PODERIA UM CAPÍTULO CONTER A SALVAÇÃO? (PARTE 2)

romanos-1-parte-ii

Queremos só frisar antes de começar a escrever essa segunda parte de Romanos 1 que colocaremos alguns versículos aqui fora desse capítulo, mas esses versículos servirão apenas para reforçar o que está sendo tratado aqui. Porém todo o assunto aqui tratado foi retirado com base em uma análise ao 1° capítulo de Romanos, e como o outro artigo [“Poderia um capítulo conter a salvação? – Parte I”] o intuito é através de ambas as partes (I e II) demonstrar que podemos sim mostrar ao pecador todo o plano de salvação. Podemos pegar apenas esse capítulo como chave para conhecer ao D-us de Avraham, Yistz’chak e Ya’akov.

Na primeira parte vimos como D-us fez para resolver o problema do mal do ser humano, e de como Ele designou algumas peças chaves para anunciar aos que ainda não conhecem ou não se atentam que são inimigos de D-us por meio do pecado. Essa peças-chave eram denominados Apóstolos [Emissários] que andaram com o Cristo (Messias) enviado, ou que receberam o seu chamamento após Yeshua ter ressuscitado e subido aos céus, como foi o caso de Sha’ul

[Leia aqui a parte I desse artigo]

Nessa segunda parte vamos entender o porquê as pessoas precisam conhecer sobre essa mensagem diplomática mencionada na primeira parte do artigo, e entender qual é o risco de não aceitar essa mensagem, e porque D-us ainda deseja ver mensageiros que continuem a propagar essa mensagem que começou com os apóstolos.

Dando prosseguimento, encontramos a seguinte explanação a partir do versículo 18:

A ira de D-us foi revelada (apokalye – apokalypse) para toda a humanidade. A palavra “revelar” aqui está ligada ao sentido de tirar o véu, desvendar para Israel e para todas as nações quem era Aquele D-us que eles diziam prestar culto e servir; e isso foi visto aos olhos de todos os que estavam presentes na crucificação e ainda foi lavrado e selado pelo Espírito Santo nas escrituras. Quando o véu se rasgou de alto abaixo, o Eterno abriu para toda a humanidade a Sua majestosa obra executada em prol do pecador;  ao mesmo tempo, revelou a Sua santa Ira. E contra o que, ou contra quem se aplica essa ira? O próprio capítulo explica de maneira convicta de que essa ira foi desvendada aos olhos e ouvidos humanos por causa da prática desenfreada de todo o tipo de perversidade e impiedade. Continuar lendo

PODERIA UM CAPÍTULO CONTER A SALVAÇÃO? (PARTE 1)

slide2

Há uma pergunta interessante que pode ser feita a quem deseja estudar as Sagradas Escrituras:

– Poderia o plano de salvação e o evangelho está inserido em apenas um capítulo da bíblia?

Essa é uma pergunta muito providencial, pois se você pegar qualquer outro livro que foi escrito na face da terra, você nunca conseguirá entender o assunto que será tratado no livro apenas por ler um capítulo, ou jamais um capítulo de um livro seria chave para entendermos um assunto global que abrange todos os tipos de classe, raças, faixas etárias, orientações sexuais, orientações intelectuais, etc., porém isso podemos encontrar na bíblia, e isso a torna o livro mais importante já publicado. Mesmo se uma pessoa pegar a bíblia para estudar apenas como uma obra literária (mesmo que ainda não a considere como palavra de Deus) e estudar diligentemente, tal pessoa encontrará a resposta para todas as questões. Pode até ser que esse (a) não concorde com as respostas ali contidas, mas certamente essa pessoa encontrará uma resposta ali e será a resposta correta. Continuar lendo

O QUE É PECADO?

pecado

“Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos” Salmos 19:12

“De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados. Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para Adonai” Lamentações 3:39-40

