O QUE É PECADO?

pecado

“Quem pode discernir os próprios erros? Purifica-me tu dos que me são ocultos” Salmos 19:12

“De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados. Esquadrinhemos os nossos caminhos, e provemo-los, e voltemos para Adonai” Lamentações 3:39-40

O termo pecado no novo testamento está relacionado com a palavra grega “Hamartía” (άμαρτία) e significa “errar o alvo” ou ainda, “erro trágico causador da queda”. No hebraico e no antigo testamento está relacionado com a palavra Ãwon (אָוֶן) e significa iniquidade. Ou seja, essa atribuição é dada a pessoa que vive sem lei, contrário à equidade, contrário ao padrão de moral (de D’us), que possui um caráter daquele que se torna transgressor (infrator) da Lei de D’us. Quando Adão e Eva transgridem o mandamento de YHWH de não comer da árvore do conhecimento do bem e do mal, ele automaticamente colocou todos os seus descendentes em um caminho de morte e inferno, contrário ao caminho da vida eterna. Desde então todos os descendentes de Adão seguem o caminho da morte eterna e inferno, a menos que haja uma genuína “conversão de caminho”. Continuar lendo

HÁ ALGUM PARALELO ENTRE EZEQUIEL 16 E APOCALIPSE 17?

prostituta

“Eis que todo o que usa de provérbios usará contra ti este provérbio, dizendo: Tal mãe, tal filha” Ezequiel 16:44

Antes de iniciarmos, peço que os irmãos (ãs) coloquem agora diante do altar de Adonai as vossas vidas e peça a Ele que abra os seus olhos para que consigam enxergar o próprio erro, ao invés de terceiriza-lo a outrem; porque cada um comparecerá individualmente ante o tribunal de Cristo um dia para receber segundo a suas próprias ações. Então façamos diante do que É 3x santo a mesma oração que fez Davi: “Quem pode entender os seus erros? Expurga-me tu dos que me são ocultos. Também da soberba guarda o teu servo, para que se não assenhoreie de mim. Então serei sincero, e ficarei limpo de grande transgressão” Salmos 19:12-13.

Meus amados (as) é uma verdade inquestionável de que não gostamos de ouvir sobre os nossos próprios pecados, mas é imprescindível tratarmos desse assunto enquanto há fôlego de vida em nossas narinas, porque depois que não houver mais vida física em nós, ou depois que Cristo voltar não será mais possível tratarmos desse assunto novamente, ao contrário como diz as sagradas escrituras, após dormirmos aguardaremos o julgamento para receber segundo as suas ações em vida: “E muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para vida eterna, e outros para vergonha e desprezo eterno” Daniel 12:2. “E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo” Hebreus 9:27.

Da mesma forma os que estiverem vivos na volta do glorioso Messias, aguardarão para serem julgados segundo as suas obras, segundo o que está escrito nos livros e o julgamento será tanto para os vivos, quanto para os que já morreram ou morrerão (Daniel 12:1; Malaquias 3:16-18; 2 Coríntios 5:10 e Apocalipse 20:11-15) e isso não é uma doutrina nova ou uma doutrina da antiga aliança (Antigo testamento), mas é uma doutrina, ou melhor, uma verdade eterna dita pelo El Olam (Deus Eterno).

Então meus queridos (as) irmãos (ãs) não se desespere quanto a essa questão, porque antes de transmitir essa mensagem para vocês, o próprio D-us tratou primeiramente com o mensageiro, no entanto quando reconhecemos o nosso próprio erro e pecado por obra do Espírito Santo (João 16:8) e nos arrependemos por causa de nossas transgressões, então nos é revelado um pouco mais da virtude e da essência do nosso Pai e Senhor; e em resposta a isso Ele nos dá o escape e o conselho para sermos salvos. Continuar lendo

É CERTO AFIRMAR A NECESSIDADE DE ARREPENDIMENTO PARA ESSA GERAÇÃO?

me-quebrantar

Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres.” Apocalipse 2:5

Para iniciarmos o nosso assunto, precisamos expor algo muito importante que não veio de agora (dessa última hora), mas de uma ordem expressa de Cristo à totalidade da sua fiel igreja, a qual Ele comprou com o Seu precioso sangue. E essa ordem permeia desde que a Sua revelação e a Sua verdade foi entregue e eternizada no livro de Apocalipse por seu amado amigo Yohanan (יוֹחָנָן), ou simplesmente apóstolo João (o apóstolo que mais tinha intimidade com o nosso Senhor e Salvador); do qual podemos perceber que com o passar das décadas veio se extingüindo paulatinamente, em decorrência da sonolência que atingiu a noiva (Mateus 25:1-5), uma sonolência decorrente do evangelho utópico que tenta minimizar os danos causados pelo pecado que tem feito com que haja uma separação entre Deus e a sua criação (Isaías 59:1-4) e por se extinguir o Espírito Santo na vida de muitos irmãos (ãs), justamente no momento em que não podia-se extinguir (1 Tessalonicenses 5:19-20; 2 Timóteo 1:14). Esse é um tempo difícil, em que as trevas cobrem as nações, um tempo profético (Isaías 60:2; 2 Timóteo 3:1-8), um tempo em que vemos muitos mergulhados em pecados e iniquidades (dentro e fora das igrejas), mas contudo são incapazes de sentirem suas misérias para que o Senhor dos Exércitos os perdoe e os cure (Tiago 4:4-10); continuam na sua cegueira atroz, ávidos (as) pelas mazelas do reino desse mundo e pelo pecado, mesmo quando o próprio Deus afirma qual seria a forma correta de não continuarem na inimizade com  Ele, mesmo após alguns terem recebido a Cristo na sua vida desfazendo no primeiro momento a inimizade que o (a) separava de Deus (2 Coríntios 5:19; Efésios 2:15-16) por causa do pecado que faz separação entre Deus e os homens, como vimos acima. Ainda assim alguns preferem voltar ao estado de inimizade aliançando-se com o mundo e com o pecado, tornando o seu último estado pior do que o primeiro (2 Pedro 2:20-22), pois no primeiro estado ainda estavam no tempo da ignorância (sem conhecimento) e necessitavam, ou necessitam de se arrependerem (Atos 17:30-31). Continuar lendo

A graça não substitui a santificação

16bef08844A graça não substitui a santificação. Parece óbvio, mas tenho visto um grande número de cristãos que, intencionalmente ou não, confundem esses princípios básicos da vida cristã. Basta eu escrever algo sobre a santificação, basta eu exortar os irmãos a abandonarem algum pecado, que logo alguém brada: “Somos salvos pela graça!” Como se a função da graça fosse viabilizar o pecado. A graça não é uma autorização para pecar, mas sim o dispositivo divino pelo qual o nosso caminhar em santidade torna-se possível.

Como assim? Eu explico. Se não fosse a cruz de Cristo nenhum ser humano poderia fazer qualquer coisa de valor perante o Pai (Is 64:6). Mas, ao confessar Jesus como o meu salvador, sou comprado, remido, salvo, transformado, e a sua perfeição é contada (sem qualquer merecimento) como minha (Cl 1:28). Assim, minha obediência, meu caminhar santo, sobe ao Pai como um aroma agradável. Isso porque já não sou eu que o faço, mas o Espírito de Jesus que vive em mim (Ro 8:9). Esse caminhar em santidade não é apenas agradável ao Pai, mas também é a condição imposta para Vê-lo (Hb 12:14).

Por que? Porque agora que Cristo habita em mim eu estou capacitado para ser uma pessoa santa. Antes não, mas agora sim! Não tenho mais desculpas (1 Co 6:11). Queridos, que ofensa horrível comete o homem que peca, não se arrepende, não busca uma mudança, mas sim se apega aos sofrimentos do nosso amado Jesus para justificar os seus atos imundos; pois na prática ele diz: “Posso pecar por causa da cruz!” Que afronta! A esse blasfemo eu pergunto: Foi Jesus açoitado para que você pudesse menosprezar o seu irmão? Foi Ele cuspido para que você pudesse possuir a mulher que não é a sua? Foi Ele perfurado para que você pudesse usufruir dos prazeres do mundo? Certamente que não! Mas não é isso o que você crê quando abandona a santidade e se apega à graça para justificar o que faz?

Saiba que assim como Adonias em vão agarrou-se à ponta do altar para fugir da justiça de Salomão, você em vão se agarra à graça para fugir da justiça divina… e a justiça do rei não é nada comparada com a de Deus. Amados, olhem para as nuvens e não terão dúvidas que a tempestade se aproxima (Mt 16:3). Não se iludam pensando que vocês podem continuar vivendo em pecado por um pouco mais de tempo. Não esperem sequer um dia para se arrependerem, clamarem por misericórdia, e se santificarem perante o Senhor, “Digo-lhes que agora é o tempo favorável, agora é o dia da salvação!” (2 Co 6:2) Espero te ver no céu.

—Dr. Markus DaSilva

curta nossa pagina

MASTURBAÇÃO É PECADO?

Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências; nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado como instrumentos deiniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.” Romanos, 6:12-13
Masturbação é imoralidade sexual, certo?
Resposta:
Para começo de conversa, deixe-me falar-lhe dos Super Poderes Humanos.
  • Super Poder nº 1: Sua mente. Ela é mais forte que suas emoções. Sua mente, por natureza, tem a capacidade de frear, desviar, domar e dirigir seu coração. Você tem a força – a força de seu intelecto – à sua disposição. Tudo que precisa fazer é aprender como usá-la.
  • Super Poder nº 2: Sua vontade. VOCÊ manda em você – não seus hormônios ou seu subconsciente. Usando a vontade, pode afastar-se de ambientes tentadores – tudo que possa desencadear seus desejos hormonais para se masturbar: uma foto, um pensamento, uma lembrança, um filme. Identifique aquela zona de perigo. Agora, ative a Força de Vontade.
pensamento5
Como pode conseguir isso? Ignorando aquelas fotos, pensamentos, lembranças ou filmes, toda vez que cruzarem sua mente ou seu caminho. Sempre que se flagrar pensando ou olhando de forma inadequada, a Força de Vontade lhe dará a capacidade de ignorar tudo isso.
Então, qual é mais poderoso: A Força de Vontade, ou o Sr. Hormônio?
E as recompensas são enormes. Não apenas as recompensas espirituais que esperam por você aqui e no céu, mas simplesmente a satisfação que vem com o reconhecimento de que você é de fato poderoso, de que pode vencer. É similar a uma pessoa obesa perder 50 quilos, mas ainda melhor.
É um pecado? Certamente, e os efeitos colaterais para o espírito são difíceis de reparar. Na Torá em Bereshit 38:9-10(Gênesis 38:9-10), Er e Onan, os filhos de Yehudá, foram punidos com morte antecipada por se masturbarem. A Cabalá é bastante explícita sobre o prejuízo e o pecado da masturbação. A idéia é a seguinte: sua semente é o material com o qual você procria; é o material genético em você que lhe proporciona a oportunidade de ser parceiro de D’us.
Quando o usamos construtivamente, canalizamos as centelhas Divinas e a energia dentro dele de forma correta. Quando o jogamos fora, porém, desperdiçamos o sagrado e Divino potencial. Isso dá ensejo ao que a Cabalá chama de “Chitsonim,” forças negativas livremente traduzidas como “externas”, para roubar a energia e convertê-la em propósitos negativos, tais como alimentar nossa ânsia de pecado.

Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 27

 

Dia 27 – DERROTANDO A TENTAÇÃO

✍ Fuja de qualquer coisa que lhe provoque os pensamentos malignos que os rapazes muitas vezes têm, mas aproxime-se de qualquer coisa que o leve a querer fazer o bem. Tenha fé e amor, e sinta prazer na companhia daqueles que amam o Senhor e têm coração puro. 2 Timóteo 2.22; BV

✍ Lembrem-se de que as tentações que sobrevêm à vida de vocês não são diferentes das que outros experimentam. E Deus é fiel Ele impedirá que a tentação se torne tão forte que vocês não possam suportá-la. Quando forem tentados, ele lhes mostrará uma saída, de modo que vocês não venham a cair. 1 Coríntios 10.13; NLT

luta_contra_pecado

Sempre há uma saída

Pode ser que às vezes você sinta que uma tentação é forte demais para ser tolerada, mas isso é uma mentira de Satanás. Deus prometeu nunca permitir que houvesse sobre você mais do que ele colocou dentro de você para lidar com a situação. Ele não permitirá nenhuma tentação que você não possa superar. Entretanto, você também deve fazer sua parte, praticando quatro fundamentos bíblicos para derrotar a tentação.

Redirecione sua atenção para outra coisa

Pode lhe surpreender, mas em nenhuma parte da Bíblia há orientação para resistir à tentação. Somos orientados a resistir ao Diabo,(Tiago 4.7) mas isso é muito diferente, como explicarei mais tarde. Em vez disso, somos aconselhados a redirecionar nossa atenção, porque resistir a um pensamento não funciona. Isso só aumenta nossa concentração na coisa errada e fortalece a sedução. Deixe-me explicar. Toda vez que você tenta bloquear um pensamento, você o empurra mais para o fundo de sua memória. Resistindo, você na verdade o fortalece. Isso ocorre principalmente com as tentações. Você não derrota a tentação combatendo a sensação que ela traz. Quanto mais você combate um sentimento, mais ele consome e controla você. Você o fortalece cada vez que pensa nele. Como a tentação sempre começa com um pensamento, a forma mais rápida de neutralizar seu fascínio é desviar sua atenção para outra coisa. Não combata o pensamento, apenas mude o canal de sua mente e concentre seu interesse em outra idéia. Esse é o primeiro passo para derrotar a tentação.
Continuar lendo

Presente Diário: CONSCIÊNCIA

ઇઉ Presente Diário: CONSCIÊNCIA

✏ Leitura Bíblica: Tito 1.10-16
“Porque há muitos desordenados, faladores, vãos e enganadores, principalmente os da circuncisão, aos quais convém tapar a boca; homens que transtornam casas inteiras ensinando o que não convém, por torpe ganância. Um deles, seu próprio profeta, disse: Os cretenses são sempre mentirosos, bestas ruins, ventres preguiçosos. Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé. Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade. Todas as coisas são puras para os puros, mas nada é puro para os contaminados e infiéis; antes o seu entendimento e consciência estão contaminados. Confessam que conhecem a Deus, mas negam-no com as obras, sendo abomináveis, e desobedientes, e reprovados para toda a boa obra.”

SONY DSC

Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu de forma imaculada a Deus, purificará a nossa consciência de atos que levam à morte, para que sirvamos ao Deus vivo (Hb 9:14)!

No ano de 1984 um avião caiu na Espanha depois de se chocar com uma montanha. No áudio encontrado da caixa preta da aeronave, ficou gravada uma voz eletrônica do alarme do avião que repetia a palavra em inglês: “Levante! Levante!” Depois a voz do piloto dizendo: “Cale a boca, gringo”. O piloto deve ter achado que o aparelho estivesse defeituoso e não acreditou em sua sugestão. Li esta história num livro em que o autor chamava a nossa consciência de “sistema de alarme da alma”. Achei interessante porque realmente somos alertados pela nossa consciência e pensamentos que ora nos acusam e ora nos defendem. O fato de negarmos a boa consciência pode nos levar à morte. Por isso é fundamental saber lidar com os avisos de perigo que a nossa consciência emite.
A boa consciência pode ser uma grande amiga. Ela conduz nosso coração a tomar decisões mantendo a fé que recebemos. Ela nos guia por uma vida honesta e verdadeira. Devemos cuidar bem dela. É preciso mantê-la pura diante de Deus e dos homens. Podemos fazer isso através de nossa comunhão com Deus.
A consciência também pode ser traiçoeira. Se não for limpa pode se tornar no lugar de um alarme contra o perigo, um sinal verde de incentivo a fazer coisas detestáveis, sem qualquer sentimento de culpa. Isso acontece quando o homem começa a arranjar desculpas para fazer tudo que deseja e não vê pecado em nada que pratica. Sua consciência não o repreende mais, porque fica cauterizada pela prática do pecado.
É preciso observar honestamente o que a nossa consciência tem acusado e também o que ela tem sido falha em nos acusar. Manter a consciência limpa. Sejam nossas as palavras de Jó que disse: “Manterei minha retidão, e nunca a deixarei; enquanto eu viver, a minha consciência não me repreenderá” (Jó 27.6).

ઇઉ Abandonar a consciência é naufragar na fé.

Presente Diário: COBRINDO DOLINAS

ઇઉ Presente Diário: COBRINDO DOLINAS

✏ Leitura Bíblica: Salmos 32:1-5

Bem-aventurado aquele cuja iniquidade é perdoada, cujo pecado é coberto. —Salmo 32:1

Captura de tela 2016-02-19 10.20.20

No final de maio de 2010, a tempestade tropical Agatha atingiu a América Central, produzindo chuvas torrenciais e deslizamentos de terra. Quando seu movimento cessou, uma dolina, ou seja, uma depressão circular em forma de funil com 60 metros abriu-se no centro da Cidade da Guatemala. Essa dolina fez o chão ruir repentinamente, sugando o terreno, postes de luz e um prédio de três andares para as profundezas da terra.

Ainda que as dolinas sejam devastadoras, o buraco mais universal e devastador é aquele que acontece no coração humano. O rei Davi foi um exemplo disto.

A vida de Davi aparentemente era estável, seu interior, no entanto, repousava sobre fundações frágeis. Após seus pecados de adultério e assassinato, Davi acreditou que tinha escondido com êxito os seus atos traiçoeiros (2 Samuel 11–12). Entretanto, a intensa condenação de Deus após o confronto de Natã o fez perceber que negar a presença do pecado em sua vida enfraquecia o alicerce de sua vida espiritual. Para impedir que a dolina de sua vida espiritual piorasse, Davi arrependeu-se de seu pecado diante de Deus (Salmo 32:5). Como resultado, Deus perdoou Davi e lhe concedeu a alegria de ser perdoado.

Nós também experimentaremos a graça de Deus quando lhe confessamos os nossos pecados. O Senhor perdoará por completo e cobrirá as nossas dolinas espirituais. Ele deseja nos perdoar.

ઇઉ  Quando nos arrependemos dos nossos pecados e pedimos o perdão de Deus, Ele os perdoará.

 

A QUALIDADE DA ÁRVORE CONTA?

“Ele tomou o cego pela mão e o levou para fora do povoado. Depois de cuspir nos olhos do homem e impor-lhe as mãos, Jesus perguntou: Você está vendo alguma coisa? Ele levantou os olhos e disse: Vejo pessoas; elas parecem árvores andando”. Marcos 8:23-24

Vendo homens como árvores

Apesar de algumas controvérsias e defesas de linhas teológicas de alguns grupos de evangélicos, afirmamos que a bíblia contém profecia de Gênesis a Apocalipse, podemos sem dúvidas afirmar a seguinte explanação: Tal afirmativa não pode haver controvérsia, pois é fato de que a bíblia é profética. E toda ela (antigo e novo testamento) deve ser estudada diligentemente, pois se procedermos de tal forma, acharemos tesouros ocultos e de grande valor que somente com a sede por Deus e com o auxílio do Espírito Santo poderão ser encontrados. E para isso, vamos entender a situação da presente geração através da ótica de Juízes capítulo 9 e Ageu capítulo 2 e no fim da explanação poderão por si só concordar ou discordar com o fato da bíblia ser toda profética.

Para iniciarmos o nosso assunto, o primeiro aspecto a ser observado é o que estava ocorrendo para aquela época do relato de Juízes 9, ou melhor no livro de Juízes até o capítulo 9. Primeiramente o livro de Juízes até o capítulo 9 é uma sequência quase que instantânea do livro de Josué, ou seja, uma ou duas gerações depois daquela que acabara de receber todo o território de Israel. Aquela geração era temente a Deus, pois tinham visto a operação de Adonai e sabiam do Seu santo caráter.

Mas se vocês observarem, o grande erro dessa geração que tinha acabado de receber a terra por herança, foi não repassar os grandes feitos que Adonai houvesse feito entre as nações que eles tinham “tomado” a possessão; além de não ter destruído por completo os moradores daquelas nações que serviriam de tropeço para os seus filhos e gerações futuras, como Deus havia ordenado. Por esse motivo a nova geração não sabia e não conhecia quem era Adonai.

Deus permitiu que aquelas nações ímpias subsistisse para Se dar a conhecer à nova geração de Israel, porque Ele sabia que os pais não repassariam para os filhos e não ensinariam eles os caminhos dEle; mas, mesmo assim alguns ainda passaram para seus filhos que Israel tinha um Deus, mas não comunicaram a eles que Ele era o único Deus verdadeiro e também não os ensinou sobre o grande risco de se envolverem com o remanescente das nações ímpias, nem tão pouco repassou as ordenanças de YHWH quanto a não se inclinarem para adorarem a outros deuses. Mesmo assim Deus, sabendo disso antecipadamente separou alguns para serem instrumentos nas mãos Dele, para que eles ensinassem novamente o caminho do Senhor (como foi o caso da profetiza Débora e o profeta do capítulo 6). Continuar lendo

VOCÊ VIVE VERDADEIRAMENTE SOB A GRAÇA DE DEUS?

12553039_1076887652342163_4651138140094293889_n“Porque a graça salvadora de Deus se há manifestado a todos os homens, Ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, e justa, e piamente, Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. Tito 2:11-14

A graça de Deus consiste em transformar pecadores depravados e ávidos pelas concupiscências carnais e pelo pecado que tão de perto nos rodeia [Hebreus 12:1-8] em novas criaturas por Cristo Jesus (na verdade não em criatura, mas em filhos de Deus [João 1:12]); pois ao assumir nova identidade conquistada através da cruz de Cristo, somos transformados segundo a justa medida da fé no Filho de Deus, sabendo que desprezando a primeira natureza corrupta (Adão) somos gerados segundo a natureza do Justo dos céus (Jesus Cristo) e essa nova natureza nos dá o padrão de pureza exigida por Deus Pai para sermos aceitos diante da Sua gloriosa e santa presença [Salmos 24:3-5].

A graça de Deus não é libertina como se pensa hoje em dia, mas é condicionada àqueles que “morrem” verdadeiramente para o pecado e para essa vida, a fim de poderem viver em santidade e zelo diante de Deus, o El Shaddai.

Precisamos revisar alguns conceitos do evangelho que se perderam ao longo dos anos para que não sejamos mais como “meninos levados por qualquer vento de doutrina” [Efésios 4:14]. O entendimento desses conceitos está diretamente ligado à sua eternidade.

Em primeiro passo, a vida cristã deve estar condicionada a fé no Filho de Deus e a confissão do Seu senhorio sobre a sua vida e em segundo passo devem levar-se em conta as obras que você realiza e que comprovam a sua fé; ou seja, a sua prática de vida deve ataviar a sua profissão de fé – isso é ser um verdadeiro cristão – andar de acordo com as obras de Cristo aqui na terra, porque isso é ser sal da terra e luz do mundo [Mateus 5:13-20] em meio a uma geração inteira pervertida e relaxada quanto aos conceitos e conselhos deixados por Deus na bíblia.

Continuar lendo