Uma vida com propósitos: Dia 26

Dia 26 – CRESCENDO POR MEIO DA TENTAÇÃO

✍  “Feliz é o homem que não cede e não pratica o mal quando é tentado, porque depois receberá como recompensa a coroa da vida que Deus prometeu àqueles que o amam.” Tiago 1.12; BV

✍ “Minhas tentações têm sido minhas mestras em teologia.” Martinho Lutero

timthumb.png

Toda tentação é uma oportunidade para fazer o bem

No caminho do amadurecimento espiritual, cada tentação se torna um degrau, em vez de uma pedra de tropeço, quando você se dá conta de que é uma oportunidade tanto para fazer a coisa certa quanto a errada. A tentação apenas apresenta uma escolha. Embora a tentação seja a principal arma de Satanás para a destruição, Deus quer utilizá-la para fortificar você. Toda vez que você escolhe fazer o bem em vez de pecar, está desenvolvendo o caráter de Cristo. Para compreender isso, você deve primeiro identificar as qualidades do caráter de Jesus. Uma das mais sucintas descrições de seu caráter são o fruto do Espírito: … mansidão e domínio próprio; e aqui não há conflito algum com as leis judaicas.(Gálatas 5.22,23; NLT.) Essas nove qualidades são uma expansão do Grande Mandamento e fazem uma bela descrição de Jesus Cristo. Jesus é a perfeição do amor, da alegria, da paciência e de todos os outros frutos encarnados em uma única pessoa. Ter o fruto do Espírito Santo é ser semelhante a Cristo.

Como então o Espírito Santo produz em sua vida esse fruto com nove qualidades? Ele os cria instantaneamente? Será que algum dia, ao se levantar pela manhã, você será repentinamente preenchido de forma plena por essas características? Não. O fruto sempre se desenvolve e amadurece lentamente. A próxima frase é uma das mais importantes verdades espirituais que você pode aprender: Deus desenvolve o fruto do Espírito em sua vida, permitindo que você passe por situações nas quais é tentado a exteriorizar uma característica exatamente oposta! O desenvolvimento do caráter sempre envolve uma escolha, e a tentação supre a oportunidade. Por exemplo: Deus nos ensina a amar, pondo pessoas desagradáveis ao nosso redor. Amar pessoas agradáveis que ainda por cima nos amam não exige nenhum caráter. Deus nos ensina a verdadeira alegria no meio da aflição quando nos voltamos para ele. A felicidade depende de circunstâncias externas, mas a alegria se baseia no seu relacionamento com Deus.
Deus faz a verdadeira paz desabrochar dentro de nós, não fazendo que tudo saia como planejamos, mas permitindo períodos de caos e confusão. Qualquer um pode ficar tranqüilo observando um belo pôr-do-sol ou relaxando durante as férias. Aprendemos a verdadeira paz quando optamos por confiar em Deus em situações nas quais somos tentados a ficar preocupados ou temerosos. Da mesma forma, a paciência é cultivada em situações nas quais somos forçados a esperar, enfrentando a tentação de nos revoltar por causa de nosso pavio curto. Deus utiliza a situação oposta de cada aspecto do fruto para nos permitir fazer uma escolha. Você não pode afirmar que é bom, se jamais foi tentado a ser mau. Não pode se dizer fiel, se nunca teve a oportunidade de ser infiel. A integridade é construída ao se derrotar a tentação da desonestidade, a humildade cresce quando nos recusamos a ser arrogantes e a resistência se desenvolve toda vez que resistimos à tentação de desistir. Cada vez que você derrota uma tentação, torna-se mais semelhante a Jesus.

Como a tentação funciona

É útil saber que Satanás é absolutamente previsível. Ele tem usado a mesma estratégia, bem como velhos truques, desde a Criação. Todas as tentações seguem o mesmo padrão. Foi por isso que Paulo falou: Somos bem familiarizados com os seus esquemas malignos. (2Coríntios 2.11; NLT) Na Bíblia, aprendemos que a tentação segue um processo de quatro fases, que Satanás usou tanto em Adão e Eva quanto em Jesus.