O termo pecado no novo testamento está relacionado com a palavra grega “Hamartía” (άμαρτία) e significa “errar o alvo” ou ainda, “erro trágico causador da queda”. No hebraico e no antigo testamento está relacionado com a palavra Ãwon (אָוֶן) e significa iniquidade. Ou seja, essa atribuição é dada a pessoa que vive sem lei, contrário à equidade, contrário ao padrão de moral (de D’us), que possui um caráter daquele que se torna transgressor (infrator) da Lei de D’us. Quando Adão e Eva transgridem o mandamento de YHWH de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele automaticamente colocou todos os seus descendentes em um caminho de morte e inferno, contrário ao caminho da vida eterna. Desde então todos os descendentes de Adão seguem o caminho da morte eterna e inferno, a menos que haja uma genuína “conversão de caminho”. Continuar lendo

Presente Diário: Cristo na tempestade

ઇઉ  Presente Diário: Cristo na tempestade
✏ Leitura Bíblica: Marcos 4:31-43
site290416
…Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé? —Marcos 4:40

Rembrandt, aos 27 anos, pintou a paisagem marítima de Cristo na tempestade no mar da Galileia, fundamentado na história relatada no livro de Marcos 4. Com seu contraste de luz e sombra característico, a pintura de Rembrandt exibe um pequeno barco prestes a ser destruído numa furiosa tempestade. Enquanto os discípulos lutam contra o vento e as ondas, Jesus está sereno. O aspecto mais notável, no entanto, é a presença de um 13º discípulo no barco, que os especialistas em arte dizem assemelhar-se ao próprio Rembrandt.

O evangelho de Marcos descreve a mais intensa lição dos discípulos sobre quem Jesus é e sobre o que Ele pode fazer. Enquanto todos tentavam freneticamente salvar um barco afundando, Jesus dormia. Será que Ele não se importava com o fato de que todos estavam prestes a morrer? (v.38). Após Jesus ter acalmado a tempestade (v.39), Ele fez a pergunta pungente: “…Por que sois assim tímidos?! Como é que não tendes fé?” (v.40). E eles, ainda mais assustados, exclamaram uns aos outros: “…Quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem?” (v.41).

Poderíamos nos colocar nesta história e descobrir, assim como os discípulos de Jesus o fizeram, que a cada pessoa que confia em Jesus Ele revela a Sua presença, compaixão e controle em qualquer tempestade da vida.

Deus é o nosso abrigo durante as tempestades da vida.

A parábola da denominação rejeitada

A parábola da denominação rejeitada 

tres-anjos

Um dia, Deus, o Todo Poderoso, o Pai de Jesus, decidiu dar um basta. Era hora do juízo. Jesus fizera uma afirmação enfática (“E este evangelho do reino será pregado no mundo inteiro, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim” – Mt 24.15) e ele iria cumpri-la. Antes do juízo, haveria um grande avivamento, com seu povo proclamando ao mundo a salvação em Jesus. A obra missionária teria um avanço como nunca, em toda a história. Ele não tinha preferência por nenhuma denominação, pois aceitava a todas, mas achou que uma, bem estruturada, com séculos de existência, e com igrejas em todos os países do mundo, poderia ser a ponta de lança do movimento. No passado, ela tivera grandes evangelistas e missionários.
Ele enviou seus anjos a diversos segmentos desta denominação. Eles ficaram alvoroçados. Pregar o evangelho era algo que eles mesmos quiseram fazer e Deus não deixara, confiando a tarefa à igreja (1Pe 1.12). Eles deveriam ir a vários líderes desta denominação e lhes dizer o que Deus iria fazer e o que esperava deles. Que alarido! Por fim, as coisas iriam se ajeitar. Chegara a hora!

Continuar lendo

Presente Diário: MEU FILHO

ઇઉ Presente Diário: MEU FILHO

✏ Leitura Bíblica: Atos 2.37-41

girl-with-arms-open-wide-to-the-sky

Oro também para que os olhos do coração de vocês sejam iluminados, a fim de que vocês conheçam a esperança para a qual ele os chamou, as riquezas da gloriosa herança dele nos santos (Ef 1.18).

