Tijolos da antiga Babilônia usados para construir edifícios modernos

IMPORTANTE: Quanto à destruição da Babilônia dos caldeus, terra que Deus falou estas palavras por intermédio de Jeremias, o profeta: E não tomarão de ti pedra para esquina, nem pedra para fundamentos, porque te tornarás em assolação perpétua, diz o SENHOR.
Por que eles estão usando material de construção da antiga babilonia, a fim de construir edifícios modernos se Deus disse que isso nunca iria acontecer na Babilônia depois de sua destruição final? Ou a profecia falhou ou a Babilônia literal na terra de Sinar na Caldeia e na moderna Iraque ainda tem um papel a desempenhar no fim dos tempos, como visto em apocalipse 17-18, Isaías 13-14 e Jeremias 50-51. No livro The Coming Bible Prophecy Reformation, cita a Babilônia literal que surgirá das cinzas para se tornar a capital do anticristo será a besta do Império Islâmico antes que venha sua destruição final.

Residents visit the ancient city of Babylon near Hilla, 100 km (62 miles) south of Baghdad February 17, 2012. Picture taken February 17, 2012. REUTERS/Mohammed Ameen (IRAQ - Tags: TRAVEL SOCIETY) - RTR2Y1RF

BAGDÁ – A cada dia os iraquianos são surpreendidos ao descobrir que alguns dos novos edifícios na cidade de Hillah, ao sul de Bagdá, ainda estão sendo construídas com tijolos antigos  roubados durante o século passado a partir da antiga cidade de Babilônia .

Mohammed al-Hilli, um pedreiro de 75 anos de idade, de Hillah, disse Al-Monitor, “Muitas vezes encontramos autêntico tijolo da Babilônia, enquanto demolir casas em ruínas.” Ele explicou: “Durante os anos 1950, era muito comum para transportar tijolos da cidade de Babil para ser usado na construção de moradias. Mas isso parou de seguir as medidas de segurança apertados e crescente interesse por parte das autoridades na cidade “.

Hilli continuou, “Em bairros antigos, principalmente Mahallat al-Jami’in, no bairro al-Kaoud e Tais , ainda se pode encontrar tijolos babilônicos que foram trazidos aqui por nossos antepassados em animais para usar em construção.”

Outros moradores idosos, disse que a cidade de Hillah costumava ter uma parede construída com tijolos de Babilônia,  que foram transportados para a cidade através de barcaças fluviais primitivos.

Contas de Hilli também estão em consonância com as conclusões de Adnan Bahia, um pesquisador da Universidade Cultural Akkad. Sua pesquisa construção data de Hillah com antigos tijolos de Babilônia para  1101 .

Al-Monitor visitou a antiga cidade de Babilônia dezembro 2. edifícios antigos da cidade são construídos com tijolos porosos muito semelhantes aos usados nos edifícios contemporâneos, tornando-se difícil identificar os tijolos roubados.

De acordo com relatos históricos, o Rei Nabucodonosor II construiu a cidade de Babilônia, utilizando 15 milhões de tijolos cozidos na construção de seu palácio e outros edifícios oficiais. Os tijolos foram cortados em quadrados e gravado com caracteres sumérios e selos especiais.

Muitos tesouros da antiga cidade de Babilônia foram roubados. Uma pesquisa publicada no livro de Baqer Yasin 1991, “A história de violência sangrenta no Iraque”, indica que a  Hindiya Barrage  foi construído em  1890  com tijolos de Babilônia, incluindo outros grandes tijolos tomada do palácio de Nabucodonosor da Babilônia histórica, quando foi explodido com dinamite .

O dano ao património cultural do Iraque continuou na forma de vandalismo, por vezes, nas mãos das autoridades.

Em uma tentativa 1988 para imortalizar seu nome, o ex-presidente do Iraque, Saddam Hussein ordenou o trabalho de manutenção na cidade que não era compatível com as normas da UNESCO, utilizando diferentes materiais a partir dos originais. Saddam teve seu nome inscrito nos tijolos cor de areia usados para reconstruir os muros da cidade antiga. Uma inscrição usado com freqüência dizia: ” A partir de Nabucodonosor a Saddam Hussein .” Como resultado, a UNESCO recomendou contra a inclusão da antiga cidade de Babilônia em sua Lista do Património Mundial .

Depois da queda de Hussein, em 2003 , a cidade histórica tornou-se um acampamento para as tropas americanas, e os tanques manchada suas ruas antigas.

Sarwa Abdel Wahed, um membro da Comissão da Cultura e Meios de Comunicação do Parlamento, disse Al-Monitor, que ela chama de “a todos os órgãos do governo arqueológico e antiguidade para intervir rapidamente para supervisionar as casas antigas e outros sítios do património na cidade, especialmente em Hillah, onde alguns edifícios foram construídos utilizando as ruínas da Babilônia. ”

Ela continuou: “As autoridades devem agir imediatamente, como muitos tijolos com inscrições sumérias são encontrados nas ruínas das casas. Estas peças históricas deveriam ser recuperados e armazenados em museus “.

Alguns, no entanto, contesta que o roubo de tijolos ainda um problema é hoje. Hussein Falih, diretor do governamental Organização Babel Antiguidades, disse Al-Monitor, “Hoje, Babylon está sob medidas de segurança consideráveis. O roubo de tijolos que costumava ter lugar em 1920 e 1940 é longo. ”

Falih observou a necessidade de acompanhar as demolições de casas velhas em Hillah para que os tijolos antigos podem ser recuperados. “O processo de reabilitação de edifícios históricos da Babilônia já percorreu um longo caminho na remoção dos tijolos modernos estabelecidas pelo antigo regime durante o processo de restauração e renovação está em andamento acordo com as especificações da UNESCO”, disse ele.

Falih parecia otimista de que a cidade seria incluído na Lista do Património Mundial, no final de 2017.

Em 21 de junho, um grupo de jornalistas e ativistas criaram uma campanha de mídia social chamado “We Are Babylon” instar UNESCO para incluir o sítio arqueológico de Babylon na Lista do Património Mundial.

Abbas al-Gaim , um ativista com um interesse na história da Babilônia, disse Al-Monitor, “O povo de Hillah perceber a importância de preservar os sítios arqueológicos da Babilônia. A maioria deles correm para entregar peças arqueológicas às autoridades quando eles encontrá-los. ”

O chefe da Federação de Autores e Escritores em Babylon, Jabbar al-Kawaz, disse Al-Monitor, “Há eventos culturais de sensibilização sobre a importância do património. … Casas antigas de Hillah têm uma herança [especial] e significado histórico e valor, porque alguns deles contêm tijolos babilônicos com inscrições sumérias. ”

“É por isso que o processo de restauração dessas casas deve ocorrer sob o controle da Autoridade Geral de Antiguidades do Iraque”, disse ele.
Fonte: Al-monitor

Qual reino será destruído para sempre?

Durante décadas a profecia que o império da besta a ser revivido é Roma ou o 6º Império de Apocalipse 17:9-11 foi assim ensinada.

Recentemente alguns estão ensinando que o império para ser revivido não é o 6º mas o 7º. Apocalipse 17:11 no grego diz que o império a ser revivido como o 8º é dos sete (hepta em grego), não do sétimo hebdomos (em grego), e, mais especificamente, “a besta que estava (existia antes do primeiro século período da revelação), não é (não existe mais durante o primeiro século no período de tempo), e retorna como o 8º e entra em “perdição.”

Em outras palavras, é um dos primeiros 5 impérios que existiu na história bíblica antes do primeiro século do período da revelação que serão revividos como o 8º.

A palavra grega para “perdição” é apolea que traduz como eterna destruição e sofrimento no inferno. Agora leia Isaías 13:19-20 e Jeremias 51:24-26 e ver qual reino é mencionado como sendo destruído “para sempre” (destruição eterna).

Se você permitir que a bíblia e os profetas falem por si e não deixar notícias ficarem no caminho, torna-se evidente que nação ou reino será ressuscitado no fim dos tempos antes do retorno de Jesus Cristo.

Não admira que reino é mencionado pelo nome muitas vezes no livro do Apocalipse.

13256028_987443378029573_4784043411856133218_n

Fonte: The Coming Bible Prophecy Reformation

A nova “Torre de Babel” será erguida na antiga Babilônia

NOTA ULTIMA TROMBETA: O IRAQUE ATUAL É O MESMO LOCAL DA ANTIGA BABILÔNIA, TERRA DE NINRODE. As suas ruínas encontram-se a norte do centro da cidade atual de Al-Hillah, capital da província de Babil, no Iraque, situada 100 km a sul de Bagdad

Projetos e planos foram elaborados para o edifício mais alto do mundo.A sua localização? Basra, no sul do Iraque.

