davi nos Salmos 119 expressa qual é a receita de amar a Deus. Nesse Salmo Davi expressa com a própria alma o anseio de estar próximo de Deus, e esse anseio demonstra o quanto Ele amava e desejava agradá-Lo.

Vamos abrir uns parênteses aqui para entender melhor esse raciocínio. A gente demonstra que ama outra pessoa, quando as nossas atitudes também comprovam o que estamos simplesmente falando; pois de nada adianta falarmos que amamos alguém se a nossa conduta com ela for uma conduta de desprezo, de desrespeito, por interesse próprio, por conduta reprovável e por domínio desse alguém. Quem ama verdadeiramente, se doa pela pessoa amada, se entrega por inteiro, busca sempre agradar e alegrar a pessoa, que também corresponderá ao amor demonstrado a ela.

Dito isso, podemos ver o anseio da alma de Davi nos Salmos 119: Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos.” Salmos 119:10.

Note que para Davi, o maior anseio da sua vida, era buscar não se desviar dos mandamentos de Deus; a ponto dele buscá-los diligentemente com todo o coração, não com apenas parte dele. Por isso que o próprio Deus dá testemunho de Davi dizendo que ele era homem conforme o Seu coração (Atos 13:22), pois Davi estava ligado ao Pai pelo próprio amor de Deus.

No mesmo capítulo Davi prossegue: “A minha alma está quebrantada de desejar os teus juízos em todo o tempo.” Salmos 119:20, demonstra-nos assim que a sede por Deus era tão grande que ultrapassava as barreiras físicas, e atingia diretamente a sua alma. O prazer de Davi era percorrer durante o tempo da sua vida os caminhos dos estatutos do Senhor, por isso podemos dizer que Davi achou graça diante dos olhos de Deus, pois como Deus conhece o coração do homem, Deus sabia do anelo que Davi tinha em andar nos Seus caminhos constantemente, conforme Davi mesmo expressou ao dizer: “Assim observarei de contínuo a tua lei para sempre e eternamente.” Salmos 119:44.

Davi, mesmo tendo passado grandes momentos (talvez a maioria) de sua vida em profunda angústia exterior, ele era domado por uma alegria indizível na sua alma. Este mesmo Davi declara no primeiro capítulo de Salmos, quem seria verdadeiramente bem aventurado ou estaria na verdadeira alegria – “o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite.” Salmos 1:1-2.

Quem anda nesse conceito, pode com toda a certeza responder de bate pronto – Sim, eu amo a Deus.

Com essa introdução podemos voltar nos ensinamentos de Cristo e entender o que Ele quer dizer com: Se alguém me ama, guardará a minha palavra, e meu Pai o amará, e viremos para ele, e faremos nele morada. Quem não me ama não guarda as minhas palavras; ora, a palavra que ouvistes não é minha, mas do Pai que me enviou.” João 14:23-24 .

Sem saber esses conceitos, você não está dizendo a verdade quando diz que ama a Deus, e bem mais sério, você não está apto a ser cidadão do céu. Sabe por quê? Porque, você não tem a essência de um cidadão do céu e nem tão pouco tem a essência do Pai e não pode ser chamado discípulo de Cristo (João 13:35). Essa essência é gerada conforme a observância e ao zelo que cada pessoa que almeja o céu tem. Não tem nada a ver com ser “o grande homem” ou a “grande mulher de Deus”, não está relacionado aos talentos e aos dons (mesmo que espirituais que a pessoa tem)

Daí você percebe que muitos irão dizer naquele dia: “Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas?” Mateus 7:22 e infelizmente irão ouvir do próprio Cristo: “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:23

Por que Cristo disse que quem diz que O ama, deve seguir os mandamentos. Daí você pensa: “mas os mandamentos já foram invalidados com a morte de Cristo” e é exatamente aí que a maioria dos cristãos cai no erro mais terrível de suas vidas, um erro que a maioria dos judeus caíram, e poucos foram os que entenderam e entendem, assim como bem poucos cristãos hoje entendem (mas é bom começarem a entender, se estão querendo habitar as moradas celestiais); os mandamentos de Deus, ou a Legislação do céu nunca foi em cumprir rituais e ordenanças, mas sim entender a essência da Lei, que faz com que os filhos de Deus aniquilem a natureza caída de Adão e comecem a se transformar em uma nova natureza (natureza do céu) segundo o Filho de Deus. Cristo explica qual era a essência dos mandamentos que Deus entregou a Moisés, seu servo.  E a essência da Lei é o amor, tal qual a natureza de Deus é o amor.

Vamos outra vez para as escrituras para analisarmos a seguinte passagem bíblica: “Aproximou-se dele um dos escribas que os tinha ouvido disputar, e sabendo que lhes tinha respondido bem, perguntou-lhe: Qual é o primeiro de todos os mandamentos? E Jesus respondeu-lhe: O primeiro de todos os mandamentos é: Ouve, Israel, o Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás, pois, ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento, e de todas as tuas forças; este é o primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que estes. E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus, e que não há outro além dele; e que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada.” Marcos 12:28-34. Em outra passagem vemos a mesma passagem, mas explicada de um ângulo mais completo: “E Jesus disse-lhe: Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, e de toda a tua alma, e de todo o teu pensamento. Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.” Mateus 22:37-40.

