Uma vida com propósitos: Dia 23

Dia 23 – COMO CRESCEMOS

✍ Deus quer que cresçamos […] em tudo como Cristo. Efésios 4.15; Msg

✍ O propósito disposto para nós não é que continuemos como crianças. Efésios 4.14; CH

Captura de tela 2016-03-04 18.30.22

Deus quer que você cresça

O objetivo do Pai celestial é que você amadureça e desenvolva as características de Jesus Cristo. Lamentavelmente, milhões de cristãos envelhecem, mas nunca crescem. Emperram numa perpétua infância espiritual, permanecendo de fraldas e sapatinhos de crochê. O motivo é que nunca pretenderam crescer. Crescimento espiritual não é algo automático. É necessário que haja um compromisso voluntário. Você deve querer crescer, decidir crescer, fazer um esforço para crescer e persistir em crescer. O discipulado — o processo de se tornar semelhante a Cristo — sempre começa com uma decisão. Jesus nos chama, e nós respondemos: Venha, seja meu discípulo, Jesus lhe disse. Então Mateus levantou-se e o seguiu.(Mateus 5.9; NLT) Quando os primeiros discípulos escolheram seguir a Jesus, não compreendiam todas as implicações da decisão que haviam tomado. Simplesmente atenderam ao convite de Jesus. Isso é tudo de que você precisa para começar: decidir tornar-se um discípulo. Nada molda mais sua vida que os compromissos que você escolhe fazer. Seus compromissos podem desenvolvê-lo ou destruí-lo, mas de qualquer forma serão determinantes para você. Diga-me com o que você está comprometido, e eu lhe direi aonde você estará em vinte anos. Tornamo-nos aquilo com que estamos comprometidos. É nesse estágio do comprometimento que a maioria das pessoas perde o propósito de Deus para a vida delas. Muitos têm medo de se comprometer com qualquer coisa e simplesmente ficam vagando pela vida. Outros assumem compromissos superficiais, com valores conflitantes, o que leva à frustração e à mediocridade. Outros se comprometem inteiramente com objetivos seculares, como enriquecer ou ficar famoso, e acabam desapontados e amargos. Toda escolha tem conseqüências eternas; logo, é melhor que você escolha sabiamente. Pedro adverte: E assim, já que tudo ao nosso redor se derreterá, que vidas santas e piedosas nós devemos viver! (2Pedro 3.11; NLT)

A parte de Deus e a sua parte

Tornar-se semelhante a Cristo é o resultado de fazer escolhas em conformidade com ele, dependendo de seu Espírito para ajudá-lo a consumar essas escolhas. Uma vez que tenha decidido seriamente se tornar semelhante a Cristo, você deve começar a agir de maneira diferente. Você precisará se livrar de alguns procedimentos antigos, desenvolver novos hábitos e intencionalmente mudar sua forma de pensar. Esteja certo de que o Espírito Santo o ajudará nessas mudanças. A Bíblia diz: Ponham em ação a salvação de vocês com temor e tremor, pois é Deus quem efetua em vocês tanto o querer quanto o realizar, de acordo com a boa vontade dele (Filipenses 2.12,13;).Esse versículo mostra as duas partes do crescimento espiritual: ponham em ação e efetua em vocês. O ponham em ação é o nosso dever, e o efetua em vocês é o papel de Deus. Crescimento espiritual é um esforço de cooperação entre você e o Espírito Santo. O Espírito de Deus trabalha conosco, e não apenas em nós. Esse versículo, direcionado aos crentes, não é sobre como ser salvo, mas sobre como crescer. Não trata de trabalhar pela salvação, porque você não pode somar nada ao que Jesus já realizou. Quando põe em ação seu corpo, você se exercita para desenvolvê-lo, não para conseguir um corpo. Quando põe em ação sua mente, para resolver um quebra-cabeça, você já possui todas as peças — sua tarefa é juntá-las. Fazendeiros trabalham a terra não para a obter, mas para desenvolver o que já possuem. Deus lhe deu uma nova vida; agora você é responsável por desenvolvê-la com temor e tremor. Isso significa levar seu crescimento espiritual a sério! Quando as pessoas são desleixadas com seu crescimento espiritual, isso demonstra que não compreendem as implicações eternas (como vimos nos capítulos 4 e 5).

Alterando seu piloto automático

Para mudar sua vida, você deve mudar sua forma de pensar. Por trás de tudo que você faz, há um pensamento. Todo comportamento é motivado por uma crença, e toda ação é estimulada por uma atitude. Deus revelou isso milhares de anos antes de os psicólogos terem essa compreensão: Tenha cuidado com o que você pensa, pois a sua vida é dirigida pelos seus pensamentos.(Provérbios 4.23; NTLH) Imagine-se viajando em uma lancha, em um lago, com um piloto automático ajustado para o Leste. Se você decidir dar a volta e rumar para Oeste, haverá duas formas possíveis de mudar a direção do barco. Uma forma é agarrar a roda do leme e forçá-la fisicamente a rumar para o lado oposto do ajuste do piloto automático. Com pura e simples força de vontade, você poderia vencer o piloto automático, mas sentiria constantemente uma resistência. Seus braços acabariam por se cansar do esforço, você soltaria a roda do leme e a lancha instantaneamente voltaria a rumar para o leste, da forma em que estava programada. É isso que acontece quando você tenta mudar sua vida com força de vontade. Você diz: Vou me forçar para comer menos […] fazer mais exercícios […] deixar de me atrasar e de ser desorganizado. Sim, a força de vontade pode produzir mudanças em curto prazo, mas cria uma pressão interna constante, porque você não lidou com a causa básica. A mudança não é natural, então você acaba por desistir, sai da dieta e deixa de se exercitar. Você rapidamente retorna aos padrões anteriores.

Há uma forma melhor e mais rápida: altere o ajuste do piloto automático — sua forma de pensar. A Bíblia diz: Deixem que Deus os transforme em nova pessoa, mudando a maneira de vocês pensarem.(Romanos 12.2b; NLT) Seu primeiro passo em direção ao crescimento espiritual é começar a mudar sua forma de pensar. Toda mudança deve sempre ocorrer primeiro em sua mente. Sua forma de pensar determina sua forma de sentir, e o que você sente influencia sua forma de agir. Paulo disse: Deve haver uma renovação espiritual de seus pensamentos e atitudes.(Efésios 4.23; NLT) Para ser semelhante a Cristo, você deve desenvolver a mente de Cristo. O Novo Testamento chama esse desvio mental de arrependimento, que em grego quer dizer literalmente mudar de idéia. Você se arrepende sempre que muda sua maneira de pensar, ao adotar a forma de Deus pensar — sobre si mesmo, sobre o pecado, sobre Deus, sobre as outras pessoas, sobre a vida, sobre seu futuro e sobre tudo mais. Você assume a perspectiva e o enfoque de Cristo. Recebemos a seguinte ordem: Tenham entre vocês o mesmo modo de pensar que Cristo Jesus tinha.(Filipenses 2.5; CEV) Isso se divide em duas partes. A primeira metade dessa alteração mental é parar de ter pensamentos imaturos, os quais são egocêntricos e egoístas. A Bíblia diz: Deixem de pensar como crianças. Com respeito ao mal, sejam crianças; mas, quanto ao modo de pensar, sejam adultos.(1Coríntios 14.20; NVI) Os bebês são por natureza completamente egoístas. Eles só pensam em si mesmos e em suas necessidades. São incapazes de dar; só conseguem receber. Isso é uma forma imatura de pensar. Infelizmente, muitas pessoas nunca crescem além desse tipo de pensamento. A Bíblia diz que o pensamento egoísta é a fonte do comportamento pecaminoso: Os que vivem segundo o próprio ego pecaminoso só pensam nas coisas que seu ego pecaminoso deseja.(Romanos 8.5; NCV)

A segunda parte da mudança que leva a pensar como Jesus é começar a ter pensamentos maduros, os quais se concentram nos outros, e não em você mesmo. Em seu grande capítulo sobre o que é o verdadeiro amor, Paulo concluiu que pensar nos outros é a marca da maturidade: Quando eu era menino, falava como menino, pensava como menino e raciocinava como menino. Quando me tornei homem, deixei para trás as coisas de menino.(1Coríntios 13.11; NVI) Hoje, muitas pessoas presumem que a maturidade espiritual é medida pela quantidade de informação bíblica e de doutrinas que conhecem. Embora conhecimento seja uma das dimensões da maturidade, isso não é toda a história. A vida cristã é muito mais do que credos e convicções; ela inclui conduta e caráter. Nossos atos devem ser coerentes com nossa fé, e nossas crenças devem ser respaldadas por um comportamento cristão. O cristianismo não é uma religião ou uma filosofia, mas um relacionamento e um estilo de vida. A essência desse estilo de vida, como Jesus disse, é pensar nos outros, e não em nós mesmos. A Bíblia diz: Devemos pensar no bem deles e tentar ajudá-los, fazendo coisas que agradam a eles. Nem mesmo Cristo tentou agradar a si mesmo.(Romanos 15.2,3a; CEV) Pensar nos outros é o cerne de se tornar semelhante a Cristo, e a melhor evidência de crescimento espiritual. Esse tipo de pensamento não é natural, é contra-cultural, raro e árduo. Felizmente, temos ajuda: Deus nos deu o seu Espírito. Por isso não pensamos da mesma forma que as pessoas deste mundo.(1Coríntios 2.12a; CEV) Alguns capítulos adiante, veremos as ferramentas que o Espírito Santo usa para nos ajudar a crescer.

mao-planta

VIGÉSIMO TERCEIRO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Nunca é muito tarde para começar a crescer.

Um versículo para memorizar: Não vivam como vivem as pessoas deste mundo, mas deixem que Deus os transforme por meio de uma completa mudança da mente de vocês. Assim vocês conhecerão a vontade de Deus, isto é, aquilo que é bom, perfeito e agradável a ele (Romanos 1.2.2; NTLH).

Uma pergunta para meditar: Em que área preciso parar de pensar do meu jeito e começar a pensar do jeito de Deus?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s