Sonho: Abandonem o pecado e a idolatria

E eu vos enviei todos os meus servos, os profetas, madrugando e enviando a dizer: Ora, não façais esta coisa abominável que odeio. Mas eles não escutaram, nem inclinaram os seus ouvidos, para se converterem da sua maldade, para não queimarem incenso a outros deusesJeremias 44:4-5terremoto

Amados (as) em Cristo, sabemos que Deus mostra através de manifestações de sonhos e visões a seus servos e servas que tem o coração voltado para Ele. Um detalhe que sempre frisamos e gostamos de deixar claro é que todo o sonho ou visão, ou qualquer outra forma de manifestação da parte de Deus, seja profecia, seja operações do Espírito Santo; tudo ou qualquer coisa que vem da parte de Deus, você deve encontrar dentro da bíblia.

Existem muitas heresias e frenesis que as pessoas experimentam dentro do povo de Deus, e também existem muitos enganos onde alguns fantasiam coisas em suas cabeças pensando que aquilo que estão passando vem da parte de Deus, mas é fogo estranho. Há também muitas discussões por parte de alguns que dizem que as manifestações do Espírito Santo cessaram no período dos apóstolos e da igreja primitiva, mas não queremos entrar nesse aspecto.

A verdade é que em meio a toda essa loucura, heresias e frenesis promovidos por falsos profetas; Deus tem sim profetas verdadeiros em que Ele mesmo revela os Seus segredos. Toda profecia deve passar pelo crivo da palavra e todo profeta deve ser julgado. Mas como faremos isso?

Para começar, você deve entender que quando Deus envia alguma profecia, ela tem sempre dois objetivos pelo qual Adonai a envia:

  1. Animar, fortalecer e encorajar a continuar no caminho da justiça e retidão que Deus propôs;
  2. Corrigir, exortar, ajustar o que está errado e alertar sobre os perigos de andar pelo caminho da impiedade e da rebeldia contra o Altíssimo.

Outro ponto importante é que, a profecia vem de encontro ao povo de Deus e mesmo que ela venha como “ais e flagelos” para o povo de Deus que está em rebeldia, ela sempre vem carregado de um conselho de Deus, porque Deus ama o pecador, porém odeia com todas as forças o pecado. E por odiar o pecado, Ele deseja primeiramente que o pecador se arrependa para que não sofra os juízos de Deus por andar na impiedade e na rebelião contra Ele. Ele não castiga por prazer o ser humano, mas os juízos vêm por causa da impiedade de cada um (Ezequiel 18).

Se você conferir na bíblia, você verá que Deus sempre enviou profetas para alertar a seu povo sobre qual era a visão de Deus sobre aquela geração, do velho ao novo testamento você verá isso; e você perceberá que Deus sempre enviou Sua palavra por meio dos profetas quando uma geração estava totalmente fora dos padrões que Ele estabeleceu. Se você procurar na bíblia, você sempre encontrará essa verdade lá, de Gênesis a Apocalipse. E como Deus é um ser eterno, também os seus princípios são eternos e imutáveis (Malaquias 3:6-7) e como nos diz o apóstolo Tiago, Deus é um ser “em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tiago 1:17).

Para não me alongar mais no assunto, vou deixar um sonho aqui e peço aos irmãos (ãs) que leiam o sonho, e julguem segundo a bíblia e se acharem pertinente clamem ao Deus do céu e da terra para que Ele encaminhe o seu coração à verdade plena: Continuar lendo

A ESPERANÇA SALVA E O DESESPERO LEVA AO ABISMO PECADO DA IDOLATRIA

FB_IMG_1457707470595

“O livro Sichot Mussar, analisando de que modo a esperança pode salvar o homem enquanto o desespero pode levar ao abismo, explica que há uma diferença básica entre o pecado da idolatria e os demais. Dizem nossos sábios que a Torá não foi entregue aos anjos, mas sim aos homens, seres falíveis. Isto significa que qualquer homem, até mesmo um Justo, pode errar. Mas o pecado da idolatria é diferente, já que segundo nossos sábios é impossível que um judeu pratique a idolatria “de um dia para o outro”. Diz o Talmud (Shabat 105: 2): “Assim é o caminho do instinto mau, primeiro convence a pessoa a fazer um determinado erro; no dia seguinte, um outro, até que acaba convencendo-o a crer no poder da idolatria”.

Isto porque no que diz respeito à idolatria, o processo de decadência espiritual é lento, não imediato. Porém, quando o povo de Israel cometeu o pecado do bezerro de ouro, as coisas foram surpreendentemente diferentes. O Todo-Poderoso disse a Moisés: “…Eles (o povo de Israel) desviaram-se rapidamente do caminho que Eu lhes ensinei e fizeram uma estátua de bezerro em ouro…”.

D’us está referindo-se ao povo que recebeu no Monte Sinai a Torá e presenciou pessoalmente a Revelação de D’us – algo único na história da humanidade. Como puderam cair tanto espiritualmente, ao ponto de adorar uma estátua? E tão rapidamente? O Talmud responde afirmando que o desespero levou-os a adorar o bezerro de ouro.

O Talmud (Sha-bat 89:1) explica que na hora que Moshé Rabe-nu subiu ao Monte Sinai para receber as Tábuas da Lei, ele comunicou ao povo de Israel que no final de quarenta dias, ao meio-dia, estaria de volta. Quando chegou o meio-dia e Moisés demorava em retornar, Satan provocou uma escuridão e um denso nevoeiro de confusão e dúvida no mundo. “Onde está Moisés?” perguntou Satan ao povo de Israel. “Subiu ao monte para receber as Tábuas da Lei”, respondeu o povo. “Mas já passou da hora marcada e Moisés ainda não voltou; sem dúvida, ele deve ter falecido e nunca mais voltará”, disse Satan. E como para comprovar a veracidade de suas palavras, fez com que o povo visualizasse uma imagem na qual os anjos carregavam Moisés sem vida. Ao ver aquilo, o povo de Israel entrou em desespero. O homem que os libertara da escravidão do Egito e através do qual D’us realizara tantos milagres e maravilhas não se encontrava mais entre eles. O que seria deles e de seus filhos dali em diante? Quem iria guiá-los pelo árduo deserto? Quem iria levar o povo até a Terra Prometida? Eis que eles tinham acabado de ver os anjos carregando Moisés, morto. Afinal, qual seria a sorte do povo a partir de então? Desesperados e abalados pelo suposto desaparecimento de seu líder, o maior entre os profetas, assustados pela escuridão que pairava sobre o mundo naquele momento, o povo de Israel tornou-se vulnerável. Somente em situações de desespero como esta, Satan pode atacar e derrubar a pessoa de uma maneira “não-convencional”.

Em momentos parecidos, o “instinto mau” que existe em cada homem não precisa mais instigá-lo para cometer atos negativos aos olhos de D’us. Não precisa mais sugerir ao homem seguir caminhos que o afastem de D’us, até chegar ao ponto de conseguir conven-cê-lo a adorar ídolos.

Em situações de desespero a pessoa se torna tão vulnerável que já decai rapidamente para os níveis espirituais mais baixos, até chegar à idolatria. Este princípio de quão destrutivo pode ser o desespero é encontrado repetidas vezes em nossos livros. Vejam este segundo exemplo: A Torá, em Gênese capítulo 4, relata a conversa entre Caim e seu irmão Abel.

O targum Yonatan Ben-Uziel explica que a intenção de Caim era dizer que “não existe julgamento nem juiz, não há mundo vindouro, tampouco recompensa e punição…” Isto é bastante difícil de entender, pois até então Caim era um homem de grande fé e adorava D’us. Segundo Nachmânides, Caim havia conseguido compreender o segredo profundo dos sacrifícios e resolveu, de livre e espontânea vontade, fazer uma oferenda a D’us. Como esse homem poderia, de súbito, negar os princípios da fé? Na realidade, tudo isso aconteceu logo após D’us ter aceito o sacrifício de Abel e rejeitado a oferenda de Caim. Quando o Todo-Poderoso rejeitou o sacrifício de Caim, este entrou em desespero total. O desespero afeta de tal maneira que pode levar o mais elevado entre os homens até aos níveis mais baixos, até mesmo ao ponto de negar a própria fé. De modo geral, nossa história faz-nos lembrar que no final de todo túnel, até o mais escuro, sempre há uma luz a brilhar.”

Morasha

Captura de tela 2015-12-09 11.11.30

ESTUDO SOBRE NATAL

Disponibilizamos uma condensação de anotações sobre o tema: Natal, cristianismo ou paganismo? Este trabalho limita-se a relacionar de forma introdutória e sintética alguns contextos históricos que permeiam as origens desta festa pagã, que ardilosamente foi introduzida no seio do cristianismo pôr volta do século V da nossa era.

Sejam os cuidados de cada coração apresentados ao Espirito Santo de Deus através da sua eterna e soberana Palavra. Que sua revelação ilumine as mentes e almas, permitindo que jamais sejamos apenas frutos de sistemas religiosos, mas antes: autênticos e vivificados servos do Deus vivo, cuja Palavra não se dobra às convenções religiosas humanas.

Que estas simples anotações de aula, seja úteis à vossa transformação e edificação no poder de Jesus, o ressurrecto.

“Pelos teus mandamentos alcancei entendimento, pelo que aborreço todo o falso caminho. Desviei os meus pés de todo o caminho mau, para observar a tua Palavra.”
(Salmos 119:104,101).

“O que o pasto é para o rebanho, o arroio para o peixe, a penha para a cabra montes, a bússola para o peregrino, a Bíblia o é para as almas fiéis!” (Martinho Lutero)

“O homem pode tanto quanto sabe!” (Francis Bacon)

Introdução:

“Não meterás, pois, abominação em tua casa, para que não sejas amaldiçoado, assim como ela; de todo a detestarás e de todo a abominarás, porque maldita é [a abominação].”  (Deut. 7:26)

Captura de tela 2015-12-09 11.01.08

A exiguidade de tempo e espaço nos limita a tratar este importante assunto nos limites introdutórios. Todavia, não podemos deixar de analisar os princípios básicos que norteiam a compreensão desta importante manifestação religiosa. Mundialmente conhecida.
A celebração do NATAL tem origem no paganismo e foi “cristianizada” por motivos políticos, sob os conflitos religiosos que marcaram o fim do Império Romano. E até hoje vem sendo reproduzida enaltecendo indiretamente, ou diretamente, a idolatria dos rituais pagãos; e , pôr isso, semeando a corrupção espiritual que marca os seus princípios.
Uma questão interessante é: por que os apóstolos jamais celebraram uma reunião de natal? Simples, porque seu fundamento era o Jesus Ressurrecto, e não as tradições antigas carregadas de adoração ao deus-sol e sua fecundidade sobras as colheitas. Conforme I Co 3:11 que diz: “Ninguém pode por outro fundamento, além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo!”. Ou seja: os ensinos de Jesus e o poder de sua soberana Palavra eram muito mais importantes para os apóstolos do que as tradições religiosas de sua família, de seus amigos, e de sua sociedade.
Exatamente por isso, não havia qualquer celebração natalina durante o primeiro, o segundo e o terceiro século. Somente no fim do quarto século, com a obrigação dos pagãos em “converterem-se” ao cristianismo pelo Edito de Tessalonica, inúmeros sacerdotes pagãos vieram para as igrejas cristãs com suas práticas e tradições idólatras e satanistas. Esse fato, foi fundamental para o inicio da celebração de natal. Uma vez que nos primórdios do cristianismo celebrava-se apenas a santa ceia que é a “Páscoa” de nosso Senhor, anunciando sua morte, sua ressurreição e a promessa de sua volta, mas nunca se comemorava seu nascimento.
Continuar lendo

A satânica idolatria do aborto

O aborto é paródia demoníaca do Anticristo da Eucaristia. É por isso que ele usa as mesmas palavras sagradas, ‘Isto é o meu corpo “, com o significado oposto, blasfemando.” – Peter Kreeft

moloch-694x475O argumento auto-centrado de “meu corpo, meus direitos” em apoio do aborto vem a nós diretamente da mentira original que enganou a raça humana e nos sujeitos ao pecado e morte – ” sereis como deuses . “A afirmação do supremacia do auto é a sua própria forma de idolatria e continua a ser a causa final da guerra eo sofrimento humano visto no massacre de incontáveis ​​milhões de inocentes ao longo da história humana.Planned Parenthood não só alinhou com o grande inimigo da raça humana, mas os lucros bem do que traição e força o resto de nós a ser cúmplices de seu governo subsidiado genocídio. Em alegremente levando ao abate de milhões de inocentes, Planned Parenthood auxilia como o sacerdócio da religião satânica de auto-adoração.

Era uma vez um faraó do Egito que, determinados a preservar seu poder e status contra qualquer ameaça potencial,  ordenou o assassinato  de cada bebê judeu do sexo masculino. Estes bebês  poderiam  ter representava uma ameaça à sua independência e poder; eles tiveram que ser sacrificados no altar do self. Anos mais tarde, o rei Herodes fez o mesmo com os inocentes em Belém, em um esforço para matar o próprio Deus.

Quando o povo de Deus, entrou na terra de Canaã, eles encontraram uma terra contaminaram toda parte com o sangue de inocentes sacrificado para afastar a seca ea fome em benefício de seus pais. O deus amonita  Moloch  – “o rei” – adorado por ambos os cananeus e os fenícios era propiciado pela oferta de um bebê vivo para os braços estendidos de um ídolo em brasa.Drums foram usadas para abafar os gritos da criança. O deus moabita Chemosh  oferecido vitória militar em troca de sacrifício de crianças; este prometeu seduzido nem mesmo Salomão. O deus cananeu  Baal  oferecidas tanto a fertilidade humana e agrícola em troca de sacrifício humano.Carthage  preservado  este sacrifício de crianças institucionalizadas, até que foi destruído pelos romanos. O Alcorão  observa  que os pré-islâmicas árabes ofereceu o sacrifício de crianças aos ídolos, e arqueologia  mostra  -nos o sacrifício de crianças, também era comum nas civilizações pré-europeus das Américas. Continuar lendo

O bezerro de ouro de nossos dias

ZERR

O BEZERRO DE OURO

– o ‘falso deus’ criado da vaidade humana –

“Quando o povo viu que Moisés tardava em descer da montanha, congregou-se em torno de Aarão e lhe disse: “Vamos, faz-nos um deus que vá à nossa frente, porque a esse Moisés, a esse homem que nos fez subir da terra do Egito, não sabemos o que lhe aconteceu”. Aarão respondeu-lhes. “Tirai os brincos de ouro das orelhas de vossas mulheres, de vossos filhos e filhas e trazei-mos. Então todo o povo tirou das orelhas os brincos e os trouxeram a Aarão. Este recebeu o ouro das suas mãos, o fez fundir em um molde e fabricou com ele uma estátua de bezerro. Então exclamaram: “Este é o teu Deus, ó Israel, o que te fez subir da terra do Egito.” Quando Aarão viu isso, edificou um altar diante da estátua e fez uma proclamação: “Amanhã será festa para Iahweh”.  No dia seguinte, levantaram-se cedo, ofereceram holocaustos e trouxeram sacrifícios de comunhão. O povo assentou-se para comer e para beber, depois se levantou para se divertir.  EXODO 32:1-6

O texto apresentado acima nos conta a história ocorrida quando Moisés, pela sexta vez, sobe ao Monte para receber do Senhor as tábuas da Lei. Em um episódio anterior, Continuar lendo

Papai noel, onde você está na Bíblia?

10533122_776727759066980_4844222577582818984_nEstudiosos afirmam que a figura do bom velhinho foi inspirada num bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés das casas.

Foi transformado em santo (São Nicolau) após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele. A associação da imagem de São Nicolau ao Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo em pouco tempo. Nos Estados Unidos ganhou o nome de Santa Claus, no Brasil de Papai Noel e em Portugal de Pai Natal.


Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno na cor marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho. A roupa nas cores vermelha e branca, com cinto preto, criada por Nast foi apresentada na revista Harper’s Weeklys neste mesmo ano.


Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

10846711_488991857907582_343214117_n

Papa coloca Maria como parte da trindade

“Os filhos apanham a lenha, e os pais acendem o fogo, e as mulheres amassam a farinha para fazerem bolos à rainha dos céus, e oferecem libações a outros deuses, a fim de me provocarem à ira. ” Jeremias 7 : 18

Mesmo que eles mentem e dizem que eles são apenas “venerar” ela, a Igreja Católica Romana desde 1800 tem adorado Maria do Novo Testamento. Eles criam ídolos dela, chamam de Rainha do Céu, atribuem todos os tipos de milagres para suas estátuas e curvar-se a ela em adoração. Mas o Papa Francisco neste fim de semana passado levou a adoração a Maria, um pecado, a novas alturas surpreendentes.

beija santa

O Papa Francisco, falando para marcar a ocasião da Festa de Nossa Senhora das Dores na Casa Santa Marta, disse o seguinte:

“E esta é a nossa esperança. Não somos órfãos, temos mães: Mãe Maria. Mas a Igreja é Mãe e da Igreja Matriz é ungido quando toma o mesmo caminho de Jesus e de Maria: o caminho da obediência, o caminho do sofrimento, e quando ela tem essa atitude de aprender continuamente o caminho do Senhor. Estas duas mulheres – Maria e da Igreja – continuar a esperança de que é Cristo, dá-nos Cristo, dão à luz de Cristo em nós. Sem Maria, não haveria Jesus Cristo; sem a Igreja, não podemos ir para a frente “.

Jesus foi rebaixado para o terceiro lugar atrás de “mãe” de Maria e da ‘Igreja Matriz Santo , a Igreja Católica Romana. A bíblia diz, porém, que a “bendita esperança” do cristão é “o grande Deus e nosso Salvador Jesus Cristo.” Escritura nunca menciona Maria uma vez como sendo a esperança de alguém ou alguma coisa. Mas se você é um católico, Francisco afirma que ” hoje podemos ir para a frente com uma esperança: a esperança de que a nossa Mãe Maria, firmes na Cruz, e nossa Santa Mãe, a Igreja hierárquica, dá-nos. “

A posição e o título que o Papa Francisco concedeu a Maria é, por suas próprias palavras, igual ou maior do que o da segunda parte da Trindade, Jesus Cristo. E, embora ele ainda tem que usar as palavras, ele efetivamente já colocou seu status firmemente no nível de Divindade.

Uma coisa interessante, no livro de Apocalipse e falar da Igreja Católica Romana, o apóstolo João escreve o seguinte sobre que “Santa Madre Igreja”:

“E a mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com pedras e pérolas de ouro e pedras preciosas, um cálice de ouro na mão cheia de abominações e da imundícia da sua prostituição: E na sua testa estava escrito o nome: MISTÉRIO, BABILÔNIA A GRANDE, A MÃE DAS PROSTITUTAS E ABOMINAÇÕES DA TERRA. E vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus: e quando eu a vi, maravilhei-me com grande admiração “. Apocalipse 17: 4-6

E isso é o que Deus pensa da “Santa Mãe Igreja Romana”. Maria não ficar como uma virgem, ela tinha um monte de crianças com José:

“E quando o dia de sábado chegou, começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ouvindo -o , se maravilhavam, dizendo: Donde vêm a este homem essas coisas? e que sabedoria é esta que lhe é dado, que mesmo tais milagres são realizados por suas mãos? Não é este o carpinteiro, filho de Maria, irmão de Tiago, de José, de Judas e de Simão? e suas irmãs não estão aqui entre nós? E escandalizavam-se dele. ” Marcos 6: 2,3

É por causa das escrituras como estes versículos citados que a Igreja Católica Romana não quer que você a ler e interpretar a Bíblia por si mesmo.

Fonte: NTEB News

Você é idólatra e nem sabia?

jaco e raquelHá pessoas que parecem ter o “dom” de se camuflar, esconder suas verdadeiras motivações. Vendem uma imagem de bom moço, conseguindo enganar até pessoas de seu círculo íntimo. Vinte anos se passaram, desde que Jacó fugira de sua casa, e encontrara abrigo na casa de seu tio Labão. Lá ele aprendeu o quanto dói ser enganado e passado pra trás. Por várias vezes foi trapaceado pelo seu próprio tio.

Logo que chegara, propôs trabalhar de graça por sete anos, desde que recebesse a mão de Raquel em casamento. No dia do casório, Continuar lendo