Dia da Palestina com a aprovação de seis resoluções contra Israel

O Presidente da Assembleia Geral da ONU, Peter Thomson, usa uma bandeira palestina para marcar Dia Internacional de Solidariedade com o Povo Palestino da ONU, enquanto a montagem estava se preparando para condenar Israel em seis resoluções.

COMUNICADO DE IMPRENSA
Para divulgação imediata

H.E. Mr. Peter Thomson - President of the General Assembly Committee on the Exercise of the Inalienable Rights of the Palestinian People Special meeting in observance of the International Day of Solidarity with the Palestinian People, in accordance with General Assembly resolution 32/40 B of 2 December 1977

GENEBRA, 29 de novembro de 2016 – Hoje, a Assembléia Geral da ONU realizou “Dia da Palestina”, com a aprovação de seis resoluções contra Israel, como parte de seu ritual anual de a adoptar 20 resoluções patrocinadas pelo apontador árabe para o Estado judeu . Ver o artigo original em Inglês com a imagem sobre o conteúdo das resoluções aqui .

Atualização de 30 de novembro: A adopção de deliberações foi remarcado para hoje 30 de novembro)

A resolução apela a Israel para transferir o controle das Colinas de Golã para a Síria, ignorando os assassinatos em massa que agora são perpetrados pelo regime do presidente Bashar al-Assad. Outra resolução condenando as ações de Israel em Jerusalém, e usa apenas o termo islâmico para o Monte do Templo, ignorando o papel bíblico do site no judaísmo e cristianismo. Continuar lendo

Como se cumpriu a profecia de Jesus de Mateus 24:1?

fdfdE, quando Jesus ia saindo do templo, aproximaram-se dele os seus discípulos para lhe mostrarem a estrutura do templo. Jesus, porém, lhes disse: “Não vedes tudo isto? Em verdade vos digo que não ficará aqui pedra sobre pedra que não seja derrubada.” – Mateus 24:1

Baseado em Sua predição de que o Templo seria em breve destruído, os quatro discípulos tinham três perguntas para o Senhor.

1) Quando isso (destruição do Templo) ocorrerá?

2) Qual será o sinal de tua (2ª) vinda?

3) Qual será o sinal da chegada do fim dos tempos?

Na narração de Mateus, o Senhor ignorou a primeira pergunta e foi direto para a pergunta 2. Para Sua resposta à pergunta 1, iremos a Lucas 21. Tendo começado como Mateus com uma descrição dos Tempos do Fim nos versos 10-12, Lucas retorna ao assunto de sua primeira pergunta nos versos 12-24.

“Mas antes de todas estas coisas lançarão mão de vós, e vos perseguirão, entregando-vos às sinagogas e às prisões, e conduzindo-vos à presença de reis e presidentes, por amor do meu nome. E vos acontecerá isto para testemunho. Proponde, pois, em vossos corações não premeditar como haveis de responder; Porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir nem contradizer todos quantos se vos opuserem. E até pelos pais, e irmãos, e parentes, e amigos sereis entregues; e matarão alguns de vós. E de todos sereis odiados por causa do meu nome. Mas não perecerá um único cabelo da vossa cabeça. Na vossa paciência possuí as vossas almas.” (Lucas 21.12-19)

Tendo lhes contado como seria o resto de suas vidas, e que seu destino eterno com Eles estava garantido, o Senhor finalmente responde à sua pergunta sobre a destruição do Templo.

“Mas, quando virdes Jerusalém cercada de exércitos, sabei então que é chegada a sua desolação. Então, os que estiverem na Judéia, fujam para os montes; os que estiverem no meio da cidade, saiam; e os que nos campos não entrem nela. Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem.” (Lucas 21.20-24)

No que parece ser um péssimo conselho, Ele lhes disse para sair da cidade quando a virem ser cercada por tropas inimigas, um evento que aconteceu quase 40 anos depois. O objetivo de um cerco por um exército seria manter todos dentro para que a situação de mulheres e crianças famintas tenha uma influência desencorajadora sobre a liderança. Aos não combatentes não era permitida a passagem livre através das linhas inimigas por esta razão.