Na primeira fase, Satanás identifica um desejo dentro de você. Pode ser um anseio pecaminoso, como o desejo de vingança ou de controlar os outros; pode ser um anseio normal e legítimo, como o desejo de ser amado, valorizado e de sentir prazer. A tentação começa quando Satanás sugere (com um pensamento) que você ceda a um desejo maléfico ou realize um desejo legítimo da forma errada ou na hora errada. Tome cuidado com atalhos; freqüentemente são tentações. Satanás sussurra: Você merece isso! Você deveria ter isso agora! Vai ser emocionante, confortante, vai fazer que você se sinta melhor.

Pensamos que a tentação está ao nosso redor, mas Deus diz que ela começa dentro de nós. Se você não tiver o desejo interno, a tentação não tem como atraí-lo. A tentação sempre começa na sua mente, e não na circunstância onde ela ocorre. Jesus disse: Pois do interior do coração dos homens vêm os maus pensamentos, as imoralidades sexuais, os roubos, os homicídios, os adultérios, as cobiças, as maldades, o engano, a devassidão, a inveja, a calúnia, a arrogância e a insensatez. Todos esses males vêm de dentro? Tiago nos diz que existe um exército inteiro de maus desejos dentro de vocês. (Tiago 4.1; BV)

A segunda fase é a dúvida. Satanás tenta fazê-lo duvidar do que Deus disse sobre o pecado: Será que é mesmo errado? Será que Deus realmente proibiu fazer isso? Não é possível que Deus tenha proibido isso para outro povo, em outra época? Deus não quer que eu seja feliz? A Bíblia adverte: Cuidado! Não deixem os maus pensamentos ou as dúvidas levarem algum de vocês a se afastar do Deus vivo. (Hebreus 3.12; CEV)

A terceira fase é o engano. Satanás é incapaz de falar a verdade e é chamado pai da mentira.(João 8.44) Tudo que ele lhe disser será falso ou nada além de uma meia verdade. Satanás oferece a mentira para substituir o que Deus já disse em sua Palavra. Satanás diz: Você não vai morrer. Você será mais esperto que Deus. Você pode se dar bem com isso. Ninguém vai saber. Vou resolver os seus problemas. Além do mais, todos estão fazendo isso. É apenas um pecadinho. Mas um pecadinho é como uma gestação recente: acabará aparecendo.

A quarta fase é a desobediência. Você acaba agindo de acordo com a idéia com que vinha brincando em sua mente. O que começou como uma idéia nasce como uma conduta. Você cede a qualquer coisa que chamar sua atenção. Acredita nas mentiras de Satanás e cairá na armadilha sobre a qual Tiago alertou: … as pessoas são tentadas quando são atraídas e enganadas pelos seus próprios maus desejos. Então esses desejos fazem com que o pecado nasça, e o pecado, quando já está maduro, produz a morte. Não se enganem, meus queridos irmãos.(Tiago 1.14-16; ; NTLH)

Superando a tentação

Compreender como a tentação funciona é proveitoso em si, mas existem passos específicos a ser tomados para que você a supere.

Recuse-se a ser intimidado

Muitos cristãos são aterrorizados e desmoralizados por pensamentos perturbadores, sentindo-se culpados por não estar além da tentação. Eles se sentem envergonhados tão somente por ter sido tentados. Isso é má compreensão da maturidade espiritual. Você jamais irá se livrar da tentação. Em certo sentido, você pode considerar a tentação uma lisonja. Satanás não tem de tentar aqueles que já realizam sua vontade diabólica; estes já pertencem a ele. A tentação é sinal de que Satanás odeia você, e não sinal de fraqueza ou de vida profana. Isso também faz parte de nossa natureza, pois somos humanos e vivemos em um mundo fora da presença de Deus. Não fique surpreso, abalado ou abatido por isso. Seja realista quanto à inevitabilidade da tentação; você jamais poderá evitá-la completamente. A Bíblia diz Quando uma tentação vier, e não se uma tentação vier. Paulo orienta: As tentações que vocês têm de enfrentar são as mesmas que os outros enfrentam. (1Coríntios 10.13; NLT)

Ser tentado não é pecado

Jesus foi tentado, embora nunca tenha pecado.(Hebreus 4.15) A tentação só se torna pecado quando você cede. Martinho Lutero disse: Você não pode impedir que os pássaros voem sobre sua cabeça, mas pode impedi-los de fazer ninho nela. Você não pode impedir o Diabo de sugerir pensamentos, mas pode escolher não mantê-los ou agir segundo eles.
Por exemplo: muitas pessoas não sabem a diferença entre atração física ou estímulo sexual e desejo sexual ilícito. Não são a mesma coisa. Deus fez de cada um de nós um ser sexual, e isso é bom. Atração e estímulo são reações naturais e espontâneas à beleza física, enquanto o desejo sexual ilícito é uma atitude deliberada. Desejo sexual ilícito é a escolha de cometer em sua mente o que você gostaria de fazer com seu corpo. Você pode ser atraído, ou mesmo estimulado, sem escolher pecar pela cobiça sexual. Muitas pessoas, principalmente os homens cristãos, sentem culpa quando os hormônios, que foram dados por Deus, funcionam. Quando automaticamente notam uma mulher atraente, presumem que é desejo sexual ilícito e se sentem envergonhados e condenados. Mas atração não é desejo sexual ilícito até que você comece a insistir nela. Na verdade, quanto mais próximo de Deus você ficar, mais Satanás se esforçará para tentá-lo. No instante em que você se torna filho de Deus, Satanás, como um assassino de aluguel, fecha um contrato para acabar com você. Você é seu inimigo, e ele conspira para sua derrocada. Às vezes, enquanto você ora, Satanás irá sugerir um pensamento mau ou bizarro apenas para distraí-lo e envergonhá-lo. Não fique assustado ou envergonhado com isso, mas perceba que Satanás teme suas orações e tentará de tudo para interrompê-las. Em vez de ficar se condenando com pensamentos como Como pude pensar uma coisa dessas?, trate-o como uma distração de Satanás e volte imediatamente a se concentrar em Deus.

Reconheça seu padrão de tentação e esteja preparado para ele

Existem determinadas situações que o deixam mais vulnerável a tentações do que outras. Algumas circunstâncias o farão tropeçar quase imediatamente, enquanto outras não incomodam muito. São situações especiais para suas fraquezas, e você precisa identificá-las porque Satanás certamente as conhece! Ele sabe exatamente o que o faz cair, e trabalha constantemente para colocá-lo nessas circunstâncias. Pedro adverte: Estejam alertas. O Diabo está pronto para atacar, e o que mais lhe traria satisfação seria pegá-los cochilando.(1Pedro 5.8; Msg) Pergunte a si mesmo: Quando sou mais tentado? Em qual dia da semana? A que hora do dia? Pergunte: Onde eu sou mais tentado? No trabalho? Em casa? Na casa do vizinho? Em um bar? No aeroporto ou em um hotel fora da cidade? Pergunte: Quem está comigo nos momentos em que sou mais tentado? Amigos? Colegas de trabalho? Uma multidão de estranhos? Quando estou só? Pergunte também: Como normalmente me sinto quando sou mais tentado? Pode ser quando você está cansado, solitário, entediado, deprimido ou sob pressão. Talvez seja quando você está magoado, zangado, preocupado ou após um grande sucesso ou momento de enlevo espiritual. Você deve identificar seu padrão característico de tentação e então se preparar para evitar tais situações tanto quanto possível. A Bíblia diz continuamente para nos prevenirmos, preparando-nos para enfrentar a tentação.(Mateus 26.41; Efésios 6.10-18; 1Tessalonicenses 5.6,8; 1Pedro 1.13; 4.7; 5.8.) Paulo disse: Não dêem ao Diabo oportunidade para tentar vocês.(Efésios 4.27; NLTH.) O planejamento sensato reduz a tentação. Siga o conselho de Provérbios: Pense bem no que você vai fazer, e todos os seus pianos darão certo.(Provérbios 4.26,27; NTLH.) O povo de Deus evita os maus caminhos e se protege, observando o lugar por onde vai.(Provérbios 16.17; CEV)

