A Última Trombeta

Jesus está voltando!

Erdogan e suas armações no exterior

A recente visita do presidente turco Recep Tayyip Erdoğan a Washington, DC foi concebida como uma forma de melhorar sua imagem de tirano. Então por que ele orquestrou um ataque sangrento supostamente perpetrado por seus guarda-costas em manifestantes pacíficos fora da residência do embaixador turco?

Alguma perspectiva sobre Erdogan e sobre a história turca ajuda a colocá-lo no contexto: as embaixadas da Alemanha Nazista e da Rússia comunista nunca promoveram um ataque semelhante em solo norte-americano, durante as visitas de seus líderes. Assim como ditadores infames como Fidel Castro, Hugo Chávez e Leonid Brezhnev nunca promoveram tal explosão de agressão.

Mas o ataque que feriu 9 em Washington, se encaixa um padrão de comportamento turco recente.
Em janeiro de 2016, quando Erdogan visitou o Equador para um acordo comercial, seus seguranças atacaram manifestantes pró-curdos, e quebraram o nariz do deputado Diego Vintimilla. Em março de 2016, quando Erdogan visitou a Brookings Institution em Washington, seus seguranças atacaram violentamente manifestantes, jornalistas e até mesmo o próprio pessoal de segurança americano.

Por que Erdogan é tão abertamente agressivo em solo estrangeiro? Como isso se encaixa em sua agenda? Abaixo 7 motivações que explicam isso:

1) Um aliado insubstituível:
Erdoğan e seus capangas acreditam que a Turquia é insubstituível e indispensável para os EUA devido à localização da Turquia como aliado, devido à sua adesão à NATO e devido à base aérea de Incirlik. Autoridades turcas pensam que podem se comportar mal porque os americanos não têm escolha, pois precisam de sua ajuda.

Será que a impunidade do turco vai continuar, mesmo depois de um ataque em solo americano?

2) Anti-americanismo e a xenofobia:
os americanos tendem a ver a Turquia como um aliado e pensar bem dos turcos, mas o governo turco incentiva a visão hostil em relação aos americanos e ocidentais, de um modo geral. O governo do turco Erdogan diz repetidamente aos turcos que os ocidentais escondem uma programação maliciosa para dividir ou destruir Turquia . Erdogan acusa, constantemente, o Ocidente de odiar os muçulmanos: “Eles se parecem com amigos, mas eles querem nos ver mortos. Eles gostam de ver nossos filhos morrer. ”

3) O regime de Erdogan chama os ocidentais de kafirs ( “infiéis”) – um termo depreciativo islâmico, tanto é que Numan Kurtulmuş, o vice-primeiro ministro da Turquia, afirmou, no ano passado (2016), que “Independência significa ser capaz de levantar-se contra os kafirs, chamando-os kafirs. Eu explico o significado da palavra kafir: “Em nosso dicionário, kafir é o déspota, o opressor, aquele que persegue o nosso povo, é o imperialista “.

Esta campanha foi tão bem sucedida. que um jornal pró-Erdoğan, chamado Yeni Safak, publicou uma pesquisa mostrando que 94% dos turcos consideram a NATO como uma ameaça; 95% dizem que a base aérea de Incirlik deve ser fechada para os EUA e 96% considera a América um inimigo. Portanto, a incidente em Washington, foi um ataque ao inimigo em sua própria casa.

4) a superioridade cultural e moral:
De acordo com uma pesquisa de 2012, 67% cidadãos turcos entrevistados acreditam que “A nação turca é superior a todas as outras nações em todos os aspectos”.
Uma pesquisa realizada em 2014, mostrou que 71% dos turcos vê seu país como um modelo sem mácula para o. mundo.
Este sentimento de superioridade se traduz em desprezo por valores ocidentais como a tolerância, a diversidade e o pluralismo. E por isso mesmo se sentem no direito e dever de silenciar as vozes dissidentes através de detenção e até mesmo assassinato (o que têm sido a norma na Turquia).

5) Populismo na Turquia:
os turcos, pode-se ver pela maioria dos comentários no vídeo, que estes comemoraram o ataque.
A mídia financiada pelo governo de Erdogan, diz que: “Os turcos pró-governo tinham sido atacados por simpatizantes da organização terrorista PKK / PYD, que gritavam slogans anti-Turquia em uma manifestação não autorizada e que um turco foi ferido e hospitalizado, o que levou os guarda-costas de Erdogan a intervir. As forças do bem prevaleceram. Os defensores da organização terrorista, após a intervenção dos guarda-costas de Erdogan, fugiram.”

6) O ódio às minorias:
A República da Turquia, no último século, tem brutalizado gregos, cidadãos nativos assírios, yazidis, curdos e armênios, praticando assassinatos em massa, torturas, estupros, prisões ilegais e prisões de minorias, assim como a destruição de suas casas, vilas e cidades, uma prática comum dos governos turcos há mais de 1 século. Portanto, atacar os pacíficos manifestantes curdos, em Washington equivale a uma exportação desta cultura.

