A CAUSA DO ESFRIAMENTO DO AMOR PARA O TEMPO DO FIM

amor-se-esfriando-1

“Aparecerão vários falsos profetas e enganarão muitas pessoas; e o amor de muitos esfriará por causa do crescente distanciamento da Torah Mattityahu ² [Mateus] 24:11-12

“Queridos amigos, não confiem em qualquer espírito. Pelo contrário, testem os espíritos para ver se procedem de Deus; porque muitos falsos profetas têm saído pelo mundoquem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor” 1 Yochanan ² [1 João] 4:1-8

“Mas eu tenho isto contra você; você abandonou seu amor inicial. Portanto, lembre-se de onde estava antes de cair, afaste-se deste pecado e faça o que praticava antes! Caso isso não aconteça, virei a você e tirarei sua menorah ¹ do lugar dela – se você não se voltar do seu pecado … Os que tem ouvidos ouçam o que o Espírito diz às comunidades messiânicas. Ao que vencer, darei o direito de comer da Árvore da Vida que está no Gan-Eden de Deus” Revelação [Apocalipse] 2:4-7 Continuar lendo

A ascensão do Irã predita na Bíblia

A ASCENSÃO DO IRÃ COMO UMA POTÊNCIA MILITAR E IMPÉRIO RELIGIOSO RADICAL FOI PREDITO NA BÍBLIA

O emblema de Irã (persa: نشان رسمی ایران, Neshan-e rasmi-ye Irã) “. Allah” desde a Revolução Iraniana de 1979 apresenta um roteiro Perso-árabe estilizado da palavra árabe

img_0050-0

O nome de Alá como representado na bandeira do Irã, o urso persa da profecia bíblica

O logotipo consiste em quatro crescentes e uma espada. Os quatro crescentes são feitos para representar a palavra Alá.

Os dez chifres da besta composta em Apocalipse 13 tem os pés de um urso. Nós sabemos que em Daniel 7 o urso representa historicamente Pérsia cujo nome foi mudado para o Irã em 1935. A quarta [dez chifres] besta composta em Daniel 7: 7 selos do resíduos (militarmente) destrói com seus “pés” e os pés pertencem ao urso (Pérsia-Irã) em Apocalipse 13: 2. A besta é um império religioso, uma vez que exige adoração dos habitantes da Terra. O emblema do Irã revela a divindade (Deus) por trás deste império religioso a subir como um reino animal nos últimos dias.

Fonte: Rodrigo Silva