Projetado pela arquitetura prática AMBS e descrito como um “farol para o futuro do Iraque”, no ponto mais alto da noiva proposta vai ficar em 1.152 metros. A construção será feita de quatro torres siameses, o mais alto de que, Torre 1, vai ficar 964 metros de altura, com um metro de altura da antena 188.

Enquanto isso irá tornar o edifício mais alto do mundo, seus arquitetos dizem que a sua prioridade ao projetar era completamente diferente.”Isso nunca foi a ambição”, Marcos De Andres, diretor da AMBS Architects, disse à CNBC em uma entrevista por telefone.

“Era para construir o … cidade vertical sustentável mais avançada”, acrescentou. “É a maneira mais lógica de fazê-lo … um sistema conjunta de torres que estão ligados horizontalmente. É a estrutura mais estável.”

Com a estabilidade vem de segurança, de acordo com AMBS, com as torres oferecendo “várias alternativas de acesso e rotas de fuga através de circulação horizontal e vertical.”

Uma cidade situada nas margens do rio Shatt al-Arab, Basra é uma peça fundamental na indústria de petróleo do Iraque e abriga o principal porto do país.

Se o projeto é visto através de e percebeu no chão, que vai oferecer uma boa notícia para o país, que tem sido marcada por conflitos e tumultos nos últimos 13 anos.

O governo iraquiano está atualmente lutando para recuperar o controle do território perdido para Daesh – também conhecido como ISIL – cujas forças invadiram grandes áreas do país, incluindo a principal cidade do norte de Mosul. O governo do Reino Unido aconselha atualmente contra todos, mas de viagem essencial para Basra.

Projetos e planos foram elaborados para o edifício mais alto do mundo.A sua localização? Basra, no sul do Iraque.

Projetado pela arquitetura prática AMBS e descrito como um “farol para o futuro do Iraque”, no ponto mais alto da noiva proposta vai ficar em 1.152 metros. A construção será feita de quatro torres siameses, o mais alto de que, Torre 1, vai ficar 964 metros de altura, com um metro de altura da antena 188.

Enquanto isso irá tornar o edifício mais alto do mundo, seus arquitetos dizem que a sua prioridade ao projetar era completamente diferente.”Isso nunca foi a ambição”, Marcos De Andres, diretor da AMBS Architects, disse à CNBC em uma entrevista por telefone.

“Era para construir o … cidade vertical sustentável mais avançada”, acrescentou. “É a maneira mais lógica de fazê-lo … um sistema conjunta de torres que estão ligados horizontalmente. É a estrutura mais estável.”

Com a estabilidade vem de segurança, de acordo com AMBS, com as torres oferecendo “várias alternativas de acesso e rotas de fuga através de circulação horizontal e vertical.”

Uma cidade situada nas margens do rio Shatt al-Arab, Basra é uma peça fundamental na indústria de petróleo do Iraque e abriga o principal porto do país.

Se o projeto é visto através de e percebeu no chão, que vai oferecer uma boa notícia para o país, que tem sido marcada por conflitos e tumultos nos últimos 13 anos.

O governo iraquiano está atualmente lutando para recuperar o controle do território perdido para Daesh – também conhecido como ISIL – cujas forças invadiram grandes áreas do país, incluindo a principal cidade do norte de Mosul. O governo do Reino Unido aconselha atualmente contra todos, mas de viagem essencial para Basra.

103332806-BRIDE_OF_BASRA.530x298

AMBS Arquitetos

De Andres descrito Basra como uma “cidade muito segura”, e disse que estava “absolutamente” confiante de que o projeto seria realizado.

Tornando o projeto sustentável é outro gol. “Um dos objectivos-chave no início foi a de criar uma cidade que poderia viver fora da grade, por isso, se poderia sustentar-se que seria incrível, ele iria produzir toda a energia que ela requer”, disse De Andres.

Espera-se que o projeto será “zero absoluto”, produzindo mais energia do que consome.

“Os cálculos mostram que isso pode ser feito, mas se não conseguir, vamos estar muito perto”, disse De Andres.

De Andres também disse que a intenção é que o edifício para ser 100 por cento alimentado por energia solar. O uso de máscara é uma outra faceta importante do projeto: a torre mais alta – Tower One – irá fornecer abrigo contra o sol quente para os três abaixo dele.