7) Impunidade para os crimes atuais e passados ​​da Turquia: Erdoğan e seu grupo, o que eles fizeram em Washington, eles somente repetiram o que rotineiramente fazem na Turquia. A Turquia ainda não foi responsabilizada pelo genocídio armênio de 1915, nem pela invasão de Chipre em 1974, nem pelos inúmeros crimes cometidos contra os curdos, mesmo tendo exterminado 3 milhões de armênios, gregos e cristãos assírios no genocídio, entre 1914 e 1923. Portanto, frente a tal genocídio, o que aconteceu em Washington é insignificante.

E fica a pergunta: ” Será que a impunidade turca vai continuar, mesmo depois de um ataque em solo americano?”

John McCain sugeriu a expulsão do embaixador turco.
O republicano David Cicilline, membro da Comissão dos Assuntos Externos, está tentando bloquear a venda de de aviões de combate F-35 para a Turquia.
O quê a administração Trump fará, vai punir a Turquia ou vai deixar este incidente passar, incentivando, assim, Erdoğan a promover mais repressão?

Fonte: Lei islâmica em ação

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Informação

Publicado em 12 de julho de 2017 por em Anticristo.
Anúncios

Postagens no Instagram

👑Acima de todo o principado, e poder, e potestade, e domínio, e de todo o nome que se nomeia, não só neste século, mas também no vindouro; Efésios 1:21
👑Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Filipenses 2:9
👑Eu louvarei ao Senhor segundo a sua justiça, e cantarei louvores ao nome do Senhor altíssimo. Salmos 7:17

#JESUS [Fp 2.14] Você reclama muito? Murmuração atrapalha uma caminhada toda, contamina o coração e a alma, trazendo negatividade e insegurança (Nm 14.27).🙊
Cristo deseja que sua igreja, seu povo, vivam sem murmurar e sem contendas, antes manter bom ânimo e buscar a paz para com todos (Hb 12.14-17).😇
Olhe para frente, não murmure, creia e espere no Senhor Ele fará! (Sl 37.5).🎶 [Tradução: Almeida Revista e Atualizada] 
#bibliadiaria #antoniojunioralves @jralvesbdiaria -Regrann from @bibliadiaria MOTIVAÇÃO 📖TEXTO: "E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas suas sinagogas e pregando o evangelho do reino, e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo. E a sua fama correu por toda a Síria, e traziam-lhe todos os que padeciam, acometidos de várias enfermidades e tormentos, os endemoninhados, os lunáticos, e os paralíticos, e ele os curava. E seguia-o uma grande multidão da Galiléia, de Decápolis, de Jerusalém, da Judéia, e de além do Jordão."
Mateus 4:23-25

O texto de hoje refere-se ao inicio do período em que Jesus se dedicou integralmente a cumprir sua missão. Ele não precisou anunciar a realização de um grande evento, pois sabia onde estavam as pessoas que precisavam de ajuda. Mesmo assim, a notícia se espalhou e muitos eram levados até ele. Talvez a motivação destas pessoas fosse apenas buscar a cura ou a solução de seus problemas. E hoje, muitas pessoas fazem o mesmo. Estão mais interessadas nisso do que na vida nova que ele oferece.  Por outro lado: será que os que conhecem a Cristo estão  espalhando a boa notícia de que ele veio ao mundo e que, por sua morte em nosso lugar, podemos ter vida completa aqui na terra e eterna no céus? Estão levando a Jesus aqueles que sofrem e não têm esperança? É preciso que os cristãos apresentem Jesus e convidem as pessoas a deixa seu sofrimento – espiritual, emocional e físico – nas mãos daquele que sofreu por nós.  O texto também diz que “grandes multidões o seguiam”. E hoje? Podemos dizer que muitos procuram Jesus pelo que ele pode fazer o eles física e até financeiramente. Querem receber coisas, mas não querem ter compromisso com Cristo. Qual será a nossa motivação ao buscar a Cristo? Será que nossa prioridade é a mudança espiritual que ele traz? A vida cristã nem sempre atrai – talvez porque o sofrimento estará presente enquanto estivermos vivos. Porém, ter um amigo com quem contar quando sofremos  faz toda diferença. E – não podemos esquecer nunca – foi isso que Cristo prometeu: não uma vida isenta de sofrimentos, mas a certeza de sua companhia e auxílio.  Qual é sua motivação quando você pensa em seguir a Cristo?? Conselhos de Vida!

Visitantes

Map

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 96.866 outros seguidores

Follow A Última Trombeta on WordPress.com

Estatísticas do blog

  • 2,638,018 cliques

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: