HÁ ALGUM PARALELO ENTRE EZEQUIEL 16 E APOCALIPSE 17?

prostituta

“Eis que todo o que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: Tal mãe, tal filha” Ezequiel 16:44

Antes de iniciarmos, peço que os irmãos (ãs) coloquem agora diante do altar de Adonai as vossas vidas e peça a Ele que abra os seus olhos para que consigam enxergar o próprio erro, ao invés de terceiriza-lo a outrem; porque cada um comparecerá individualmente ante o tribunal de Cristo um dia para receber segundo a suas próprias ações. Então façamos diante do que É 3x santo a mesma oração que fez Davi: “Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos. Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão” Salmos 19:12-13.

Meus amados (as) é uma verdade inquestionável de que não gostamos de ouvir sobre os nossos próprios pecados, mas é imprescindível tratarmos desse assunto enquanto há fôlego de vida em nossas narinas, porque depois que não houver mais vida física em nós, ou depois que Cristo voltar não será mais possível tratarmos desse assunto novamente, ao contrário como diz as sagradas escrituras, após dormirmos aguardaremos o julgamento para receber segundo as suas ações em vida: “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno” Daniel 12:2. “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” Hebreus 9:27.

Da mesma forma os que estiverem vivos na volta do glorioso Messias, aguardarão para serem julgados segundo as suas obras, segundo o que está escrito nos livros e o julgamento será tanto para os vivos, quanto para os que já morreram ou morrerão (Daniel 12:1; Malaquias 3:16-18; 2 Coríntios 5:10 e Apocalipse 20:11-15) e isso não é uma doutrina nova ou uma doutrina da antiga aliança (Antigo testamento), mas é uma doutrina, ou melhor, uma verdade eterna dita pelo El Olam (Deus Eterno).

Então meus queridos (as) irmãos (ãs) não se desespere quanto a essa questão, porque antes de transmitir essa mensagem para vocês, o próprio D-us tratou primeiramente com o mensageiro, no entanto quando reconhecemos o nosso próprio erro e pecado por obra do Espírito Santo (João 16:8) e nos arrependemos por causa de nossas transgressões, então nos é revelado um pouco mais da virtude e da essência do nosso Pai e Senhor; e em resposta a isso Ele nos dá o escape e o conselho para sermos salvos.

Enquanto escrevo sobre esse assunto, peço ao Pai Celeste que faça com que essas palavras entrem nos corações dos que essa palavra foi permitida chegar e os façam reconhecer seus erros e prostituições e assim se voltem para o VERDADEIRO MARIDO, e que renovam a aliança com Ele, e que andem dignamente e em retidão perante Ele. Então novamente eu usarei das palavras que o rei Davi utilizou: “Vinde, meninos, ouvi-me; eu vos ensinarei o temor do Senhor” Salmos 34:11. Também me fiarei das palavras do profeta Miquéias: “A voz do Senhor clama à cidade e o que é sábio verá o teu nome. Ouvi a vara, e quem a ordenou” Miquéias 6:9. O temor ao Senhor é algo imprescindível para nós que desejamos servi-Lo, além do que o temor devido a Adonai, nos coroa de sabedoria (Provérbios 9:10) e a sabedoria nos livrará de sermos presas fáceis da grande prostituta, que o levará para o Sh’ol (inferno) e o fará ser arrebatado (Provérbios 2:10-22).

Porque a razão pelo qual escrevo sobre esse assunto é para que o Nome dEle seja em primeiro lugar engrandecido e santificado, e em segundo para os ajudarem chegar ao coração do Pai e à honra devida a Seu Filho, do qual foi moído e transpassado naquela cruz por mim e por você.

Antes de tudo deixarei abaixo algumas passagens bíblicas que servirão de alicerce para esse assunto tão delicado e urgente para essa geração de cristãos.