Mas você ainda pode insistir em dizer: “mas Deus estava falando isso para um mestre de Israel, do povo que vive até hoje em baixo da primeira aliança, temos que levar em consideração o contexto daquela época, isso não é válido para os que estão na segunda aliança” e aí usaremos mais uma vez as Sagradas Escrituras para ampliar um pouco mais sobre o assunto. Primeiramente, vamos à carta que o apóstolo João escreveu para os gentios: “Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor.”  1 João 4:7-8. Poderíamos discorrer de vários textos bíblicos comprovando que o que demonstra que verdadeiramente amamos a Deus é o quanto obedecemos a seus estatutos, e só demonstramos obediência quando O amamos e amamos o próximo. Então podemos resumir um pouco do que estamos falando na seguinte equação:

  1. Quanto > amor = + Conhecimento de Deus = + essência de Deus = – pecado = + perdão de Deus = VIDA ETERNA
  2. Quanto < amor = – conhecimento de Deus = – essência de Deus = + carne (pecado) = – perdão de Deus = JUÍZO ETERNO

E por que podemos considerar tal equação? Porque o amor acima de tudo é a demonstração da gratidão pelo que recebeu de perdão dos pecados, e disso podemos tirar ensinamento de Lucas 7: “Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.” Lucas 7:47. Jesus usa o que aconteceu na casa de Simão, para ensinar que muitos dos religiosos que estavam ali, pensavam e diziam que amava a Deus, mas na verdade a única que verdadeiramente O amou foi a mulher que quebrou o vaso de alabastro e com lágrimas nos olhos se derramava aos pés do Salvador, porque não usou apenas de vãs palavras, mas além crer que Cristo era verdadeiramente o Filho de Deus confirmou a sua fé com atos de bondade e justiça, e por isso Jesus dá testemunho dela: “Em verdade vos digo que, onde quer que este evangelho for pregado em todo o mundo, também será referido o que ela fez, para memória sua.” Mateus 26:13. Desse episódio, podemos tirar ensinamento de alguns personagens chaves. O primeiro era Simão que tinha “conhecimento” da Torah, mas não amou a Deus, o segundo Judas Iscariotes que andou com o Filho de Deus por 3 anos, mas após aquele episódio buscava oportunidade de trair Jesus (Mateus 26:14-16) e os seus discípulos, até Pedro, que só foi entender o que era amar a Deus depois da ressurreição de Jesus (João 21:15-19).

Por isso que não o quanto você é “usado” nas mão de Deus, o quanto você pareceu ser bom e reto, o quanto você enganou com a falsa aparência de santo, considere o que está escrito: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.” 1 Coríntios 13:1-3. Deus prova o coração e sabe quem verdadeiramente O tem amado e quem finge que o ama, ainda que enganem o mundo inteiro. Depois de entender um pouco e bem pouco disso, nós vamos mais uma vez buscar a sua atenção para o seguinte fato. Há um amor supremo que foi esmagado na cruz, que ultrapassa galáxias, coisas visíveis e invisíveis, como prova do amor de Deus em relação a você, e só podemos entender uma minúscula partícula do que Deus declara na Sua palavra o quanto Ele amou e ama a sua vida e quer te transformar para te levar aos céus. Sobre isso, podemos citar algumas passagens bíblicas para que você relembre o que Ele fez para demonstrar esse amor e veja se Ele não é digno de retribuirmos esse amor:

Amor-de-Deus

“Porventura pode uma mulher esquecer-se tanto de seu filho que cria, que não se compadeça dele, do filho do seu ventre? Mas ainda que esta se esquecesse dele, contudo eu não me esquecerei de ti. Eis que nas palmas das minhas mãos eu te gravei; os teus muros estão continuamente diante de mim.” Isaías 49:15-16 

“Há muito que o Senhor me apareceu, dizendo: Porquanto com amor eterno te amei, por isso com benignidade te atraí.” Jeremias 31:3 

“Atraí-os com cordas humanas, com laços de amor, e fui para eles como os que tiram o jugo de sobre as suas queixadas, e lhes dei mantimento.” Oséias 11:4 

“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:16 

Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já vos não chamarei servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas tenho-vos chamado amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos tenho feito conhecer.”João 15:13-15 

“Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 8:35-39 

831Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos.” 1 João 4:9 Podíamos citar inúmeros textos bíblicos em que Deus nos prova o Seu Bendito amor através da morte do Seu Precioso e Unigênito Filho. Ele está voltando para buscar uma noiva que também o ama, pois quem poderia se casar com alguém em que o amor não é recíproco? Estamos muito próximo ao evento chamado “As Bodas do Cordeiro” que diz respeito à união completa e eterna do Noivo Jesus com a Noiva Imaculada de Cristo. A bíblia nos relata duas naturezas de noiva; as sábias e as tolas (Mateus 25:1-12), e a parábola nos demonstra quem Cristo levou consigo para as bodas; as noivas sábias amaram o Noivo até o último momento, porque elas mantiveram o azeite (Espírito Santo), foram fiéis ao contrato e as cláusulas ou estatutos quanto às exigências do noivo que tanto a amou (Sagradas Escrituras) e demonstrou que autenticação da aliança com o noivo; ou seja, o sangue que Ele derramou na cruz foi valorizado até o fim, até o último momento, fazendo com que essa noiva fosse extremamente zelosa com o compromisso. Foi isso que provou o amor das noivas sábias e que garantiu que elas pudessem entrar nos céus junto com o Noivo.

E agora estamos próximo da meia noite, o grito do Espírito Santo está ecoando: “Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro.” Mateus 25:6, a voz profética clama nos valados e nas praças. O que você tem feito até hoje tem demonstrado o quanto você O ama. Suas atitudes, seu zelo em aprender a palavra e cumpri-la, sua retidão, sua santidade, sua busca, suas orações, seu amor pelo próximo, sua justiça, sua entrega, sua adoração, seus pensamentos e sua fé tem demonstrado o quanto O ama? Considera toda a sua vida, e todas essas coisas em nome de Jesus.

hombre-y-universo_1366x768_64

Então novamente eu te pergunto:

Você ama a Deus? Quer um dia morar nos céus e estar com Ele?

Shalom!!!!

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s