7-temores-morte-e-doenca2

A MORTE DO FILHO DE EYSHILA E O APRENDIZADO PARA OS CRISTÃOS

Quero comentar aqui um tema triste, mas necessário, e primeiro peço perdão se interpretações errôneas que podem ser tiradas através desse artigo por eu talvez não passar de forma clara a mensagem que pretendo ao escrever essas palavras. Portanto, quero deixar aqui minha consternação aos familiares da cantora Eyshila, e quero que em nome de Jesus os amados (as) irmãos (ãs) não vejam esse artigo como algo oportunista, portanto não utilizarei de nenhuma imagem do rapaz nesse artigo; e quero que entendam que o assunto a ser discorrido é algo extremamente urgente e necessário de ser tratado nas igrejas brasileiras, principalmente nas neopentecostais e no meio gospel, pois não podemos continuar infantis da maneira que estamos como igreja, dado a proximidade da volta gloriosa de Yeshua Ha’Mashiach (Jesus Cristo).

Todos nós, contando de 50 anos atrás até a presente data, fomos erroneamente ensinados em algo que misturou o evangelho genuíno em sua essência com o determinismo, com o positivismo, com o misticismo e com a “” em falsos profetas que profetizam do próprio estômago coisas que vão além dos perfeitos desígnios de um D’us santo em todos os Seus caminhos e vontades. E o que é mais prejudicial é que o mercado gospel atual (cantores e pregadores famosos), tanto como pregadores da prosperidade ou os teólogos portadores de mensagens de autoajuda nos fizeram acreditar de que quando nos tornássemos crentes nada de mal nos acarretaria, seríamos sempre “vitoriosos”, afinal crente não passa por “derrotas” na vida financeira, na saúde, no relacionamento, ou qualquer desejo que brotar no nosso coração, afinal somos filhos do Rei, então basta nós “profetizarmos” e determinar com os nossos lábios e ativar o campo da fé mística, que D’us confirmaria o desejo do nosso coração, mesmo que tal desejo humano passasse por cima da Sua perfeita vontade ou do Seu perfeito agir, somente para atender aos caprichos de alguém, apenas com o abracadabra evangélico: “Eu determino” ou “Eu não aceito isso na minha vida”; como se fossemos nós os que soubesse o que era o melhor e não o D’us Onisciente. E inocentemente ou não, nós proferimos palavras altivas e blasfemas ao nos opor à boa, perfeita e agradável vontade de D’us (Romanos 12:2)

E essa culpa não é das pessoas que abraçaram o evangelho com alegria, e sim porque talvez foram ensinadas assim. E posso até dizer que talvez até alguns pregadores da palavra foram ensinados a ensinarem assim, mesmo não sendo o certo a se fazer, porém chegou o tempo em de acabarmos de uma vez com toda com essas práticas que não refletem e não representam o verdadeiro e genuíno evangelho.

Hoje em dia não é surpresa ver algum cristão trazer o famoso versículo “tudo coopera para o bem daqueles que amam a D’us”. E qual o problema em recitar isso para alguém que está passando por uma situação triste ou desconfortável, afim de consolá-la? Nenhum. Porém, a forma em que empregam esse versículo é tão perversa quanto não demonstra em nenhum grau quem D’us na verdade é, além de distorcer de forma perniciosa o amor e a graça do Eterno. Porque quando estudamos a palavra verdadeira do Altíssimo, sem distorções para nos beneficiar mas apenas para entender qual é a verdadeira vontade de D’us, ou procuramos saber onde está a verdadeira graça de Seu Filho Jesus Cristo, e ainda de como podemos aplicar (na prática à nossa vida) a verdade desse poderoso evangelho, começamos a entender que grande parte dos ensinamentos que nos foram repassados no decorrer desses 50 anos, ou talvez um pouco mais do que isso, estavam completamente errados, e a tendência é a decadência total do evangelho, pois estamos em uma linha muito tênue entre a adoração ao D’us de Israel (que é o verdadeiro D’us) e a idolatria completa do culto à falsos deuses, e se D’us não intervir antes, e eu creio de que Ele na Sua infinita bondade já está intervindo, cairemos ainda mais nos mesmos erros que Israel cometeu ao se misturar com outras nações, não dando ouvidos a voz do Eterno.

Se nós avaliarmos (fora de qualquer contexto psicológico, de autoajuda, pensamento positivo, determinismo) apenas na ótica do puro e poderoso evangelho, esse famoso “bordão” de Romanos 8:28, que tanto é repetido por pastores e pela comunidade evangélica atual, veremos que há algo muito mais profundo do que simplesmente D’us atender a caprichos humanos. Para isso podemos pegar somente alguns versículos que complementam esse mesmo versículo e fazermos uma rápida avaliação, para entender onde está o erro que tanto causou uma dose de “destruição” no meio evangélico, que incentivam a muitas pessoas serem apenas “vampiras” de milagres, curas, moveres e bênçãos de D’us, entretanto não conseguem enxergar na verdade o mínimo de quem é o D’us glorioso e maravilhoso das sagradas escrituras, nem tão pouco qual é o poder transformador e regenerador do evangelho que livra a alma do inferno e a faz habitar nas regiões celestiais, pelo ato perfeito que Yeshua Ha’Mashiach (Jesus Cristo) consumou na cruz do calvário. Podemos ler bem diligentemente a seguinte palavra de D’us e perceber na ótica do evangelho o poderoso ensino que essa passagem de Romanos 8: “E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos. E sabemos que TODAS as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu, também os predestinou para serem conformados à imagem de seu Filho” Romanos 8:27-29. O que é esquecido e desapercebido nessa passagem é que D’us esquadrinha os corações e através da intenção e da expressão do Seu Santo Espírito, Ele na Sua Onisciência sabe quem realmente O ama, e quem são os que guardam os seus mandamentos. Estes são conhecidos por D’us e Ele mesmo irá recompensá-los com a vida eterna e com um céu eterno; portanto, isso não consiste em apenas alegrias nessa vida (João 14:21-25 e 1 João 2:3-6). Também se observarmos nos mesmos versículos está contido a seguinte expressão “todas as coisas”, ou seja, tanto coisas boas como ruins; tanto momentos felizes, como momentos de tristeza; tanto saúde plena, como doenças; tanto riquezas como pobreza; tanto vida ou morte física. Ou seja,  a expressão “todas as coisas” do versículo tem um único e exclusivo propósito – conformar os que amam a D’us segundo a imagem do Seu Filho; para receberem a coroa de glória nos céus (1 Pedro 5:4) mesmo se for através da agonia, dor, perseguições ou outra coisa que desagrade a nossa carne, ou que vai contra a ótica do evangelho fomentado à prazeres terrenos como fomos ensinados.

Se a palavra nos diz que, os que amam a D’us devem ser conformados a Seu precioso Filho, e ao examinarmos as escrituras percebemos que Cristo sofreu a ignomínia, aflições e perseguições, mesmo sendo Ele o Filho Unigênito de Pai Celeste; e que a sua vida foi exemplo para nós seguirmos (em todos os sentidos); esse mesmo Cristo nos disse: “no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.”  João 16:33, isso implica que o verdadeiro evangelho e  que a vida cristã está sujeita a passar por aflições e tristezas, porém para aqueles que não tiverem sua vida por preciosa e perseverar até o fim será salvo (Mateus 24:13); quando vemos a história de nossos irmãos da bíblia e da igreja primitiva (que foram em número e grau, muito mais excelentes do que eu, você e essa geração de cristãos atuais) passando por aflições, perseguições e martírios e não negarem a sua fé, pois confiavam que mesmo passando por momentos tão difíceis aqui na terra, D’us era fiel para cumprir a promessa da vida eterna, e de premiá-los NOS CÉUS com aquilo que os olhos não viram e nem os ouvidos ouviram (1 Coríntios 2:9-11), podemos então perguntar: O que nos faz pensar que nós, dessa geração, somos melhores e mais excelentes do que o próprio Filho de D’us, ou dos apóstolos, profetas e irmãos da igreja primitiva, onde D’us não os poupou de passar por momentos difíceis? Acaso D’us não tem algo maior e mais supremo a nos oferecer seja em vida ou em morte do que as simples migalhas de uma vida prospera e cercada de alegrias passageiras nesse mundo? Quando atentamos para esses fatos, percebemos que estamos em uma geração de cristãos ignorantes com relação ao que o próprio D’us nos propôs como evangelho, e se ainda alguém está com dificuldade em entender esse ponto basta atentar para as palavras do próprio Cristo:  “Desde então começou Jesus a mostrar aos seus discípulos que convinha ir a Jerusalém, e padecer muitas coisas dos anciãos, e dos principais dos sacerdotes, e dos escribas, e ser morto, e ressuscitar ao terceiro dia. E Pedro, tomando-o de parte, começou a repreendê-lo, dizendo: Senhor, tem compaixão de ti; de modo nenhum te acontecerá isso. Ele, porém, voltando-se, disse a Pedro: Para trás de mim, Satanás, que me serves de escândalo; porque não compreendes as coisas que são de Deus, mas só as que são dos homens. Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras.” Mateus 16:21-27. Então aprendemos que o evangelho não está ligado à conquistar coisas ou “vitórias” para tornar a nossa estadia nesse mundo mais cômoda, e sim em regenerar a nossa alma do pecado e da iniquidade que nos cerca 24 horas por dia, ainda que para isso D’us permita que uma doença nos acometa, ou um terrível acidente nos atinja, ou que passemos uma vida inteira de miséria, desde que isso sirva para nos achegarmos a Cristo e nos faça andar segundo as suas palavras.

Se ainda está difícil de compreender, basta verificar a postura de Paulo como verdadeiro cristão, que entendeu as palavras do mestre e buscou viver a vontade do Pai, mesmo passando pelo que ele passou, ele declarou: Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieramComo nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. E agora, eis que, ligado eu pelo Espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. E agora, na verdade, sei que todos vós, por quem passei pregando o reino de Deus, não vereis mais o meu rosto. Portanto, no dia de hoje, vos protesto que estou limpo do sangue de todos. Porque nunca deixei de vos anunciar todo o conselho de Deus.” Atos 20:19-27. Meus amados (as) irmãos (ãs) esse é o evangelho em sua essência e precisamos regressar a ele, para experimentar novamente do seu poder.

Precioso povo de D’us, essa terrível fatalidade que abateu a cantora Eyshila – e se ela é uma serva de D’us, como creio que é, porque então tal fatalidade ocorreu, mesmo havendo uma multidão de pessoas, pastores, cantores orando pela cura de seu filho? Será que a oração não é poderosa o suficiente para reverter uma situação, ou trazer a cura? Por certo que é, pois, a própria escritura nos traz exemplos como a do rei Ezequias e a sua maravilhosa cura narrada em Isaías 38 e 2 Reis 20. – é licito dizer que nenhum filho de D’us está livre de passar pela morte, ou por coisas ruins e momentos difíceis. O que precisamos aprender (de verdade) é que tudo que D’us faz tem um propósito e um ensinamento. E no caso da morte desse jovem, serve para nos ensinar dois pontos extremamente importantes no conhecimento de quem D’us é, do que Ele faz, e de como estamos como geração perante Ele:

  • O primeiro ponto já demonstrado acima é que, D’us não é um ser que vive em função de atender os caprichos de uma geração mimada, e eu sei que é um pouco pesada essa afirmação, mas é exatamente o que somos, crianças mimadas que acha que merecemos do nosso Pai celestial tudo o que nosso coração deseja, ou que merecemos apenas alegria plena, vida prospera, cheia de momentos bons e felizes; uma saúde de ferro, uma imortalidade para desfrutarmos das “coisas boas” que a vida nos oferece. Nós queremos ser intocáveis, cristãos cheio de “superpoderes” que ordena e acontece; livres de doenças, morte e momentos tristes. E quando nada disso acontece, pensamos que D’us não nos ama mais, não se importa mais com a gente, ou que o motivo pela qual estamos passando por um momento difícil é porque não estamos sendo tão fieis assim (o que as vezes é verdade, mas nem sempre). Agindo dessa forma, nós excluímos a Soberania e a Onisciência de D’us, julgando por nós mesmos que Ele não é capaz de saber o que é melhor para nós. Esquecemos ou não sabemos que nem sempre o melhor para nós é Ele nos deixar satisfeitos com o Seu agir;
  • O segundo e mais crítico ponto, está no fato de como permitimos que esse falso evangelho, carregado de falsos profetas, cheio de misticismos, cheio de adivinhos, cheio de pessoas que acreditam que podem passar por cima da Soberana e Santa vontade de D’us apenas pelo poder do determinismo, ou que são dignos de dar ordem ao Todo-Poderoso por assim desejarem ser beneficiados por Ele, seja o tipo de “evangelho” predominante em nossa geração. Somos inegavelmente participantes de um evangelho levedado por causa do fermento (1 Coríntios 5:6-7), repleto de falsos profetas que dizem ter recebido do Espírito Santo, ou até mesmo de D’us uma revelação, um sonho ou uma profecia acerca de determinado assunto; com isso a operação do erro e do engano tem sido difundido no meio do povo de D’us. Muitos são os falsos profetas, partindo dos “grandes falsos profetas” como Beny Hinn, Agenor Duque, Apóstolo Valdomiro, R. R. Soares, Bispo Macedo, Gerônimo Onofre, Mário de Oliveira, Silas Malafaia, Abílio Santana, Bispo Rodovalho, dentre muitos outros, até mesmo aqueles que gostam de se intitular profetas de suas igrejas, chegando aos anônimos que mesmo sem maldade querem, até com uma certa “boa intenção”, trazer uma palavra agradável para a pessoa que passa por um momento difícil na vida.

O que aconteceu recentemente com o filho de Eyshila (e que ocorre frequentemente no meio evangélico) foi que muitas pessoas determinaram a cura para ele sem que D’us houvesse pronunciado tal cura. Muitos disseram que D’us havia falado que, ele iria ser curado e que o testemunho dele serviria para salvação de muitas pessoas, até mesmo a própria cantora colocou nas suas redes sociais que “determinava a cura no nome de Jesus”, no entanto, D’us o recolheu para Si. Então o que aconteceu de errado, faltou fé de Eyshila, ou de algumas pessoas que oraram e “determinaram a cura? Por certo que não. Faltou alguém mais “cheio de unção” impor as mãos sobre ele e ordenar que ele fosse curado? Tão pouco. A explicação é tão simples que nos assombra é que o que aconteceu nesse triste episódio e o que ocorre na nossa geração é que dizemos ser parte do evangelho de Cristo, mas sequer conhecemos o evangelho de Cristo e de D’us Pai. Vivemos um falso e fantasioso evangelho, que nos foi ensinado no decorrer de algumas décadas, um evangelho inchado, distorcido e fermentado, que não pode ser comparado com o evangelho que o Filho de D’us deixou como herança para a humanidade. Queremos ser considerados como a geração mais detentora do conhecimento sobre D’us, afinal temos milhares de livros e de cursos teológicos e filosóficos que ensinam quem é o D’us das escrituras que tanto falam nas igrejas, ou qual é a verdadeira filosofia cristã. E ainda nos orgulhamos em dizer que por sermos “povo escolhido” podemos conseguir tudo o que desejarmos usando o poder do evangelho, basta eu fazer uma prova de fé, dar o meu dízimo e fazer uma confissão positiva de pensamento que eu conseguirei tudo o que o meu coração desejar. No entanto, se nós analisarmos a santa palavra de D’us e aprendermos Dele, perceberemos que todas as coisas, dependem da Sua vontade e soberania, mesmo que o ser humano “pirrace” ou bata o pé; as coisas não acontecerão da maneira que pensamos ou desejamos que aconteçam, e que não adianta uma multidão de falsos profetas determinarem ou falarem que irá ocorrer, se D’us assim não determinar ou ordenar.

Então qual é o conselho que Ele tem para nós, para não cairmos mais nos enganos que estão rondando as igrejas na atualidade?