Peça ajuda a Deus

O céu tem uma linha direta para emergências 24 horas por dia. Deus quer que você peça sua ajuda quando a tentação estiver muito forte. Ele diz: Clame a mim no dia da angústia; eu o livrarei, e você me honrará. (Salmos 50.15; GWT.)
Eu chamo isso de oração de microondas, porque é rápida e objetiva: Socorro! SOS! Quando bate a tentação, você não tem tempo para uma conversa longa com Deus; você simplesmente clama por socorro. Davi, Daniel, Pedro, Paulo e milhões de outros fizeram esse tipo de oração instantânea por ajuda na aflição. A Bíblia garante que nosso pedido de socorro será ouvido, porque Jesus se compadece de nossa luta. Ele enfrentou as mesmas tentações que enfrentamos. Não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas, mas, sim, alguém que, como nós, passou por todo tipo de tentação, porém sem pecado.(Hebreus 4.15; NLT.) Se Deus está esperando para nos ajudar a derrotar as tentações, por que não pedimos sua ajuda com mais freqüência? Falando com franqueza, às vezes não queremos ser ajudados! Queremos ceder à tentação, embora saibamos que é errado. Nesses momentos, pensamos saber mais do que Deus o que é melhor para nós. Em outros momentos ficamos envergonhados de pedir auxílio a Deus, porque vimos cedendo à mesma tentação várias e várias vezes. Mas Deus jamais se irrita, se aborrece ou perde a paciência, enquanto continuamos nos voltando para ele. A Bíblia diz: Tenhamos confiança e cheguemos perto do trono divino, onde está a graça de Deus. Ali receberemos misericórdia e encontraremos graça sempre que precisarmos de ajuda.(Hebreus 4.16; NTLH) O amor de Deus não se esgota, e sua paciência dura para sempre. Se você tiver de clamar pela ajuda de Deus mil vezes por dia a fim de derrotar uma tentação em particular, ele ainda estará ávido para lhe dar misericórdia e graça. Então venha corajosamente à presença de Deus. Peça-lhe forças para fazer a coisa certa e depois espere que ele lhe supra. As tentações nos mantêm dependentes de Deus. Assim como as raízes crescem mais fortes quando o vento sopra contra a árvore, todas as vezes que enfrenta uma tentação você se torna mais semelhante a Jesus. Quando você tropeça — o que certamente ocorrerá —, isso não é fatal. Em vez de ceder ou desistir, busque a Deus, confie que ele o ajudará e lembre-se da recompensa que espera por você: Quando as pessoas são tentadas e ainda continuam fortes, devem ficar felizes. Depois de provada a sua fé, Deus as recompensará com vida para sempre.(Tiago 1.12; NCV)

Como-resistir-a-tentação

VIGÉSIMO SEXTO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Toda tentação é uma oportunidade para fazer o bem.

Um versículo para memorizar: Deus abençoa os que, pacientemente, suportam a provação. No final, receberão a coroa da vida, que Deus prometeu aos que o amam (Tiago 1.12; NLT).

Uma pergunta para meditar: Que atributo do caráter cristão posso desenvolver, derrotando a tentação mais freqüente em mim?

Um comentário em “Uma vida com propósitos: Dia 26

  1. De certo modo, Deus em sua infinita sabedoria, permite a existência e atuação do demônio para forjar o caráter do homem através da superação das tentações com vontade e determinação férrea que, aos poucos, todos temos o direito e a obrigação de exercer em prol de nossa felicidade plena. Lembrando porém que teremos maior exito quando em situações difíceis, lancemos um S.O.S. a nosso Mestre Jesuscristo, a nosso Anjo de Guarda, em fim ao próprio Deus, nosso poderoso Criador!!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s