PODERIA UM CAPÍTULO CONTER A SALVAÇÃO? (PARTE 2)

romanos-1-parte-ii

Queremos só frisar antes de começar a escrever essa segunda parte de Romanos 1 que colocaremos alguns versículos aqui fora desse capítulo, mas esses versículos servirão apenas para reforçar o que está sendo tratado aqui. Porém todo o assunto aqui tratado foi retirado com base em uma análise ao 1° capítulo de Romanos, e como o outro artigo [“Poderia um capítulo conter a salvação? – Parte I”] o intuito é através de ambas as partes (I e II) demonstrar que podemos sim mostrar ao pecador todo o plano de salvação. Podemos pegar apenas esse capítulo como chave para conhecer ao D-us de Avraham, Yistz’chak e Ya’akov.

Na primeira parte vimos como D-us fez para resolver o problema do mal do ser humano, e de como Ele designou algumas peças chaves para anunciar aos que ainda não conhecem ou não se atentam que são inimigos de D-us por meio do pecado. Essa peças-chave eram denominados Apóstolos [Emissários] que andaram com o Cristo (Messias) enviado, ou que receberam o seu chamamento após Yeshua ter ressuscitado e subido aos céus, como foi o caso de Sha’ul

[Leia aqui a parte I desse artigo]

Nessa segunda parte vamos entender o porquê as pessoas precisam conhecer sobre essa mensagem diplomática mencionada na primeira parte do artigo, e entender qual é o risco de não aceitar essa mensagem, e porque D-us ainda deseja ver mensageiros que continuem a propagar essa mensagem que começou com os apóstolos.

Dando prosseguimento, encontramos a seguinte explanação a partir do versículo 18:

A ira de D-us foi revelada (apokalye – apokalypse) para toda a humanidade. A palavra “revelar” aqui está ligada ao sentido de tirar o véu, desvendar para Israel e para todas as nações quem era Aquele D-us que eles diziam prestar culto e servir; e isso foi visto aos olhos de todos os que estavam presentes na crucificação e ainda foi lavrado e selado pelo Espírito Santo nas escrituras. Quando o véu se rasgou de alto abaixo, o Eterno abriu para toda a humanidade a Sua majestosa obra executada em prol do pecador;  ao mesmo tempo, revelou a Sua santa Ira. E contra o que, ou contra quem se aplica essa ira? O próprio capítulo explica de maneira convicta de que essa ira foi desvendada aos olhos e ouvidos humanos por causa da prática desenfreada de todo o tipo de perversidade e impiedade. Continuar lendo

TEOLOGIA DO COACHING – A SUBSTITUTA DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE

coaching

A teologia da prosperidade já apanhou demais. Seus grandes ícones já foram expostos e desmascarados. Infelizmente ela ainda faz vítimas pela falta de conhecimento do povo, principalmente nas periferias, público alvo desse tipo de “teólogos”. Felizmente ela está cada vez mais marginalizada e ficando limitada a determinadas igrejas. Um bom número de crentes tem um grande repúdio por esse tipo de abordagem “evangélica”. Pois bem, eis que temos uma substituta para a tal da teologia da prosperidade (TP). Eu a chamo de teologia do coaching (TC). Usareis as siglas a partir de agora.

A Cultura do Coaching

Sou formado em administração. Cursei quatro anos de faculdade e fiz outros cursos na área. Na época o coaching não era tão conhecido como hoje. Sempre valorizei cursos com conteúdos práticos como finanças, marketing e recursos humanos. Nunca fomos ensinados que precisaríamos de pessoas nos acompanhando para ensinar, direcionar, motivar e cobrar. Nós mesmos faríamos isso. Então a cultura do coaching chegou. Vá a uma seção de administração e negócios de uma livraria hoje e você perceberá o que estou dizendo. Nunca me dei bem com ela para ser sincero. E quero explicar a razão usando duas citações do Instituto Brasileiro de Coaching. Primeiro, o que é o coaching?

“Um mix de recursos que utiliza técnicas, ferramentas e conhecimentos de diversas ciências como a administração, gestão de pessoas, psicologia, neurociência, linguagem ericksoniana, recursos humanos, planejamento estratégico, entre outras visando à conquista de grandes e efetivos resultados em qualquer contexto, seja pessoal, profissional, social, familiar, espiritual ou financeiro”

Agora pergunto: como o coaching acontece?