Li uma história interessante que contava o seguinte: Um certo senhor estava dentro da sua tenda quando entrou um garoto adolescente. Logo em seguida, várias pessoas chegaram com armas querendo matar o menino. O senhor disse que não iria entregá-lo. Eles disseram: Você quer perdoá-lo porque não sabe o que ele fez e nem quem ele matou. O senhor disse: Não importa, eu quero perdoá-lo. Os homens então disseram: Ele matou seu filho. O senhor triste, enxugando as lágrimas, disse: Eu o perdoarei e vou criá-lo como se fosse o meu filho.
Através desta história podemos ter uma noção de como foi grande o amor de Deus por nós.
Deus fez mais do que salvar o assassino de seu filho, ele salvou a muitos assassinos de seu filho. Através da pregação de Pedro, no dia de Pentecostes, muitos foram salvos por Jesus, inclusive aqueles que o tinham perseguido até a morte. Pedro disse: Este Jesus, a quem vocês crucificaram, Deus o fez Senhor e Cristo (At 2.36). Pedro mostra àqueles homens que eles haviam matado o Senhor Jesus, mas se eles se arrependessem poderiam ser perdoados dos seus pecados e alcançar a salvação. Ser salvos por quem haviam assassinado. Pensar que se Deus perdoou aqueles assassinos de seu filho, pode perdoar quem ele desejar. Pedro disse que essa promessa era para eles, seus filhos, e para todos quantos o Senhor chamar.
Por mais afastado de Deus que alguém se encontre, pode ser alcançado pelo amor de Deus e seu chamado. Ele quer salvar o homem do caminho da perdição. Pedro fala isso dizendo: “Salvem-se desta geração corrompida” (At 2.39). Jesus salvou naquele dia mais de três mil pessoas que aceitaram a sua mensagem. É preciso crer em sua promessa de salvação. Perceber o quanto ele te ama. Reconhecer que você é pecador, ouvir e praticar a sua palavra.

ઇઉ  É tempo de ouvir e aceitar a mensagem de Jesus.

O PODER DO EVANGELHO

corrente 2


O evangelho de Cristo não veio para tornar o homem escravo, mas livre em Cristo e livre do pecado. Poucos entendem e desconhecem o poder do evangelho; pois o evangelho não veio para condenar, mas para salvar; o que condena os homens são as suas próprias posturas e vivência, além do amor ao pecado ser maior do que o amor ao Dom de Deus (Jesus Cristo, o Amado dos céus).

O que vai além disso, é distorção maliciosa do evangelho verdadeiro tentando colher frutos para si mesmo e outorgar um direito de condenação que não cabe aos seres humanos, mas tão somente a Deus.

A unção ou a autoridade concedida por Deus a certa pessoa, não é endosso de Deus para condenar ninguém, mas sim uma autorização do Eterno para aquele que é proprietário dela conduzir outras pessoas a Cristo. Nada além disso.

O evangelho que Cristo trouxe dos céus não veio para tornar as pessoas escravas umas das outras, nem de sistemas religiosos; muito pelo contrário, tem o poder regenerador de tornar LIVRE uma alma aprisionada pelo pecado. Qualquer outra postura adotada ou pregada diferente dessa é de procedência maligna e animalesca, ninguém é dono de ninguém, somos todos mordomos uns dos outros (Mateus 20:25-28), será que esse século não vão digerir nada dos ensinamentos de Deus?

Continuar lendo

O que é ser convertido? Estou salvo?

Você sabe que está ficando convertido quando começa a viver a lei maior, o evangelho de Jesus Cristo. Você vive o espírito da lei, bem como a letra da lei. Vive o evangelho em todos os aspectos de sua vida. Vive o evangelho em sua plenitude, não porque é obrigado, mas porque quer. Você é uma pessoa mais feliz e mais agradável e quer se tornar a pessoa que o Pai Celestial deseja que você seja. Você quer ser como Jesus Cristo e seguir Seu exemplo. Quando se tornar essa pessoa, estará realmente convertido.

Depois de tornar-se realmente convertido, vem o teste da salvação. Você é realmente um salvo em Cristo?