A Última Trombeta

Jesus está voltando!

Batismo de Jesus: Transferência de sacerdócio?

“Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mateus 3:13-17

john-baptizes-jesus-958635-tablet.jpg

Antes de aprofundar no assunto da transferência de sacerdócio, vamos ver primeiramente o que a Palavra de Deus nos ensina sobre João Batista. O que mais me impressiona quando leio acerca dele é o testemunho do próprio Senhor Jesus, quando diz que: “Em verdade vos digo que, entre os que de mulher têm nascido, não apareceu alguém maior do que João o Batista; mas aquele que é o menor no reino dos céus é maior do que ele.” Mateus 11:11

Em Lucas no capítulo 1 lemos como foi feita a anunciação do nascimento de João.

Existiu, no tempo de Herodes, rei da Judéia, um sacerdote chamado Zacarias, da ordem de Abias, e cuja mulher era das filhas de Arão; e o seu nome era IsabelE eram ambos justos perante Deus, andando sem repreensão em todos os mandamentos e preceitos do Senhor. E não tinham filhos, porque Isabel era estéril, e ambos eram avançados em idade. E aconteceu que, exercendo ele o sacerdócio diante de Deus, na ordem da sua turma, segundo o costume sacerdotal, coube-lhe em sorte entrar no templo do Senhor para oferecer o incenso. E toda a multidão do povo estava fora, orando, à hora do incenso. E um anjo do Senhor lhe apareceu, posto em pé, à direita do altar do incenso. E Zacarias, vendo-o, turbou-se, e caiu temor sobre ele. Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, e irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto. (Lucas 1: 5-17)
profecia-a-zacarias.jpg

E  mais adiante no capítulo, lemos o testemunho dado por seu pai Zacarias:

“Zacarias, seu pai, cheio do Espírito Santo, profetizou, dizendo: Bendito seja o Senhor, Deus de Israel, porque visitou e redimiu o seu povo, e nos suscitou plena e poderosa salvação na casa de Davi, seu servo [aqui falando de Jesus], como prometera, desde a antiguidade, por boca dos seus santos profetas, para nos libertar dos nossos inimigos e das mãos de todos os que nos odeiam; para usar de misericórdia com os nossos pais e lembrar-se da sua santa aliança e do juramento que fez a Abraão, o nosso pai, de conceder-nos que, livres das mãos de inimigos, o adorássemos sem temor, em santidade e justiça perante ele, todos os nossos dias. Tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, porque precederás o Senhor, preparando-lhe os caminhos, para dar ao seu povo conhecimento da salvação, no redimi-lo dos seus pecados, graças à entranhável misericórdia de nosso Deus, pela qual nos visitará o sol nascente das alturas, para alumiar os que jazem nas trevas e na sombra da morte, e dirigir os nossos pés pelo caminho da paz. O menino crescia e se fortalecia em espírito. E viveu nos desertos até ao dia em que havia de manifestar-se a Israel” (Lucas 1:67-80).

João Batista pode ser considerado o “último Sumo Sacerdote” da ordem Levítica. Quando eu digo isso, algumas pessoas podem dizer, “Onde está escrito na Bíblia que João Batista era o Sumo Sacerdote?” Isto não está escrito, porque ele não era sacerdote no Templo! Muitas vezes o Senhor Deus age de forma distinta das regras esperadas pelo homem, porque e o homem que sempre quebra a Aliança e desobedece aos estatutos eternos. Um exemplo disso se deu quando Deus rejeitou o sacerdócio de Eli e seus filhos (por serem ímpios e rebeldes) e levantou Samuel em seu lugar. Como bem diz a Palavra, “…porque o Senhor não vê como vê o homem, pois o homem vê o que está diante dos olhos, porém o Senhor olha para o coração.” 1 Samuel 16:7  O homem que foi gerado por Izabel e pelo sacerdote Zacarias da divisão do sacerdote Abias, um neto de Arão, o Sumo Sacerdote, foi João Batista, claramente um descendente direto de família de Arão, família eleita para esse serviço. Porém João Batista não seguiu trabalhando no serviço do Templo de sua época, antes foi para o deserto, pois dele estava pré-anunciado: “Voz do que clama no deserto: Preparai o caminho do Senhor; endireitai no ermo vereda a nosso Deus. ” Isaias 40:3

OBS: A Bíblia fala sobre as divisões dos sacerdotes, que foram os descendentes de Arão, em 1 Crônicas 24:10. Nos últimos dias de Davi, havia muitos sacerdotes e eles precisavam ser organizados. Então, eles foram organizados em grupos de 24 divisões segundo os 24 netos da família de Arão. O oitavo grupo era o de Abias. Cada divisão servia no santuário e na casa do Senhor por 15 dias. E Zacarias, da divisão do sacerdote Abias, foi escolhido por Deus como um sacerdote de serviço da sua divisão.

