É CERTO AFIRMAR A NECESSIDADE DE ARREPENDIMENTO PARA ESSA GERAÇÃO?

me-quebrantar

Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2:5

Para iniciarmos o nosso assunto, precisamos expor algo muito importante que não veio de agora (dessa última hora), mas de uma ordem expressa de Cristo à totalidade da sua fiel igreja, a qual Ele comprou com o Seu precioso sangue. E essa ordem permeia desde que a Sua revelação e a Sua verdade foi entregue e eternizada no livro de Apocalipse por seu amado amigo Yohanan (יוֹחָנָן), ou simplesmente apóstolo João (o apóstolo que mais tinha intimidade com o nosso Senhor e Salvador); do qual podemos perceber que com o passar das décadas veio se extingüindo paulatinamente, em decorrência da sonolência que atingiu a noiva (Mateus 25:1-5), uma sonolência decorrente do evangelho utópico que tenta minimizar os danos causados pelo pecado que tem feito com que haja uma separação entre Deus e a sua criação (Isaías 59:1-4) e por se extinguir o Espírito Santo na vida de muitos irmãos (ãs), justamente no momento em que não podia-se extinguir (1 Tessalonicenses 5:19-20; 2 Timóteo 1:14). Esse é um tempo difícil, em que as trevas cobrem as nações, um tempo profético (Isaías 60:2; 2 Timóteo 3:1-8), um tempo em que vemos muitos mergulhados em pecados e iniquidades (dentro e fora das igrejas), mas contudo são incapazes de sentirem suas misérias para que o Senhor dos Exércitos os perdoe e os cure (Tiago 4:4-10); continuam na sua cegueira atroz, ávidos (as) pelas mazelas do reino desse mundo e pelo pecado, mesmo quando o próprio Deus afirma qual seria a forma correta de não continuarem na inimizade com  Ele, mesmo após alguns terem recebido a Cristo na sua vida desfazendo no primeiro momento a inimizade que o (a) separava de Deus (2 Coríntios 5:19; Efésios 2:15-16) por causa do pecado que faz separação entre Deus e os homens, como vimos acima. Ainda assim alguns preferem voltar ao estado de inimizade aliançando-se com o mundo e com o pecado, tornando o seu último estado pior do que o primeiro (2 Pedro 2:20-22), pois no primeiro estado ainda estavam no tempo da ignorância (sem conhecimento) e necessitavam, ou necessitam de se arrependerem (Atos 17:30-31).

Sabendo-se que no primeiro estado o pecador que não conhece a Cristo necessita-se de arrependimento para a salvação, conforme vimos em Atos 17:30 para que sejam perdoados os seus pecados e recebam a Cristo (Atos 3:19-20), quanto maior arrependimento não necessitam aqueles que já passaram pelo primeiro estado e foram participantes das primeiras obras da salvação e caíram novamente? Quanto maior arrependimento não necessitam esses para que não seja tirado o seu castiçal? (Apocalipse 2:5)

Meus amados (as) se tem uma passagem bíblica que deve nos fazer estremecer diante dela é: “Porque é impossível que os que já uma vez foram iluminados, e provaram o dom celestial, e se fizeram participantes do Espírito Santo, e provaram a boa palavra de Deus, e as virtudes do século futuro, e recaíram, sejam outra vez renovados para arrependimento; pois assim, quanto a eles, de novo crucificam o Filho de Deus, e o expõem ao vitupério” Hebreus 6:4-6. Meus amados (as) que Deus nos livre de chegarmos a tal endurecimento de coração.

