O REINO DOS CÉUS SEGUNDO A LEI DA SEMEADURA E DA COLHEITA

arvore-no-por-do-sol-33b2a

O Reino dos céus está intrinsecamente ligado à lei da Colheita e à apresentação do fruto dos justos a Adonai, no grande dia em que Seu Filho aparecerá na nuvem dos céus. Todo o evangelho está contido nesses princípios, princípios que foram revelados como mistério ao povo hebreu em Êxodo 23, e para muitos (de todas as nações permanecem oculto, porque se fizeram tardios e duros para entender os mistérios celestes). Em Êxodo 23 está contido o mistério da salvação de toda a humanidade e de todas as eras, desde que Adonai revelou o Seu plano no 3° dia da criação [ver Gênesis 1:11-13] e depois somente no 6º dia foi criado o homem [ver Gênesis 1:26-31]. Porém o que se deve atentar é que as sementes só foram brotar depois do homem haver sido criado [ver Gênesis 2:2-9], então o que o Criador poderia estar nos ensinando com isso? É que as árvores e as plantas foram criadas, além de produzir alimentos, para ensinar o ser humano a lição de que, assim como Elohim criou as árvores para que o ser humano se alimentassem através da apresentação dos seus frutos (e tem sido assim desde a criação, pois o Criador mantém a Sua parte enviando chuva sobre a terra para que as árvores apresentem os seus renovos); assim também espera o Amado Filho de D’us o dia em que sua noiva O apresentará os frutos que um dia Ele plantou aqui neste mundo [ver Cantares 7:10-13].

E quais são os frutos que Ele espera encontrar? Falaremos disso um pouco mais tarde. Mas a princípio é importante entendermos sobre a videira de quem ela trata, e esse é um assunto muito complexo e contém mistérios celestes profundos.

A videira é o próprio Filho de Deus (João 15:1) onde o caráter e os princípios do Pai estão guardados, e essa mesma possui na sua essência o vinho (o Espírito Santo de Deus), por isso Ele teve que ser moído e esmagado [ver Isaías 53:5] para trazer para a humanidade o perfeito vinho, tal como o fruto da vinha é esmagado para trazer o vinho.

Para que você possa entender melhor o que estou tentando colocar como fundamento desse estudo (que o Espírito Santo me auxilie nesse momento) precisamos entender o que Adonai Elohim estava falando em Gênesis no capítulo 1, ao dizer: “Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança” Gênesis 1:26, isso deixa explícito que para os filhos de D’us herdarem o Reino dos céus devem apresentar uma certa equivalência com a essência de Seu Filho Yeshua (Jesus Cristo); mas isso só é possível se estivermos enxertados e permanecermos nessa condição [Ver João 15:2-5] e além de estarmos nEle, devemos produzir frutos, porque essa é a garantia de que ainda a vida está em nós e não somos apenas um peso morto no Salvador.

Para entendermos que também somos como árvores, Cristo nos deixou um grande ensinamento ao curar os olhos do cego de Betsaida, ao fazer com que o próprio cego após ver testemunhasse que somos como árvores [ver Marcos 8:23-25]. Acaso essa passagem estaria escrita por acaso dessa forma? Por certo que não. Ao entendermos esses princípios podemos começar a compreender mesmo que com uma visão um pouco turva, porque ainda não nos foi manifesto o que havemos de ser [ver 1 João 3:1-3]. Mesmo ainda vendo como por um espelho [ver 1 Coríntios 13:12-13], podemos afirmar uma coisa; que nós fomos criados por um propósito; para a glória do Pai e para demonstração da Sua misericórdia. E Yeshua expõe claramente de como podemos dar glorificar a Ele:

Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor. Estas coisas vos tenho dito, para que a minha alegria permaneça em vós, e a vossa alegria seja completa. O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei [ver Mateus 22:35-40]. Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. Vós sois meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. Já não vos chamo servos, porque o servo não sabe o que faz o seu senhor; mas chamei-vos amigos, porque tudo quanto ouvi de meu Pai vos dei a conhecer. Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça, a fim de que tudo quanto pedirdes ao Pai em meu nome, ele vo-lo conceda. Isto vos mando: que vos ameis uns aos outros. Se o mundo vos odeia, sabei que, primeiro do que a vós, me odiou a mim. Se fôsseis do mundo, o mundo amaria o que era seu; mas, porque não sois do mundo, antes eu vos escolhi do mundo, por isso é que o mundo vos odeia. Lembrai-vos da palavra que eu vos disse: Não é o servo maior do que o seu senhor. Se a mim me perseguiram, também vos perseguirão a vós; se guardaram a minha palavra, guardarão também a vossa. Mas tudo isto vos farão por causa do meu nome, porque não conhecem aquele que me enviou. Se eu não viera e não lhes falara, não teriam pecado; agora, porém, não têm desculpa do seu pecado. Aquele que me odeia a mim, odeia também a meu Pai. Se eu entre eles não tivesse feito tais obras, quais nenhum outro fez, não teriam pecado; mas agora, não somente viram, mas também odiaram tanto a mim como a meu Pai. Mas isto é para que se cumpra a palavra que está escrita na sua lei: Odiaram-me sem causa [ver Salmos 69:4]. Quando vier o Ajudador [ver João 16:7-15], que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim; e também vós dareis testemunho, porque estais comigo desde o princípio. João 15:8-27

Aqui está um ensinamento muito sólido e profundo da parte de Yeshua (Jesus Cristo) sobre a divisão dos filhos de D’us com os filhos do mundo, e sobre quem alcança o amor do Pai e como produzir frutos a Ele.

Estão começando a entender a profundidade do evangelho e no que ele consiste? Consiste em tirar-nos de um charco de lodo [ver Salmos 40:2-3], onde produzíamos toda sorte de podridão e frutos maus por causa do pecado, para nos colocar em Cristo. Isso é o evangelho em seu mais puro e belo sentido – regeneração do pecado, por causa de estar em nossa essência o sabor do fruto da desobediência da árvore do conhecimento do bem e do mal que os nossos pais comeram [ver Gênesis 3], preferindo eles dar ouvidos a satanás e ser participante junto com ele no pecado contra o Altíssimo, do que permanecerem fieis à ordem do Criador. Por causa do fruto dessa árvore, todos nascemos segundo a essência de Adão e Eva, e portanto, trazemos em nós toda a podridão do pecado; daí a necessidade de nascer de novo em Cristo e na pureza da Sua essência. Compreendem o que está sendo apresentado a vocês?

Assim todos os que estão em Cristo, devem purificar-se a si mesmo e andar como Ele andou [ver 1 João 2:1-6]. Todos os que estão nEle não podem apresentar frutos diferentes do que Ele apresentou aqui na terra, porque quem andar de maneira contrária a essa corre um grande risco, como está escrito:  “Não pode a árvore boa dar maus frutos; nem a árvore má dar frutos bons. Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo [ver Lucas 13:23-28]. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis [ver Lucas 6:44-46]. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade.” Mateus 7:18-23. Porque Yeshua afirma categoricamente que nunca os conheceu? Porque nunca estiveram nEle e nunca fez parte da Sua essência.

Esse é a explicação mais completa do que Cristo ensinou sobre o que significa o evangelho; a questão de apresentar ao Pai os frutos dos quais Ele espera por ter lançado a semente do evangelho ao seu coração [ver Mateus 13:3-15]. Essa é a explicação da profecia de Isaías em relação ao povo de Israel [ver Isaías 5], a explicação do porquê sofrera os juízos de Ha’Shem a ponto dEle cumprir a Sua promessa de abandonar a Sua casa em Jerusalém e entregá-la nas mãos do goyim para ser destruída e assim permanecer até os dias de hoje; e a consequência do cumprimento da profecia de Isaías está em o povo de Israel amar mais a iniquidade e o pecado do que a Adonai Tzevaot. E quando o Messias esteve presente para se revelar a partir de Israel para todas as outras nações da terra e conferir a semente que o Pai havia entregue a Moisés [ver Deuteronômio 6:3-25] para que eles cumprissem, mas eles transformaram tudo em ritos e rituais e se voltaram contra a Pedra de Esquina [ver Isaías 28:5-20] e abandonaram a essência da semente para apresentar frutos que não eram dignos de se apresentar, além de terem matado os profetas que lhes eram enviados [ver Lucas 13:34], entregaram também o Filho de Deus para que fosse mortos pelas mãos dos gentios [ver Marcos 12:1-11].

Com isso Adonai “paralisou” o tempo para Israel e a fez secar [ver Mateus 21:19] para tratar com os demais habitantes da terra (Leia todo o capítulo 21 para ter uma melhor compreensão sobre o que Adonai fez e faz em relação ao plano da colheita).

Para finalizar, temos que levar a sério e crer que o que Ele prometeu Ele irá cumprir. E o que Ele prometeu é que voltará ainda mais uma vez para ver o fruto das nações (Desde Israel até o restante das nações, o fruto da Videira e da Oliveira. E a profecia que está escrita por Joel [ver Joel 3] também foi selada e confirmada em Apocalipse [ver Apocalipse 14, Apocalipse 17 e Apocalipse 19]. Vejam como as palavras contidas nos versículos em Joel 3 e Apocalipse 14, 17 e 19 se confirmam e se intercalam entre si. Todos os que tem em seu interior a essência do pecado, também possuirá a essência da prostituta e também o seu fruto e o seu vinho serão abominação diante do Eterno; por isso sofrerão os juízos de D’us e serão réus do inferno juntamente com o diabo e seus anjos. Mas os que estiverem em Cristo e possuir a Sua essência alcançarão misericórdia e beberão do fruto da vide juntamente com Ele no Reino dos céus [ver Mateus 26:29 e Apocalipse 19:9].

Estamos muito próximo do cumprimento da profecia do 3° ano profético e agora é o tempo do arrependimento e do abandono do pecado para ser enxertados na videira verdadeira e daí procurar a dar fruto para não ser lançado fora com os hipócritas [ver Lucas 13:1-9].

Se você já se arrependeu e já creu em Yeshua para a salvação, busque viver em santidade para produzir os frutos certos para aquele grande e terrível dia. E como podemos conferir que estamos dando os frutos certos?

Quando a sua vida apresentar o fruto do Espírito Santo (vinho): “Mas o fruto do Espírito é: o amor, o gozo, a paz, a longanimidade, a benignidade, a bondade, a fidelidade. a mansidão, o domínio próprio; contra estas coisas não há lei.” Gálatas 5:22-23

Antes de tudo eu quero animar-te se você é um justo sobre a terra, e se não é procure a se tornar um em Cristo Jesus; porque se estive nEle não com o que se preocupar [ver Romanos 8:1-2]. Porque mesmo que a terra esteja sobre juízos Adonai garante que aqueles que possui o fruto de Cristo e do Espírito, que são os frutos da Oliveira e da Videira estão garantidos a não sofrer danos na garantia de vida eterna [ver Apocalipse 6:5-6].

Porque um dia lá na cruz do Calvário, Cristo foi moído e esmagado como libação pelos meus e por seus pecados, para imputar em nós a Sua essência, a fim de nos tornar aptos a produzir frutos dignos diante do Pai [ver Isaías 53:6-10]. E no grande dia em que o Messias novamente vier, Ele olhará para o seu povo (dos quatro cantos da terra) e então nós também juntamente com Ele veremos que valeu a pena a semente cair na terra e morrer para produzir frutos [ver João 12:24-30]. Quando isso acontecer, cumprir-se-á a profecia: “Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo justo justificará a muitos, e as iniquidades deles levará sobre si” Isaías 53:11.

Não despreze esses ensinamentos e nem deixe de granjear frutos para o Pai, e se você ainda vive constantemente no pecado, escute a voz do Espírito de Deus: “Raça de víboras, quem vos ensinou a fugir da ira que está para vir? Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento (esses são os primeiros frutos), e não comeceis a dizer em vós mesmos: Temos Abraão por pai; porque eu vos digo que até destas pedras pode Deus suscitar filhos a Abraão. E também já está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não dá bom fruto, corta-se e lança-se no fogo” Lucas 3:7-9

Louvemos, pois, a Adonai por Sua infinita sabedoria e misericórdia, pois tudo isso é maravilhoso aos nossos olhos.

Por Sandro Oliveira

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s