Lucas 1:9 afirma sobre Zacarias, “Ora, aconteceu que, exercendo ele diante de Deus o sacerdócio na ordem do seu turno, coube-lhe por sorte, segundo o costume sacerdotal, entrar no santuário do Senhor para queimar o incenso.” Isto nos mostra que João Batista foi nascido na família de Arão, o Sumo Sacerdote, e era (profeticamente) o último representante do Sumo Sacerdócio da Ordem Levítica aceito diante do Senhor, ele seria o ultimo mediador da primeira aliança diante de Deus, intermediando entre Deus e toda a humanidade, não com rituais e sacrifícios no templo, mas convertendo os corações das pessoas através da mensagem de arrependimento e a volta para os caminhos do Senhor. A vida de João foi um marco humano da transição das Alianças. Veja: “A lei e os profetas duraram até João; desde então é anunciado o reino de Deus( …)  Lucas 16:16a. Apenas um homem nascido na família do Sumo Sacerdote poderia se tornar um Sumo Sacerdote segundo a lei. João Batista “recebeu” o direito de exercer o sacerdócio segundo a linhagem sangüínea de Arão, seu ancestral, assim como todos os levitas; a diferença é que sobre ele recaía um propósito maior e mais profundo. Um fato curioso sobre o sacerdócio exercido na época de Jesus é que o sumo sacerdote era indicado por Roma desde 37A.C, e outro fato é que depois do exílio babilônico os sumo sacerdote exercia função política; depois da revolução dos macabeus a linhagem do sacerdócio era escolhido pela descendência de Macabeus. Isso mostra, com dados históricos, que  Caifás e Anás foram escolhidos segundo os padrões políticos do mundo em vigor e do Império Romano, demonstrando mais uma vez a falência do sistema religioso israelita, que foi contaminado e não satisfazia as exigências de Deus.

A Bíblia diz em Lucas 3:2 “Sendo Anás e Caifás sumos sacerdotes, veio no deserto a palavra de Deus a João, filho de Zacarias.”  Que declaração fantástica! Isso mostra claramente que mesmo  que Anás e Caifás fossem os dois sumo-sacerdotes escolhidos naquele ano, Deus demonstra a sua reprovação a eles e a todo os sistema religioso em vigor na época, pois estavam corrompidos e sem o comprometimento verdadeiro com Deus. Eles não era escolhidos por Deus, mas pelos homens. O próprio Senhor Jesus mais tarde testifica disso nos evangelhos quando os reprova publicamente. Então ao invés de Deus falar com estes dois sumo-sacerdotes no Templo, o Senhor age de forma distinta, inesperada e soberana, quando fala com João. Assim Ele demonstra sua aprovação ao humilde e comprometido profeta João Batista, por ocasião de permitir que ele ouça a sua voz e a mensagem da profecia para os seus dias quando estava retirado no deserto. Talvez esse fato seja uma clara alusão ao ministério de Arão, o primeiro sumo-sacerdote escolhido por Deus, que ministrava também no deserto e era o porta-voz de Deus para o povo (assim como seu irmão Moisés). Reforçando, ao invés de falar com um dos sumo-sacerdote do templo usando todo o aparato religioso, Deus inverte a ordem e fala direto ao profeta João, que era a voz do que clama no deserto.  Aqui estamos dando foco ao sacerdócio reconhecido pela vontade de Deus para cumprir os seus propósitos eternos, e não ao sacerdócio estabelecido pelo homem.

