Refugiado paquistanês é suspeito do ataque com o caminhão em Berlim

caminhao-berlim

Refugiado paquistanês foi nomeado como suspeito de ataque de Berlim por ministro, a polícia não sabe se concorda

O homem, suspeito de chocar com um caminhão em um mercado de Natal em Berlim na segunda-feira, é um refugiado paquistanês de 23 anos, confirmou o Ministro do Interior Alemão¹. Enquanto isso, a polícia diz que não tem certeza se esse homem é o autor.

O Ministro do Interior Thomas de Maiziere confirmou que Naved B., que foi preso por suspeita de realizar o ataque do caminhão em Berlim, é do Paquistão e tinha pedido de asilo no início deste ano. Ele chegou à Alemanha em dezembro passado e chegou a Berlim em fevereiro. Maiziere também disse que o suspeito nega as acusações.

Enquanto isso, o chefe da polícia de Berlim Klaus Kandt disse que não está absolutamente claro se o homem paquistanês detido é realmente o motorista envolvido no ataque. Os investigadores estão “na verdade incertos se realmente foi o motorista”, disse ele a jornalistas na terça-feira.

A polícia também pediu aos moradores que se mantenham vigilantes e relatem qualquer atividade suspeita.

Mais cedo no dia, Die Welt citou uma fonte policial de alto escalão de Berlim, dizendo: “Nós temos o homem errado. E esta é uma nova situação. O criminoso real ainda está em liberdade e armado, e pode infligir mais danos. ” Continuar lendo

Perseguição aos refugiados cristãos pelos muçulmanos cresce na Alemanha


1599

Os incidentes estão sendo deliberadamente minimizados e até acobertados

Seguem destaques do artigo:
* Milhares de cristãos em abrigos para refugiados alemães estão sendo perseguidos por muçulmanos, não raramente pelos seus próprios seguranças, de acordo com o novo relatório da Open Doors.

* “O maior obstáculo à realização do levantamento foi o medo de muitas vítimas de participarem dele. O temor deles não se restringia apenas em relação às possíveis consequências para eles pessoalmente e aos seus familiares que estão na Alemanha, mas também em relação aos parentes que estão em seus países de origem”. — Relatório da Open Doors.

* “Eu vim para a Alemanha fugindo de meu próprio país na esperança de ter uma vida mais segura em face dos crescentes perigos. Mas na Alemanha eu fui mais ameaçado ainda”. — Refugiado cristão na Alemanha.

* “Apesar do crescente número de denúncias sobre este problema pela mídia, sociedades beneficentes, organizações de direitos humanos, líderes da igreja e organizações cristãs, as autoridades e os políticos alemães sequer realizaram uma investigação. Dito isto, acreditamos que os incidentes estão sendo deliberadamente minimizados e até acobertados. Até em delegacias de polícia ataques motivados pela religião contra refugiados cristãos não são registrados como tais”. — Relatório da Open Doors.

Leia o artigo completo.