Marisa queria a ajuda de seu pai, mas estava com medo de pedir. Ela sabia que quando ele estava trabalhando em seu computador, não gostava de ser interrompido. Ele pode ficar chateado comigo, ela pensou, então não pediu sua ajuda.

Não precisamos ter tais medos quando vamos a Jesus. No evangelho de Mateus 8:1-4, lemos sobre um leproso que não hesitou em interromper Jesus com suas necessidades. Sua doença o desesperava — ele havia sido banido da sociedade e passava por sofrimento emocional. Jesus estava ocupado com “grandes multidões”, mas o leproso caminhou pela multidão para falar com Jesus.

O evangelho de Mateus diz que o leproso veio e “…adorou-o…” (v.2). Ele abordou Jesus em adoração, com confiança em Seu poder e com humildade, reconhecendo que a escolha de ajudar pertencia a Jesus. Ele disse: “…Senhor, se quiseres, podes purificar-me” (v.2). Em compaixão, Jesus o tocou (a lepra havia tornado o homem “intocável” pelos padrões da lei judaica), e ele foi purificado imediatamente.

Como o leproso, não precisamos hesitar em abordar Jesus quando desejamos Sua ajuda. Ao nos aproximarmos dele em humildade e adoração, podemos confiar que Ele fará as melhores escolhas para nós.