Estudo sobre Apocalipse: Carta para as 7 igrejas – Introdução

ia_apocalipse1_8REVELAÇÃO de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu, para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou, e as notificou a João seu servo; O qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto. Bem-aventurado aquele que lê, e os que ouvem as palavras desta profecia, e guardam as coisas que nela estão escritas; porque o tempo está próximo. (Apo 1.1-3)

Era o ano 95 AD, mais de 60 anos desde que Jesus andou entre Seu povo. Jerusalém estava destruída, o Templo queimado, deixando os judeus derrotados. Paulo estava morto, decapitado em Roma cerca de 30 anos antes, Pedro havia sido crucificado lá por volta da mesma época. De todos os discípulos, somente João ainda estava vivo. Ele havia escrito seu evangelho 25 anos antes, suas três cartas 15 anos depois disso, e havia servido por um tempo como o Bispo da igreja em Éfeso, tendo se mudado para lá com Maria, a mãe do Senhor, por volta de 70 AD.

Não é que os romanos e os judeus houvessem deixado João em paz. A tradição diz que várias vezes eles tentaram matá-lo, até mesmo atirando-o vivo em caldeirão de óleo fervente, mas o Senhor não permitiu, cumprindo Sua promessa de João 21.22 (Respondendo à pergunta de Pedro sobre o que seria de João, Jesus disse: “Se eu quero que ele fique até que eu venha, que te importa a ti?”). Finalmente os romanos o haviam exilado em Patmos, uma colônia prisional fora da costa da moderna Turquia, pensando que o haviam ouvido pela última vez.

Mas o Senhor tinha outros planos, e apareceu pessoalmente a João, ordenando-lhe que escrevesse uma última carta e a enviasse a sete igrejas da Ásia Menor. Sendo um homem velho, no final de sua vida, João estava para assumir um de seus maiores desafios. Após escrever o Apocalipse, ele morreu de causas naturais por volta do ano 100 AD.

Por falar nisso, nossos amigos Preteristas tiveram que dar ao livro uma data anterior para dar credibilidade ao verso um, pois eles afirmam que ele se cumpriu no ano 70 AD, mas eles não precisavam se preocupar. Em primeiro lugar a data mais tardia está muito bem estabelecida, mas a palavra traduzida como logo ou brevemente na verdade significa rapidamente e denota a velocidade com a qual os eventos se desenrolarão assim que começarem, não a sua proximidade cronológica com os dias de João.

Chegando às Sete Igrejas

João, às sete igrejas que estão na Ásia:

Graça e paz seja convosco da parte daquele que é, e que era, e que há de vir, e da dos sete espíritos que estão diante do seu trono; e da parte de Jesus Cristo, que é a fiel testemunha, o primogênito dentre os mortos e o príncipe dos reis da terra.

Àquele que nos amou, e em seu sangue nos lavou dos nossos pecados, e nos fez reis e sacerdotes para Deus e seu Pai; a ele glória e poder para todo o sempre. Amém. Eis que vem com as nuvens, e todo o olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim. Amém.

“Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim”, diz o Senhor, “que é, e que era, e que há de vir, o Todo-Poderoso”. (Apo 1.4-8)

Dos 404 versos no Livro do Apocalipse, 278 foram tirados do Antigo Testamento. De fato, Ester é o único livro do Antigo Testamento que não foi diretamente citado. Então, não é surpresa encontrar essas construções veterotestamentárias como “que é, e que era, e que há de vir” e “os sete espíritos que estão diante de seu trono”. A primeira é uma tradução aproximada do nome de Deus e a segunda é um nome para o Espírito Santo, literalmente o hepta-facetado Espírito de Deus. Veremos muito disso por todo o livro, e no capítulo 9 veremos a palavra hebraica não traduzida Hallelujah (significa louve ao Senhor) usada quatro vezes. É o único lugar em que ela aparece no Novo Testamento. De fato, o Apocalipse tem tantas nuances do Antigo Testamento que alguns crêem que João estava na verdade traduzindo do hebraico para o grego enquanto escrevia.