O arrependimento dos pecados nos garante que ainda andamos na luz, como Ele está na luz (1 João 1:5-7). O reconhecimento dos nossos pecados e das nossas iniquidades que praticamos contra um Deus santo, e a atitude de nos arrependermos pela ofensa que cometemos contra a santidade de Deus é a comprovação de que ainda estamos andando na luz, e de que o Espírito Santo está atuante em nossas vidas, sendo Ele o óleo que mantém as nossas candeias acesas; e esse óleo é completado todas as vezes que confessamos a nossa culpa diante do Eterno, pois quando confessamos os nossos pecados e cremos no poder do sangue de Cristo, acontece algo maravilhoso que está escrito no mesmo capítulo de 1 João, e podemos inverter a ordem dos versículos sem inverter o sentido do texto: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça… e o sangue de Jesus Cristo, seu Filho, nos purifica de todo o pecado.” 1 João 1:7-9 (mais abaixo trataremos a seriedade daqueles que fazem menção a esse sangue, mas a princípio é interessante saber que esse sangue é capaz de perdoar e purificar qualquer tipo de pecado, independente de sua natureza). Então ao ler essa passagem de 1 João percebemos que o efeito de sermos purificados dos nossos pecados há uma causa, e essa causa é andarmos na luz, e só se pode andar na luz aquele que tem conhecimento do seu pecado, e não somente conhece o seu pecado mas, entende que esse pecado ofende diretamente a Deus que é a fonte de toda a luz (Tiago 1:16-17) e esse entendimento deve automaticamente gerar um arrependimento, e então tal pessoa será iluminada pela luz divina nesse exato momento, pois só se recebe dessa luz àquele (a) que se torna amigo de Deus, e como vimos no livro de Tiago capítulo 4:4 aquele (a) que se torna amigo do mundo e consequentemente do pecado, é considerado amigo de Deus. Seguindo essa linha podemos perceber de que, quanto mais a pessoa resiste ao arrependimento mais distante de Deus ela fica, pois como já vimos em Isaías 59 o pecado afasta a pessoa de Deus, e a consequência disso é a condenação eterna, mesmo Deus não tendo prazer em condenar tal pessoa (Ezequiel 18:23-24). Essa passagem de Ezequiel 18 ilustra bem o caráter e a justiça de Deus, e ilustra também de como cada um será julgado conforme as suas obras.

Daí então entendemos também o plano maravilhoso do Pai em resgatar àquele (a) que deseja andar na luz e praticar os atos de justiça, o ato de Ele nos entregar Jesus não foi somente para demonstrar o amor Dele que é imensurável, mas para demonstrar acima de tudo a Sua justiça, e para livrar a alma que procura andar na verdade da condenação eterna (João 3:16-21), daí podemos perceber a clara diferença dos filhos de Deus para os filhos do diabo e desse mundo, pois mesmo que alguns possam manter a falsa aparência de que estão na luz, na verdade estão em trevas e continuam sendo filhos do diabo, até que se convertam à verdade e retornem para Deus, pois Deus é fiel e misericordioso para mudar a essência deste (a) conforme a sua poderosa palavra (Atos 26:18). Mas enquanto resistirem ao Espírito Santo, continuarão debaixo da condenação, ainda que enganem a muitos, não podem enganar o Altíssimo, pois Deus conhece a essência de cada um (2 Coríntios 11:13-15).  Pois como está escrito: “Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz” Daniel 2:22 e ainda: “…o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas, e manifestará os desígnios dos corações; e então cada um receberá de Deus o louvor.” 1 Coríntios 4:5.

Após essa explanação inicial, podemos entender o porque da necessidade de andarmos sensíveis ao Espírito Santo, pois Ele é Aquele que nos convence do pecado, da justiça e do juízo (João 16:8) e “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus esses são filhos de Deus” (Romanos 8:14). E para que a nossa explanação se torne mais completa, e para que você entenda que quem não se preocupa de andar segundo as inclinações da carne (Gálatas 5:19-21) e nem tão pouco se arrepende de andar nessas práticas; estes tais é declaradamente inimigos de Deus, mas aqueles que estão no Espírito são amigos de Deus, dessa forma fica clara através da exposição das escrituras que “os que estão na carne (ou no pecado) não podem agradar a Deus” Romanos 8:8. E aí está a explicação de forma bem clara e contundente, exposta de maneira profunda na santa escritura: “Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser” Romanos 8:5-7. Por isso vemos a insistência de muitos dessa geração em relutarem contra a doutrina do arrependimento, tentando refutar a doutrina bíblica do arrependimento pela doutrina da graça suprema e conivente com tudo, simplesmente pelo fato de que Deus é amor.

E a resposta para tais pessoas que se passam por cristãos, mas na verdade não nasceram de novo, está exposta nas escrituras: “Porque todo aquele que faz o mal odeia a luz, e não vem para a luz, para que as suas obras não sejam reprovadas” João 3:20. Por isso que Cristo é categórico em dizer para que sejamos sábios (Mateus 25:4) e para que tenhamos comunhão com o Espírito Santo, guardando o óleo como a coisa mais preciosa para esse momento que antecede a sua gloriosa volta, mantendo a sua luz e sua candeia acesa no meio das trevas de uma geração perversa e adúltera (Mateus 16:4; Filipenses 2:15).

Por isso a voz do Espírito de Deus ecoa com mais veemência nesse momento (Mateus 25:6) e ao mesmo tempo o Noivo proclama ansioso: “Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa” Cantares 2:14.

Depois de apresenta-los (as) essas verdades celestes, quero que se atentem à seguinte situação: Estamos bem diante de uma realidade sombria que transforma essa geração, em uma geração cheia de pessoas com dura cervis, inflexíveis à voz do Espírito de Deus. Estamos em um tempo profético muito parecido com 1 Samuel 3 e Amós 8, e ainda sim muitos estão em um estado de sonolência e se recusam a despertarem, enquanto o Espírito Santo proclama: “Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono? Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados” Provérbios 6:9-10, afinal esse é um tempo de grande decadência moral, espiritual, confusão na mente e falta de conhecimento sobre quem é Deus (Isaías 1:3), por isso a queda (Oseias 4:6-9) e a escuridão das últimas horas. Quem pode desmentir tal afirmação? Basta olhar todas as coisas que acontecem ao seu redor, seja nos noticiários ou no meio em que você convive. Nunca houve antes um tempo como esse, tão perverso, tão obscuro e tão assustador como esse tempo que abrange não só uma nação, ou parte de uma nação, mas todos os quatro cantos da terra.

Então quero confronta-los não com as minhas palavras , mas com as de Cristo para as sete igrejas, a qual simboliza espiritualmente todas as igrejas de Cristo (pois o número 7 simboliza a completude de Deus), para que você possa ouvir a voz do Espírito Santo e então decidir por si só, se obedece ou despreza a Sua palavra:

  1. Igreja de Éfeso: “Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras” Apocalipse 2:5
  2. Igreja de Esmirna: “Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida” Apocalipse 2:10
  3. Igreja de Pérgamo:  “Arrepende-te, pois, quando não em breve virei a ti” Apocalipse 2:16
  4. Igreja de Tiatira: “E dei-lhe tempo para que se arrependesse da sua fornicação; e não se arrependeu. Eis que a porei numa cama, e sobre os que adulteram com ela virá grande tribulação, se não se arrependerem das suas obras” Apocalipse 2:21-22
  5. Igreja de Sardes: “Lembra-te, pois, do que tens recebido e ouvido, e guarda-o, e arrepende-te” Apocalipse 3:3
  6. Igreja de Filadélfia: “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa” Apocalipse 3:11
  7. Igreja de Laodiceia: “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te.” Apocalipse 3:19

Em todas a igreja a ordem de Cristo é para chamá-la ao arrependimento e para se tornar zelosa e fiel quanto as coisas do Eterno, a fim de ser participantes das promessas da Jerusalém Celestial.

Nessa segunda parte da explanação quero levá-los (as) a entender porque é tão importante o arrependimento para toda essa geração, e para todos os que se dizem cristãos ou para os fariseus da atualidade?

deus-não-rejeita-um-coração-quebrantado-800x445

A resposta é muito simples. Porque, se aproxima a segunda vinda de Cristo, o Messias prometido nas escrituras por todos os santos profetas e por todos os homens inspirados por Deus. E tal qual a primeira vinda de Jesus Cristo (Yeshua Ha’Mashiach), os religiosos (ou os crentes da atualidade) julgam-se santos de mais e entendidos de mais da palavra de Deus; julgam-se doutos de mais e tão próximos e íntimos de Deus tal qual julgavam-se os fariseus e saduceus de 2.000 anos atrás. Em resumo a sua religiosidade, o seu tradicionalismo e suas práticas litúrgicas o cegaram para que não compreendessem o segredo de Deus (ainda que não aceitem tal afirmação). Então podemos utilizar as mesmas palavras do meu Mestre: “Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradição… Invalidando assim a palavra de Deus pela vossa tradição, que vós ordenastes. E muitas coisas fazeis semelhantes a estas… Nada há, fora do homem, que, entrando nele, o possa contaminar; mas o que sai dele isso é que contamina o homem. Se alguém tem ouvidos para ouvir, ouça.” Marcos 7:9-16.