Primeiramente, darmos a credibilidade devida quando Ele disse: “Assim diz o Senhor dos Exércitos: Não deis ouvidos às palavras dos profetas, que entre vós profetizam; fazem-vos desvanecer; falam da visão do seu coração, não da boca de Adonai. Dizem continuamente aos que me desprezam: O Senhor disse: Paz tereis; e a qualquer que anda segundo a dureza do seu coração, dizem: Não virá mal sobre vós. Porque, quem esteve no conselho do Senhor, e viu, e ouviu a sua palavra? Quem esteve atento à sua palavra, e ouviu? ” Jeremias 23:16-18. E em segundo lugar devemos entender que o D’us de Abraão, de Isaque e Jacó, não é esse falso deus que a igreja brasileira criou em sua mente e nos seus congressos ministeriais, ou de falsos avivamentos, marcha pra Jesus, grandes eventos promovidos pelo mercado gospel ou por grandes e famosas instituições. Ele é um D’us santo, único e zeloso por suas palavras, desde que Ele inspirou homens santos a escreverem a Bíblia Sagrada (Torah + Novo Testamento). Se formos a fundo, perceberemos que Ele nunca mudou, e que as verdadeiras palavras de um D’us verdadeiro nunca mudam. Podem mudar as palavras e as promessas criadas por seres humanos, ou por falsos deuses; mas a palavra ou a profecia que sair da boca de D’us com toda a certeza cumprirá, pois ele é zeloso pelo que fala afim de fazê-la cumprir (Jeremias 1:12 e Malaquias 3:6).

Precisamos acabar de vez com esse frenesi e esse devaneio que permeia no meio do povo de D’us, precisamos urgentemente acabar com essas bizarrices travestidas de Espírito Santo cheia de rodopios e “eis que te digo” ou “assim diz o Senhor” quando muitas das vezes não foi Ele quem disse. Precisamos começar a compreender quem é o D’us de Abraão, Isaque e Jacó urgentemente para ficarmos livres de uma vez por toda desses terríveis enganos gerados por homens ímpios travestidos de “homens ou mulheres de D’us” do qual eu afirmo sem sombras de dúvidas que não o são (quero que saibam que não estou generalizando) e que me baseio nas sagradas escrituras para confirmar o que digo (2 Coríntios 11:13-15), porque os seus próprios frutos testificam contra eles, e o Espírito Santo de D’us confirma no coração daqueles que tem intimidade com Ele.

Quantos falsos profetas tem feito D’us se passar por mentiroso no meio das igrejas, ou se passar por um deus fanfarrão que tem duas palavras e brinca com a cara das pessoas?

É assustador ver a explosão de falsos profetas no meio do povo de D’us, e mesmo assim as pessoas não darem crédito ao que Yeshua falou em Mateus 24:24-25. É assustador ver como satanás e até os próprios homens recebem glória com falsas profecias atribuindo-as a D’us, e ainda assim a igreja permanecer sem enxergar ou compreender que não é D’us que está falando, mas sim o espírito do engano que já impera no meio dessa geração (2 Tessalonicenses 2:7-12). Como dilacera o coração, ver pessoas simples e boas sendo enganadas por esses falsos profetas e se apegarem com toda a força a uma falsa profecia e depois verem as suas esperanças irem por “água abaixo”. Como é triste ver como a igreja atual adora outro deus que não é o verdadeiro D’us, que não é Adonai Elohênu Mêlech Haolam (Senhor nosso D’us, Rei do Universo).

Precisamos compreender que o que Ele fala ou faz, não tem outro objetivo a não ser a glória do Seu nome e a salvação dos que o amam. Chegou o tempo em que esse mal que domina sobre a igreja cair por terra, porque assim diz o Senhor: “Assim diz o Senhor, o seu redentor, que o formou no ventre: Eu sou Adonai, que fiz todas as coisas, que sozinho estendi os céus, que espalhei a terra por mim mesmo, que atrapalha os sinais de falsos profetas e faz de tolos os adivinhadores, que derruba o conhecimento dos sábios e o transforma em loucura. Confirmo as profecias dos meus servos e faço o plano de meus mensageiros se realizarem” Isaías 44:24-26. Os seus profetas são levianos, traiçoeiros; os seus sacerdotes profanaram o santuário, e fizeram violência à lei. Sofonias 3:4. Ouvi a palavra do Adonai; Assim diz o Adonai Elohim: Ai dos profetas loucos, que seguem o seu próprio espírito e que nada viram! Os teus profetas, ó Israel, são como raposas nos desertos. Não subistes às brechas, nem reparastes o muro para a casa de Israel, para estardes firmes na peleja no dia do Senhor. Viram vaidade e adivinhação mentirosa os que dizem: O Senhor disse; quando o Senhor não os enviou; e fazem que se espere o cumprimento da palavra. Porventura não tivestes visão de vaidade, e não falastes adivinhação mentirosa, quando dissestes: O Senhor diz, sendo que eu tal não falei? Ezequiel 13:2-7.