Leia também: Evidências do Segundo Templo

Mas uma coisa estranha aconteceu no cerco de Jerusalém. Após cercar a cidade, o exército romano foi repentinamente ordenado a deixar sua posição e preparar para uma partida imediata para Roma. O General Tito, que comandou o exército, era filho de Vespasiano, um homem que lutava para se tornar o Imperador Romano. Temendo que fosse precisar de ajuda extra para consolidar seu poder, Vespasiano ordenou a Tito para trazer o exército de volta para casa para ajudar. Mas antes de poderem partir, outra mensagem chegou dizendo que tudo estava em ordem e para retomar o cerco a Jerusalém. Por uma semana o cerco havia sido abandonado, e durante esse tempo, os cristãos que deram atenção à advertência antecipada do Senhor escaparam. Apesar de 1,2 milhões de judeus morrerem na derrota de Israel aos Romanos, de acordo com o historiador Josefo, nenhum cristão pereceu no cerco de Jerusalém. O conselho do Senhor tinha sido razoável e até mesmo estrategicamente sábio.

Os soldados romanos eram pagos com os bens que confiscavam em batalha, e o Templo era um prêmio enorme. Tito queria preservá-lo, o que teria privado os soldados de um tremendo bônus. Defendendo a entrada do Templo com sua espada erguida contra suas próprias tropas, e observou impotentemente enquanto uma flecha acesa foi atirada sobre a sua cabeça para dentro do Templo, iniciando um fogo. O incêndio que se seguiu provocou um calor tão grande que o revestimento de ouro das tábuas de madeira do teto começou a derreter e escorrer pelas paredes de pedra, penetrando nas fendas entre as pedras. Quando o incêndio foi finalmente apagado, os soldados demoliram as paredes arruinadas para pegar o ouro. Quando eles terminaram, nem uma pedra havia sido deixada sobre outra, cumprindo graficamente a profecia do Senhor aos Seus discípulos.romanos tempolo

A profecia do Senhor sobre a duração do cativeiro de Jerusalém traz um novo aspecto também. Jerusalém ou deixou de existir ou esteve sob a autoridade gentia desde os tempos romanos até junho de 1967, quando pela primeira vez a Estrela de Davi tremulou sobre a cidade unificada. Isso marcou o fim do Domínio Gentílico, e um retorno de Israel como foco da Profecia Bíblica, um sinal claro de que estamos nos aproximando rapidamente do Final do Tempos.

Fonte: Olhar Profético

Rabino aponta sinal da construção do Terceiro Templo

Indícios do Terceiro Templo serão apontados este ano em Israel, revela código bíblico
De acordo com o teólogo Jimmy De Young, a Bíblia aponta que dentro do cenário previsto para o fim dos tempos está a construção de um templo judaico, que estará erguido quando o Anticristo governar o mundo.

1580068634-monte-do-templo

Em um de seus estudos, o rabino Matityahu Glazerson, um dos principais especialistas do mundo sobre os Códigos da Bíblia, sugeriu acontecimentos que irão desencadear o Terceiro Templo estão marcados para este ano.

Em um vídeo, Glazerson aponta para um código bíblico que pode ser traduzido como “Deus irá informar, no dia 15 de Av [mês hebraico]”. Este ano, o dia 15 de Av corresponde ao dia 19 de agosto.

“Não sabemos exatamente ao que ele se refere, mas a implicação clara é que Deus irá nos notificar sobre algo importante no dia 15 de Av, que tem a ver com o templo”, afirmou o rabino.

Qual o significado do dia 15 de Av no calendário hebraico? Para explicar, Glazerson relembra uma citação do rabino do século 19, Sadoc ha-Kohen, que diz: ” dia 15 de Av é o momento para a construção do Beit HaMikdash (Templo Sagrado), uma vez que, nessa data, o pecado dos espiões foi apagado”.

O rabino Zadok ha-Kohen se refere ao grupo de doze homens enviados por Moisés para espiar a terra de Canaã antes da entrada dos israelitas (Números 13). Dentre os doze enviados para informar sobre a terra, dez voltaram com críticas.

Além disso, Glazerson demonstra um código que aponta que o templo será trazido do céu e outro que aponta uma referência ao ano hebraico atual, que terminará no anoitecer do dia 2 de outubro de 2016.

O rabino esclareceu que os sinais sobre o Terceiro Templo no Monte Moriá (local onde está construído o Monte do Templo, em Jerusalém) estão subordinados ao comportamento piedoso do povo judeu.

Fim dos tempos

De acordo com o teólogo Jimmy De Young, a Bíblia aponta que dentro do cenário previsto para o fim dos tempos está a construção de um templo judaico, que estará erguido quando o Anticristo governar o mundo. “Ele o profanará e o povo judeu será forçado novamente a deixar o Templo, porque se manterá fiel a Deus e se recusará a adorar o Anticristo (Dn 9.27)”, diz o estudioso no site Chamada.

No sermão no monte das Oliveiras (Mt 24-25), Jesus confirmou a profecia de Daniel. Ele chamou a profanação de “o abominável da desolação” e disse que ela ainda não havia acontecido (Mt 24.15).

“Algum dia, o Messias, Jesus, voltará para Jerusalém e construirá Seu Templo nesse pedaço de terra (Zc 1.16; Zc 6.12); e, a partir desse Templo do Milênio, Ele governará o mundo (Zc 6.13)”, afirma De Young.
Fonte: BREAKING ISRAEL NEWS

2017: Aniversários Curiosos (Ano 5777)

O ano de 2017 que se aproxima é repleto de aniversários curiosos e significativos, entre outros dados que mostram que talvez seja um ano … “marcante”:

– Em 2017 serão 800 anos da profecia de Judah Ben Samuel sobre os 10 jubileus, feita em 1217.

Rabbi Judah Ben Samuel

– Em 2017 serão 500 anos desde que começou o último Califado Muçulmano, o qual tomou Jerusalém em 20 de Março de 1517.
– Em 2017 serão 500 anos da Reforma Protestante, onde Lutero publicou suas 95 teses em 31 de outubro de 1517.
– Em 2017 serão 120 anos do Primeiro Congresso Sionista ocorrido em 29 de agosto de 1897.
– Em 2017 serão 100 anos da Declaração de Balfour, escrita em 2 de novembro de 1917 e da libertação de Jerusalém das mãos dos Otomanos pelos Ingleses.

Balfour
– Em 2017 serão 70 anos do Estado de Israel, promulgado através da Resolução 181 da ONU em 29 de novembro de 1947 (Plano de Partilha da Palestina). Em 14 de maio de 1948 ocorreu a Independência de Israel.
– Em 2017 serão 50 anos da retomada completa do controle de Jerusalém por Israel após a Guerra dos Seis Dias ocorrida de 5 a 10 de junho de 1967.
– Em 2017 é o último ano referenciado pela profecia dos 10 jubileus, que já teve seus cumprimentos em 1517, 1917, 1967 …
– Em 2017 ocorrerá um evento astronômico que lembra a figura descrita em Apocalipse 12, da “mulher vestida do sol com a lua debaixo dos pés e uma coroa de doze estrelas na cabeça”, pois em 23 de setembro de 2017 a constelação de virgem, vista a partir de Jerusalém, terá uma formação similar. Não estou afirmando que Apocalipse 12 se refira a isso, mas a semelhança é digna de nota.

nereee

– Curiosamente o ano de 2017 também possui interseção com o ano judaico de 5777 (que começa em 03 de outubro de 2016) e o número 7 é significativo para quem conhece as Escrituras, ainda mais quando aparece 3 vezes ( 777 ).

Obviamente eu não posso afirmar com certeza que algo de proporções históricas irá acontecer em 2017, pois eu não tenho nem permissão e nem autoridade para fazer afirmações diretas. Mas eu posso fazer essa seguinte especulação a partir dos padrões vistos no passado, pois em 1517, 1917, 1947 e 1967, que foram anos importantes relacionados a Jerusalém (e Israel indiretamente), são todos anos relacionados a guerras que prenunciaram os eventos ocorridos nesses anos conforme descrito abaixo:

– Em agosto de 1516 houve uma guerra no Oriente Médio, não muito longe de Aleppo, que permitiu aos Otomanos tomarem Jerusalém em 1517.
– Em 1914 iniciou a Primeira Guerra Mundial que preparou todo o cenário necessário para a tomada de Jerusalém pelos Ingleses em 1917 e para a Declaração de Balfour.
– Em 1939 iniciou a Segunda Guerra Mundial que preparou todo o cenário que culminou na criação do Estado de Israel em 1947.
– Em 1967 ocorreu a Guerra dos Seis Dias que levou Jerusalém a ser completamente controlada por Israel novamente após quase 2000 anos.
– Estamos em 2016 e 2017 tem todos esses “aniversários” e “marcos” acima descritos … caso o padrão se mantenha, isso indique que talvez vejamos algo ocorrendo, quem sabe uma guerra ainda em 2016 ou mesmo em 2017 como um prenúncio de algo significativo que ocorrerá … ou talvez nada significativo ocorra … só o tempo dirá …

Dionei Vieira

Selo do Rei Ezequias é encontrado durante escavações

Arqueólogos-acham-selo-do-rei-bíblico-Rei-EzequiasOs arqueólogos escavaram ao sul do Monte do Templo de Jerusalém fizeram uma descoberta histórica, desenterrando a primeiro selo de impressão de um rei israelita ou da Judéia nunca expostos no local  de uma escavação arqueológica científica.

A descoberta, feita pela Universidade Hebraica de Instituto de Jerusalém de Arqueologia sob a direção do Dr. Eilat Mazar durante escavações Ofel ao pé da parede sul do Monte do Templo, é uma impressão do selo real do bíblico rei Ezequias, que reinou entre 727-698 aC.

Medindo 9,7 x 8,6 milímetros, a impressão oval foi impressa em uma bula macia e espessa de 3mm  (pedaço de argila inscritas) medindo 13 X 12 mm. Em torno da impressão é a depressão esquerda pela estrutura do anel, em que o selo foi definido.

A impressão carrega uma inscrição em hebraico antigo leitura dizendo: “לחזקיהו [בן] אחז מלך יהדה” // “Pertencente a Ezequias [filho de] Acaz, rei de Judá.”

A escritura é acompanhada por um sol de duas asas, com asas viradas para baixo, ladeado por dois símbolos Ankh que simbolizam a vida.

Assista – o selo do rei Ezequias: o que isso nos diz?

Vídeo: direitos autorais Eilat Mazar e Herbert W. Armstrong College

Os peritos identificaram vários outros detalhes sutis sobre o artefato, presumindo que ele foi originalmente usado para selar um documento escrito em um rolo de papiro que foi então enrolado e amarrado com cordas finas, deixando a sua marca no verso da bula. Continuar lendo

Chegou momento de Deus revelar o Messias, afirma Rabino Chefe

Em uma história surpreendentemente sub-relatada, um dos rabinos-chefe de Jerusalém, o Rabino Shlomo Amar emitiu uma decisão na segunda-feira de que Deus deve trazer o Messias e acelerar a redenção final. A decisão foi entregue durante um encontro espiritual durante toda a noite entre rabinos do movimento Chabad-Lubavitch e uma gravação do momento foi postado no YouTube (em hebraico).

Nos dias que antecederam a decisão por Amar, perto de 6.000 rabinos e líderes da comunidade judaica participaram da Kinus Hashluchim anual (Conferência Internacional de Emissários de Chabad-Lubavitch) no Brooklyn, NY. O movimento Chabad-Lubavitch tem emissários que servem ao povo judeu em mais de 75 países ao redor do mundo. A cada ano, eles se reúnem em Nova York para a sua conferência anual.

Depois de concluídos os procedimentos oficiais da conferência, Amar e outros se reuniram na sede mundial da Chabad-Lubavitch, também no Brooklyn, NY, para uma farbrengen informal. A farbrenguen é uma confraternização no mundo Chabad-Lubavitch, onde pensamentos inspirados são compartilhados e melodias espirituais sem palavras, chamadas Niggunim, são cantadas. Os alimentos doces, vinho e outros itens são servidos frequentemente.

Durante esta reunião espontânea, e sem dúvida influenciado pelo sucesso inebriante da conferência que tinha acabado de concluir, Rabbi Berel Lazar, um dos dois principais rabinos da Rússia, lembrou Amar que há 25 anos, o Rebe, Rabi Menachem Mendel Schneerson, o último cabeça do movimento Chabad-Lubavitch, que faleceu em 1994, tinha pedido a Amar para emitir um din psak (decisão rabínica oficial) sobre a questão da redenção do povo judeu.

Vinte e cinco anos mais tarde, neste encontro, nas primeiras horas da manhã de 09 de novembro de 2015, Amar concordou que tinha chegado o momento de declarar que Deus deve acelerar a chegada do messias.

Na presença de dezenas de colegas e segurando as mãos dos dois homens sentados mais próximos a ele, Amar pronunciou, “Vimos por este meio governar de acordo com a demanda do público -, vemos orabbi autor, mas não podemos ver o réu – que Deus Todo-Poderoso rapidamente porá um fim e revelará o Mashiach (Messias) na frente de nossos olhos na realidade”.

Apesar da hora tardia, sua declaração foi recebida com um caloroso “Amém!” da multidão. Imediatamente após, a multidão começou a cantar “Nós queremos Mashiach agora! Nós não queremos esperar! “Estas palavras vêm de uma música que as crianças Lubavitch são ensinadas a cantar a partir de uma idade muito precoce.

Como é possível que um rabino, mesmo um dos principais rabinos de Jerusalém, possa tomar uma decisão na lei judaica que obriga Deus? A agência de notícias Breaking Israel News colocou esta questão ao sênior Chabad Rabino Uri Kaploun que disse: “Tudo o que me vem à mente é o axioma em Chazal (os sábios judeus) que Lo BaShamayim Hi (que não está no Céu): uma vez que a Torá foi dada, a corte terrena faz com que as decisões, e o Tribunal Celestial está, por assim dizer, obrigado por eles”.

Fonte: BreakingIsrael – Tradução Dionei Vieira

Mufti de Jerusalém diz que nunca houve Templo judeu

Muhammad-Ahmad-Hussein-grand-mufti-jerusalem

MUFTI DE JERUSALÉM AFIRMA QUE “NUNCA HOUVE NENHUM TEMPLO JUDEU NO MONTE DO TEMPLO”…

O clérigo muçulmano Sheikh Muhammad Ahmad Hussein, nada menos nada mais que o “grande mufti” de Jerusalém, o responsável pela mesquita de al-Aqsa, no Monte do Templo, afirmou neste domingo passado que nunca existiu qualquer templo judeu sobre o Monte do Templo, alegando ainda que o sítio tem sido o lugar para uma mesquita “desde a criação do mundo.”

Numa entrevista em árabe ao canal 2 da TV israelita, este representante muçulmano afirmou sem “papas na língua” que o local do Monte do Templo, o mais sagrado para os judeus e o terceiro para os muçulmanos já era uma mesquita “há 3.000 anos, e há 30.000 anos, e assim tem sido desde a criação do mundo.”

“Esta é a mesquita al-Aqsa que Adão (paz seja com ele), ou durante o seu tempo, os anjos edificaram” – afirmou este clérigo, nomeado mufti em 2006 por indicação de Mahmoud Abbas, o mesmo que tem defendido ataques suicidas contra os judeus israelenses.

Apesar de as próprias fontes islâmicas confirmarem a presença judaica antiga neste local, este líder muçulmano negou veementemente qualquer presença de algum santuário judaico no local.

Mais um palestino a tentar reescrever a História à sua maneira, fazendo tábua rasa de todas as mais que claras evidências históricas e arqueológicas que comprovam a presença dos Templos judaicos naquele mesmo lugar.

Já no século 10, o historiador muçulmano Muhammad ibn Ahmad Shams al-Din al-Muqaddasi, na sua descrição da Síria e da Palestina, escreveu que “em Jerusalém está o oratório de David e o seu portão; aqui estão as maravilhas de Salomão e suas cidades”, e que as fundações da mesquita de al-Aqsa “foram estabelecidas por David.”

Um guia do Haram al-Sharif (o Monte do Templo), publicado pelo Waqf islâmico em 1924 mencionava também a presença dos dois Templos judaicos sobre este monte na antiguidade.

Existem pelo menos quatro inscrições do Templo de Herodes destruído pelos romanos no ano 70, que confirmam a presença de um templo judeu sobre esta plataforma de 37 ares construída por Herodes há 2 mil anos atrás.

Fonte: Ame Israel

Vídeo iraniano mostra invasão a Jerusalém

Um novo vídeo iraniano imagina uma futura invasão e aquisição de Jerusalém por uma aliança islâmica entre o Irã, o Hamas, Hezbollah:

ALGEMEINER – O vídeo animado, produzido pela Revolução Islâmica Design Casa, retrata soldados preparando para a batalha. Uma veste as insígnias IRGC em seu braço esquerdo, outra o emblema da Organização Badr iraquiano xiita Irã-backed. Ainda uma terceira dons uma cabeça com o logotipo Hezbollah libanês, e uma quarta é visto vestido com balaclava característica do Hamas e da cabeça verde Qassam.

Cada brande uma arma, um capacete e um keffiyeh. Eles são mostrados pronta em uma colina com vista para a capital israelense de Jerusalém, preparado para a batalha.

iran_jerusalem1

O clipe, em seguida, passa para uma tela preta com roteiro persa que diz que “Israel deve ser destruído”, ou, literalmente, “apagado dos anais da história,” um primeiro comando emitido pelo falecido aiatolá Khomeini do Irã e famosa repetida pelo ex-presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad , bem como líderes de aliados do Irã, como líder do Hezbollah, Hassan Nasrallah.

O vídeo continua, “e os jovens definitivamente vai ver o dia em que se trata.” Os soldados são então vistos marchando para a batalha em direção a Monte do Templo de Jerusalém e da Cidade Velha.

Aqui está o vídeo:

Sua representação não é exatamente como a Bíblia predisse que, mas é relativamente perto. A um grande jogador que falta é a Turquia.

No passado recente que já lhe disse sobre o desejo da Turquia de invadir Jerusalém. Bem, se não estava claro antes, o Irã está agora nos dizendo da sua vontade de invadir Jerusalém com uma aliança islâmica, exceto a aliança será muito maior do que apenas o Irã, o Hezbollah eo Hamas.

Ezequiel 38 dizem-nos desta invasão de Jerusalém por esta aliança Anticristo islâmico, que inclui a Turquia (Magog), Irã (Pérsia), Etiópia (Sudão), Put (Líbia), Gomer e Bete-Togarma (nações da CEI) e outros:

A palavra do Senhor veio a mim: “Filho do homem, dirige o teu rosto para Gog, da terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque e Tubal, e profetiza contra ele e dizer: Assim diz o Senhor Deus:

Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal. E eu vou transformá-lo sobre e colocar ganchos em suas mandíbulas, e eu vou trazê-lo para fora, e todos os seus exército, cavalos e cavaleiros, todos eles vestidos de armadura completa, uma grande multidão, todos com escudo e escudo, empunhando espadas. Pérsia, Cuche, e Put estão com eles, todos com escudo e capacete; Gomer e todas as suas tropas; Bete-Togarma dos confins do norte com todas as suas hordas-muitos povos estão com você.

“Assim diz o Senhor Deus:

Naquele dia, pensamentos entrará em sua mente, e você irá conceber um esquema mal e dizer: ‘Eu vou ir contra a terra das aldeias não muradas. Vou cair sobre as pessoas tranquilos que habitam seguros, habitando todos eles sem muro, e sem nenhuma barra ou portões, “para aproveitar despojo e carregam off pilhagem, para transformar a sua mão contra os lugares desertos que agora são habitadas, e as pessoas que estavam reunidos a partir das nações, que adquiriram gado e bens, que habitam no centro da terra.

“Portanto, ó filho do homem, profetiza e dize a Gogue: Assim diz o Senhor Deus:

Naquele dia, quando o meu povo Israel estão habitando em segurança, será que você não sabe? Você virá a partir do seu lugar fora dos confins do norte, tu e muitos povos contigo, todos montados em cavalos, um grande exército, um exército poderoso. Você vai vir para cima contra o meu povo Israel, como uma nuvem para cobrir a terra. Nos últimos dias eu vou trazer-te contra a minha terra, para que as nações me conheçam a mim, quando através de você, ó Gogue, eu vindicar a minha santidade perante os seus olhos.

Turquia sunitas e xiitas do Irã serão os principais jogadores se juntaram nessa aliança, cumprindo os pés da estátua de Daniel 2 que estão ser feitas de argila e ferro. É uma aliança fraca, mas um que irá realizar-se o tempo suficiente para Jerusalém a ser invadido.

A Bíblia nos diz isso invasão de Jerusalém, com duração de cerca de 3,5 anos até que Cristo volte para pôr fim a ele e destruir a besta (o Islã) para sempre.

Quer se trate de Turquia, Irã ou outros países sonhando com essa invasão de Jerusalém, nós sabemos que isso vai acontecer e eu suspeito que é muito mais perto do que muitos pensam, especialmente quando você considera o Irã tem sido desenfreada agora que só vai significar prosperidade para o região.

Mesmo se você não crê na Bíblia, o Irã ea Turquia estão nos dizendo de seus desejos para invadir Jerusalém um dia. Não deveríamos levar a sério?

Fonte: The Right Scoop

Instituto do Templo anuncia: a novilha vermelha em Israel

novilha vermelhaVocê está pronto para fazer parte da restauração do estado de pureza que permita a reconstrução do Templo Sagrado? Ajude o Instituto do Templo a produzir um kosher Red (Novilha) na Terra de Israel.

Após milênios de saudade, apenas uma organização está pavimentando o caminho para a reconstrução do Templo Sagrado. O Instituto do Templo, (מכון המקדש), localizado na Cidade Velha de Jerusalém, é uma organização de pesquisa dedicada à preparação para a construção do Terceiro Templo, incluindo a recriação de mais de 60 vasos sagrados do templo, prontos para uso uma vez que o templo é reconstruído. Estes incluem peitoral do Sumo Sacerdote que caracteriza as doze pedras preciosas das tribos de Israel, o meia tonelada menorah de ouro, e os instrumentos musicais do coro levítico. No ano passado, a campanha bem sucedida Indiegogo do Instituto do Templo levantou mais de $ 100,000 usado para desenvolver planos arquitetônicos para o Templo Sagrado.
O Templo Sagrado significa a santidade ea dignidade da vida humana e da paz universal, e será o centro de uma peregrinação inspiradora para todos os povos (cf. Is Ch. 2).
O Instituto do Templo é agora começa um de seus projetos mais ambiciosos até à data: Restaurar o mandamento divino da Novilha Vermelha, permitindo o retorno de  Tahara , o estado de pureza bíblica para o mundo. Esta é uma parte integrante da promessa profetizaram da elevação e da unidade de toda a humanidade. 

O que é uma novilha vermelha? Por que precisamos de um? 

A Novilha Vermelha é uma vaca fêmea, de três anos de idade, com perfeita consistência de uma tonalidade avermelhada particular, tendo nem mesmo dois cabelos de qualquer outra cor. A novilha também não pode ser usado para qualquer tipo de trabalho, e deve ser totalmente livre de defeito.   A ordenança do  Aduma parágrafo , da Novilha Vermelha, é encontrada na Torá, no livro de Números Capítulo 19, e elucidada no ensinamentos dos sábios de Israel. O processo de purificação através da bezerra vermelho é o único antídoto para o estado de impureza causada por morte, e, portanto, intrinsecamente imperativo para o restabelecimento de pureza.

Qual é a diferença entre uma vaca vermelha comum, e um Red Novilha adequada?

Gado vermelho pode ser encontrado em todo o mundo, e não são incomuns. No entanto, levantando uma novilha vermelha perfeita em conformidade com os requisitos bíblicos para o cumprimento da Ch Numbers. 19 mandamento é uma tarefa difícil que exige planejamento prévio, preparação rigorosa e supervisão constante. Para que uma novilha para ser considerada kosher para o uso bíblico, deve ser literalmente criados desde o nascimento em circunstâncias específicas e em um ambiente controlado.

O Projeto já começou: uma mudança em Conceição

No passado o povo de Israel esperou para o nascimento de um potencial Novilha Vermelha. Mas com o conhecimento da Torá e ciência avançada, o Instituto do Templo começou agora a prosseguir activamente este mandamento. Para este projeto sem precedentes, o Instituto do Templo uniu forças com um fazendeiro de gado experientes aqui em Israel. Este especialista na ciência da criação de animais, sob a  halachic   supervisão e orientação dos rabinos do Instituto do Templo, está utilizando a técnica de implantar os embriões congelados de bovinos Red Angus em gado doméstico israelenses. O resultado final deste programa será a introdução da raça Red Angus em Israel. Este método, autorizadas e aprovadas pelo Ministério da Agricultura de Israel, já provou bem-sucedida com o nascimento de uma série de macho Red Angus. A localização e outros detalhes do rancho de gado vai manter reservadas ao público em geral durante as fases iniciais do projeto. O Instituto do Templo irá lançar atualizações periódicas de progresso.

Nosso objetivo imediato é de R $ 125.000. Sua contribuição irá para:

  • implantação do embrião
  • cuidado veterinário, conservação e alimentação
  • arranjos especiais para cuidados supervisionados em conformidade com a legislação bíblica
  • infra-estrutura para o ambiente controlado do rebanho
  • identificação e cuidados separado dos candidatos perfeitos Novilhas vermelhas
  • medidas de segurança, incluindo videovigilância 24 horas e monitoramento
  • a publicação de, inovador originais halachic pesquisas e descobertas

O êxito da introdução perfeita Red Novilhas para Israel é o primeiro projeto de um programa multi-nível que irá abranger um número de anos. Fases futuras do programa pureza restauração incluirá:

  • Expansão do currículo e do corpo docente do aclamado do Instituto do Templo Nezer HaKodesh Academia de Estudos sacerdotais para incluir a formação dos futuros sacerdotes em treinamento em todos os aspectos do preceito da Novilha Vermelha;
  • A identificação e seleção de  kohanim (descendentes da tribo sacerdotal de Arão) cujo estado de pureza que lhes permite assistir à preparação da Novilha Vermelha;
  •  a documentação eo fornecimento da localização precisa no Monte das Oliveiras para a preparação da novilha
Mitos e Fatos

Mitos:

  • O aparecimento de uma novilha vermelha é milagroso
  • A Novilha Vermelha será preparado pelo Messias
  • A Novilha Vermelha não pode ser preparado sem primeiro obter as cinzas do original Red Novilha
Fatos:
  • Não há nada de milagroso sobre o nascimento de uma vaca vermelha; eles existem em abundância. Mas levantar e preparar uma bezerra para ser um candidato potencial para o cumprimento do mandamento bíblico requer know-how:   halachic , a perícia científica e criação animal, parceria do Instituto do Templo com um pecuarista israelense especialista representa a síntese perfeita de conhecimento da Torá e especialização científica .. . e fé. Uma verdadeira empresa religioso-sionista!
  • Nas palavras do grande sábio, Maimonides, não há halachic conexão entre a chegada do Messias, e nossa obrigação de cumprir qualquer dos mandamentos de D’us ( Rambam, Iggeret HaShmad ).  Todos os mandamentos da Torá são factíveis e esperando para ser cumprida ; Novilha Vermelha não é diferente.
  • Não há haláchico pré-requisito que obriga as cinzas originais

https://youtu.be/nHnjOiagh-g https://www.youtube.com/watch?t=28&v=uORSlDKYY_I Fonte: Instituto do Templo

Local da Arca da Aliança é investigado

A rede americana NBC News fez uma reportagem sobre o localização investigada da Arca da Aliança.

11692802_861640747240193_7110090486195453243_nOs geólogos dizem que Jesus, conforme descrito no Novo Testamento, foi mais provavelmente crucificado na sexta-feira 3 de abril de no ano 33. A mais recente investigação, informou em International Geology Review, focada na atividade sísmica no Mar Morto, localizado a 13 milhas de Jerusalém.

O Evangelho de Mateus, capítulo 27, menciona que um terremoto coincidiu com a crucificação: “E quando Jesus, clamando outra vez com grande voz, entregou o espírito. Naquele momento, o véu do templo se rasgou em dois, de cima para baixo. A terra tremeu, as rochas dividido e os túmulos quebraram aberto. “

Para analisar a atividade de terremoto na região, geólogo Jefferson Williams de Supersonic Geofísica e colegas Markus Schwab e Achim Brauer do Centro de Pesquisa Alemão de Geociências estudou três núcleos da praia do Ein Gedi Spa adjacente ao Mar Morto.

Varves, que são camadas anuais de deposição nos sedimentos, revelam que, pelo menos, dois grandes sismos afectado o núcleo: um terremoto generalizado em 31 aC e um evento sísmico que aconteceu em algum momento entre os anos 26 e 36.

O último período ocorreu durante “os anos, quando Pôncio Pilatos era procurador da Judéia e quando o terremoto do Evangelho de Mateus é historicamente restrito”, disse Williams. “O dia e a data da crucificação (Sexta-feira Santa) são conhecidas com um grau razoável de precisão”, disse ele. Mas o ano tem sido em questão.

Em termos de pistas textuais a data da crucificação, Williams citou um artigo da Nature autoria de Colin Humphreys e Graeme Waddington. Williams resumiu seu trabalho da seguinte forma: Todos os quatro evangelhos e Tácito nos Anais (XV, 44) concorda que a crucificação ocorreu quando Pôncio Pilatos era procurador da Judéia de 26 a 36 AD.

Todos os quatro evangelhos dizem que a crucificação ocorreu em uma sexta-feira. Todos os quatro evangelhos concordam que Jesus morreu poucas horas antes do início do sábado judaico (anoitecer em uma sexta-feira). Os evangelhos sinóticos (Mateus, Marcos e Lucas) indicam que Jesus morreu antes de anoitecer no dia 14 de Nisan, logo antes do início da refeição da Páscoa.

Evangelho de João difere dos sinóticos, aparentemente indicando que Jesus morreu antes de anoitecer no dia 15 de Nisan. Quando os dados sobre o calendário judaico e cálculos astronômicos são tidos em conta, um punhado de possíveis datas de resultar, com sexta-feira, 3 abril, 33, sendo a melhor conclusão, de acordo com os pesquisadores.

Diretor do Instituto do Templo Confirma de Ron encontrara a Arca: veja

Michelle Hopkins explica as descobertas de Ron: veja

Ron Wyatt Arqueologia -O Arca da Aliança Dig: veja

O próximo vídeo fez isso por mim, Ron pediu para ser gravado a partir de seu leito de morte, onde ele jura que era verdadeiro sobre todos os seus achados, ninguém lhe pediu para fazer isso. De Ron Wyatt cama de morte Confissão: veja

Ron Wyatt sobre a amostra Sangue de Cristo: veja

Um vídeo muito bom, Michael Rood Ron Wyatt é um mentiroso? veja

Kent Hovind Explica no Discovery: veja

Fonte: NBC News