ALERTA: as provas que estamos como os dias de Noé!

maxresdefault“E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem. Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.” Mateus 24:37-39

Amados (as) precisamos entender a seriedade do período em que vivemos e ouvir qual tem sido o alerta de Deus para essa geração. É necessário essa geração perceber qual é a conversa que o Eterno Deus está tendo com a humanidade, e principalmente com a igreja dessa última hora, pois o nosso Deus não mudou, nem seadequou, nem tão pouco se aperfeiçoou. Ele é a PERFEIÇÃO, é IMUTÁVEL, sempre teve um padrão estabelecido para a humanidade, o ser humano é que é inconstante e pensa que Deus acompanhaas tendências humanas, ou cresce em sabedoria juntamente com a mente humana. E esse tem sido o grande erro dessa geração, não conhecer o Deus das escrituras, e por não ler a bíblia, fantasiam um deus folclórico segundo a sua imaginação e crêem que é o mesmo Deus das escrituras. Ou para se explicar, ou tentar se excusar da culpa do pecado, dizem o famoso jargão: “Mas nós estamos no período da Graça” e esquecem-se que Deus sempre exerceu graça e juízo em toda a trajetória humana, muitos se apegam que por Deus possuir o atributo da Graça Ele perdeu o atributo de Juiz, e que ainda odeia o pecado e a iniqüidade. E por não conhecer o Deus de Israel (HasHem Adonai) essa geração chegou ao nível de pecado (se não ultrapassou) a geração dos dias de Noé e nos dias de Ló.FlorisWga

O sentimento que carrego dentro de mim é que as pessoas estão tão distantes de Deus e tão despreocupadas, mesmo indo nas igrejas diariamente, ou em alguns períodos de tempos; a grande maioria está dormindo no momento em que não era para estar dormindo, mas vigilante. Todo mundo preso a esse mundo, e bem poucos são os que estão preocupados com a volta de Jesus; poucos levam a sério os sinais, poucos estão querendo aproximar de Deus de verdade. Quase ninguém leva a sério quando falamos que devemos nos preparar para encontrar com Jesus, que não é de qualquer jeito que alcançaremos a vida eterna, somente os que estiverem em santificação e andando em retidão que alcançaram tal promessa. É bem verdade que não possuímos nenhum atributo para ser totalmente reto nem totalmente justo diante de Deus, e que Cristo teve que morrer pelos nossos pecados e ser esmagado pela ira de Deus pelos nossos pecados que estavam sobre os ombros do nosso salvador, mas ao mesmo tempo em que Ele estava recebendo as nossas culpas e iniqüidades, Ele estava imputando justiça e retidão em nós. Então porque a igreja de Cristo despreza essa justiça para andar segundo a vontade animalesca dos seus corações e se entrega tão facilmente as paixões carnais. Por isso temos uma geração carregada de pecados e o que é pior tentando se justificar e achando que está tudo bem com o nosso Eterno Deus, quando na verdade não está.

Para entendermos qual é a conversa de Deus e do Seu Filho Jesus para essa geração (pois é a geração que antecede a volta de Cristo nas nuvens do céu)precisamos entender o que Cristo estava querendo dizer com: “como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do Homem” Mateus 24:37. E para isso temos que entender qual era a condição da humanidade no tempo que antecedia o dilúvio. Então vamos nos voltar a palavra e ver o que ela nos conta: “E viu o Senhor que a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente… E disse o Senhor: Destruirei o homem que criei de sobre a face da terra, desde o homem até ao animal, até ao réptil, e até à ave dos céus… Noé, porém, achou graça aos olhos do Senhor… Noé era homem justo e perfeito em suas gerações; Noé andava com Deus… A terra, porém, estava corrompida diante da face de Deus; e encheu-se a terra de violência. E viu Deus a terra, e eis que estava corrompida; porque toda a carne havia corrompido o seu caminho sobre a terra.Noé

Então disse Deus a Noé: O fim de toda a carne é vindo perante a minha face; porque a terra está cheia de violência; e eis que os desfarei com a terra.” Gênesis 6:5-13. Percebam que a terra está exatamente da mesma maneira de quando estava na época de Noé. E como Deus não poupou a terra na época de Noé porcausa da transgressão do gênero humano, novamente Ele não poupará essa geração corrompida. E se Deus executou juízose executará novamente sobre a terra, onde, pois está o período da Graça? A resposta é muito simples, Deus mostra a Sua graça aos justos e aos retos. A estes Deus irá poupar no dia da Sua ira; como Ele poupou Noé e sua família por causa da justiça, assim tambémpoupará aqueles que andarem em justiça. Precisamos conhecer a maneira que Deus trabalha, pois mesmo nós vivendo debaixo da Graça de Deus, ao mesmo tempo estamos debaixo da Sua Justiça e dos Seus juízos, e Ele terá misericórdia daqueles que aprouverem a Ele e uma prova de que Ele não mudou da transição do antigo testamento para o novo testamento Ele repete as seguintes palavras, tanto no novo como no velho testamento: “Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do Senhor diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer.Êxodo 33:19, e novamente Ele fala: “Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece.” Romanos 9:15-16, e ainda: “Portanto santificai-vos, e sede santos, pois eu sou o Senhor vosso Deus.” Levítico 20:7, e de novo: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver; porquanto está escrito: Sede santos, porque eu sou santo.” 1 Pedro 1:15-16. Portanto Deus não mudou, ainda é o mesmo.Arca1

Enquanto Noé pregava a justiça, as pessoas estavam preocupadas com outras coisas; riam, zombavam, continuavam em pecado, não criam. Até que subitamente veio o dilúvio e não deu tempo de ninguémfazer mais nada, nem de se arrependerem, nem de buscar justiça, tinha se encerrado o período da graça de Deus. Certamente eles devem ter gritado a Noé; todosos amigos dele, o restante dos parentes e muitos outros. Eles devem ter pedido misericórdia a Deus, mas era tarde demais, Deus já tinha fechado a porta da arca.

Da mesma forma milhares de anos depois tem a mesma conversa com Ezequiel e fala: “… Viste, filho do homem? Acaso é isto coisa leviana para a casa de Judá, o fazerem eles as abominações que fazem aqui? pois, havendo enchido a terra de violência, tornam a provocar-me à ira; e ei-los a chegar o ramo ao seu nariz. Pelo que também eu procederei com furor; o meu olho não poupará, nem terei piedade. Ainda que me gritem aos ouvidos com grande voz, contudo não os ouvirei.” Ezequiel 8:17-18.
hqdefault

O Senhor avisa Ezequiel de novo sobre o encher da taça da ira de Deus e o povo de Israel não ouviu antes continuaram a praticar os mesmos pecados, continuaram a andar sem temor até que veio a espada de Deus.

E agora Ele está avisando de novo para todas as nações, mas de novo ninguém está dando ouvidos. É hora de começarmos a levar Deus mais a sério, porque quando Ele começar a executar os seus juízos, nada vai parar Ele, e ai daquele que provar da taça da ira do Senhor (Apocalipse 19:15). Quando Ele próprio vier executar os seus juízos nem os clamores e os gritos de agonia irá fazer com que Ele deixe de executá-los.
E essa geração fala: “ah mas não é bem assim não, vivemos no período da graça”. Mas esquecem-se que Jesus vai vim com a galardão pra cada um, tanto pra justiça para os justos como pra juízo para os injustos (Apocalipse 19:6-12).

É hora de levarmos o que Deus está falando mais a sério e buscar andar em retidão como Noé andou, porque o nosso Deus é um Deus de amor imensurável, mas também é um Deus tremendo e terrível, quem não O temerá nessa geração?imgres

Ele mesmo nos ensina: “E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus? Ou desprezas tu as riquezas da sua benignidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benignidade de Deus te leva ao ARREPENDIMENTO? Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus; O qual recompensará cada um segundo as suas obras; a saber: A vida eterna aos que, com perseverança em fazer bem, procuram glória, honra e incorrupção; Mas a indignação e a ira aos que são contenciosos, desobedientes à verdade e obedientes à iniqüidade” Romanos 2:3-8.

Jesus Cristo está vindo, pare de brincar com a sua salvação e busque purificar e refinar a sua justiça, pois é essa justiça que demonstra que você já está ataviado (a) para se encontrar com Cristo (Apocalipse 19:7-8 e Apocalipse 22:11-12).

SHALOM!!!!!Untitled-3

Dias de Ló: mais um passo rumo ao cumprimento profético

10996962_1618596348425454_5611334784262548819_nA suprema corte dos Estados Unidos acabou de aprovar o casamento de pessoas do mesmo sexo em todos os cinquenta estados americanos. A prática já era aceita na maioria dos estados, porém, treze estados (onde há mais evangélicos conservadores) ainda proibiam a prática. Agora, com a decisão da suprema corte, todos os cinquenta estados americanos são obrigados a aceitar o casamento de pessoas do mesmo sexo.