  1. Portanto, ó meretriz, ouve a palavra do Senhor. Assim diz o Senhor DEUS: Porquanto se derramou o teu dinheiro, e se descobriu a tua nudez nas tuas prostituições com os teus amantes, como também com todos os ídolos das tuas abominações, e do sangue de teus filhos que lhes deste; portanto, eis que ajuntarei a todos os teus amantes, com os quais te deleitaste, como também a todos os que amaste, com todos os que odiaste, e ajuntá-los-ei contra ti em redor, e descobrirei a tua nudez diante deles, para que vejam toda a tua nudez… Eis que todo o que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: Tal mãe, tal filha. Tu és filha de tua mãe, que tinha nojo de seu marido e de seus filhos; e tu és irmã de tuas irmãs, que tinham nojo de seus maridos e de seus filhos; vossa mãe foi hetéia, e vosso pai amorreu” Ezequiel 16:35-45 
  1. Contendei com vossa mãe, contendei, porque ela não é minha mulher, e eu não sou seu marido; e desvie ela as suas prostituições da sua vista e os seus adultérios de entre os seus seios. Para que eu não a despoje, ficando ela nua, e a ponha como no dia em que nasceu, e a faça como um deserto, e a torne como uma terra seca, e a mate à sede; e não me compadeça de seus filhos, porque são filhos de prostituições. Porque sua mãe se prostituiu; aquela que os concebeu houve-se torpemente, porque diz: Irei atrás de meus amantes, que me dão o meu pão e a minha água, a minha lã e o meu linho, o meu óleo e as minhas bebidas” Oséias 2:2-5 
  1. Como se fez prostituta a cidade fiel! Ela que estava cheia de retidão! A justiça habitava nela, mas agora homicidas. A tua prata tornou-se em escórias, o teu vinho se misturou com água” Isaías 1:21-22 
  1. “E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra ao remanescente da sua semente, os que guardam os mandamentos de Deus, e têm o testemunho de Jesus Cristo” Apocalipse 12:17 
  1. E veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo-me: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas; com a qual fornicaram os reis da terra; e os que habitam na terra se embebedaram com o vinho da sua fornicação. E levou-me em espírito a um deserto, e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia, e tinha sete cabeças e dez chifres. E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas e pérolas; e tinha na sua mão um cálice de ouro cheio das abominações e da imundícia da sua fornicação; e na sua testa estava escrito o nome: Mistério, a grande babilônia, a mãe das prostituições e abominações da terra” Apocalipse 17:1-5
  1. Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias” Hebreus 11:31

É natural quando a palavra de D-us vem de encontro com o pecador, o mesmo endurecer o coração e resistir a correção do Pai. E mais natural ainda é o fato de que, quando somos “indiciados” por alguma culpa que nos acusa, transferi-la a outrem ou tentar justifica-la através do fato outra pessoa também se porta da mesma maneira; e assim enganamos a nós mesmo com a falsa segurança que estamos livres da acusação porque outra pessoa também cometeu, ou porque cometeu de uma maneira “mais grave” que nós cometemos. Porém isso é uma falsa paz. E isso ocorre desde a criação quando os nossos pais (Adão e Eva) pecaram; cada um deles apresentaram suas justificativas e acusaram a outro a culpa pelos seus pecados; porém D-us não aceita justificativas, porém age com graça para com aqueles (as) que reconhecem o seu erro. E quanto mais se correm as eras e mais verdades de D-us é revelada à humanidade, mais essa humanidade carece de reconhecer a sua imundícia diante do Eterno e arrepender-se dela, afim de que Cristo possa regenerar o ser humano dessa imundícia (Atos 3:18-21) e possa reinar verdadeiramente em nela e a aperfeiçoar para o casamento celeste (Apocalipse 19:7-8).

O desejo e o plano do Pai sempre foi regenerar a sua amada de sua prostituição, e para isso Ele teve que enviar Cristo para ajudá-la; e através de Cristo, Ele teve que enviar o Santo Espírito para cumprir essa missão. E podemos ver o quão glorioso foi o início da igreja de Cristo citada na bíblia. Porém assim como está narrado em Ezequiel 16, também o início de Israel foi glorioso. E, Israel assim como a igreja deixou de ser uma bela e pura donzela, cercada de todo o bem e graça de D-us, para se entregar à lascívia e agir perfidamente contra Àquele que só a amou e a cuidou. Ezequiel 16 nos ensina muito, o que aconteceu para essa geração de cristãos agirem tão perversamente contra o Seu Noivo sem tão pouco se condoer ao saber que estamos ferindo o puro e bondoso coração de D-us. Porém é muito fácil nós pegarmos algumas passagens do antigo testamento para falar o quanto Israel foi infiel com o seu D-us, mesmo depois dEle ter sido tão bom para Israel em todo o tempo. É tão fácil para nós separarmos o “tempo da Lei” e o “tempo da Graça”, ou ainda o antigo testamento do novo testamento, e brotar no nosso coração a maligna expressão que alimenta nosso ego: “Israel teve o que mereceu por ser desobediente a D-us, mas nós agora vivemos no tempo da graça. Agora é diferente”. Entretanto, o que muitos não se atentam, é para o fato de que D-us continua o mesmo, pelo que Ele mesmo afirma na sua santa palavra: “Mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou Adonai, que faço beneficência, juízo e justiça na terra; porque destas coisas me agrado, diz Adonai. Eis que vêm dias, diz Adonai, em que castigarei a todo o circuncidado com o incircunciso” Jeremias 9:24-25. E o que isso quer dizer? Quer dizer que chegará o tempo em que o D-us de Abraão, Isaque e Jacó visitará tanto a casa de Israel (Circuncisão ou 1° pacto pela lei de Moisés) como as demais nações (Incircuncisão ou 2° pacto pelo sangue de Jesus). Porque quando Jesus esteve na terra e depois de ser levado aos céus novamente, Ele confiou a liderança do evangelho a 2 homens, Pedro e Paulo (Gálatas 2:7-8). Quando o próprio D-us afirmou “Eis que vêm dias, diz Adonai, em que castigarei a todo o circuncidado com o incircunciso”, Ele estava falando que toda a terra será julgada por Ele. E não pense você que a igreja de Cristo não será julgada pelo próprio Cristo porque estão vivendo “o tempo da graça”. Duvidam disso? Então vejam o que a bíblia e não eu afirma: “Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?” 1 Pedro 4:17.

D-us é um D-us Santo e Justo Juiz; mesmo sendo bom, e ninguém pode questionar isso. Porém, o que eu quero enfatizar aqui é a palavra JUSTO, e isso denota o que a própria bíblia relata: “Adonai é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente” Naum 1:3. E isso deveria nos causar temo; porém, é muito fácil para nós esquecermos que Ele fez uma promessa e de maneira nenhuma vai voltar a trás, e essa promessa está direcionada exclusivamente para a mãe das prostituições (Apocalipse 17:5) e para as suas filhas (Apocalipse18:1-5). A promessa que D-us irá cumprir e não tornará atrás é exatamente essa: Também este beberá do vinho da ira de Deus, que se deitou, não misturado, no cálice da sua ira; e será atormentado com fogo e enxofre diante dos santos anjos e diante do Cordeiro” Apocalipse 14:10. De quem é que D-us está falando, quando usou esse termo: “Também este beberá do vinho da ira de Deus”. O pronome este está diretamente ligado aos que se prostituem, e podemos pegar emprestado essa passagem bíblica e tirar um pouco o sentido literal dos que se prostituem (entre si), para elevar à prostituição contra D-us: “Mas, quanto aos tímidos, e aos incrédulos, e aos abomináveis, e aos homicidas, e aos que se prostituem, e aos feiticeiros, e aos idólatras e a todos os mentirosos, a sua parte será no lago que arde com fogo e enxofre; o que é a segunda morte” Apocalipse 21:8.

E se nós usássemos desse texto (Ezequiel 16) para aplicar à nossas próprias vidas, ao invés de jogar toda a responsabilidade do pecado contra o Altíssimo em Israel? Adonai não deixou registrado na bíblia a atitude de Israel em vão, Ele quis mostrar que Israel seria um pequeno “lote” retirado para estatística de toda humanidade. Eloym não colocou os erros que Israel cometeu apenas para criar um sentimento antissemita nas demais nações (representadas pelas igrejas em toda a sua história). Quem estuda a bíblia pode perceber que a igreja comete os mesmos erros e acertos que Israel ao longo de toda sua história, porém pode ver também que D-us sempre preserva um remanescente (como fez nos dias de Noé), porém o nosso orgulho e prepotência, como todas as demais nações, tende a julgar e apontar o erro para Israel, esquecendo que procedemos da mesma forma que Israel contra o Santo dos santos. Uma grande maioria que estão nas igrejas (em todas as nações) comete rebeldia, idolatrias e nos voltamos para outros deuses (mesmo sem perceber). Quero acrescentar aqui que os ídolos e falsos deuses aqui tratados não são apenas os ídolos feitos de barro, ou qualquer outro material, mas também o ídolo invisível que entra no nosso coração e o torna incircunciso. deixe-me explicar melhor para que você possa compreender, o ídolo não é apenas as imagens de “santos” mas qualquer coisa que toma o lugar de Adonai em nosso coração; qualquer objeto visível ou invisível. Nosso cônjuge pode se torna um ídolo para nós, assim como nossos filhos, pastores, denominações (placas de igrejas), ministérios, cantores, artistas, nosso orgulho, nossa carreira profissional, nossos estudos, o dinheiro, a beleza ou até nós mesmos. Ou seja, uma infinidade de coisas podem se tornar ídolos ou deuses para nós, porque a adoração a ídolos não é simplesmente se prostrar fisicamente diante de uma imagem, esse é um conceito muito vago de ídolo apesar de ser verdadeiro; porém o mais terrível ídolo e falso deus é aquele que o nosso coração em concordância com a nossa mente cria, e tudo aquilo que toma o lugar do D-us das escrituras em nosso coração se torna um ídolo e um falso deus. Porém quero deixar um trecho de um sermão de Charles H. Spurgeon (1834-1892):

“O ídolo mais querido que conheci,

Qualquer forma que ele tenha tomado;

Ajuda-me a arrancá-lo do seu trono,

E adore somente a Ti!”

 

Da mesma forma que Israel se portava durante toda a sua história, também nos portamos hoje; com dura servis quanto à correção do Eterno.

D-us nos prova pela sua santa palavra que não é apenas D-us de Israel, mas sim D-us de todo o céu e toda a terra. Porque então nos esquecemos disso e temos por instinto culpar sempre Israel por ter rejeitado ao Senhor, e não percebemos que fazemos a mesma coisa? Assim como é a mãe (Israel) é a filha (as igrejas ou os gentios).

Não foi em vão que em paralelo com esse texto, D-us usou o exemplo de Sodoma. Novamente o nosso Salvador fala que seria nos dias da sua volta, tal qual foi os dias de Noé e de Ló (Lucas 17:26-30). Ele ainda falou que haveria menos rigor para Sodoma e para Nínive do que para aquela geração que havia presenciado seus sinais. Cristo utilizou o exemplo de outras nações e povos que não eram da nação de Israel, para mostrar para Israel e para nós a gravidade que o pecado representa para um D-us Santo. O pecado não é exclusividade de nenhum povo ou nenhuma raça, mas ele é atribuído a toda a humanidade (porque todos pecaram e destituídos estão da glória de D-us, desde Adão até nós). assim como a rebeldia ou a idolatria e a prostituição com outros deuses não foi e não é exclusividade de Israel, e nem só dos que estão “no mundo”, ou apenas dos pagãos; há muitos dentro das igrejas cristãs (tanto católicas como evangélicas) que agem da mesma forma contra o Adonai Kadosh (O D-us Santo), cheios de idolatrias, suscitando assim a ira do Altíssimo. Porém, são incapazes de reconhecerem isso porque um não pequeno número de pessoas estão firmados em uma falsa retidão e uma falsa graça de D-us, baseando-se e firmando-se em uma religiosidade. Foi assim com Israel antes da vinda de Cristo à terra de Israel, foi assim com os fariseus e mestres da Torah da época de Jesus, foi assim com alguns da igreja primitiva e é assim hoje em dia também. Portanto, podemos afirmar que a Grande Prostituta está representada na terra desde muito tempo; ela não é exclusividade de um período, religião, credo ou povo. Ela está em toda a humanidade desde o início.

Portanto, todas as vezes que pegarmos alguma passagem bíblica que mostra o erro de Israel, não olhemos com o olhar condenatório para o povo de D-us, mas façamos uma reflexão se não estamos agindo da mesma maneira. E então, se olharmos para nós e enxergarmos o mesmo erro em nós, precisamos ir ao Pai em arrependimento e em Nome de Jesus a fim de clamarmos por misericórdia (mas antes precisamos mesmo reconhecer o nosso erro, esse tem sido a causa da queda da igreja atualmente, não reconhecer o próprio erro). D-us nunca rejeitou o povo de Israel, nem tão pouco os criou para serem odiados por outras nações e por Ele (Romanos 11). Da mesma forma que Ele nos ama, Ele ama Israel (por causa da Sua aliança com seu amigo Abraão). Na verdade, Ele encerrou todos em baixo da desobediência para usar com todos misericórdia (Romanos 11:32-35). Então se atentem para isso, da mesma forma que um pequeno remanescente se salvou nos dias de Noé, um pequeno remanescente se salvou nos dias de Ló e Sodoma, da mesma maneira um remanescente se salvará dos filhos de Israel e um remanescente se salvará da igreja. Esse remanescente são aqueles que andaram e andam segundo a justiça, e nós (igreja) temos um benefício a mais, porque Cristo está disposto a imputar em nós Sua justiça. Assim D-us sabe livrar os justos da ira vindoura (2 Pedro 2 e 3). Então lutemos para fazer parte desse remanescente. Não ensoberbeça, mas tema a D-us.

Uma grande (se não quase todos) tem uma visão de D-us como Pai Bondoso, e isso é uma verdade que nunca cairá por terra, mas poucos tem também a visão de que “Deus é juiz justo, um Deus que se ira todos os dias” Salmos 7:11. E porque eu gosto de enfatizar isso? É para que vocês tenham uma visão mais clara sobre o D-us que vocês dizem servir quando se produzem a fim de irem no culto todos os Domingos (e outros dias da semana também). Eu quero ensina-los a além de se dizerem cristãos, vocês honrarem e adorarem a D-us da maneira correta, com TEMOR, retidão e gratidão devidas a Ele. A falta de temor e o desprezo à Suas palavras tem machucado o coração do Eterno e tem Lhe acendido a ira (ainda que não acreditem). O amor aos ídolos e aos que não são deuses, o acobertamento e a não confissão de pecados ao El Shaddai, tem feito com que nos distanciemos cada vez mais do Eterno, achando que estamos próximos dEle. A falsa sensação de que estamos totalmente inculpáveis por causa de nossos pecados pelo fato de Seu Filho ter morrido naquela infame cruz, e o engodo de que ainda os nossos pecados não ferem o coração do Pai diariamente, nos faz ocultar os nossos pecados e nos faz resistentes a ouvir a voz de D-us. E por quanto tempo mais vamos amar mais as nossas práticas pecaminosas do que a D-us? E ainda, por quanto tempo mais vamos não perceber que podemos estar nos tornando como prostituta diante dAquele que é tão puro de olhos que não pode contemplar o mal (Habacuque 1:13), e quando vamos perceber que por muitas vezes temos abraçado esse pecado com avidez, fundados na falsa paz de que já estamos salvos desde o dia que “aceitamos a Cristo”, porque Ele verdadeiramente morreu e levou os nossos pecados, porém, isso só se torna real se nos arrependermos dos mesmos (Lucas 13:19). O pecado não foi totalmente extinto quando Cristo veio e morreu em nosso lugar, o que aconteceu é que Cristo venceu o pecado e a morte para que os que estivessem nEle (e o mais importante, obedecendo-O e honrando os Seus mandamentos) pudessem ter uma oportunidade de vencer também o pecado, e para fazer com que aqueles que Ele comprou com o Seu próprio sangue não pudessem se entregar à prostituição e à idolatria, uma vez que tiveram a oportunidade de conhecer o verdadeiro D-us e o Seu Ungido; e para selar de uma vez por todas uma aliança eterna, feita através do Seu precioso sangue, uma esposa imaculada e pura, um ÚNICO POVO santo e zeloso por sua vontade; quer sejamos gentios, quer sejamos israelitas. E antes de tudo quero prova-los através da palavra e não de argumentos próprios que também somos filhos de Israel de forma espiritual. Porque nos tornamos filhos de D-us através da morte de UM JUDEU, porque mesmo Cristo possuindo a essência divina, Ele também possuía em sua essência humana o sangue judeu, sendo Ele raiz de Davi, um judeu genuíno e também trazendo sobre o seu corpo humano a promessa do Pai feita à Abraão (Gênesis 12:3) que não se estendia apenas aos descendentes físicos e consanguíneos de Abraão, mas também a toda a humanidade (Gálatas 3:16). Enquanto o povo de D-us não aprender os rudimentos da verdade divina, jamais alcançarão a luz e o conhecimento. Por essa razão vemos vários insensatos querendo mudar os fatos de que D-us ama a Israel (os remanescentes justos) a ponto de auxilia-los e guarda-los para o grande dia da salvação da mesma forma que ama os remanescentes justos de qualquer outra nação. Porque Ele não pode invalidar e muito menos mentir sobre o que falou a Abraão, seu amigo. É preciso entender o que nos ensina as sagradas escrituras: “Pois todos vós sois filhos de Deus mediante a fé em Cristo Jesus; porque tantos quantos fostes batizados em Cristo, vos revestistes de Cristo. Não pode haver judeu nem grego, não pode haver escravo nem livre, não pode haver homem nem mulher, pois todos vós sois um em Cristo Jesus. Mas se vós sois de Cristo, então sois semente de Abraão, herdeiros segundo a promessa” Gálatas 3:26-29.

