O REINO DOS CÉUS SEGUNDO A LEI DA SEMEADURA E DA COLHEITA

arvore-no-por-do-sol-33b2a

O Reino dos céus está intrinsecamente ligado à lei da Colheita e à apresentação do fruto dos justos a Adonai, no grande dia em que Seu Filho aparecerá na nuvem dos céus. Todo o evangelho está contido nesses princípios, princípios que foram revelados como mistério ao povo hebreu em Êxodo 23, e para muitos (de todas as nações permanecem oculto, porque se fizeram tardios e duros para entender os mistérios celestes). Em Êxodo 23 está contido o mistério da salvação de toda a humanidade e de todas as eras, desde que Adonai revelou o Seu plano no 3° dia da criação [ver Gênesis 1:11-13] e depois somente no 6º dia foi criado o homem [ver Gênesis 1:26-31]. Porém o que se deve atentar é que as sementes só foram brotar depois do homem haver sido criado [ver Gênesis 2:2-9], então o que o Criador poderia estar nos ensinando com isso? É que as árvores e as plantas foram criadas, além de produzir alimentos, para ensinar o ser humano a lição de que, assim como Elohim criou as árvores para que o ser humano se alimentassem através da apresentação dos seus frutos (e tem sido assim desde a criação, pois o Criador mantém a Sua parte enviando chuva sobre a terra para que as árvores apresentem os seus renovos); assim também espera o Amado Filho de D’us o dia em que sua noiva O apresentará os frutos que um dia Ele plantou aqui neste mundo [ver Cantares 7:10-13].

E quais são os frutos que Ele espera encontrar? Falaremos disso um pouco mais tarde. Mas a princípio é importante entendermos sobre a videira de quem ela trata, e esse é um assunto muito complexo e contém mistérios celestes profundos.

A videira é o próprio Filho de Deus (João 15:1) onde o caráter e os princípios do Pai estão guardados, e essa mesma possui na sua essência o vinho (o Espírito Santo de Deus), por isso Ele teve que ser moído e esmagado [ver Isaías 53:5] para trazer para a humanidade o perfeito vinho, tal como o fruto da vinha é esmagado para trazer o vinho. Continuar lendo

A QUALIDADE DA ÁRVORE CONTA?

“Ele tomou o cego pela mão e o levou para fora do povoado. Depois de cuspir nos olhos do homem e impor-lhe as mãos, Jesus perguntou: Você está vendo alguma coisa? Ele levantou os olhos e disse: Vejo pessoas; elas parecem árvores andando”. Marcos 8:23-24

Vendo homens como árvores

Apesar de algumas controvérsias e defesas de linhas teológicas de alguns grupos de evangélicos, afirmamos que a bíblia contém profecia de Gênesis a Apocalipse, podemos sem dúvidas afirmar a seguinte explanação: Tal afirmativa não pode haver controvérsia, pois é fato de que a bíblia é profética. E toda ela (antigo e novo testamento) deve ser estudada diligentemente, pois se procedermos de tal forma, acharemos tesouros ocultos e de grande valor que somente com a sede por Deus e com o auxílio do Espírito Santo poderão ser encontrados. E para isso, vamos entender a situação da presente geração através da ótica de Juízes capítulo 9 e Ageu capítulo 2 e no fim da explanação poderão por si só concordar ou discordar com o fato da bíblia ser toda profética.

Para iniciarmos o nosso assunto, o primeiro aspecto a ser observado é o que estava ocorrendo para aquela época do relato de Juízes 9, ou melhor no livro de Juízes até o capítulo 9. Primeiramente o livro de Juízes até o capítulo 9 é uma sequência quase que instantânea do livro de Josué, ou seja, uma ou duas gerações depois daquela que acabara de receber todo o território de Israel. Aquela geração era temente a Deus, pois tinham visto a operação de Adonai e sabiam do Seu santo caráter.

Mas se vocês observarem, o grande erro dessa geração que tinha acabado de receber a terra por herança, foi não repassar os grandes feitos que Adonai houvesse feito entre as nações que eles tinham “tomado” a possessão; além de não ter destruído por completo os moradores daquelas nações que serviriam de tropeço para os seus filhos e gerações futuras, como Deus havia ordenado. Por esse motivo a nova geração não sabia e não conhecia quem era Adonai.

Deus permitiu que aquelas nações ímpias subsistisse para Se dar a conhecer à nova geração de Israel, porque Ele sabia que os pais não repassariam para os filhos e não ensinariam eles os caminhos dEle; mas, mesmo assim alguns ainda passaram para seus filhos que Israel tinha um Deus, mas não comunicaram a eles que Ele era o único Deus verdadeiro e também não os ensinou sobre o grande risco de se envolverem com o remanescente das nações ímpias, nem tão pouco repassou as ordenanças de YHWH quanto a não se inclinarem para adorarem a outros deuses. Mesmo assim Deus, sabendo disso antecipadamente separou alguns para serem instrumentos nas mãos Dele, para que eles ensinassem novamente o caminho do Senhor (como foi o caso da profetiza Débora e o profeta do capítulo 6). Continuar lendo