A CAUSA DO ESFRIAMENTO DO AMOR PARA O TEMPO DO FIM

amor-se-esfriando-1

“Aparecerão vários falsos profetas e enganarão muitas pessoas; e o amor de muitos esfriará por causa do crescente distanciamento da Torah Mattityahu ² [Mateus] 24:11-12

“Queridos amigos, não confiem em qualquer espírito. Pelo contrário, testem os espíritos para ver se procedem de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundoquem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” 1 Yochanan ² [1 João] 4:1-8

“Mas eu tenho isto contra você; você abandonou seu amor inicial. Portanto, lembre-se de onde estava antes de cair, afaste-se deste pecado e faça o que praticava antes! Caso isso não aconteça, virei a você e tirarei sua menorah ¹ do lugar dela – se você não se voltar do seu pecado … Os que tem ouvidos ouçam o que o Espírito diz às comunidades messiânicas. Ao que vencer, darei o direito de comer da Árvore da Vida que está no Gan-Eden de Deus” Revelação [Apocalipse] 2:4-7

*Os textos acima foram retirados da Bíblia Judaica Completa de David H. Stern e se aproxima mais fidedignamente do original hebraico-grego [Velho e Novo Testamento].

Notas:

  1. “Este é o significado secreto das sete estrelas que você viu em minha mão direita e das sete menorot (menorah) de ouro: as sete estrelas são os anjos das sete comunidades messiânicas, e as sete menorot de ouro são as sete comunidades messiânicas Revelação [Apocalipse] 1:20
  2. O nome Mattityahu – מתתיהו [Mateus em hebraico] tem um significado muito importante para nós; que significa presente de YAHU ou apenas YAH (abreviação) de um dos nomes de Deus em hebraico. O Deus de Abraão, de Isaac e de Jacó tem padrões muito bem definidos e que contém a sua assinatura pessoal, o que dá mais credibilidade à Sua palavra. Portanto, toda vez que verem nomes onde estão inseridos a terminalogia Yah’, ‘Yahu, Yoh’, Ye’ ou algo parecido; assim como também o prefixo ou sufixo El, quer dizer que tal nome contém uma assinatura direta do Pai Eterno (ou seja, contém o tetragrama santo YHWH ou Jeová traduzido para português; Nome Eterno de Deus revelado a Moisés em Êxodo 3:15 – Yud-Heh-Vav-Heh [הוהי], ou no caso do El [אל]que demonstra o nome do Eterno acompanhado de seus atributos elevados). Temos essa assinatura do Eterno em praticamente toda escritura e nos nomes dos profetas e apóstolos enviados por Deus, essa assinatura está inserida também no Seu bendito Filho (Yeshua ou Yahushua). Podemos conferir isso no desenrolar das sagradas escrituras: Y’hoshua [Josué]; Sh’um’el [Samuel]; Yesha’yahu [Isaías]; Yirmeyahu [Jeremias]; Yechezk’el [Ezequiel]; Yo’el [Joel]; ‘Ovadyah [Obadias]; Yonah [Jonas]; Tz’fanyah [Sofonias]; Z’Kharyah [Zacarias]; Iyov [Jó]; Dani’el [Daniel]; Mattityahu [Mateus]; Yochanan [João]; Ya’akov [Tiago]; Y’hudah [Judas] e muitos outros nomes de personagens bíblicos [reis, juízes, sacerdotes, profetas e outros]. Também temos a assinatura desse nome em nosso Senhor Jesus, o Messias [Yeshua Há’Mashiach] comprovando como o Pai Eterno é extremamente zeloso com a Sua palavra, pois até nos nomes daqueles que transmitiram a mensagem eterna Ele colocou a Sua assinatura.

Essas notas foram colocadas para que você possa compreender que todo o assunto que será tratado nesse artigo tem um peso eterno e de grande valia espiritual. Não é simplesmente uma postura ou uma visão teológica que pode-se aprender em uma sala de aula de faculdade com teólogos da antiguidade ou contemporâneo. Desde já agradeço ao D’us de Israel por nos permitir enxergar tal profundidade nesse tempo precioso que vivemos, e para que você possa entender (Até mesmo depois de ler esse artigo) você precisará do auxílio do Espírito Santo de D’us, então não se acanhe em pedi-Lo diligentemente porque o Pai Celeste te dará graciosamente (Lucas 11:10-13).

O assunto que pretendo tratar com os nossos amados leitores e irmãos em Cristo, é um assunto muito sério e poderoso para esse tempo do fim. Porque o desejo de D’us é nos conduzir (como uma bússola direciona um marinheiro na imensidão do oceano revolto a encontrar um local seguro e uma terra firme quando todas as suas esperanças se esvai). Aqueles que estão sendo conduzidos pelo Espírito Santo conseguem perceber a criticidade do tempo que vivemos e que o caminho que muitos (e até nós as vezes) estão tomando, não está sendo nada favorável; porém se isso é profético o que podemos fazer?

Para começar, temos que entender que a profecia não é em si o destino final, mas um provável destino, caso a direção que o nosso leme aponta não mudar drasticamente a rota. Portanto toda a profecia que D’us falou através de seus profetas em alerta ao povo de Israel tinha um destino traçado, e a maioria aconteceu exatamente conforme a profecia dada por D’us por causa da dureza do coração do povo. Pois, ao ouvir a profecia eles sempre haviam 2 escolhas a fazer, dois caminhos (destinos) a escolher por causa do livre arbítrio que o Eterno concedeu ao homem; porém é notório que na maioria das vezes eles escolhiam o caminho errado e não se arrependiam e tragicamente à frente vinha o cumprimento da profecia. Porém em outros casos, quando o povo se arrependia de seus maus caminhos e clamavam a D’us, Ele mudava a sentença e os abençoava. Foi assim na antiguidade, é assim agora e continuará a ser até a consumação dos tempos, D’us não muda.

Os três textos bíblicos acima, utilizados como base para o nosso assunto convergem em um único ponto – a condição do mundo e do povo de D’us nos últimos dias – porém não precisa ser dessa forma, caso o povo de D’us comece a amá-Lo e comecem a serem zelosos por Sua vontade. Então aqui há um princípio muito forte anunciado que deve ser observado com diligência. Esse princípio é o amor a D’us e a seus semelhantes.

Toda Torah (Antiga Aliança) como a B’rit Hadashah (Nova Aliança), toda a Lei como os novos mandamentos entregues por Cristo para a humanidade se resume em apenas 2 coisas: Amar a D’us sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo (Marcos 12:29-31). Esse princípio é eterno e nunca caducará e serve tanto para Israel (1ª Aliança) como para os gentios (2ª Aliança). Daí se percebe que D’us mantém o mesmo padrão de conversa tanto para Israel como para as demais nações e isso foi assinado pelo Eterno tanto no antigo pacto (para Israel) como no novo pacto (para as demais nações), como vimos na nota [2] acima. Cristo, o Filho de D’us pegou os 10 mandamentos e condensou-o em duas partes: a primeira foi amar a D’us acima de todas as coisas, o que está descrito do 1° ao 4° mandamento; e amar ao próximo como se ama a si mesmo, o que está descrito no 5° ao 10° mandamento. Podemos então dizer que os dez mandamentos são o resumo que D’us ensinou para a humanidade se tornar perfeita em sua essência, ou ainda, para se tornar aceitável diante dos olhos do Altíssimo; porém Israel fracassou miseravelmente, assim como as demais nações fracassam miseravelmente até os dias de hoje.

Daí Jesus veio, enviado (Messias) pelo Pai para cumprir toda a exigência que estava contida na Lei de D’us e demonstrar para toda a humanidade qual era o perfeito caminho para o amor divino. Ele só não cumpriu, como também nos dá a capacidade de cumprir esses requisitos, como também nos aponta o caminho para a direção segura, lembram-se da bússola mencionada acima? É esse o papel que Cristo veio cumprir na terra, ser a nossa bússola em direção à perfeição. Estão compreendendo?

Querem ver uma confirmação do que estou falando, para ver que isso não parte apenas de um simples sentimentalismo ou opinião própria minha? Vejam o que está escrito em Colossenses 3: “Portanto, se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus … Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória … E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição Colossenses 3:1-14.

Como eu disse antes, D’us é zeloso e rico em detalhes para confirmar aquilo que Ele fala com a humanidade; é impossível achar qualquer falha, a mínima que seja, ou ainda, é impossível encontrar contradição em toda a bíblia (Gênesis a Apocalipse). O que acontece então dá vazão e fluidez então ao próximo tópico que iremos tratar, mais adiante (não agora) que é o aparecimento e a explosão de falsos profetas, onde muitos seguem as suas dissoluções e confirma que a palavra profética que Jesus falou em Mateus 24 era inegavelmente verdadeira. D’us é tão perfeito no que fala que além de nos dizer antecipadamente o que estaria acontecendo em nossos dias, também deixou escrito a solução para escaparmos disso, do declínio do amor e por que os falsos profetas têm tanta influência nos nossos dias, e quais as consequências e destino dois tais? Confira comigo o que o apóstolo Pedro escreveu: “E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; falando disto, como em todas as suas epístolas [ou cartas], entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição. Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que, pelo engano dos homens abomináveis, sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza” 2 Pedro 3:15-17.

A razão pelo qual chegamos onde chegamos é o fator chave para nos entender o esfriamento do amor dos dias de hoje. Por muitos anos eu fui ensinado de que o esfriamento desse amor seria os assassinatos e as barbáries que vemos no mundo hoje (o que pode ser em parte verdade, porém isso é a menor parte da verdade); fui convencido que essa profecia de Jesus estava relacionada apenas às pessoas que estavam fora das igrejas (como instituições), mas nunca fui ensinado ou me atentei antes para que a maior parte dessa profecia (em número e grau) estava diretamente relacionado ao povo de D’us. E sempre relacionei o “esfriamento do amor de muitos” com a iniquidade, porém nem eu mesmo sabia o que era iniquidade. A iniquidade (ανομια [anomia do original grego]) em sua raiz significa “sem lei”, ou seja, o iníquo é o indivíduo que despreza por completo a Lei e as palavras de D’us contidas na Bíblia (Antigo + Novo Testamento). Quem anda segundo esse princípio de iniquidade e não se arrepende para mudar a direção, mesmo que faça chover milagres, estão enganando a si mesmo e não entrarão no Reino dos céus (Mateus 7:21-23). Eu conheço muitas pessoas que dizem que o Antigo Testamento não vale mais para nós cristãos; porém, se excluirmos o antigo testamento ficaremos com uma visão comprometida sobre quem é D’us [você precisará do auxílio do Espírito Santo para compreender o que está sendo dito aqui]. Podemos fazer uma analogia para você entender melhor: o Novo Testamento sem o Velho Testamento, seria como um telhado sem a casa. O Velho Testamento sem o Novo Testamento, seria como uma casa sem telhado. Ambos os casos são inúteis, se não houver complementação um do outro. Por que digo isso? Porque você só poderá ter uma visão mais completa e clara de D’us sem o “véu” que a religião insiste em costurar (Mateus 27:51), quando você levar em consideração as palavras que estão escritos tanto no AT como no NT; porque em toda a bíblia está contido o amor de D’us e a forma que D’us espera que amemos de forma completa. Por isso podemos dizer que, quanto mais exercemos o amor bíblico (que vai além da nossa compreensão), mais podemos enxergar e conhecer a D’us. Sem esse amor é impossível dizer que conhecemos a D’us, impossível. Por isso foi escrito: “quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” 1 João 4:1-8.

O amor a D’us não é demonstrado por meras palavras humanas, como quem diz “eu amo a D’us”. Ele é demonstrado por três fatores: crer, obedecer e zelar pelas palavras do Altíssimo. Jesus deixou muito claro isso para nós, nós que estamos tão envolvidos em outras coisas que não percebemos. Ele não só falou, mas também deixou registrado: Aquele que tem os meus mandamentos e os guarda esse é o que me ama; e aquele que me ama será amado de meu Pai, e eu o amarei, e me manifestarei a eleJoão 14:21. D’us só se manifesta àqueles que O ama, e só é capaz de amar de verdade aqueles que guardam os seus mandamentos, não somente os ouve ou conhece, os guarda com zelo. O amor a D’us está diretamente condicionado ao amor pela Sua palavra, tal como a falta de amor a D’us está condicionado ao desprezo e o “dar de ombros” pelo que Ele falou ou está falando. Preste atenção, o guardar os mandamentos não está em circuncidar-se e cumprir toda a liturgia judaica ou doutrinas ensinadas pelo cristianismo, mas sim em ser nova criatura em Yeshua Há’Mashiach (Jesus, o Messias). O guardar os mandamentos está em ser uma pessoa justa sobre a face da terra, ser um piedoso (a), ter temor e reverência pela palavra de Adonai, adorá-Lo como Ele deve ser adorado (com o coração sincero, humilde e não apenas de forma litúrgica), reconhecer o que Ele fez na cruz do calvário, ajudar os que precisam de ajuda (física e espiritualmente), odiar o pecado (não o pecador), desviar-se das paixões carnais, não se assentar na roda dos escarnecedores. Todos os que andaram segundo esses princípios conseguiram o favor do Senhor (Noé, Abraão, Moisés, Jó, Daniel, Davi e muitos outros), aqui há sabedoria (Louvado seja D’us) não a despreze. A falsa religião que não contém o verdadeiro amor dos céus, estão enganando muitos religiosos hoje em dia, dando-lhes uma falsa segurança e oferecendo para eles (os religiosos) uma falsa paz, baseada na errônea interpretação da graça de D’us. D’us nos entregou pelas mãos de Ya’akov [Tiago] um resumo do que é a verdadeira religião que O agrada, veja: A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo” Tiago 1:27. Vocês podem perceber e concordar comigo de como D’us é zeloso com a sua palavra, porque esse versículo não contém nada mais do que um resumo do que é “amar a D’us sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo”. E por que é tão difícil da igreja (representação das nações) e do povo hebreu (a nação de Israel) compreender e praticar isso? Aí está a chave de todo o assunto que estamos tratando, descrito com centenas de palavras acima: “o amor de muitos esfriará por causa do crescente distanciamento da Torah Mateus 24:12.

É por causa do distanciamento e do desprezo que estamos tendo com as santas palavra de D’us que o amor está se esfriando. Qual amor? O amor a D’us e ao próximo.

Estão compreendendo?

Essa é a causa do povo de D’us se voltar às fábulas (2 Timóteo 4:3-4) e de dar ouvidos a doutrinas de demônios (1 Timóteo 4:1-2). Percebem? D’us já havia de antemão nos falado isso (Mateus 24:25), então por que sois tão tardios em ouvir? Por quê estão abandonando a palavra de D’us para dar ouvidos ao engano de falsos profetas, e ainda querem continuar “dando de ombros” ao Altíssimo que entregou Seu precioso Filho para ser torturado, esmagado e morto? Como podem fazer isso com YHWH, o D’us de Israel e das nações? Acaso o amor dEle é tão desprezível assim que não merece ser retribuído de volta, a ponto de não quererem ouvi-Lo, a ponto de achar enfadonhas as Suas palavras? Não percebem que isso é um gravíssimo pecado contra o amor de D’us? E isso não sou eu que estou dizendo, é o próprio Messias, o que foi esmagado e morto por te amar, o que cumpriu e estabeleceu de uma vez por todas a justiça do Pai (Apocalipse 2:4-5). Vivemos em uma época em que a palavra de D’us está de maneira absurdamente acessível a quem quiser, porém pouquíssimos são os que dão valor a esse tesouro; preferem continuar alimentando-se das mentiras e das palavras proferidas pelos falsos profetas do que ouvir e obedecer a vontade de D’us. E sabem porque grifei os falsos profetas? Porque os verdadeiros profetas têm compromisso com a verdade e tem zelo em transmitir aquilo que o Pai Celeste quer falar, porém ninguém quer ouvi-los, porque suas palavras podem parecer duras e difícil de engolir (aos olhos humanos), mas elas trazem vida e nelas estão contidas o amor do Pai para fazer o que pratica iniquidade voltar para o Pai, pois Ele não tem prazer na morte e na perdição do iníquo (Ezequiel 18:23). Essa atitude que a humanidade tem em rejeitar e desprezar as palavras dos verdadeiros profetas, fazem novamente os olhos do Salvador verterem lágrimas, tal qual fez quando entrou em Jerusalém, pois naquele momento Ele lembrou de toda a rejeição que o povo de Israel havia feito com Ele desde o início, quando desde Moisés Ele enviou profetas para cativar novamente o coração do povo para Ele, a fim de ser o Único D’us para Israel (Lucas 19: 41-47; Mateus 23:37). E sabem por que Ele chora? Porque as palavras que são desprezadas não são dos profetas, os profetas são apenas servos mensageiros, portanto as palavras que são desprezadas são as dEle. Esse é o mesmo lamento que D’us teve quando o povo rejeitou a Sua vontade e a Sua palavra que Samuel carregava (1 Samuel 8:5-8).

Percebam que o Eterno já havia anunciado pela boca de Seu Filho que no tempo do fim e na nossa geração, muitos O abandonariam novamente e se prostituiriam com falsos deuses (demônios) através do engano ensinado por falsos profetas. E por que se prostituem? Porque deixa o verdadeiro amor demonstrado pelo Pai e por Seu Filho para ter compromisso e relação física, emocional e espiritual com os que não são deuses.

Você não pode simplesmente dizer que ama a D’us e esperar ser participante das bodas do cordeiro (Apocalipse 19:7-9) e ainda beber do cálice da salvação (Salmos 116:13), enquanto estiver sendo participante do cálice e da mesa de demônios (1 Coríntios 10:20-22); não você não pode, isso é inconcebível para D’us.

Por que as doutrinas de demônios, eu poderia citar centenas delas aqui, mas não farei nessa ocasião para fazer com que os que são puros de coração possam buscar do Altíssimo em oração, leitura à palavra e jejum quais são elas (apesar de que muitas estão bem explícitas) e assim possam fugir apressadamente da babilônia espiritual; e ainda por que falsos profetas estão prosperando nos nossos dias, fazendo com que o amor a D’us e ao próximo esteja se esfriando? Uma vez que demônios e falsos profetas são incapazes de ensinar a verdade e o caminho para o amor, eles te ensinarão a permanecer no pecado e na rebelião contra D’us e isso te fará andar debaixo da iniquidade (sem lei) e “Qualquer que comete pecado, também comete iniquidade; porque o pecado é iniquidade” (1 João 3:4). E como falamos acima, todos os que praticam iniquidade estão condenados a estarem fora do reino dos céus. É por isso que nem os demônios, nem os falsos profetas podem te conduzir aos céus, uma vez que nem eles mesmos irão para lá. Por isso eu quero alerta-los e incentiva-los a não ficar impressionados com sinais e maravilhas operados por homens que dizem ser “homens de Deus”; porque por traz deles estão obreiros e mensageiros de satanás espalhando toda a sorte de mentiras e enganos (2 Coríntios 11:13-15), porque se você segui-lo e amar suas palavras irá cair no abismo juntamente com ele (Mateus 15:13-14).

Então como se identifica um falso profeta de um verdadeiro profeta para não cair no erro de estar indo em direção ao abismo? Em primeiro lugar, ame a palavra de D’us, estude-a, pratique-a, se consuma por inteiro por ela, tenha reverência e tremor pelo que está escrito, seja grato por D’us haver enviada a você e permitido que você possa ter o livre acesso a ela enquanto muitos países do mundo tem a mesma oportunidade; e acima de tudo ame o D’us da bíblia que está sendo apresentado desde Gênesis até Apocalipse, Ele não mudou e nunca mudará. Em segundo lugar, dê ouvidos apenas para mensageiros (não existe apenas um, há ainda 7.000 joelhos que não se dobraram a baal) que te aponta apenas Cristo e o Pai, que coloca em seu coração o desejo pelas coisas celestiais e não para as coisas terrenas, que coloca em seu coração o desejo de adorar com louvores à Majestade Divina e não cantar canções que massageie o seu ego humano, que te ensina a negar a si mesmo, abandonar o seu pecado e seguir Jesus (independente da condição que você estiver), te ensine a desenvolver uma relação com D’us constantemente e não apenas no momento do culto. E em terceiro lugar (não necessariamente nessa ordem), se arrependa de ter se afastado de D’us e volte a amá-Lo e ame a seu próximo, pois amar ao próximo é também uma forma de amá-Lo.

Para finalizar eu quero deixar aqui mais uma vez o apelo dAquele que era, que é e que há de vir: “Portanto, lembre-se de onde estava antes de cair, afaste-se deste pecado e faça o que praticava antes! Caso isso não aconteça, virei a você e tirarei sua menorah do lugar dela – se você não se voltar do seu pecado … Os que tem ouvidos ouçam o que o Espírito diz às comunidades messiânicas. Ao que vencer, darei o direito de comer da Árvore da Vida que está no Gan-Eden de Deus” Revelação [Apocalipse] 2:5-7.

Você decide se quer amá-Lo ou rejeitá-Lo.

Shalom!!!!

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s