Essa sem dúvida é uma decisão emblemática, tratando-se do país mais “evangélico” do mundo. Se lembrarmos que há apenas dez anos, a grande maioria dos estados americanos repudiava o casamento de pessoas do mesmo sexo, a comemoração dos ativistas pró LGBT diante da suprema corte americana mostra que a virada de jogo foi mesmo surpreendente.

Meu ponto aqui não é tratar de “direitos civis”. É preciso reconhecer que, perante a Lei, todas as pessoas têm os mesmos direitos. E que, se alguém pretende “casar-se” com quem quer que seja, em tese, essa pessoa tem o “direito” de fazer isso, desde que não prejudique outra pessoa no caso. Ao mesmo tempo, e isso ainda parece ser realidade nos Estados Unidos, as pessoas e instituições religiosas que discordam continuam tendo o direito de discordar, e, provavelmente, as igrejas não serão obrigadas a realizarem esse tipo de casamento tão cedo.

Porém, o que me chama atenção nesse caso é justamente a rápida mudança no pensamento mundial acerca desse assunto, e a consolidação disso na maior democracia cristã do mundo. Quando a maioria da população em uma democracia é favorável a uma prática, a tendência é que essa prática venha a ser institucionalizada. Foi o caso aqui. E isso mostra que os poderosos ventos de mudança que começaram a soprar mais fortemente no mundo desde o final do século 20, com a queda do muro de Berlim por exemplo, estão se intensificando cada vez, removendo com facilidade marcos antigos, em prol de uma unificação do paganismo na terra. A era cristã está terminando. E, tudo isso parece ter sido minuciosamente planejado.

Talvez seja exatamente isso o que as pessoas estejam comemorando diante da suprema corte americana. Um cartaz no meio da multidão dizia: “a constituição é nosso escudo contra a Bíblia da intolerância e preconceito”. Esse é o ponto mais crucial me parece. Aqui está o verdadeiro motivo da disputa, o qual subjaz por detrás de todos os demais discursos.

Mas o que, como cristãos, podemos dizer disso tudo? Reclamar e exclamar horrorizados expressões como: “é o fim dos tempos”? Talvez seja mesmo, e nesse caso, não deveríamos estar horrorizados, mas com a certeza indirimível de que tudo está acontecendo como tinha que ser. Sim, a era cristã precisa terminar, pois se ela não terminar, Jesus não voltará. O Apóstolo Paulo disse que antes que Cristo volte “primeiro” precisa “vir” a apostasia (2Ts 2.3). E o próprio Cristo disse que os dias que antecederiam sua volta recapitulariam dois importantes momentos da história bíblica. Um dos exemplos evocados por Cristo foi justamente os “dias de Noé”, quando as pessoas “comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento” (Lc 17.26-27). Questões em relação ao casamento, portanto, estariam no centro da agenda do mundo mais uma vez, antes da volta de Cristo. Em Gênesis 6 temos a descrição de padrões de casamento inaceitáveis por Deus, e isso resultou diretamente no dilúvio. É interessante que o arco-íris que estaria nas nuvens como prova da aliança divina, agora esteja numa bandeira que contraria aquilo que o próprio Deus ordenou, porém institucionalizado na forma da lei. Mas, talvez isso faça Deus se lembrar mais uma vez… Mas, o segundo momento evocado por Cristo é ainda mais emblemático: “O mesmo aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas, no dia em que Ló saiu de Sodoma, choveu do céu fogo e enxofre e destruiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar” (Lc 17.28-30). Em Sodoma e Gomorra, um dos maiores pecados, que resultou na destruição das cidades, foi o relacionamento entre pessoas do mesmo sexo!

Tudo isso aponta para uma inquietante realidade e, ao final, para uma surpreendente esperança. Todas as ações malignas no mundo, e que estão a todo vapor como podemos ver, trabalhando para a implantação do paganismo como sistema, apesar disso, estão debaixo dos desígnios daquele que anunciou o fim desde o começo. Todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito (Rm 8.28). Fica, entretanto, o alerta do Senhor: “Aquele, porém, que perseverar até o fim, esse será salvo” (Mt 24.13).

Fonte: Leandro Lima