Essa é a era do sacerdócio corrompido pelo pecado e dos escândalos eclesiásticos (e não só de pastores, mas de muitos membros de igrejas também), esse é o tempo de cegueira espiritual, mas de pouco pranto pela condição deplorável que a igreja de Cristo e o mundo se encontram. Esse é o tempo do orgulho inflado e do torcer do nariz e do “dar de ombros” para a palavra de Adonai.

Há uma gama de igrejas (afinal visitei diversas denominações no período em que Deus me separou para me mostrar a condição que se encontrava a sua igreja) que se exaltam por apresentarem os “mais lindos louvores” sem erros práticos e teóricos (musicalmente falando), e ainda por apresentarem com tanta convicção as suas doutrinas como sendo as mais “profundas revelações” dadas por Deus. Mas a bem da verdade, o Senhor está protestando: “Aborreço, desprezo as vossas festas, e não me deleitarei nas vossas assembléias solenes. Pois ainda que me ofereçais os vossos holocaustos, e as vossas ofertas de cereais, não os aceitarei; nem atentarei para as ofertas pacíficas dos vossos animais cevados. Aparta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei a melodia das tuas liras. Porém desça o juízo como águas, e a justiça como uma torrente poderosa. Porventura, ó casa de Israel, oferecestes-me sacrifícios e ofertas no deserto durante quarenta anos? Sim, levastes Sicute, vosso rei, e Quium, vossas imagens, a estrela do vosso deus Renfã, que fizestes para vós.” Amós 5:21-26.

Quem pois poderia estar diante de Adonai e ouvir o Seu conselho? Uma geração moderna como essa, que acumula saberes, mas não teme a Deus? Quem pois poderia dar ouvidos à voz poderosa do Altíssimo e dar-Lhe o devido temor, para entrar no Seu conselho? (Salmos 25:14).

Quem pois poderia discernir e compreender a profundidade da palavra do Senhor que protesta ao sacerdócio e a cristandade atual? “também estes erram por causa do vinho, e com a bebida forte se desencaminham; até o sacerdote e o profeta erram por causa da bebida forte; são absorvidos pelo vinho; desencaminham-se por causa da bebida forte; andam errados na visão e tropeçam no juízoPorque todas as suas mesas estão cheias de vômitos e imundícia, e não há lugar limpo. A quem, pois, se ensinaria o conhecimento? E a quem se daria a entender doutrina? Ao desmamado do leite, e ao arrancado dos seios**? Porque é mandamento sobre mandamento, mandamento sobre mandamento, regra sobre regra, regra sobre regra, um pouco aqui, um pouco ali. Assim por lábios gaguejantes, e por outra língua, falará a este povo. Ao qual disse: Este é o descanso, dai descanso ao cansado; e este é o refrigério; porém não quiseram ouvir.” Isaías 28:7-12. Quem é aquele que pode ouvir da boca do próprio Deus que na verdade o sacerdócio estava corrompido, e que essa geração provocara a Ira do Eterno por fazerem violência à Santa Palavra de YWHW e ainda dizem “estamos seguros e ninguém irá julgar as nossas obras“, mas esquecem de que “já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?” 1 Pedro 4:17. Ou ainda, quem foi impelido pelo Espírito Santo a ouvir a voz de Elohim, o Deus de toda a criação dizer: “Filho do homem, vês tu o que eles estão fazendo? vês as grandes abominações que … fazem aqui, para que me retire longe do meu santuário? Pois ainda tornarás a ver outras grandes abominações.” Ezequiel 8:6.

** “Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal.” Hebreus 5:11-14

Por todas essas coisas e por todos os conselhos que Deus em sua infinita misericórdia tem alertado, ainda que você não creia a princípio, o arrependimento é a nossa única esperança.

Então novamente me pergunto:

– Porque é tão difícil essa geração digerir o arrependimento? Porque é tão difícil entender que o tempo da Graça não é Habeas Corpus para continuarem a levar uma vida leviana e de pecados e depois se apresentarem diante do Altíssimo dizendo: “Jesus pagou um preço pelo meu pecado“, não percebem que essa afirmação é tão maravilhosa quanto é terrível, que está tão intrinsecamente ligado à sua salvação quanto à sua condenação? Ou acaso não lestes nas sagradas escrituras: “Porque se ‪#‎voluntariamente‬ continuarmos no pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da ‪#‎verdade‬, já ‪#‎não‬ resta mais ‪#‎sacrifício‬ pelos pecados, mas uma ‪#‎expectação‬ terrível de juízo, e um ardor de‪#‎fogo‬ que há de devorar os adversários. Havendo alguém rejeitado a ‪#‎lei‬ de Moisés, morre sem misericórdia, pela palavra de duas ou três testemunhas (Antiga Aliança); de quanto ‪#‎maior‬ ‪#‎castigo‬ cuidais vós será julgado merecedor aquele que ‪#‎pisar‬ o Filho de Deus, e tiver por ‪#‎profano‬o sangue do pacto, com que foi santificado, e ‪#‎ultrajar‬ ao Espírito da graça? (Nova Aliança) Pois conhecemos Aquele que disse: Minha é a vingança, eu retribuirei. E outra vez: O Senhor ‪#‎julgará‬ o seu povo. ‪#‎Horrenda‬ coisa é cair nas mãos do Deus vivo.” Hebreus, 10:26-31.

Diariamente vejo cristãos vituperarem o nome de Filho de Deus com sua prática de vida; e ainda querem se apegar à Graça? Diariamente vejo cultos onde se acendem debalde o fogo no altar do Senhor para oferecerem pão profano e animal defeituoso e migalhas como oferta Àquele que é Senhor de tudo e ainda esperam que sejam aceitáveis perante Ele? (Malaquias 1)

É notável a grande quantidade pessoas que são “exemplos” nas suas congregações e dizem “amém e aleluia”, cantam, pregam, cumprem suas funções, mas são incapazes de nascer de novo e ainda esperam herdar o Reino dos céus (João 3:5-7). Continuam os mesmos depravados, imorais, arrogantes, orgulhosos, sem amor, sem compaixão, cobiçosos, futriqueiros, enganadores, avarentos, sensuais, etc. (isso sem contar aqueles que tem um coração profano e pensamentos impuros constantemente e não expoe para o exterior os malignos planos que o seu interior alimentam) e ainda assim colocam a sua bíblia embaixo do braço, vestem a máscara e dizem: “Vou ali adorar a Deus”. Será que sempre irão resistir a voz do Espírito de Deus e à voz do Noivo que diz às igrejas: “arrependa-se” (Apocalipse 2 e 3), acaso desprezam ou ignoram o que está escrito: ” Insensatos! quem fez o exterior, não fez também o interior?” Lucas, 11:40 ou não entendem o que diz: “Eu, o Senhor, esquadrinho a mente, eu provo o coração; e isso para dar a cada um ‪#‎segundo‬ os seus caminhos e segundo o ‪#‎fruto‬ das suas ações.” Jeremias, 17:10 ou ainda: “Eis que cedo venho e está comigo a minha recompensa, para retribuir a cada um segundo a sua obra. Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro, o princípio e o fim.” Apocalipse, 22:12 e 13

Para finalizarmos, é importante ressaltar que o arrependimento se faz necessário pelo fato da proximidade do Reino de Deus, pois como a 2.000 anos atrás essa era a alerta do Espírito de Deus para aquela geração através de João Batista, que dizia: “Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus.” Mateus 3:2 e para os religiosos que tinham acesso à Torah (palavra de Deus) era ainda mais enfático: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira futura? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento; e não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão. E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo“. Mateus 3:7-10. Se querem colocar a prova a mensagem de João Batista, escute o relato a respeito da mensagem pregada pelo próprio Filho de Deus: “E, depois que João foi entregue à prisão, veio Jesus para a Galiléia, pregando o evangelho do reino de Deus, e dizendo: O tempo está cumprido, e o reino de Deus está próximo. Arrependei-vos, e crede no evangelho.” Marcos 1:14-15.

Meus amados (as) não leiam esse artigo como forma de que estou julgando ou condenando aos irmãos (ãs), mas como alguém que clama pela restauração do povo de Deus. Não estou aqui trazendo nenhuma doutrina nova, mas reforçando as próprias palavras de Deus para nós, igreja, a noiva do Cordeiro santo e imaculado. E se não querem dar crédito ao que escrevo, deem ao menos crédito que o arrependimento é essencial para a sua salvação, pois é somente através do arrependimento genuíno do pecador é que se recebe verdadeiramente a Cristo e é por ele que alguém recebe a dádiva de nascer  de novo e torna-se apto a ser um cidadão dos céus.

