A Última Trombeta

Jesus está voltando!

Série Profetas Menores – Estudo sobre o livro de Sofonias

SOFONIAS: Deus não tardará o seu juízo

“Pois então darei lábios puros aos povos, para que todos invoquem o nome do Senhor.”

Julgamento e esperança é uma temática constante nos profetas. Julgamento sobre as nações, mas também a começar “pela casa de Deus”, ou seja, pelo seu povo. Deus não protege. Israel só pelo fato de ser seu povo, mas manter-se fiel. Se o povo é infiel, sofre os mesmos castigos que vêm sobre as nações.

Deus não tardará  para trazer o juízo sobre o pecado dos homens.

 

O PROFETA E SEU TEMPO

Sofonias era tetraneto de Ezequias (1.1) e profetizou durante o reinado de Josias sobre Judá (640-609 a.C.) Provavelmente começou por volta de 625 a.C. porque ele critica severamente a idolatria que Josias vai abolir, quando o Livro da Lei é encontrado no templo de Jerusalém, provocando uma reforma religiosa de grande reflexo na vida nacional, mas que não foi suficiente para cancelar o que Deus dissera acerca do exílio do povo. Sofonias é contemporâneo de Jeremias (Jr 1.2) e está na mesma linha profética de Joel ao condenar severamente Judá, proclamando que o julgamento de Deus viria sobre o povo.

 

TEOLOGIA

Sofonias crê que Deus é soberano sobre todas as nações e que seu poder e justiça punirá os pecadores e vindicará a justiça daqueles que crêem e que confiam nele. Ele pode julgar as noções porque tem direito sobre elas como Criador de todas as coisas. Deus abençoa todo aquele que confessa, se arrepende e confia nele. O constante apelo a justiça e a misericórdia de Deus vem de sua própria natureza. Ele é gracioso para com que se arrepende, mas é justo juiz naquele que continua na rebeldia. O povo de Deus precisa aprender a levar a sério o que Deus diz sobre o pecado.

 

CONTEÚDO

  • Deus avisa sobre um julgamento mundial (1.1-3.8). Esta parte está dividida em duas. A primeira é  a manifestação da ira que vem sobre Judá (1.1-2.3) e a segunda é sobre a ira que vem sobre as nações (2.4-3.8).

A ira sobre Juá vem por causa principalmente da idolatria que imperava antes da reforma de Josias. O povo começava por abandonar a Deus, esquecendo dos seus feitos e de sua mão poderosa na condução do seu povo. Esse esquecimento levou a substituição de Deus por outros “deuses”, ou melhor, por “nada”, porque os deuses pagãos eram chamados de ídolos e esta palavra  tem o significado de “nada”. A idolatria é substituir Deus por nada. Que escolha estranha é ser idólatra!

Muitos povos são mencionados em 2.4 a 3.8. O interessante é a mensagem de que os inimigos seriam sujeitados ao povo escolhido. Quando Deus diz, em 3.1-8, que o castigo vem tanto sobre as nações como sobre Israel, é para mostrar que ele é imparcial. Ser escolhido de Deus não é estar imune ao pecado e ao castigo consequentemente deste. O crente também peca e, se permanecer no pecado não confessado, sofre as consequências. Deus é justo para como todos e não “protege” ninguém só porque é filho dele. Israel se mantinha na rebeldia e por isso o castigo viria com certeza.

  • Deus promete formar um novo povo (3.9-20). O alvo de Deus é: “Naquele tempo, vos trarei, naquele tempo vos recolherei, porque farei vós um nome e um louvor entre todos os povos da terra, quando eu tornar o vosso cativeiro diante dos vossos olhos, diz  Senhor.” (3.20).

Nem todos iriam manter sua lealdade a Deus, mas ele está disposto a formar um novo povo ( não no sentido nacional), um remanescente fiel e justo, a partir do qual possa dar continuidade aos seus propósitos de redenção e humanidade. A promessa feita a Abraão de que nele todas as famílias seriam abençoadas, ainda estava firme e Deus não se esqueceu. Por isso é que repetidas vezes se fala de restauração. O povo de Deus tem mais que uma vocação nacionalista, de reestruturação política. A sua vocação é para o mundo inteiro. É preciso ajuntar para depois sair na missão. O ensino sobre remanescente que trará o Messias é muito firme no Antigo Testamento. Foi dele que veio o Messias, Jesus Cristo.

O Castigo do desterro, do exílio, não era para destruir, mas para educar e curar o povo da doença da idolatria. Só depois dessa purificação é que estaria pronto para voltar. A benção e a alegria viriam pelo sofrimento.

 

ESTRUTURA

DEUS AVISA SOBRE UM JULGAMENTO MUDIAL (1.1-3.8)

DEUS PROMETE FORMAR UM NOVO POVO (3.9-20)

 

RELEVÂNCIA PARA HOJE

          Deus é ofendido quando cometemos nossos pecados, sejam morais ou espirituais. Não apenas naquele tempo ele se ofendia, mas também agora. Não devemos tratar o pecado como se fosse qualquer coisa, mas como algo sério que nos separa de Deus.

Deus não visita só a maldade dos não-crentes, mas também dos crentes. Pedro disse que o juízo deve começar pela casa de Deus. Se os crentes não conseguem escapar do juízo de Deus, como os homens que não têm Cristo poderão escapar? Deus pune também os crentes pelos pecados que cometem.

Somos livres para escolhermos o pecado, mas somos livres para escolhermos as consequências. O castigo é inevitável.

A pressão da maioria é muito grande e parece indicar que os mantém a fidelidade não têm vantagem nenhuma. O ímpio prospera, mas é ilusória a sua prosperidade. A fé tem recompensa segura.

Anúncios

Um comentário em “Série Profetas Menores – Estudo sobre o livro de Sofonias

  1. Fernando
    11 de fevereiro de 2018

    Les agradecería si fuera traducido al español. Bendiciones

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Informação

Publicado às 11 de fevereiro de 2018 por em Estudos e mensagens e marcado , .
Anúncios

Visitantes

Map

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 106.332 outros seguidores

Follow A Última Trombeta on WordPress.com

Estatísticas do blog

  • 3.009.663 cliques

Siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: