O QUE É PECADO?

pecado

“Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos” Salmos 19:12

“De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados. Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para Adonai” Lamentações 3:39-40

O termo pecado no novo testamento está relacionado com a palavra grega “Hamartía” (άμαρτία) e significa “errar o alvo” ou ainda, “erro trágico causador da queda”. No hebraico e no antigo testamento está relacionado com a palavra Ãwon (אָוֶן) e significa iniquidade. Ou seja, essa atribuição é dada a pessoa que vive sem lei, contrário à equidade, contrário ao padrão de moral (de D’us), que possui um caráter daquele que se torna transgressor (infrator) da Lei de D’us. Quando Adão e Eva transgridem o mandamento de YHWH de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele automaticamente colocou todos os seus descendentes em um caminho de morte e inferno, contrário ao caminho da vida eterna. Desde então todos os descendentes de Adão seguem o caminho da morte eterna e inferno, a menos que haja uma genuína “conversão de caminho”. Continuar lendo

7-temores-morte-e-doenca2

A MORTE DO FILHO DE EYSHILA E O APRENDIZADO PARA OS CRISTÃOS

Quero comentar aqui um tema triste, mas necessário, e primeiro peço perdão se interpretações errôneas que podem ser tiradas através desse artigo por eu talvez não passar de forma clara a mensagem que pretendo ao escrever essas palavras. Portanto, quero deixar aqui minha consternação aos familiares da cantora Eyshila, e quero que em nome de Jesus os amados (as) irmãos (ãs) não vejam esse artigo como algo oportunista, portanto não utilizarei de nenhuma imagem do rapaz nesse artigo; e quero que entendam que o assunto a ser discorrido é algo extremamente urgente e necessário de ser tratado nas igrejas brasileiras, principalmente nas neopentecostais e no meio gospel, pois não podemos continuar infantis da maneira que estamos como igreja, dado a proximidade da volta gloriosa de Yeshua Ha’Mashiach (Jesus Cristo).

Todos nós, contando de 50 anos atrás até a presente data, fomos erroneamente ensinados em algo que misturou o evangelho genuíno em sua essência com o determinismo, com o positivismo, com o misticismo e com a “” em falsos profetas que profetizam do próprio estômago coisas que vão além dos perfeitos desígnios de um D’us santo em todos os Seus caminhos e vontades. E o que é mais prejudicial é que o mercado gospel atual (cantores e pregadores famosos), tanto como pregadores da prosperidade ou os teólogos portadores de mensagens de autoajuda nos fizeram acreditar de que quando nos tornássemos crentes nada de mal nos acarretaria, seríamos sempre “vitoriosos”, afinal crente não passa por “derrotas” na vida financeira, na saúde, no relacionamento, ou qualquer desejo que brotar no nosso coração, afinal somos filhos do Rei, então basta nós “profetizarmos” e determinar com os nossos lábios e ativar o campo da fé mística, que D’us confirmaria o desejo do nosso coração, mesmo que tal desejo humano passasse por cima da Sua perfeita vontade ou do Seu perfeito agir, somente para atender aos caprichos de alguém, apenas com o abracadabra evangélico: “Eu determino” ou “Eu não aceito isso na minha vida”; como se fossemos nós os que soubesse o que era o melhor e não o D’us Onisciente. E inocentemente ou não, nós proferimos palavras altivas e blasfemas ao nos opor à boa, perfeita e agradável vontade de D’us (Romanos 12:2) Continuar lendo

A graça não substitui a santificação

16bef08844A graça não substitui a santificação. Parece óbvio, mas tenho visto um grande número de cristãos que, intencionalmente ou não, confundem esses princípios básicos da vida cristã. Basta eu escrever algo sobre a santificação, basta eu exortar os irmãos a abandonarem algum pecado, que logo alguém brada: “Somos salvos pela graça!” Como se a função da graça fosse viabilizar o pecado. A graça não é uma autorização para pecar, mas sim o dispositivo divino pelo qual o nosso caminhar em santidade torna-se possível.

Como assim? Eu explico. Se não fosse a cruz de Cristo nenhum ser humano poderia fazer qualquer coisa de valor perante o Pai (Is 64:6). Mas, ao confessar Jesus como o meu salvador, sou comprado, remido, salvo, transformado, e a sua perfeição é contada (sem qualquer merecimento) como minha (Cl 1:28). Assim, minha obediência, meu caminhar santo, sobe ao Pai como um aroma agradável. Isso porque já não sou eu que o faço, mas o Espírito de Jesus que vive em mim (Ro 8:9). Esse caminhar em santidade não é apenas agradável ao Pai, mas também é a condição imposta para Vê-lo (Hb 12:14).

Por que? Porque agora que Cristo habita em mim eu estou capacitado para ser uma pessoa santa. Antes não, mas agora sim! Não tenho mais desculpas (1 Co 6:11). Queridos, que ofensa horrível comete o homem que peca, não se arrepende, não busca uma mudança, mas sim se apega aos sofrimentos do nosso amado Jesus para justificar os seus atos imundos; pois na prática ele diz: “Posso pecar por causa da cruz!” Que afronta! A esse blasfemo eu pergunto: Foi Jesus açoitado para que você pudesse menosprezar o seu irmão? Foi Ele cuspido para que você pudesse possuir a mulher que não é a sua? Foi Ele perfurado para que você pudesse usufruir dos prazeres do mundo? Certamente que não! Mas não é isso o que você crê quando abandona a santidade e se apega à graça para justificar o que faz?

Saiba que assim como Adonias em vão agarrou-se à ponta do altar para fugir da justiça de Salomão, você em vão se agarra à graça para fugir da justiça divina… e a justiça do rei não é nada comparada com a de Deus. Amados, olhem para as nuvens e não terão dúvidas que a tempestade se aproxima (Mt 16:3). Não se iludam pensando que vocês podem continuar vivendo em pecado por um pouco mais de tempo. Não esperem sequer um dia para se arrependerem, clamarem por misericórdia, e se santificarem perante o Senhor, “Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!” (2 Co 6:2) Espero te ver no céu.

—Dr. Markus DaSilva

curta nossa pagina

resente Diário: BRADE ALELUIA!

ઇઉ  Presente Diário: BRADE ALELUIA!

✏ Leitura Bíblica: 1 Coríntios 15:50-58

site230416

Onde está, ó morte, a tua vitória?… —1 Coríntios 15:55

Há alguns dias, vi meu velho amigo Beto pedalando vigorosamente uma bicicleta na academia de nossa vizinhança enquanto olhava para baixo encarando o monitor de pressão sanguínea em seu dedo.

“O que você está fazendo?”, perguntei.

“Olhando para ver se estou vivo”, ele resmungou.

“O que você faria se visse que está morto?”, repliquei.

“Gritaria aleluia”, ele respondeu com um sorriso radiante.

Com o passar dos anos, tive a oportunidade de ver a grande força interior do Beto: sua resistência diante da decadência física e do desconforto, sua fé e esperança conforme ele se aproxima do fim de sua jornada na vida. Realmente ele não só encontrou esperança, mas a morte perdeu o poder de oprimi-lo.

Quem consegue encontrar paz e esperança — até mesmo alegria — na morte? Apenas aqueles que estão unidos pela fé ao Deus da eternidade e que sabem que têm a vida eterna (1 Coríntios 15:52,54). Para aqueles que têm esta certeza, como meu amigo Beto, a morte perdeu o seu terror. Eles podem falar com grande alegria sobre ver Cristo face a face!

Por que ter medo da morte? Por que não se alegrar? Como o poeta John Donne (1572–1631) escreveu, “Após curto sono, acorda eterno o que jaz.”

Para o cristão, morrer é a última sombra da noite terrena antes da alvorada celestial.

Presente Diário: Estou vivo

ઇઉ Presente Diário: Estou vivo

 site180416
Leitura Bíblica: Efésios 2:1-10
Ele vos deu vida, estando vós mortos nos vossos delitos e pecados. —Efésios 2:1

Laura Brooks, 52 anos de idade e mãe de dois filhos, não sabia, mas era uma entre 14 mil pessoas em 2011 cujo nome entrou no banco de dados do governo declarando-a morta. Ela se perguntou o que havia de errado quando deixou de receber seus cheques de benefício social e seus pagamentos de empréstimos e cheques de aluguel voltaram como sendo sem fundo. Ela foi ao banco para resolver a questão, mas o funcionário lhe disse que suas contas haviam sido fechadas porque ela estava morta! Obviamente eles estavam equivocados.

O apóstolo Paulo não estava equivocado quando disse que os cristãos de Éfeso estavam, de certa forma, mortos — mortos espiritualmente. Estavam mortos no sentido de estar separados de Deus, escravizados pelo pecado (Efésios 2:5), e condenados sob a ira de Deus. Que estado de desesperança!

No entanto Deus, em Sua bondade, tomou uma atitude para reverter esta condição para eles e para nós. O Deus vivo “…que vivifica os mortos…” (Romanos 4:17) derramou Sua rica misericórdia e Seu grande amor enviando Seu Filho Jesus a esta terra. Por meio da morte e da ressurreição de Cristo, fomos vivificados (Efésios 2:4-5).

Quando cremos na morte e na ressurreição de Jesus Cristo, passamos da morte para a vida. Agora vivemos para regozijarmo-nos em Sua bondade!

Aceitar a morte de Jesus me concede vida.

Presente Diário: DOMINADOS

ઇઉ Presente Diário: DOMINADOS

✏ Leitura Bíblica: Gálatas 5.16-26

Ao contrário, revistam-se do Senhor Jesus Cristo, e não fiquem premeditando como satisfazer os desejos da carne (Rm 13.14).

banner_cf
O filhos de Deus têm como fruto desta relação a liberdade para andar em conformidade com a Sua vontade. Isso não impede o conflito interno entre os desejos de se fazer o que é mal e o que é bom. Essa luta entre carne e espírito é constante mesmo na vida do cristão.
É preciso tomar muito cuidado para não se desviar do caminho da verdade. Por isso nosso texto diz que é necessário viver no Espírito. Viver diariamente sendo guiado por Deus. Andar por bons caminhos que agradem a Deus, desenvolvendo hábitos saudáveis.
À medida que aprendemos a andar no Espírito, a carne fica cada vez mais dominada e fragilizada. Quem está ocupado buscando a paz não se deixa levar pelo ódio. Que pensa em fidelidade não busca a imoralidade. Quem vive e anda em amor deixa de lado o ciúme e a discórdia. Quem na vida busca domínio próprio e mansidão não vive embriagado e cheio de inveja. O contrário também pode acontecer. Quem anda nos caminhos da carne se afasta de Deus e enfraquece espiritualmente.
Devemos nos alimentar do que é bom, e não do que é mal. Não devemos buscar o que estimula o pecado. A vida na carne é ilusão, prisão. Viver na carne é despertar tudo o que há de ruim na natureza humana.
É preciso analisar o nosso modo de viver diário. Qual o lazer que buscamos, as amizades que temos, os filmes que assistimos, os sites que visitamos, quanto tempo oramos, lemos a Bíblia e nos ocupamos com coisas espirituais?
O apóstolo Paulo, falando em Romanos 7 sobre esta luta constante, diz: “Miserável homem que eu sou! Quem me libertará do corpo sujeito a esta morte?” (Rm 7.24). Depois de falar isso, dá graças a Deus, pois sabe que a graça de Jesus o alcançou dando-lhe o perdão e um novo caminho. Peça ajuda a Deus. Somente ele pode formar nosso coração para o bem. Ele pode nos afastar e nos fazer vencer as mais horríveis tentações.

ઇઉ  O socorro vem do Senhor, ele o guardará de todo mal. Diga não a carne.

Presente Diário: DUPLICIDADE

ઇઉ Presente Diário: DUPLICIDADE

✏ Leitura Bíblica: Apocalipse 3.14-21

Hoje invoco os céus e a terra como testemunhas contra vocês, de que coloquei diante de vocês a vida e a morte, a bênção e a maldição. Agora escolham a vida, para que vocês e os seus filhos vivam (Dt 30:19).

Hipocrisia2
O caminho mais comum é o da duplicidade. Uma vida de indecisão que hora escolhe um caminho depois outro inversamente diferente. Toma uma decisão de seguir a Deus depois age como se nem o conhecesse. Josué diante do povo faz um desafio dizendo: Escolham hoje a quem irão servir (Js 24.15a). Ele aponta para uma realidade importante. Não é possível servir a dois senhores. Ou servimos à vontade de Deus ou à vontade do pecado. Os verdadeiros discípulos de Jesus são aqueles que permanecem no seu caminho. Não basta apenas tomar algumas decisões certas, é preciso se afastar dos maus caminhos. Não basta ter aparência de bondade é preciso ser verdadeiramente bom.
A igreja de Laodicéia estava convencida de que tudo ia bem, que não precisava de nada. Mas é chamada de miserável, pobre, cega, nua. A grande critica é que ela nem era quente nem fria, era morna. Muitas pessoas são mornas. Não são frias a ponto de ser repreendidas , recuperadas e nem quentes o suficiente mostrando em suas ações coisas que mereçam verdadeiro destaque. O texto chega a dizer que é melhor ser frio do que morno. Quem é frio e percebe isso, tem mais esperança do que aquele que se esconde atrás de uma vida morna, sem sabor, sem energia.
O desafio que está diante de nós hoje é o mesmo. Vamos ser quentes ou frios, escolher o que é bom ou o que é mal? Seguir a Jesus ou abandonar os seus caminhos?
Quando muitos discípulos de Jesus deixaram de segui-lo, ele perguntou aos doze se eles também não queriam partir. Pedro respondeu: “Senhor, para quem iremos? Tu tens as palavras de vida eterna” (Jo 6.68). É preciso falar como Pedro, sabendo que somente com Deus temos um caminho seguro e um destino certo. Escolher a vida e não a morte, bênção no lugar da maldição. Escolha a verdade e ela te libertará.

Duplicidade é falsidade, aproxime-se Deus de verdade.

Kali a deusa da destruição

A falsa-deusa Kali foi projetada sobre o Empire State Building, em Nova York.” Para aqueles que não estão familiarizados com a Deusa Kali, ela é o deus hindu da morte e destruição.

O nome de Kali significa preto, tempo, morte, senhor da morte; ela é, portanto, chamado a deusa do Tempo, Mudança, Poder e Destruição. Ela é conhecido como o “Preto”, ou o “Escuro”. Gostaríamos de saber se talvez esta não é uma mensagem Illuminati de próximos eventos que em breve terá lugar?
11227884_838103009630278_4618704218439432057_n 11885169_838102996296946_2824263452556107721_n

De quem fazeis o vosso passatempo? Contra quem escancarais a boca, e deitais para fora a língua? Porventura não sois filhos da transgressão, descendência da falsidade,
Que vos inflamais com os deuses debaixo de toda a árvore verde, e sacrificais os filhos nos ribeiros, nas fendas dos penhascos?
Nas pedras lisas dos ribeiros está a tua parte; estas, estas são a tua sorte; sobre elas também derramaste a tua libação, e lhes ofereceste ofertas; contentar-me-ia eu com estas coisas?
Sobre o monte alto e levantado pões a tua cama; e lá subiste para oferecer sacrifícios.
E detrás das portas, e dos umbrais puseste o teu memorial; pois te descobriste a outros que não a mim, e subiste, alargaste a tua cama, e fizeste aliança com alguns deles; amaste a sua cama, onde quer que a viste.
E foste ao rei com óleo, e multiplicaste os teus perfumes e enviaste os teus embaixadores para longe, e te abateste até ao inferno.
Na tua comprida viagem te cansaste; porém não disseste: Não há esperança; achaste novo vigor na tua mão; por isso não adoeceste.
Mas de quem tiveste receio, ou temor, para que mentisses, e não te lembrasses de mim, nem no teu coração me pusesses? Não é porventura porque eu me calei, e isso há muito tempo, e não me temes?
Eu publicarei a tua justiça, e as tuas obras, que não te aproveitarão.
Quando clamares, livrem-te os ídolos que ajuntaste; mas o vento a todos levará, e um sopro os arrebatará; mas o que confia em mim possuirá a terra, e herdará o meu santo monte.
E dir-se-á: Aplanai, aplanai a estrada, preparai o caminho; tirai os tropeços do caminho do meu povo.
Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos.
Porque não contenderei para sempre, nem continuamente me indignarei; porque o espírito perante a minha face se desfaleceria, e as almas que eu fiz.
Pela iniqüidade da sua avareza me indignei, e o feri; escondi-me, e indignei-me; contudo, rebelde, seguiu o caminho do seu coração.
Eu vejo os seus caminhos, e o sararei, e o guiarei, e lhe tornarei a dar consolação, a saber, aos seus pranteadores.
Eu crio os frutos dos lábios: paz, paz, para o que está longe; e para o que está perto, diz o Senhor, e eu o sararei.
Mas os ímpios são como o mar bravo, porque não se pode aquietar, e as suas águas lançam de si lama e lodo.
Não há paz para os ímpios, diz o meu Deus.
Isaías 57:4-21

Abalados diante da morte

imagesEssa semana que passou muitos ficaram abalados pela triste morte do cantor Cristiano Araújo e de sua namorada, dois jovens com 29 e 19 anos respectivamente, notícia que teve uma repercussão enorme na mídia, e isso me fez refletir muito sobre a brevidade do tempo do ser humano, e o que pretendemos focar aqui não é meramente a vida de tal artista, mas para que entendamos sobre a brevidade da vida. Sei que é um assunto triste e muito delicado de se tratar, mas precisamos entender que nenhum de nós está isento de passar pela situação da morte, e ainda que muitos evitem falar sobre esse assunto, a própria palavra deixa bem claro: “Por este motivo, o Sheol, a sepultura aumentou o seu apetite e escancara a sua boca.

A morte levará para seu interior todo o esplendor da cidade e a sua riqueza, a agitação das pessoas, do comércio, e todos quantos nesse meio se divertiam.” Isaías 5:14. Peguemos essa triste fatalidade ocorrida para refletirmos um pouco. Em Jó capítulo 8, nos fala: “Pois nós somos de ontem, e nada sabemos, Porque os nossos dias sobre a terra são uma sombra” Jó 8:9 e também no capítulo 14 Jó expõe a brevidade da vida humana (leia todo o capitulo de Jó 14) Ainda podemos pegar o exemplo do rei Ezequias que havia acabado de conquistar uma grande vitória pelas mãos de Deus sobre Senaqueribe e tudo estava sobre uma paz imensurável, uma alegria imensa, quando o profeta Isaías, filho de Amoz veio com a triste notícia: “Põe em ordem a tua casa porque morrerás, e não viverás.” 2 Reis 20:1. Certamente ali o chão do rei Ezequias desabou.

Para a morte não existe grandes, pequenos, ricos, pobres, famosos ou não famosos (seu apetite é voraz). Muitos aguardam ansiosamente a volta de Cristo em vida (e fazem bem quem assim procede), mas poucos estão preparados, caso a morte o (a) alcance. Poucos dão crédito ao que está escrito: “Quanto ao homem, os seus dias são como a erva, como a flor do campo assim floresce. Passando por ela o vento, logo se vai, e o seu lugar não será mais conhecido.” Salmos 103:15,16. Devemos então levar a nossa vida, além do esperar pela volta do nosso glorioso Senhor Jesus, sempre preparados como se fosse o nosso último minuto de vida sobre a face da terra. E como você tem levado a sua vida diante de Deus, a palavra diz: “Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?” Lucas 12:20 Meus queridos (as) estejamos prontos para nos encontrar com Cristo, independente da situação, se em vida ou se dormindo, pois o último inimigo a ser vencido será a morte. Se você está em Cristo Jesus, prevaleça e permaneça Nele diariamente, pois fazendo assim estarão seguros.