A frase Alfa e Ômega vem da primeira e da última letras do alfabeto grego e se refere a Deus o Pai e relembra seu clamor a Israel: “Vós sois as minhas testemunhas”, diz o Senhor, “e meu servo, a quem escolhi; para que o saibais, e me creiais, e entendais que eu sou o mesmo, e que antes de mim deus nenhum se formou, e depois de mim nenhum haverá. Eu, eu sou o Senhor, e fora de mim não há Salvador” (Isa 43.10-11). Jesus mais tarde aplicará a frase a Si mesmo.pé de fogo

Visão do Filho do Homem

Eu, João, que também sou vosso irmão, e companheiro na aflição, e no reino, e paciência de Jesus Cristo, estava na ilha chamada Patmos, por causa da palavra de Deus, e pelo testemunho de Jesus Cristo. Eu fui arrebatado no Espírito no dia do Senhor, e ouvi detrás de mim uma grande voz, como de trombeta, que dizia: “Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia” (Apo 1.9-11).

Por esta ordem está claro que João irá na verdade testemunhar alguns eventos que o Senhor quer que ele documente e então distribua às sete igrejas que Ele mencionou. Alguns argumentam que João viu tudo isso numa visão num dia de sábado, enquanto outros dizem que ele foi, na verdade, transportado através do tempo até o Dia do Senhor. Eu me inclino para o último.

E virei-me para ver quem falava comigo. E, virando-me, vi sete castiçais de ouro; e no meio dos sete castiçais um semelhante ao Filho do homem, vestido até aos pés de uma roupa comprida, e cingido pelos peitos com um cinto de ouro. E a sua cabeça e cabelos eram brancos como lã branca, como a neve, e os seus olhos como chama de fogo; e os seus pés, semelhantes a latão reluzente, como se tivessem sido refinados numa fornalha, e a sua voz como a voz de muitas águas. E ele tinha na sua destra sete estrelas; e da sua boca saía uma aguda espada de dois fios; e o seu rosto era como o sol, quando na sua força resplandece (Apo 1.12-16).

Apesar de o homem falando com João estar vestido de luz e ter uma aparência de outro mundo, João O reconheceu. Ele O havia visto parecendo-Se com isto uma vez antes, no Monte da Transfiguração. E transfigurou-se diante deles; e o seu rosto resplandeceu como o sol, e as suas vestes se tornaram brancas como a luz (Mat 17.2). Era o Senhor!

E eu, quando vi, caí a seus pés como morto; e ele pôs sobre mim a sua destra, dizendo-me: “Não temas; Eu sou o primeiro e o último; e o que vivo e fui morto, mas eis aqui estou vivo para todo o sempre. Amém. E tenho as chaves da morte e do inferno. Escreve as coisas que tens visto, e as que são, e as que depois destas hão de acontecer; o mistério das sete estrelas, que viste na minha destra, e dos sete castiçais de ouro. As sete estrelas são os anjos das sete igrejas, e os sete castiçais, que viste, são as sete igrejas” (Apo 1.17-20).sete igrejas 1

Desta forma, o Senhor divide o Livro que João escreverá em três seções. As coisas que João viu, contidas no capítulo 1, aquelas que são, as quais preencherão os capítulos 2 e 3, e aquelas que acontecerão depois disso, capítulos 4 até 22.

O fato de que o Senhor é visto de pé no meio de sete castiçais indica Seu direto envolvimento com a igreja, e Ele segurar sete estrelas em Sua mão direta fala do relacionamento íntimo que Ele tem com seus líderes. Quer você os veja como os pastores ou como supervisores angelicais, Ele os tem na palma de Sua mão. O número 7 figura proeminentemente no Livro do Apocalipse. De fato, antes de terminarmos nós o veremos 52 vezes. E é interessante que 5 mais 2 seja igual a que? Sete!

O uso que o Senhor faz de primeiro e último aqui denota os dois passos mais importantes no processo de manufatura. A palavra grega traduzida como primeiro é protos, da qual nós temos protótipo. É o original ao qual todas as cópias subseqüentes serão comparadas para precisão. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos (Rom 8.29).

E a palavra para ultimo é eschatos, o superlativo, o exemplo perfeito, o mais alto e o melhor que pode ser alcançado. Apesar de sermos destinados a parecer com Ele e agir como Ele, nós jamais poderemos ser Ele.

Fonte: Olhar profético

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s