Porém o que mais se tem visto são pessoas que dizem que D-us rejeitou o povo de Israel e escolheu a igreja; sendo que a Sabedoria de D-us fez com que tanto um como o outro (Israel e a igreja) servissem de exemplos uns para os outros e mostrasse para ambas as alianças que a verdadeira essência humana é infiel ao amor divino. D-us amou a todas as nações de tal maneira (João 3:16) para que através de Seu Filho toda a humanidade pudesse entrar em Jerusalém, não a terrena, mas a do alto, a fim de TODOS alcançarem a promessa que D-us fez à Abraão (Gálatas 4:22-30)

É triste ver como as pessoas não conseguem enxergar que D-us escolheu o povo hebreu para se revelar as outras nações e não o contrário, também é triste perceber que a igreja não entenda que “a salvação vem dos judeus (ou seja, Cristo)” João 4:22b, e não de Roma, Estados Unidos, Brasil, Europa ou qualquer outro canto da terra. O Pai escolheu o povo judeu para carregar e mostrar o Seu nome para as outras nações, e também o Pai escolheu o povo judeu para fazer Seu Filho ser encarnado como homem; D-us tem princípios eternos que não podem ser revogados, e independente da vontade humana, Ele zela para mantê-los bem alicerçados. E o que me entristece é ver que as nações e as igrejas de todo o mundo estão seguindo os mesmos passos de Israel, e prostituindo-se com outros deuses e outros ídolos; demonstrando que toda a humanidade tem a tendência a isso. Porém o que na verdade mais me entristece é que pouquíssimos conseguem entender que não conseguem ser fiel e amar ao seu verdadeiro marido, O D-us de Israel e de todas as nações; na verdade, a grande maioria estão tão envolvidos em uma grossa camada de religiosidade que os torna incapazes de reconhecer o próprio erro e os próprios pecados, e os fazem lançar as suas culpas em Israel.

Para finalizar, agora que você teve a oportunidade de perceber que muitos de nós estamos agindo de forma deplorável e pérfida em relação ao amor que D-us nos concedeu, de um dia nos limpar dos nossos pecados e cuidar de nós com toda a bondade, oferecendo o Seu amado Filho para nos ajudar, e ao contrário de amá-Lo nos voltamos aos ídolos e deuses que o nosso próprio coração criou, ou que aprendemos com outros que são filhos de Belial, e permitimos que toda sorte de imundice fosse posta em nossos altares, dentro de nossas igrejas, o altar que deveria ter exclusividade da adoração a YHWH (Ezequiel 8), e por essa atitude prostituímos a Sua graça para nos entregar a outros amantes com toda a nossa avareza e lascívia; e o pior, ao invés de recebermos dos amantes por nossa abominação (o que já seria terrível diante dos olhos de Elyon), nós pagamos a eles e utilizamos das riquezas celestes para montar todo o tipo de banquetes deploráveis a eles, e convidamos a eles a participar das nossas prostituições bem em cima do altar de YHWH. Saibamos, porém, que a paga da mão do Todo-Poderoso virá certamente sobre nós e não tardará, se não nos arrependermos da nossa prostituição (Apocalipse 14:10), Acaso haveria algo mais leviano que a igreja de Cristo poderia fazer com Ele do que o que ela está fazendo?

Então o que poderemos fazer para não receber tal terrível castigo? A resposta está na própria palavra de D-us: Pela fé Raabe, a meretriz, não pereceu com os incrédulos, acolhendo em paz os espias” Hebreus 11:31.

A atitude de Raabe nos ensina muito, e podemos aprender muito com esse pequeno versículo de Hebreus 11. Raabe não somente creu nos espias, mas creu que Adonai, o D-us dos hebreus já havia determinado a destruição para aquela cidade aparentemente intransponível, e ela sabia que certamente essa destruição estava vindo o mais rápido possível, e também entendeu que aquela cidade de Jericó seria destruída por causa do pecado, e ela sabia que era pecadora (uma das principais pecadoras da cidade) e o mesmo juízo pairava sobre a sua cabeça. Porém ao reconhecer seu pecado, Raabe preferiu abandoná-lo e mudar a sua conduta e servir ao D-us de Israel. Ela preferiu abandonar a vida de prostituição para se tornar mulher de um único homem, Salmom. Essa atitude dela não fez somente que ela livrasse a sua vida no dia da destruição de Jericó como também fez com que aquela estrangeira gentílica, que segundo a Lei aparentemente não tinha participação da promessa feita a Abraão, entrasse para o povo de D-us como herdeira e como alguém da qual seria contada como genealogia do nosso Senhor (Mateus 1:5).

Outra atitude que uma outra meretriz, que a bíblia conta é a pecadora na casa do Fariseu. Essa mulher em certa ocasião deitou toda a “sua glória” ante os pés do Messias quando derramou unguento a Seus pés e enxugou com seu cabelo (Lucas 7:37-50). Poucos conseguem entender o porquê aquela atitude foi notável diante de Cristo. Para responder essa pergunta usaremos a própria palavra (mas por favor não utilizem essa passagem bíblica para criar doutrinas heréticas), quando Paulo ensinou: “mas se a mulher tiver o cabelo comprido, é para ela uma glória? Pois o cabelo lhe foi dada em lugar de véu” 1 Coríntios 11:15. E ainda a essa passagem podemos acrescentar: “Porque, se o que era transitório foi para glória, muito mais é em glória o que permanece... E não somos como Moisés, que punha um véu sobre a sua face, para que os filhos de Israel não olhassem firmemente para o fim daquilo que era transitório” 2 Coríntios 3:11-13. Temos então duas confirmações através dessas passagens bíblicas que o véu é uma alegoria para a glória; com isso podemos sem sombras de dúvidas afirmar que Maria Madalena, ao reconhecer o seu pecado e ao entender quem era Aquele que estava diante dela, não teve outra atitude a não ser lançar a sua glória aos pés do Noivo.

Se usarmos ainda a seguinte passagem de Ezequiel 16, veremos que o erro e o motivo de D-us haver se irado contra a prostituta ali citada, foi porque a confiança e a soberba do coração dela por causa da sua formosura fizeram com que ela rejeitasse a glória de D-us para fazer engrandecer a sua própria glória. Essa foi a causa raiz que fez com que a sua prostituição começasse, veja: “E correu de ti a tua fama entre os gentios, por causa da tua formosura, pois era perfeita, por causa da minha glória que eu pusera em ti, diz Adonai, Jeová. Mas confiaste na tua formosura, e te corrompeste por causa da tua fama, e prostituías-te a todo o que passava, para seres dele” Ezequiel 16:14-15. E bem sabemos quem foi o ser que também se portou da mesma maneira (Ezequiel 28:13-19). Por isso a ira de Adonai se acende, porque essa atitude que muitos cristãos estão tendo, estão mostrando exatamente de quem são filhos, mesmo enganando-se pensando ter parte na herança da promessa em Abraão (João 8:39-51)

Porém a atitude daquela foi completamente contrário, ela esvaziou toda a sua glória e beleza e lançou se aos pés do único que podia perdoar seus pecados. Alguns estudiosos dizem que aquela mulher se tratava de Maria Madalena, que era uma prostituta da época. Pelo sim ou pelo não, o certo é que Maria Madalena abandonou completamente a sua vida de prostituição para seguir Jesus em todo o Seu ministério, tornando-lhe sua discípula e acompanhando-O até a hora da sua morte (Marcos 15:40-41). Essa também pode ser uma das testemunhas de sua ressurreição (Mateus 28:1-9 e Marcos 16:1-10).

A bíblia é inequívoca nos assuntos que são tratados ali naqueles sagrados escritos em relação a D-us e a humanidade. E hoje D-us descortinou diante dos nossos olhos mais um grande mistério, e Ele quer curar toda a cegueira; mas, porém, se querem um conselho não endureçam o coração para essa verdade e peça a D-us que teus olhos sejam verdadeiramente abertos, e ao abrirem os seus olhos se arrependam e mude urgentemente a postura que até hoje levaste, porque D-us não terá o culpado por inocente (Naum 1); entendam quem está falando e os corrigindo. E acima de tudo não permaneçam com o coração duro e empedernido contra o Santo de Israel e o D-us da igreja, e escute a voz do próprio Salvador: “E disse-lhe Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não veem vejam, e os que veem sejam cegos. E aqueles dos fariseus, que estavam com ele, ouvindo isto, disseram-lhe: Também nós somos cegos? Disse-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece” João 9:39-41.

Eu não digo isso para enfraquecer a sua fé, mas para que você saiba que ainda as mãos do Altíssimo estão estendidas a fim de salvar os pecadores que reconhecem o seu estado e confia nEle para a sua segurança (Isaías 26), de igual modo que o fez Raabe e Maria Madalena. E como nos valemos do exemplo da meretriz de Ezequiel 16, queremos também nos valer da promessa de Isaías 4 e Ezequiel 36 para fortalecer a nossa fé de que Ele cumprirá tudo o que aqui estiver escrito: E sete mulheres naquele dia lançarão mão de um homem, dizendo: Nós comeremos do nosso pão, e nos vestiremos do que é nosso; tão-somente queremos ser chamadas pelo teu nome; tira o nosso opróbrio. Naquele dia o renovo de Adonai será cheio de beleza e de glória; e o fruto da terra excelente e formoso para os que escaparem de Israel. E será que aquele que for deixado em Sião, e ficar em Jerusalém, será chamado santo; todo aquele que estiver inscrito entre os viventes em Jerusalém [abrimos esse parêntese aqui para chamar atenção em relação ao inscrito no livro da vida]; Quando o Senhor lavar a imundícia das filhas de Sião, e limpar o sangue de Jerusalém, do meio dela, com o espírito de justiça, e com o espírito de ardor. E criará o Senhor sobre todo o lugar do monte de Sião, e sobre as suas assembleias, uma nuvem de dia e uma fumaça, e um resplendor de fogo flamejante de noite; porque sobre toda a glória haverá cobertura. E haverá um tabernáculo para sombra contra o calor do dia; e para refúgio e esconderijo contra a tempestade e a chuva” Isaías 4:1-6.

“Então aspergirei água pura sobre vós, e ficareis purificados; de todas as vossas imundícias e de todos os vossos ídolos vos purificarei. E dar-vos-ei um coração novo, e porei dentro de vós um espírito novo; e tirarei da vossa carne o coração de pedra, e vos darei um coração de carne. E porei dentro de vós o meu Espírito, e farei que andeis nos meus estatutos, e guardeis os meus juízos, e os observeis” Ezequiel 36:25-27

Crês tu nisso?

Escolhei hoje a quem servis e sejam a vossa honra, vida e adoração a Adonai, somente a Ele santificai. Que o Eterno te abençoe no poderoso nome de Yeshua Ha’Mashiach (Jesus Cristo)

Shalom!!!!

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s