Um dossel por sua vez, fornecem sombra e cobertura para a fachada sul da Tower One, com painéis fotovoltaicos integrados térmicas (PVTs) – que geram electricidade e calor – outra característica.

Fonte: CNBC

Captura de tela 2015-12-09 11.11.30

ESTUDO SOBRE NATAL

Disponibilizamos uma condensação de anotações sobre o tema: Natal, cristianismo ou paganismo? Este trabalho limita-se a relacionar de forma introdutória e sintética alguns contextos históricos que permeiam as origens desta festa pagã, que ardilosamente foi introduzida no seio do cristianismo pôr volta do século V da nossa era.

Sejam os cuidados de cada coração apresentados ao Espirito Santo de Deus através da sua eterna e soberana Palavra. Que sua revelação ilumine as mentes e almas, permitindo que jamais sejamos apenas frutos de sistemas religiosos, mas antes: autênticos e vivificados servos do Deus vivo, cuja Palavra não se dobra às convenções religiosas humanas.

Que estas simples anotações de aula, seja úteis à vossa transformação e edificação no poder de Jesus, o ressurrecto.

“Pelos teus mandamentos alcancei entendimento, pelo que aborreço todo o falso caminho. Desviei os meus pés de todo o caminho mau, para observar a tua Palavra.”
(Salmos 119:104,101).

“O que o pasto é para o rebanho, o arroio para o peixe, a penha para a cabra montes, a bússola para o peregrino, a Bíblia o é para as almas fiéis!” (Martinho Lutero)

“O homem pode tanto quanto sabe!” (Francis Bacon)

Introdução:

“Não meterás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas amaldiçoado, assim como ela; de todo a detestarás e de todo a abominarás, porque maldita é [a abominação].”  (Deut. 7:26)

Captura de tela 2015-12-09 11.01.08

A exiguidade de tempo e espaço nos limita a tratar este importante assunto nos limites introdutórios. Todavia, não podemos deixar de analisar os princípios básicos que norteiam a compreensão desta importante manifestação religiosa. Mundialmente conhecida.
A celebração do NATAL tem origem no paganismo e foi “cristianizada” por motivos políticos, sob os conflitos religiosos que marcaram o fim do Império Romano. E até hoje vem sendo reproduzida enaltecendo indiretamente, ou diretamente, a idolatria dos rituais pagãos; e , pôr isso, semeando a corrupção espiritual que marca os seus princípios.
Uma questão interessante é: por que os apóstolos jamais celebraram uma reunião de natal? Simples, porque seu fundamento era o Jesus Ressurrecto, e não as tradições antigas carregadas de adoração ao deus-sol e sua fecundidade sobras as colheitas. Conforme I Co 3:11 que diz: “Ninguém pode por outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo!”. Ou seja: os ensinos de Jesus e o poder de sua soberana Palavra eram muito mais importantes para os apóstolos do que as tradições religiosas de sua família, de seus amigos, e de sua sociedade.
Exatamente por isso, não havia qualquer celebração natalina durante o primeiro, o segundo e o terceiro século. Somente no fim do quarto século, com a obrigação dos pagãos em “converterem-se” ao cristianismo pelo Edito de Tessalonica, inúmeros sacerdotes pagãos vieram para as igrejas cristãs com suas práticas e tradições idólatras e satanistas. Esse fato, foi fundamental para o inicio da celebração de natal. Uma vez que nos primórdios do cristianismo celebrava-se apenas a santa ceia que é a “Páscoa” de nosso Senhor, anunciando sua morte, sua ressurreição e a promessa de sua volta, mas nunca se comemorava seu nascimento.
Continuar lendo

Peso sobre Nimrod e o cumprimento da profecia de Miquéias

b207571206Queridos (as) como é bom sermos testemunhas oculares do cumprimento das profecias bíblicas. Esse momento que além de comprovar a veracidade das profecias bíblicas em meio a um mundo de céticos e de zombadores, nos mostra que devemos estar vigilantes para os sinais que nos são mostrados a fim de que não sejamos como Carfanaum (Mateus 11:23). A nossa alegria se completa quando ouvimos as palavras do próprio Senhor (A redenção do mundo) dizer: “Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram.” Mateus 13:16-17. Será que nossos olhos e ouvidos estão tão fechados que não conseguimos perceber a estação do tempo da colheita?

Para entendermos no que se refere ao peso de Ninrod (poderoso caçador diante do Senhor – Gênesis 10: 9) e a sua terra hoje conhecida como NIMRUD ou Calá (Gênesis 10:8-12) e interligar com a volta do nosso Senhor Jesus e logo após o governo do Soberano Rei dos Reis (Apocalipse 19:16) sobre os remanescentes de Jacó. Vamos então à profecia: “… de ti me sairá o que governará em Israel, e cujas saídas são desde os tempos antigos, desde os dias da eternidade.

Portanto os entregará até ao tempo em que a que está de parto tiver dado à luz;(A mulher que está para dar a luz é a Noiva que será arrebatada, que sente as primeiras contrações antes do parto – João 16:20-23) então o restante de seus irmãos voltará aos filhos de Israel. E ele permanecerá, e apascentará ao povo na força do Senhor, na excelência do nome do Senhor seu Deus; e eles permanecerão, porque agora será engrandecido até aos fins da terra. E este será a nossa paz; quando a Assíria vier à nossa terra, e quando pisar em nossos palácios, levantaremos contra ela sete pastores e oito príncipes dentre os homens. Esses consumirão a terra da Assíria à espada, e a terra de Ninrode nas suas entradas. Assim nos livrará da Assíria, quando vier à nossa terra, e quando calcar os nossos termos. E o remanescente de Jacó estará no meio de muitos povos, como orvalho da parte do Senhor, como chuvisco sobre a erva, que não espera pelo homem, nem aguarda a filhos de homens. E o restante de Jacó estará entre os gentios, no meio de muitos povos, como um leão entre os animais do bosque, como um leãozinho entre os rebanhos de ovelhas, o qual, quando passar, pisará e despedaçará, sem que haja quem as livre.” (Miquéias 5:2-8). Percebemos que uma das cidades (ou sítio arqueológico) de grande valia foi destruída pelas mãos daqueles que se referem aos que são sementes do anti-cristo. Assim como foi cumprida cabalmente o peso proferido pelo profeta Naum (de Naum :1-15) sobre Nínive uma das terras de Ninrod em meados de 612 A.C –  – nesses dias atuais cumpre-se o peso sobre a cidade de Kalakh ou (Nimrud) – profetizado por Miquéias entre 750 e 680 A.C. aproximadamente.

A alerta para nós em que o tempo se aproxima do cumprimento do casamento real (Noivo Jesus / Noiva Igreja Fiel) e para os que são chamados às bodas do Cordeiro é que em breve virá o Rei das nações e sobre Ele virá à recompensa das nações, segundo as obras de suas mãos, atentemos à voz do que diz: “Ouvi, todos os povos, presta atenção, ó terra, e tudo o que nela há; e seja o Senhor DEUS testemunha contra vós, o Senhor, desde o seu santo templo. Porque eis que o Senhor está para sair do seu lugar, e descerá, e andará sobre as alturas da terra.” Miquéias 1:2-3. Eis que se aproxima o dia em que será lançada a foice a colheita e então o Santo dos santos contenderá com os moradores de toda a terra. Quem lê que entenda.

Veja o vídeo que mostra a destruição de Nimrud pelo E.I. (Estado Islâmico).

Mantenha os olhos no Iraque!

babylonBabilônia: O Futuro Centro e Cabeça do Império Islâmico que Virá
Em Daniel 2:35, lemos que a pedra que vem do céu destrói todos os metais da imagem JUNTOS. Isto significa que a cabeça de ouro (Babilônia) novamente estará presente nos últimos dias como a cabeça do império de dez nações representadas pelos dez dedos de ferro e barro. Os dez dedos dos pés de ferro e barro não podem existir sem o resto do corpo, especialmente a cabeça de ouro onde está o cérebro do último império.
Em Apocalipse 13, lemos que uma das sete cabeças da besta é curada do que parece ser um ferimento na cabeça. Apocalipse 17, explica que as sete cabeças são sete montes que representam sete reis / reinos. Ele também diz que cinco tinha caído e um é (Império Romano) e um tinha que vir como o sétimo e último por um curto espaço. Muitos dizem que este foi o Império Otomano, mas poderia referir-se a confederação de dez nações da tribulação. A besta que era (antes de João), a que não é (não existia mais na época de João) retorna como o oitavo, e é um dos sete. Isso significa que uma das cinco montanhas-reinos antes de tempos de João tem de ser revivida como o oitavo. Em Jeremias 51:24-25, Deus se refere à Babilônia, na terra da Caldéia como um “monte destruidor” (império) que retorna para destruir a terra nos últimos dias.
Isaías 14:4 chama o anticristo de rei de Babilônia. Em Apocalipse 18, lemos que a Babilônia torna-se o centro político e econômico do império da besta (não confundir com a religiosa “Babilônia Misteriosa”, que o Anticristo destrói como sendo o cabeça da Babilônia política). Em Zacarias 5:5-11, lemos que “a iníquidade” é transportada de volta para a terra de Sinar, em sua própria base, que é a área geográfica onde a Babulônia era localizada. Sinar em Gênesis 10:9-11 é a terra onde Nimrod construiu as cidades de Babel (Babilônia) Akkad, Calneh e Nínive. Em Miquéias 5 o Anticristo Assírio está associado a esta terra de Ninrode de Gênesis 10:9-11.
Quando todos esses fatos são considerados, a imagem final emerge para o império do fim dos tempos: Babilônia será o centro e a cabeça do império da besta, islâmico, que virá. Isto significa que a nação moderna, que engloba a região geográfica da antiga Babilônia, Nínive e Sinar também conhecida historicamente como Mesopotâmia será a capital, cabeça e centro da vinda do império do fim desta era. O Iraque é a nação moderna que engloba todos esses territórios bíblicos antigos que são falados como sendo o centro, cabeça e capital do último império da história humana a ser revivido sob o Anticristo.
Jesus Cristo, o homem nascido em Belém da Judéia, em Miquéias 5:2, retorna para trazer a paz ao destruir a Assíria e a terra de Nimrod no resto de Miquéias 5. O Iraque é a terra de Nimrod. Você acha que é uma coincidência que o Iraque tornou-se o centro de maldade em nossos dias? Você acha que é uma coincidência que o embrião que está dando à luz ao califado islâmico reavivado está localizado no Iraque? Você acha que é uma coincidência que o Irã declarou ser um novo império com o Iraque como sendo a sua capital, assim como os antigos impérios mundiais fizeram da Babilônia (o Iraque moderno) como a sua capital?
A Bíblia é um conto de duas cidades – Jerusalém, em Israel e a Babilônia, no Iraque. Cristo é chamado o rei de Israel. O Anticristo é o rei de Babilônia (Isaías 14:4).
Mantenha os olhos no Iraque.

Fonte: The Coming Bible Prophecy Reformation

Quem é a besta com 10 chifres?

Apocalipse 13:2, 5 (KJV) e a besta que vi era como um leopardo, e os pés dele eram como os [pés] de um urso e sua boca como a * * * boca de um leão * * *: e o dragão deu-lhe o seu poder, seu trono e grande autoridade…
E foi-lhe dado uma * * * boca para falar grandes coisas e blasfêmias * * *; e o poder foi dado a ele para continuar por quarenta [e] dois meses.

10557389_767522916688288_7449650016188162654_nA quarta besta com dez chifres de Daniel 7 é a mesma besta composta com dez chifres de Apocalipse 13. A boca do leão fala grandes blasfêmias contra Deus. Historicamente, o leão representa o império babilônico. Após a sua queda como um império, a Babilônia foi reduzida para um país conhecido como Iraque nos dias modernos. De acordo com Apocalipse 13, o leão babilônico retorna no fim dos tempos, como parte de uma aliança com o urso (Pérsia / Irã) e o leopardo (selêucida Grecia-Síria / Líbano). A Babilônia (Iraque) será a peça da boca do Império da besta responsável por falar blasfêmias contra Deus, tais como “não há nenhum Deus senão Allah e Mohammed é o seu mensageiro” e blasfêmias contra o nome de Jesus Cristo.

1509817_767522926688287_3935131964199037698_nSabemos por Daniel 7 que o chifre pequeno (o Anticristo) que se levanta da quarta besta com dez chifres, também fala blasfêmias contra Deus e faz tentativas de mudança de tempos e leis. É como se o pequeno chifre fosse a peça da boca do leão (Babilônia / Iraque) falando as blasfémias e mudando os tempos e as leis. Assim como a lei da Torá de Deus [Jeová] que veio do monte Sião, a Lei da Shariah de Alá e do Islã vai adiante da Babilônia. Estamos testemunhando um prelúdio para esta profecia assim que o Ísis tentou restaurar o califado islâmico na terra da Babilônia / Iraque, ele está tentando alterar os tempos e as leis para dar cumprimento à Sharia islâmica e fala grandes blasfêmias contra Deus, negando a Jesus Cristo e matando aos cristãos. Isto não é um acidente da história, mas um prelúdio para o cumprimento exato da profecia bíblica.