E para demonstrar que o assunto tratado não é exagero, veja esse vídeo e tirem as próprias conclusões:

Será que D’us é um D’us que volta atrás, se pensássemos de tal forma, estaríamos afirmando que Ele se contradiz, pois na sua santa palavra está escrito: “Deus não é homem, para que minta; nem filho do homem, para que se arrependa; porventura diria ele, e não o faria? Ou falaria, e não o confirmaria?” Números 23:19. Ou acaso D’us mudaria o seu eterno modo de agir porque estamos em uma época diferente, será que cairia por terra o que Ele pronunciou: Porque eu, o Senhor, não mudo” Malaquias 3:6. E para aqueles que acreditam que essa realidade só se aplica à antiga aliança ou ao povo de Israel, eu pergunto: acaso escreveu o amado apóstolo Tiago em vão? “ Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.” Tiago 1:16-17.  Não meus amados (as) irmãos (ãs), inegavelmente Ele não mudou, nós e que não O conhecemos; nós é quem fomos apresentados a outro deus que não é o D’us verdadeiro de Ysra’El. Mas, louvado seja o Seu santo e glorioso nome, e exaltado seja o nome de Seu Filho que tem nos ensinado (pelo menos os que são mansos de espírito) qual é a verdade absoluta, e quem Ele é verdadeiramente.

Precisamos conhece-Lo para que possamos ter a firme convicção de que TUDO o que Ele faz contribui para o nosso bem, não importa se entendemos ou não, não importa se pareça certo ou não, Ele é soberano e sabe o que faz. E que a morte não é o fim do caminho para aqueles que estão em Cristo Jesus, portanto D’us não deixa de ser benigno ou de ser amor, quando não cura alguém, ou não livra alguém da morte física. Porque senão, não era para nenhum homem ou mulher de Deus descrito na bíblia terem morrido, ou serem lançados nas fogueiras, ou devorados por leões, ou mortos a fio de espada e nem tão pouco era para nós seguirmos a sagradas escrituras porque ela seria algo ultrapassado e D’us teria que reescrever uma nova bíblia para essa geração. E como sabemos e cremos que nas sagradas escrituras está contida a verdade de D’us, então busquemos conhecer mais profundamente quem é o D’us que as escrituras fala, para não perecermos por falta de conhecimento (Oseias 4:6)

Quanto a cantora Eyshila e a fatalidade que ocorreu a sua família, é apenas uma demonstração do quanto D’us é sempre bom, e que Ele tem uma promessa de vida eterna para ela, para seu filho, para a sua família e para todos quanto crêem que a promessa contida na Bíblia Sagrada é verdadeira, e essa promessa faz com que sejamos inabaláveis na nossa fé, ao crermos no que Ele prometeu: Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro. Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor.” 1 Tessalonicenses 4:16-17. Essa é a verdadeira promessa e profecia que devemos nos apegar, esse é o verdadeiro evangelho.

Quanto a nós como irmãos da nossa amada irmã Eyshila, nos resta orar pedindo a D’us que conforte o coração dela e da sua família.

Shalom!!!!

6 comentários em “A MORTE DO FILHO DE EYSHILA E O APRENDIZADO PARA OS CRISTÃOS

  1. Concordo c todo o texto! Mas o homem do vídeo
    falou Q Mateus seria um “eco”. E de fato ele o é mesmo tendo morrido.
    Mateus morreu e ele continua ecoando p todos os lados c o testemunho
    De vida cristã dele e até a propria morte dele tem ecoado Jesus na vida de muitas
    Pessoas. Seu texto é muito bom, mas não recebo esse vídeo como exemplo.

    Curtir

  2. Maravilha irmãos do canal. Verdade pura e simples. Dói, mas é muito bom para nos curar todo este engano que é o sistema religioso tem ensinado. Fizeram do Altíssimo, um balção de negócios onde o freguês é soberano e sua vontade é que prevalece. Por isso o Senhor dos Exércitos esta vindo com grande juízo sobre a Terra e o Brasil. Imaginemos que tenha caído um mega asteroide e desencadeou megas terremotos por todo o planeta com milhões e milhões de mortes. Onde está a sua segurança e esperança? Responda!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s