Porque na verdade muitos cristãos já adormeceram, mas nem todos estavam em Cristo, assim como muitos vivem e nem todos estão em Cristo; e a condição para o arrebatamento é estar em Cristo. E como está escrito: “porque o Senhor mesmo descerá do céu com grande brado, com voz de arcanjo e com trombeta de Deus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro. Então nós que estivermos vivos, e formos deixados, seremos arrebatados em nuvens juntamente com eles ao encontro do Senhor nos ares; e assim ficaremos sempre com o Senhor. Portanto consolai-vos uns aos outros com estas palavras.” 1 Tessalonicenses 4:16-18. Se você leva uma vida dissoluta ainda há tempo de se arrepender e viver pra Cristo e em Cristo, pois Ele mesmo descerá e trará a cada um o galardão que escolheram. Enquanto houver fôlego de vida e enquanto Jesus não desceu nas nuvens dos céus ainda há chance para você e para mim (e não fique pensando que isso vale apenas pra quem está fora da igreja, pois vale para quem está dentro também).

Estejamos em Cristo, pois “…nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus” Romanos 8:1.

Deus os abençoe! Shalom!

Por quem Cristo morreu?

– Cristo morreu por muitos (Is 53:11-12; Mt 20:28, 26:28; Mc 10:45; Hb 2:10, 9:28);
– morreu por Seu povo (Is 53:8; Mt 1:21; Jo 11:50);
– morreu por quais antes conheceu (Rm 11:2);
– morreu por aqueles a quem orou e intercedeu junto ao Pai (Jo 17:9; Rm 8:34);
– morreu para salvar os quais estavam perdidos (Lc 19:10);
– morreu por Suas ovelhas (Is 53:6; Jo 10:11, 15);
– morreu por aqueles que conhecem o Seu Pastor (Jo 10:14);
– morreu por aqueles que ouvem a Sua voz e O seguem (Jo 10:27); – morreu por Sua igreja (At 20:28; Ef 5:25);
– morreu por Seus escolhidos (Mt 22:14; Ef 1:4; Rm 8:33);
– morreu por Seus eleitos (Rm 8:30-34);
– morreu por aqueles a quem o Pai atraiu (Jo 6:44);
– morreu por aqueles a quem o Pai lhes-deu (Jo 6:37-39, 10:29, 17:1-2, 6-9, 24; Hb 2:13);
– morreu pelos que foram chamados (1 Co 1:24-26; 2 Tm 1:9; 1 Pd 2:9);
– morreu por aqueles que preparou muitas moradas (Jo 14:2-3);
– morreu por Seus amigos (Jo 15:13);
– morreu por todos que viriam a crer (Jo 17:20; Rm 3:22);
– morreu por aqueles que O temem (Lc 1:50);
– morreu por nós cristãos (Rm 5:8; Gl 1:4; 1 Ts 5:10; Tt 2:14);
– morreu pelos quais recebeu ( 1 Co 15:3);
– morreu pelos filhos de Deus (Jo 11:52; 1 Jo 5:4-5; Hb 2:14);
– morreu por aqueles a quem amou (1 Jo 4:10);
– morreu por aqueles cujos pecados tirou (Hb 9:28);
– morreu por aqueles nos quais compraste para Deus; homens de todo tipo, tribo, língua, povo e nação (Ap 5:8-9);
– morreu por uma multidão de pessoas (Ap 7:9-10);
– morreu por aqueles que foram comprados dentre os homens (Ap 14:4) .

Fonte: Cristãos Reformados.