Fonte: The Coming Bible Prophecy Reformation

Profecia de Jeremias se cumpre em nossos dias

cristaos fugindoMuitos cristãos acreditam que o verso “Sai dela povo meu” refere-se aos cristãos que sai de um sistema de falsa Igreja. Mas a realidade é que ele se refere a um cativeiro no tempo do fim. Judeus cativos serão levado de Jerusalém e Judéia para os países islâmicos como escravos. A maior parte deste cativeiro irá ocorrer na terra do norte (região da Babilônia Antiga). Será como o cativeiro babilônico, quando Nabucodonosor, conquistaram Jerusalém levando cativos para a Babilônia. Mas desta vez o Anticristo islâmico (como um segundo Nabucodonosor) será o único a tomar os cativos.

Mas, ao final da tribulação Jesus virá para libertar os cativos desta região (nomeadamente Babilonia Iraque), antes dos ataques de Jesus e destrói.

Jer 51: 6 Fugi do meio de Babilônia, e livre cada um a sua vida; não sejais exterminados na sua iniqüidade; pois este é o tempo da vingança do SENHOR; ele lhe dará a ela uma recompensa.

Jer 51:45 Meu povo, saí do meio dela, e livrai cada um a sua alma do ardor da ira do SENHOR.

Jer 51:50 Vós, que escaparam da espada, vá embora, não ficar parado: lembre-se o Senhor de longe, e suba Jerusalém à sua mente.

Zac 2: 6-7 oh, oh, vem para fora, e fugir da terra do norte, diz o SENHOR; porque eu vos espalhei como os quatro ventos do céu, diz o Senhor. Livra-te, ó Sião, que habitas com a filha de Babilônia.

O Livro de Isaías nos diz de onde Jesus vai reunir o seu povo.

Isaías 11: 11-12 E será naquele dia, o Senhor estabelecerá de novo a mão, pela segunda vez, para recuperar o restante do seu povo que permanece, da Assíria e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e da Pérsia, de Sinar, e de Hamate, e das costas do mar. E Ele levantará uma bandeira para as nações, e deve reunir os dispersos de Israel e reunir os dispersos de Judá dos quatro cantos da terra.

Estas são as nações a partir da qual Deus vai reunir seu povo disperso e Cativo:

ASSYRIA – Turquia, Norte do Iraque e Síria
EGITO – O Egito
Patros – Egito
ETIÓPIA – Sudão do Norte
Persia – Irã
Sinar – Old Babylon – Iraque
Hamate – Síria

Em Jeremias 51:50 Deus diz a seu povo em cativeiro para lembrar Zion, ou seja, fugir em direção a Jerusalém.

Os cativos são realizadas apenas na conquistaram Jerusalém e Judéia, NÃO Israel. Israel não cair.

Zacarias 14: 2 Porque eu ajuntarei todas as nações contra Jerusalém para a batalha; ea cidade será tomada, e as casas serão saqueadas, e as mulheres forçadas; e metade da cidade sairá para o cativeiro, mas o restante do povo não será extirpado da cidade.

Jeremias 16: 14-15 “Portanto, eis que vêm dias”, declara o Senhor “, quando ele deixará de ser dito,” Vive o Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do Egito “, mas “Como a vida Senhor, que fez subir os filhos de Israel da terra do norte, e de todos os países para onde os tinha banido. ‘ Para vou restaurá-los à sua própria terra, que dei a seus pais. …

Joel 3: 2-3 Eu também vai reunir todas as nações, e as farei descer ao vale de Josafat, e entrará em juízo com eles lá para o meu povo, e da minha herança, Israel, a quem elas espalharam entre as nações e repartiram a minha terra. E eles têm **** lotes elenco para meu povo ****; e deram um menino por uma meretriz, e venderam **** ***** uma menina por vinho, para beberem.

Joel 3: 6-7 também os filhos de Judá e os filhos de Jerusalém, tendes vendido aos gregos (Javan – área turco), que vos possa removê-los longe dos seus termos.
Eis que eu os suscitarei do lugar para onde tendes *** vendido *** eles, e retribuirei o vosso feito sobre a vossa cabeça