“Conduzido de maneira confidencial, o processo de Coaching é realizado através das chamadas sessões, onde um profissional chamado Coach tem a função de estimular, apoiar e despertar em seu cliente, também conhecido como coachee, o seu potencial infinito para que este conquiste tudo o que deseja”

Continuar lendo

PODERIA UM CAPÍTULO CONTER A SALVAÇÃO? (PARTE 1)

slide2

Há uma pergunta interessante que pode ser feita a quem deseja estudar as Sagradas Escrituras:

– Poderia o plano de salvação e o evangelho está inserido em apenas um capítulo da bíblia?

Essa é uma pergunta muito providencial, pois se você pegar qualquer outro livro que foi escrito na face da terra, você nunca conseguirá entender o assunto que será tratado no livro apenas por ler um capítulo, ou jamais um capítulo de um livro seria chave para entendermos um assunto global que abrange todos os tipos de classe, raças, faixas etárias, orientações sexuais, orientações intelectuais, etc., porém isso podemos encontrar na bíblia, e isso a torna o livro mais importante já publicado. Mesmo se uma pessoa pegar a bíblia para estudar apenas como uma obra literária (mesmo que ainda não a considere como palavra de Deus) e estudar diligentemente, tal pessoa encontrará a resposta para todas as questões. Pode até ser que esse (a) não concorde com as respostas ali contidas, mas certamente essa pessoa encontrará uma resposta ali e será a resposta correta. Continuar lendo

A CAUSA DO ESFRIAMENTO DO AMOR PARA O TEMPO DO FIM

amor-se-esfriando-1

“Aparecerão vários falsos profetas e enganarão muitas pessoas; e o amor de muitos esfriará por causa do crescente distanciamento da Torah Mattityahu ² [Mateus] 24:11-12

“Queridos amigos, não confiem em qualquer espírito. Pelo contrário, testem os espíritos para ver se procedem de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundoquem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” 1 Yochanan ² [1 João] 4:1-8

“Mas eu tenho isto contra você; você abandonou seu amor inicial. Portanto, lembre-se de onde estava antes de cair, afaste-se deste pecado e faça o que praticava antes! Caso isso não aconteça, virei a você e tirarei sua menorah ¹ do lugar dela – se você não se voltar do seu pecado … Os que tem ouvidos ouçam o que o Espírito diz às comunidades messiânicas. Ao que vencer, darei o direito de comer da Árvore da Vida que está no Gan-Eden de Deus” Revelação [Apocalipse] 2:4-7 Continuar lendo

O QUE É PECADO?

pecado

“Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos” Salmos 19:12

“De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados. Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para Adonai” Lamentações 3:39-40

O termo pecado no novo testamento está relacionado com a palavra grega “Hamartía” (άμαρτία) e significa “errar o alvo” ou ainda, “erro trágico causador da queda”. No hebraico e no antigo testamento está relacionado com a palavra Ãwon (אָוֶן) e significa iniquidade. Ou seja, essa atribuição é dada a pessoa que vive sem lei, contrário à equidade, contrário ao padrão de moral (de D’us), que possui um caráter daquele que se torna transgressor (infrator) da Lei de D’us. Quando Adão e Eva transgridem o mandamento de YHWH de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele automaticamente colocou todos os seus descendentes em um caminho de morte e inferno, contrário ao caminho da vida eterna. Desde então todos os descendentes de Adão seguem o caminho da morte eterna e inferno, a menos que haja uma genuína “conversão de caminho”. Continuar lendo

A BONDADE DE DEUS

bondade

“Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade e das tuas obras maravilhosas. E se falará da força dos teus feitos terríveis; e contarei a tua grandeza. Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça. Piedoso e benigno é o Senhor, sofredor e de grande misericórdia. O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obrasSalmos 145:5-9

Existe um atributo de D’us chamado “Bondade” e muitos estão se esquecendo desse maravilhoso atributo, ou ainda, muitos fazem uma leitura errada a respeito do assunto. Atributos de D’us são partes que completam a essência divina. Alguns atributos o Criador compartilhou conosco parte deles quando disse: “façamos o homem à nossa imagem” (Gênesis 1:26). Na criação Ele nos criou contendo uma pequena parte de alguns dos Seus atributos, e somente alguns atributos são divididos com nós, porque há atributos exclusivos dEle e não podem ser compartilhados com qualquer outra criatura, que são: Onisciência, Onipresença, Onipotência, Soberania, Imutabilidade, Poder, Infinitude e Unicidade (Singularidade); já outros atributos Ele transferiu para nós, porém muitas das vezes nós deixamos eles extinguirem da nossa vida e somente uma aproximação com o Criador pode fazer com que esses atributos sejam reverdecidos novamente em nós. E a esses atributos compartilhados, podemos dar o nome de atributos de caráter, pois eles estão intrinsicamente ligados ao caráter, quer seja de D’us, quer seja dos seres humanos. Esses atributos são o amor, a bondade, a longanimidade, a misericórdia, a santidade, a fidelidade, a justiça e a paciência.