anas e caifas.jpg

Representação de Anás e Caifas

Agora veja que outro aspecto interessante: uma das maiores atribuições do sumo sacerdote era identificar como “imaculado e puro” os cordeiros que eram apresentados pra o sacrifício pelos pecados. Ele tinha que verificar se o cordeiro era perfeito, sem mancha. As pessoas da época de João (e também nós) vieram a conhecer a Jesus e a crer Nele porque João Batista testificou literalmente a respeito de Jesus Cristo! Ele foi o primeiro a apontar o Cristo, dizendo que Ele veio para redimir os pecadores, que Ele era o Messias aguardado, quando ele aponta e declara em alta voz: “… Eis o Cordeiro de Deus, que tira o pecado do mundo.” João 1:29 Todos os profetas que profetizaram a respeito de Jesus nunca tiveram a chance de testemunhar o que João testemunhou: ele não somente profetizou e preparou as pessoas em arrependimento para receber a salvação, como também mostrou a elas quem era o Cordeiro, apontou para Jesus Cristo e o identificou! João Batista “veio como testemunha para que testificasse a respeito da luz, a fim de todos virem a crer por intermédio dele. Ele não era a luz, mas veio para que testificasse da luz” (João 1:7-8).

discipulo.jpg

Na época do Antigo Testamento, um rei não era mais poderoso que um profeta. Os Reis obedeciam ao que os profetas diziam. Quem foi mais poderoso que todos os profetas e reis no Antigo Testamento? Foi João Batista. O próprio Jesus testifica isso. Quem foi ‘representante’ de toda a humanidade? Quem foi o representante de todos os seres humanos que tem carne, exceto Jesus? Foi João Batista. Ele pode ser considerado como Sumo Sacerdote terreno de toda a humanidade. Foi escolhido pelo Senhor e enviado ao mundo para cumprir o seu papel. Que saístes a ver no deserto? Um caniço agitado pelo vento? Sim, que saístes a ver? Um homem vestido de roupas finas? Ora, os que vestem roupas finas assistem nos palácios reais. Mas para que saístes? Para ver um profeta? Sim, eu vos digo, e muito mais que profeta.” Lucas 7:24-26

Agora, depois de conhecermos um pouco mais sobre João Batista e tudo o que ele representa, segundo o entendimento proposto acima, vamos entender o simbolismo do Batismo de Jesus, o que isso realmente significou.

Jesus era descendente de Davi, que era da tribo de Judá. A tribo de Judá não tem sacerdotes, todos os sacerdotes eram da linhagem de Levi. Mas olha como as escrituras apontam coisas muito interessantes! Davi assume o reino de Israel. E deseja trazer a presença de Deus: então ele prepara uma tenda e busca a arca da aliança. O Tabernáculo de Davi foi estabelecido logo após Davi ter sucedido Saul como rei; a arca do concerto, que representava a presença e o poder de Deus, havia sido capturada pelos filisteus retornaram-na a Quiriate-Jearim, onde ela permaneceu na casa de Abinadabe (1Samuel 4:1 e 7:1). Davi desejava a presença manifesta de Deus com ele e com o povo de Israel, então ele procurou levar a arca para Jerusalém e colocá-la numa tenda no Monte Sião (2Samuel 6 , Crônicas 13 e Crônicas 16). Davi tomou a estola sacerdotal (roupa do sacerdote) e vestiu, apontando profeticamente para o que seu descendente JESUS faria pela humanidade – o Sumo Sacerdote Eterno! O tabernáculo de Davi não tinha separação, e era acessível a todos, gentios ou judeus. Anteriormente à sua captura, a arca havia sido alojada no tabernáculo de Moisés, localizado na câmara interior chamada de o Santo dos Santos; lá não era permitida a entrada de ninguém, exceto ao sacerdote, que podia adentrar uma vez por ano, tendo de salpicar o sangue de um animal sobre o propiciatório, que cobria a arca Hb 9:1, 7; povo podia se aproximar somente até o pátio externo do tabernáculo para apresentar seus sacrifícios e adorar a Deus. O Tabernáculo de Davi marcou uma mudança revolucionária daqueles sistemas que separavam Deus do povo, sem violar o espírito da lei de Moisés. Davi cultivou um espírito de intimidade, novamente entre o povo e o Senhor. O tabernáculo de Moisés era coexistente com o tabernáculo de Davi, mas estava em Gibeão (veja 1 Crônicas 21:29)  O Tabernáculo de Davi foi implantado em Israel removendo os padrões religiosos. Não foi contrário à lei nem ao modelo de Moisés. O Tabernáculo de reunião continuou existindo em Gibeon, onde ofereciam cerimoniais e sacrifícios. Mas a arca da Aliança estava na terra preparada por Davi, em Sião.