Sem o arrependimento tudo o que você julga como “experiencias com Deus” não passa de lampejos e não te garante a vida eterna, tão pouco o tempo que você frequenta uma congregação ou os cargos que você possui. Não importa se você é um simples membro ou um pastor (a), isso não te garante a vida eterna se você não nascer de novo em Cristo; e não só nascer, mas permanecer nEle, conservar-se puro nEle (1 João 3:31 João 5:18), andando na luz.

Se você não se arrepende é bem provável que você ainda está morto em seus delitos e pecados e pode ter uma grande surpresa no dia da volta de Cristo; e não estou falando isso de mim mesmo, mas me baseio na palavra para tal afirmação: “E agora, irmãos, eu sei que o fizestes por ignorância, como também os vossos príncipes. Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer. Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, e envie Ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregadoO qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio” Atos 3:17-21.

Veja o exemplo de Nicodemos, que era dotado do conhecimento das coisas que dizem respeito a Deus e ainda creu que Jesus era o Filho de Deus, até então, qualquer um o julgaria salvo antes do presente momento em que ele teve o verdadeiro encontro com Jesus e pode ouvir as palavras do próprio Deus, não aquelas palavras em que sua tradição o ensinara por longos anos; e a bem da verdade o “zeloso” Nicodemos supera e muito a muitos cristãos dessa geração. Quando Nicodemos esteve face a face com o Filho do Altíssimo foi alertado categoricamente: “Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.” João 3:3 e então ele pode percebe ali que a luz brilhou para ele, tal qual brilhou para outro doutor da Lei denominado Saulo (Atos 9:3). Ora se nem mesmo Nicodemos e Paulo, sendo mestres em Israel (segundo a palavra do próprio Cristo em João 3:10 e segundo a carta de Paulo aos Filipenses 3:4-8), quanto mais não cabe a nós uma geração analfabeta biblicamente aos assuntos do conhecimento sobre Deus a seguinte expressão: “Se vos falei de coisas terrestres, e não crestes, como crereis, se vos falar das celestiais?” João 3:12.

Então meus amados (as) irmãos (ãs) ouçam o conselho para alcançarem a glória e o segredo do Altíssimo El Shaddai: “Rasgai o vosso coração, e não as vossas vestes, e convertei-vos ao Senhor vosso Deus; porque ele é misericordioso, e compassivo, e tardio em irar-se, e grande em benignidade, e se arrepende do mal … Congregai o povo, santificai a congregação, ajuntai os anciãos, congregai as crianças, e os que mamam; saia o noivo da sua recâmara, e a noiva do seu aposento. Chorem os sacerdotes, ministros do Senhor, entre o alpendre e o altar, e digam: Poupa a teu povo, ó Senhor, e não entregues a tua herança ao opróbrio, para que os gentios o dominem; por que diriam entre os povos: Onde está o seu Deus?” Joel 2:13-17. E então experimentarão tempos e um avivamento como nunca dantes ocorrera na face da terra, pois essa é a promessa de Adonai.

Arrependimento, obediência, santidade e contrição de coração é o caminho que vai limpar a sua vida e te preparar para se encontrar com o Senhor (já que um dia você deu o primeiro passo crendo que o que Ele é o essencial para sua salvação). Eu digo que é o caminho e não são os caminhos porque, todas essas condições são marcas de que você está verdadeiramente andando no Único caminho que leva ao Pai (João 14:6-7). Considere o que está escrito em Judas 1:3-5 e não sejam como a geração que saiu do Egito e acreditavam que eram “especiais” por D’us haver se revelado a eles, e nem tão pouco caia no engano que eram tempos diferentes e que hoje é tempo da graça e estamos livres de cair nas mãos de D’us, pois quero lembrar-lhes que ambos textos (Hebreus 10 e Judas 1) foram escritos no tempo da Nova Aliança. Estude também diligentemente Gálatas 6 e digira cada palavra escrita ali e que D’us te abençoe no Poderoso Nome de Jesus.

Assistam o vídeo e reveja a sua vida diante do Altíssimo:

Quem tem ouvidos para ouvir, ouça.” Mateus 13:9

Shalom!!!!

 

2 comentários em “É CERTO AFIRMAR A NECESSIDADE DE ARREPENDIMENTO PARA ESSA GERAÇÃO?

  1. Há um erro ortográfico para ser corrigido nesse texto, onde expressa o texto em Tiago 4:4, que em vez de ser o texto “amigo de Deus” é ” inimigo de Deus”.

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s