Quando pensamos em atributos e comparamos com a fonte de onde saiu (D’us); temos que ter em mente que esse atributo jorra de uma fonte inesgotável, pois cada atributo em D’us é elevado ao infinito; então mesmo que a gente possa provar de alguns desses atributos e ter um pequeno lampejo dos mesmos, jamais poderemos compreendê-los por completo, pois como todos os atributos de D’us são infinitos precisaríamos de dois dos Seus atributos que não são compartilhados – a Onisciência e a Infinitude – pois para compreender algo que é infinito, é necessário uma mente infinita e isso somente Ele possui. Continuar lendo

O REINO DOS CÉUS SEGUNDO A LEI DA SEMEADURA E DA COLHEITA

arvore-no-por-do-sol-33b2a

O Reino dos céus está intrinsecamente ligado à lei da Colheita e à apresentação do fruto dos justos a Adonai, no grande dia em que Seu Filho aparecerá na nuvem dos céus. Todo o evangelho está contido nesses princípios, princípios que foram revelados como mistério ao povo hebreu em Êxodo 23, e para muitos (de todas as nações permanecem oculto, porque se fizeram tardios e duros para entender os mistérios celestes). Em Êxodo 23 está contido o mistério da salvação de toda a humanidade e de todas as eras, desde que Adonai revelou o Seu plano no 3° dia da criação [ver Gênesis 1:11-13] e depois somente no 6º dia foi criado o homem [ver Gênesis 1:26-31]. Porém o que se deve atentar é que as sementes só foram brotar depois do homem haver sido criado [ver Gênesis 2:2-9], então o que o Criador poderia estar nos ensinando com isso? É que as árvores e as plantas foram criadas, além de produzir alimentos, para ensinar o ser humano a lição de que, assim como Elohim criou as árvores para que o ser humano se alimentassem através da apresentação dos seus frutos (e tem sido assim desde a criação, pois o Criador mantém a Sua parte enviando chuva sobre a terra para que as árvores apresentem os seus renovos); assim também espera o Amado Filho de D’us o dia em que sua noiva O apresentará os frutos que um dia Ele plantou aqui neste mundo [ver Cantares 7:10-13].

E quais são os frutos que Ele espera encontrar? Falaremos disso um pouco mais tarde. Mas a princípio é importante entendermos sobre a videira de quem ela trata, e esse é um assunto muito complexo e contém mistérios celestes profundos.

A videira é o próprio Filho de Deus (João 15:1) onde o caráter e os princípios do Pai estão guardados, e essa mesma possui na sua essência o vinho (o Espírito Santo de Deus), por isso Ele teve que ser moído e esmagado [ver Isaías 53:5] para trazer para a humanidade o perfeito vinho, tal como o fruto da vinha é esmagado para trazer o vinho. Continuar lendo

O DÍZIMO SEGUNDO OS ENSINAMENTOS BÍBLICOS

dizimodosenhor

O tema sobre o dízimo sempre gera polêmica sobre o povo, por causa dos fins que muito das ofertas são destinados. Não é novidade para ninguém quando se diz que grande parte dos dízimos que os fieis entregam como gratidão a D’us, acabam sendo desviado para atender os caprichos de determinados líderes religiosos, ou até mesmo aos caprichos de algumas instituições; mas não podemos generalizar.

Então onde é que estamos errando no quesito dízimos e ofertas? Leia esse texto abaixo escrito por Mário Persona:

Você é zeloso com as coisas que Deus colocou em suas mãos para administrar? Seu dinheiro, por exemplo.

Fala-se muito em ofertarmos a Deus, mas quase nada da necessidade de analisarmos a idoneidade das pessoas que recebem essas ofertas para ver se dão a destinação correta. Temos nas epístolas instruções de ofertas voluntárias destinadas às necessidades de irmãos pobres e dos que trabalham na obra do evangelho. Mas hoje qualquer estelionatário pode abrir uma “igreja” e viajar em jato particular e morar em mansão. Quem paga esse luxo? Aqueles que não foram bons e zelosos mordomos dos bens que o Senhor lhes deu, entregando a estelionatários aquilo que devia ser destinado aos pobres e aos que efetivamente trabalham na obra na simplicidade do exemplo dado por Paulo:

“Não cobicei a prata nem o ouro nem as roupas de ninguém. Vocês mesmos sabem que estas minhas mãos supriram minhas necessidades e as de meus companheiros. Em tudo o que fiz, mostrei-lhes que mediante trabalho árduo devemos ajudar os fracos, lembrando as palavras do próprio Senhor Jesus, que disse: ‘Há maior felicidade em dar do que em receber’ “. At 20:33-35 Continuar lendo

MALDIÇÃO HEREDITÁRIA – PARTE 2

Qual-a-libertação-de-Cristo-para-você-e-sua-vida

O Brasil na década de 90 foi invadida por uma onda de livros com os temas de batalhas espirituais, que colocava o diabo em igualdade com Deus; comparando assim o mal com o bem como tendo o mesmo poder, o que faz com que as pessoas esqueçam que somente Deus é Onipotente e que satanás e seus anjos como qualquer outra criatura que Deus criou são limitados e agem de acordo com a permissão de Deus. Mas o que na verdade quero dizer foi que com a explosão desses temas voltados à batalha espiritual, também veio uma enxurrada de doutrinas loucas envolvendo o mundo espiritual e um deles é esse tópico de maldição hereditária que se alastrou no meio das igrejas (principalmente nas pentecostais e neo-pentecostais). Mas se formos ver a luz das escrituras, em toda a narrativa nunca houve nenhum caso em que os filhos herdaram maldições espirituais por causa do erro dos pais, o que a bíblia relata é as consequências do pecado de alguns, como no caso de Davi por causa do pecado do adultério e assassinato que ocasionou um grande desastre na família de Davi; mas não por causa de um espírito e sim por causa do coração dos próprios filhos de Davi. Porque se fosse seguir o padrão de “maldição hereditária” não haveria diferença entre Absalão, Amnon e Salomão por exemplo. Continuar lendo

Maldição  Hereditária 

Se você está em busca de algum artigo sobre esse tema provavelmente você ou alguém próximo frequenta uma igreja que prega essa heresia.

Essa doutrina passou a ser muito difundida no Brasil pelas igrejas que fazem parte dos seguintes movimento: G12, M12, R12 e MDA. Infelizmente a maioria das igrejas evangélicas tem aberto as portas para algumas bizarrices, como essa que iremos estudar agora. Vamos analisar uma das passagens que são usadas pelos defensores dessa doutrina:

“Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a iniqüidade dos pais nos filhos, até a terceira e quarta geração daqueles que me odeiam. E faço misericórdia a milhares dos que me amam e aos que guardam os meus mandamentos”. (Êxodo 20:5,6)

Vamos analisar esse versículo, as igrejas que pregam isso ensinam que as pessoas que são viciadas em álcool, adultério, prostituição, etc… tem um espírito que acompanha de geração em geração. São chamados de espírito do alcoolismo, espírito do adultério e espírito da prostituição, estes são somente alguns exemplos, mas devemos fazer a seguinte pergunta sobre esse texto:

1 – O texto está falando sobre o que?

Respondendo essa pergunta, o texto está falando sobre o pecado de idolatria da nação de Israel. Essa resposta é obvia, mas passa desapercebida por quem prega que existe esta maldição.

2 – Esse texto fala sobre alguma coisa de espírito de alcoolismo, prostituição, etc?

Em nenhum lugar! Quem ensina essas coisas querem na verdade forçar o texto a dizer algo que ele não diz, como acabamos de ver.

Mas então o que essa passagem diz?

Simples, essa passagem diz que o pecado tem consequências, para quem pratica e para os outros também. Os filhos que pecam pelo exemplo que seus pais deram, demonstram que não amam a Deus, mas de forma alguma Deus irá amaldiçoar o filho dos idolatras somente por serem seus filhos, mas sim se eles houvessem se tornado idolatras como seus pais. Da mesma forma acontece com os fieis, Deus não vai abençoar os filhos dos fieis somente por serem seus filhos, mas somente se eles também forem fieis!

Quando a Bíblia fala das maldições no Antigo Testamento, somente são amaldiçoadas pessoas que não tinham comunhão com Deus, como está escrito em Deuteronômio e Malaquias:

“E Moisés deu ordem naquele dia ao povo, dizendo: Quando houverdes passado o Jordão, estes estarão sobre o monte Gerizim, para abençoarem o povo: Simeão, e Levi, e Judá, e Issacar, e José, e Benjamim; E estes estarão sobre o monte Ebal para amaldiçoar: Rúben, Gade, e Aser, e Zebulom, Dã e Naftali. E os levitas testificarão a todo o povo de Israel em alta voz, e dirão: Maldito o homem que fizer imagem de escultura, ou de fundição, abominação ao Senhor, obra da mão do artífice, e a puser em um lugar escondido. E todo o povo, respondendo, dirá: Amém. Maldito aquele que desprezar a seu pai ou a sua mãe. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que remover os limites do seu próximo. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que fizer que o cego erre de caminho. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que perverter o direito do estrangeiro, do órfão e da viúva. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deitar com a mulher de seu pai, porquanto descobriu a nudez de seu pai. E todo o povo dirá: Amém.Maldito aquele que se deitar com algum animal. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deitar com sua irmã, filha de seu pai, ou filha de sua mãe. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que se deitar com sua sogra. E todo o povo dirá: Amém. Maldito aquele que ferir ao seu próximo em oculto. E todo o povo dirá: Amém.Maldito aquele que aceitar suborno para ferir uma pessoa inocente. E todo o povo dirá: Amém”. Deuteronômio 27:11-25

“Se não ouvirdes e se não propuserdes, no vosso coração, dar honra ao meu nome, diz o Senhor dos Exércitos, enviarei a maldição contra vós, e amaldiçoarei as vossas bênçãos; e também já as tenho amaldiçoado, porque não aplicais a isso o coração”. Malaquias 2:2

A Bíblia também diz que aqueles que são fiéis são abençoados, conforme lemos nas seguintes passagens:

Velho Testamento

“Como amaldiçoarei o que Deus não amaldiçoa? E como denunciarei, quando o Senhor não denuncia?”
Números 23:8

“Pois contra Jacó não vale encantamento, nem adivinhação contra Israel; neste tempo se dirá de Jacó e de Israel: Que coisas Deus tem realizado!” Números 23:23

“A maldição do Senhor habita na casa do ímpio, mas a habitação dos justos abençoará”.
Provérbios 3:33

“Como ao pássaro o vaguear, como à andorinha o voar, assim a maldição sem causa não virá”.
Provérbios 26:2

Novo Testamento

“Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós”. Romanos 8:33,34

“Sabemos que todo aquele que é nascido de Deus não peca; mas o que de Deus é gerado conserva-se a si mesmo, e o maligno não lhe toca”. 1 João 5:18

Todos nós nascemos pecadores (pecado original) , porem nós somos responsáveis pelo próprio pecado e prestará contas a Deus sobre esses atos, como está escrito:

Antigo Testamento

“Naqueles dias nunca mais dirão: Os pais comeram uvas verdes, e os dentes dos filhos se embotaram. Mas cada um morrerá pela sua iniqüidade; de todo o homem que comer as uvas verdes os dentes se embotarão”. Jeremias 31:29,30

A alma que pecar, essa morrerá; o filho não levará a iniqüidade do pai, nem o pai levará a iniqüidade do filho. A justiça do justo ficará sobre ele e a impiedade do ímpio cairá sobre ele. Ezequiel 18:20

Novo Testamento

“Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado. Porque aquele que está morto está justificado do pecado”. Romanos 6:6,7

“Alimpai-vos, pois, do fermento velho, para que sejais uma nova massa, assim como estais sem fermento. Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós”. 1 Coríntios 5:7

“Cristo nos resgatou da maldição da lei, fazendo-se maldição por nós; porque está escrito: Maldito todo aquele que for pendurado no madeiro”; Gálatas 3:13

“Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. E, despojando os principados e potestades, os expôs publicamente e deles triunfou em si mesmo”. Colossenses 2:14,15

Como acabamos de ver não encontramos em nenhum lugar na Bíblia apoiando essa doutrina, portanto podemos seguramente classifica-la como heresia.

Chegamos ao final desse estudo e pudemos concluir baseado em tantos textos Bíblicos, que em nenhum momento a Bíblia apóia essa doutrina. Fiquemos em alerta, pois há várias crenças que estão entrando na igreja e quase passam despercebidas como essa doutrina conhecida como maldição hereditária. Deixo esse verso no final para nossa reflexão e alerta:

“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição”. 2 Pedro 2:1

 

Por Lauro César B. Serrano – Evangelho Inegociável