tabernaculo-davi

Dentro da tenda simples de Davi, havia somente a arca da aliança.  Então podemos imaginar Davi compondo alguns de seus salmos de louvor a Deus, quando ao entardecer, adorando, o pôr do sol atrás da tenda produzia a sombra dos querubins da arca sobre quem estava diante da arca de Deus… posso imaginar Davi vendo essa cena e louvando a Deus com palavras como essas: “Habitarei no teu tabernáculo para sempre; abrigar-me-ei no esconderijo das tuas asas.” (Selá.) Salmo 61:4 Louvado seja Deus!  Davi se vestiu profeticamente como sacerdote (1 Crônicas 15:27-28), e isso já apontava para Jesus, como descendente de Davi, da tribo de Judá, que seria o Sumo Sacerdote Eterno segundo a ordem de Melquisedeque. Isso é mistério que se discerne espiritualmente, como está escrito:  “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes;” 1 Coríntios 1:27  e aindaOra, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.”  1  Coríntios 2:14 

Nota: Deus fez uma promessa através de um profeta: “Naquele dia tornarei a levantar o tabernáculo caído de Davi, e repararei as suas brechas, e tornarei a levantar as suas ruínas, e o edificarei como nos dias da antigüidade;” Amós 9:11 e essa promessa está novamente citada em Atos 15:16. Esse tabernáculo representa o coração de todo e qualquer homem na terra, que se converte ao Senhor através da obra redentora de Jesus, Cordeiro de Deus e Sumo Sacerdote Eterno; hoje qualquer pessoa, independente de tribo ou raça, pode se chegar a Deus através da redenção proporcionada na Cruz…

“Mas este com juramento por aquele que lhe disse: Jurou o Senhor, e não se arrependerá; Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque,” Hebreus 7:21

Quando lemos o livro de Levítico e vemos a preparação de Arão e seus filhos para o exercício do sacerdócio, conseguimos enxergar o que deveria ser feito antes que eles começassem o serviço no tabernáculo: um ritual de preparação e purificação.

“E Moisés fez chegar a Arão e a seus filhos, e os lavou com água. E vestiu-lhe a túnica, e cingiu-o com o cinto, e pôs sobre ele o manto; também pôs sobre ele o éfode, e cingiu-o com o cinto de obra esmerada do éfode e o apertou com ele. Depois pôs-lhe o peitoral, pondo no peitoral o Urim e o Tumim; E pôs a mitra sobre a sua cabeça; e sobre esta, na parte dianteira, pôs a lâmina de ouro, a coroa da santidade, como o Senhor ordenara a Moisés. Depois derramou do azeite da unção sobre a cabeça de Arão, e ungiu-o, para santificá-lo.” Levítico 8:6-9,12

Jesus se dirigia ate a Galiléia antes de iniciar seu ministério, quando João Batista que pregava o arrependimento pelos pecados e o batismo, como preparação para o que estava por vir, endireitando o caminho do Senhor na vida das pessoas que o ouviam. A Palavra de Deus diz que Jesus pediu para ser batizado por ele, mas João se recusava:  “Então veio Jesus da Galiléia ter com João, junto do Jordão, para ser batizado por ele. Mas João opunha-se-lhe, dizendo: Eu careço de ser batizado por ti, e vens tu a mim? Jesus, porém, respondendo, disse-lhe: Deixa por agora, porque assim nos convém cumprir toda a justiça. Então ele o permitiu. E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mateus 3:13-17

Muitos pregadores citam que Jesus se batizou para nos deixar o exemplo do que deveríamos fazer. Mas o que acontece nessa narrativa aponta algo muito mais profundo do que isso. Jesus não precisava se arrepender dos pecados e se converter, Ele era Santo e puro! Mas insistiu com o profeta para que lhe batizasse, pois era necessário para cumprir a justiça. João Batista, sendo o último profeta e sacerdote [representativamente] do antigo testamento, através das águas do Batismo dá início, profeticamente, ao ritual de purificação do sacerdote antes dele iniciar o seu ministério do tabernáculo. No passado, Moisés, segundo a ordem de Deus, faz chegar Arão e seus filhos diante da congregação e os lava com água (Levitico 8:6)

dedicando-el-sacerdote

Através das  águas do batismo no Jordão Jesus passa por esse mesmo ritual. Ali estava sendo preparado, diante da vista de todos, o Sumo Sacerdote Eterno, Jesus. Visto que os Céus se abriram e o próprio Espírito de Deus desceu como forma corpórea para “ungir” e “cingir” Jesus, e testificar a santidade sobre sua vida, finalizando o ritual de purificação e O deixando totalmente pronto e revestido para iniciar seu ministério de Único Mediador entre Deus e os homens, atuando dentro do verdadeiro tabernáculo feito por Deus: o nosso ser ! [ver Atos 7:48,49; Atos 17:24; 1 Coríntios 3:16 ]. Sim, o Espirito de Deus é quem vestiu e adornou Jesus para realizar a Obra de Senhor.

Veja o que profetizou Isaías acerca de Jesus: O espírito do Senhor DEUS está sobre mim; porque o SENHOR me ungiu, para pregar boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos; A apregoar o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes; A ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhes dê glória em vez de cinza, óleo de gozo em vez de tristeza, vestes de louvor em vez de espírito angustiado; a fim de que se chamem árvores de justiça, plantações do Senhor, para que ele seja glorificado. Isaías 61:1-3

Moisés (um sacerdote também, por assim dizer, e levita) foi quem preparou Arão com o ritual de purificação, tendo sido escolhido por Deus para fazê-lo, visto que Deus falava com Moisés  face a face, e deu as instruções de todas as coisas. Agora de forma profética, o sacerdote levítico João prepara o sacerdote da ordem de Melquisedeque, JESUS, vindo do Céu e o único que tinha visto a face de Deus.  O Batismo de Jesus demonstra de forma simples, mas profunda, a transferência do ministério de Sacerdócio Levítico para Sacerdócio Eterno segundo a Ordem de Melquisedeque! 

jesusbatizado-470x260

Onde Jesus, nosso precursor, entrou por nós, feito eternamente sumo sacerdote, segundo a ordem de Melquisedeque. (Hebreus 6:20) 

jesus-sumo-sacerdote

Shalom a todos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Postagens no Instagram

#MudeoBrasilpelaBiblia Oremos pelo México Pouco depois de decolar do aeroporto de John Wayne, no condado de Orange, na Califórnia, o piloto Frank Pisano ouviu um som diferente no motor direito do avião.

Depois de um vôo que durou apenas quatro minutos, a aeronave foi incendiada quando retornou para a pista. No entanto, o piloto e a passageira que estava ao seu lado, sua esposa, Janan, foram salvos por um milagre de Deus.

O casal decolou no dia 30 de junho para passar três dias em Scottsdale, no Arizona. Como um piloto experiente, Frank percebeu que conseguia retornar ao aeroporto depois de perder o motor direito e nivelou o avião. “Eu fui bem treinado, mas Deus obviamente ajudou”, afirmou.

Frank estava prestes a realizar um pouso de emergência numa estrada, que poderia ser fatal. Janan, sentindo-se indefesa, fechou os olhos e começou a orar: “Deus está conosco, Deus está conosco”, disse ela, repetidamente.

De repente, Frank percebeu que estava descendo muito rápido. Assim que pousou, o avião caiu “como um balão de chumbo”. “Havia postes de luz na rodovia que se eu acertasse, teriam explodido. Eu estaria morto. Esse é mais um dos milagres”, disse ele.

O avião atingiu a frente de uma caminhonete que deu impulso para que a asa atingisse a barreira. “Se não tivéssemos atingido esse veículo, teríamos entrado na barreira inicial e estaríamos mortos. Foi o terceiro milagre”, lembrou Frank.

Depois da queda, o avião foi tomado pelas chamas. Por causa do impacto, Frank teve seis vértebras quebradas e Janan teve cinco vértebras afetadas. Ambos ficaram inconscientes, mas logo acordaram e conseguiram ser retirados da aeronave antes de uma explosão.

Uma das pessoas que ajudou a socorrer o casal durante o acidente foi um barman chamado Federico, que se abaixou para ajudar Janan e disse: “Deus está com você, Deus está com você”, repetindo a mesma oração feita por ela antes da queda.

Recuperação

Frank e Janan foram levados ao hospital e entraram em coma induzido, devido a dificuldade na respiração. “Me disseram que enquanto eu estava inconsciente, as pessoas iam até o meu quarto e oravam. Nunca descobri quem elas eram”, lembra o piloto.
[Continuação do texto no comentário | Via: Guiame

Visitantes

Map

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 86.365 outros seguidores

Follow A Última Trombeta on WordPress.com

Estatísticas do blog

  • 2,353,154 cliques

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: