Bíblia: É necessário conhecê-la

tumblr_mm9dm3Lb191qf0241o1_500

Nós todos temos uma Bíblia. E é impossível viver a vida cristã sem a palavra de Deus. Podes escutar um monte de pregações e ter comunhão com os crentes todos os dias. Mas se você não lê a Bíblia, você não vai crescer. Não vai crescer se não estuda a Bíblia, nunca vai ser um cristão maduro.

Agora, te pergunto: Quanto tempo cada dia, você se dedica ao estudo das escrituras? Nunca vai crescer somente assistindo pregações ou indo a congressos, seminários, conferências ou aos cultos a cada domingo. Não vai crescer porque tem companheirismo com a igreja. Você não vai crescer simplesmente porque toca um instrumento ou canta louvores ao Senhor. Você vai crescer somente de acordo com o tempo que você passa na palavra de Deus.

A maioria das pessoas que se dizem cristãos não passam muito tempo na palavra. Escutam música cristã todo dia, o dia todo. Tem camisas cristãs com versículos atrás. Mas não dedicam nem meia hora na palavra de Deus. A Bíblia nos ensina claramente que é impossível, IMPOSSíVEL!

Crescer espiritualmente sem o conhecimento sobre a Palavra. Você canta que Jesus é Senhor, mas um Senhor tem autoridade, ele tem lei. Se você não sabe o que ele diz em sua lei, você não pode segui-lo e ele não pode ser seu senhor. Você diz que ama a Cristo com todo o seu coração, mas ama a Cristo com a sua mente? Com seus pensamentos? Pois eu digo que se você não ama a Deus com sua mente, é impossível que você o ame de todo seu coração. As pessoas dizem que odeiam a hipocrisia, odeiam a falsidade e odeiam o mal, mas você não se dedica a esse livro. Não estuda este livro. Não vai a este livro para encontrar as respostas às perguntas que você tem…

Hipocrisia? Você não pode viver uma vida cristã sem este livro. Então, quanto tempo você está estudando este livro diariamente?

~ Paul Washer

tumblr_mwbckna4bB1sb233fo1_500.gif

Já leu sua bíblia hoje???

Presente Diário: EM BREVE!

ઇઉ Presente Diário: EM BREVE!

✏ Leitura Bíblica: Apocalipse 22:7-21

site220316

…Certamente, venho sem demora… —Apocalipse 22:20

Frequentemente, as palavras “EM BREVE!” precedem os eventos futuros nas diversões, nos esportes, ou no lançamento da mais nova tecnologia. O objetivo é criar expectativa e entusiasmo pelo que irá acontecer, ainda que isso só ocorra meses depois.

Ao ler o livro de Apocalipse, fiquei impressionado com o senso de iminência, do tipo “em breve”, que permeia o livro inteiro. Em vez de dizer “Algum dia, no futuro muito distante, Jesus Cristo retornará à terra”, o texto é repleto de frases como “…coisas que em breve devem acontecer…” (1:1) e “…o tempo está próximo” (v.3). No capítulo final, o Senhor diz três vezes: “…venho sem demora…” (Apocalipse 22:7,12,20). Outras versões traduzem essa frase como “venho em breve”, “cedo venho” e “venho logo!”

Como pode ser isso, se dois mil anos se passaram desde que essas palavras foram escritas? “Rapidamente” não parece adequado à nossa experiência de tempo.

Em vez de focar em uma data para o Seu retorno, o Senhor nos incita a fixarmos nossos corações em Sua promessa que será cumprida. Somos chamados a viver para Ele no tempo presente “…aguardando a bendita esperança e a manifestação da glória do nosso grande Deus e Salvador Cristo Jesus” (Tito 2:13).

Viva como se Cristo fosse voltar hoje.

Uma vida com propósitos: Dia 28

Dia 28 – ISSO LEVA TEMPO

✍ Tudo na terra tem seu próprio tempo, sua própria estação.  Eclesiastes 3.1; CEV

✍ E eu tenho certeza de que Deus, que começou a boa obra em vocês, continuará ajudando-os a crescer em sua graça até quando Sua tarefa em vocês estiver finalmente terminada naquele dia em que Jesus Cristo voltar. Filipenses 1.6; BV

quanto-tempo.jpg

Não existem atalhos para chegar à maturidade

Precisamos de vários anos para chegar à idade adulta, e é necessária toda uma estação para que uma fruta cresça e amadureça. O mesmo se dá com o fruto do Espírito. O desenvolvimento do caráter cristão não pode ser apressado. O crescimento espiritual, assim como o físico, requer tempo. Quando você tenta amadurecer rapidamente um fruto, ele perde o sabor. Nos Estados Unidos, os tomates são normalmente colhidos antes do amadurecimento, a fim de que não fiquem machucados durante o transporte até o varejista. Então, antes de vendidos, os tomates verdes são vaporizados com co2, o que os torna vermelhos instantaneamente. Tomates vaporizados são comestíveis, mas não são páreo para o sabor de um tomate deixado para maturar lentamente no pé. Enquanto nos preocupamos em crescer rapidamente, Deus se preocupa em que cresçamos fortes. Deus vê a nossa vida desde a eternidade e para a eternidade; então, nunca está com pressa. Lane Adams certa vez comparou o processo de crescimento espiritual com a estratégia usada pelos aliados durante a Segunda Guerra Mundial na libertação das ilhas do Pacífico Sul. Primeiro amaciavam uma ilha, enfraquecendo a resistência com bombardeios nas fortificações a partir de navios ao longo da costa. A seguir, um pequeno grupo de fuzileiros invadia a ilha e estabelecia uma cabeça-de-praia — minúscula parte da ilha que podiam controlar. Uma vez que a cabeça-de-praia estivesse segura, começavam o longo processo de libertação do resto da ilha, pouco a pouco. Com o tempo, toda a ilha ficava sob controle, mas sempre com algumas batalhas duras. Adams traçou esta analogia: antes de Cristo invadir nossa vida na conversão, ele algumas vezes tem de nos amaciar, permitindo alguns problemas com os quais não podemos lidar. Embora algumas pessoas abram a vida para Cristo tão logo ele bata à porta, a maioria de nós resiste e fica na defensiva. A experiência que temos antes da conversão é Jesus dizendo: Eis que estou a porta e bombardeio!
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 11

Dia 11 – TORNANDO-SE AMIGO DE DEUS

✍ Como tivemos restaurada a nossa amizade com Deus pela morte de seu Filho, enquanto éramos seus inimigos, certamente seremos libertos da punição eterna por meio de sua vida. Romanos 5.10; NLT

Captura de tela 2016-02-21 14.49.35

Deus quer ser o seu melhor amigo.

O seu relacionamento com Deus tem muitos e variados aspectos: Deus é seu Autor e Criador, Senhor e Mestre, Juiz, Redentor, Pai, Salvador e muito mais. [Ver Salmos 95.6; 136.3; João 13.13; Ju¬das 4; 1João 3.1; Isaías 33.22; 47.4; Salmos 89.26]  Porém, a mais espantosa verdade é esta: o Deus todo-poderoso anseia ser seu amigo!

No Éden, vemos o relacionamento ideal de Deus para conosco. Adão e Eva desfrutavam de uma amizade íntima com Deus. Não existiam rituais, cerimônias ou religião — apenas um simples e carinhoso relacionamento entre Deus e as pessoas que ele criou. Livres de culpas ou medos, Adão e Eva desfrutavam de Deus, e Deus desfrutava deles.

Fomos feitos para viver continuamente na presença de Deus, mas após a queda do homem aquele relacionamento ideal foi perdido. Somente umas poucas pessoas no Antigo Testamento tiveram o privilégio de uma amizade com Deus. Moisés e Abraão foram chamados “amigos de Deus”, Davi foi chamado “um homem segundo o coração de Deus”, e Jó, Enoque e Noé eram amigos íntimos de Deus.[Ver Êxodo 33.11,17; 2Crônicas 20.7; Isaías 41.8; Tiago 2.23; Atos 13.22; Gênesis 6.8; 5.22; NLT, JÓ 29.4.] Entretanto, medo de Deus, e não amizade, eram mais comuns no Antigo Testamento.

Então Jesus mudou a situação. Quando pagou nossos pecados na cruz, o véu do Templo, que simbolizava nossa separação de Deus, foi rasgado de cima para baixo; indicando que o acesso direto a Deus estava novamente disponível.

Ao contrário dos sacerdotes do Antigo Testamento, que tinham de passar horas se preparando para encontrá-lo, atualmente podemos chegar a Deus a qualquer instante. A Bíblia diz: Podemos agora exultar em nosso maravilhoso novo relacionamento com Deus — tudo por causa do que nosso Senhor Jesus Cristo fez por nós, tornando-nos amigos de Deus. {Romanos 5.11; NLT}

Ter amizade com Deus só é possível por causa da graça de Deus e do sacrifício de Jesus. Tudo isso é feito por Deus, o qual, por meio de Cristo, nos transforma de inimigos em amigos dele. {2Coríntios 5.18 a; NTLH}  Um antigo hino diz “Quão bondoso amigo é Cristo”, mas na verdade Deus nos convida a desfrutar da amizade e da companhia das três pessoas da Trindade: nosso Pai,{1João 1.3} o Filho {1Coríntios 1.9} e o Espírito Santo. {2Coríntios 13.14}

Jesus disse: Já não os chamo servos, porque o servo não sabe o que O seu senhor faz. Em vez disso, eu os tenho chamado amigos, porque tudo o que ouvi de meu Pai eu lhes tornei conhecido {João 15.15; NVI}. A palavra utilizada para “amigo” nesse versículo não significa uma relação superficial, mas um relacionamento íntimo e de confiança. A mesma palavra é usada para se referir ao padrinho de casamento {João 3.29} e ao círculo de amigos íntimos e de confiança de um rei. Em uma corte real, os servos devem manter distância do rei, mas o círculo de amigos de confiança desfruta de proximidade, acesso direto e informações confidenciais.

Que Deus me queira como amigo íntimo é difícil entender, mas a Bíblia diz: … que […] zela ardentemente pelo relacionamento com vocês. {Êxodo 34.14; NLT}
Deus deseja muito mesmo que o conheçamos profundamente. Na verdade, ele planejou o universo e orquestrou a história, incluindo os detalhes de nossa vida, para que nos tornássemos seus amigos. A Bíblia diz: “Deus criou toda a raça humana e criou a terra habitável, com fartura de tempo e de espaço, a fim de que pudéssemos buscar a Deus; não só ficar como que apalpando no escuro, mas realmente o encontrar.” {Atos 17.26,27; Msg}

Conhecer e amar a Deus é nosso maior privilégio, e sermos conhecidos e amados é o maior prazer de Deus. Ele diz: Se alguém quiser se orgulhar, que se orgulhe de me conhecer e de me entender […] Estas são as coisas que me agradam. {Jeremias 9.24; NTLH}

É difícil imaginar uma amizade íntima entre um Deus perfeito, invisível e onipotente e um ser humano limitado e pecador. Não é tão difícil compreender um relacionamento de Mestre para servo, Criador para criatura ou mesmo de Pai para filho; mas o que quer dizer o fato de Deus me querer como amigo? Olhando a vida dos amigos de Deus na Bíblia, aprendemos seis segredos para uma amizade com Deus. Faremos um exame de dois segredos neste capítulo e de mais quatro no próximo.

Tornando-se amigo de Deus

Conversando constantemente. Você jamais cultivará um relacionamento íntimo com Deus apenas indo à igreja uma vez por semana ou mesmo tendo um período de busca diária. Uma amizade com Deus é construída ao partilharmos com ele todas as nossas experiências.
É lógico que é importante estabelecer o hábito de um momento diário consagrado a Deus (Como ter um valioso momento devocional, em 12 maneiras de estudar a Bíblia sozinho, de Rick Warren), mas ele quer mais que um compromisso na sua agenda. Ele quer ser incluído em todas as atividades, todas as conversas, todos os problemas e até mesmo em todos os pensamentos. Você pode manter uma conversa contínua e ilimitada com ele ao longo do dia, conversando sobre o que quer que você esteja fazendo ou pensando no momento. Orem continuamente {1 Tessalonicenses 5.17} significa conversar com Deus enquanto faço compras, trabalho ou realizo qualquer outra tarefa diária.

Um conceito errôneo bastante comum é de que “passar seu tempo com Deus” significa estar sozinho com ele. É claro que, como no exemplo dado por Jesus, você precisa de um tempo a sós com Deus; mas isso se refere somente a uma parte do período que você passa acordado. Tudo que você faz pode ser “passar seu tempo com Deus”, se ele for convidado para tomar parte e você estiver consciente de sua presença. Um livro clássico sobre como desenvolver uma constante conversa com Deus se chama A prática da presença de Deus. Ele foi escrito no século XVII pelo irmão Lourenço, humilde cozinheiro de um monastério francês. O irmão Lourenço era capaz de tornar as mais banais e insignificantes tarefas, como preparar refeições e lavar pratos, em atos de louvor e comunhão com Deus. A chave para uma amizade com Deus, ele dizia, não é mudar o que você faz, mas mudar a sua atitude em relação ao que faz. Ou seja, o que você normalmente faz por si mesmo comece a fazer por Deus: comer, tomar banho, trabalhar, relaxar ou jogar o lixo fora.

Hoje em dia, freqüentemente sentimos que precisamos “escapar” de nossa rotina para adorar a Deus; mas isso somente porque não aprendemos a praticar sua presença durante todo o tempo. O irmão Lourenço achava fácil adorar a Deus nas tarefas comuns da vida; ele não precisava participar de retiros espirituais especiais. Isso é o ideal para Deus. No Éden, a adoração não era um evento onde se comparecia, mas uma atitude permanente; Adão e Eva estavam em constante comunhão com Deus. Como Deus está com você durante todo o tempo, nenhum outro lugar é mais próximo dele do que o lugar onde você está neste exato momento. A Bíblia diz: “Ele comanda todas as coisas, está em todos os lugares e em todas as coisas.” {Efésios 4.6b; NCV}

Outra das providenciais idéias do irmão Lourenço era fazer continuamente orações curtas e informais ao longo do dia, em vez de tentar realizar longas sessões de orações complexas. Para manter o foco e neutralizar divagações, ele dizia: Não o aconselho a usar uma grande variedade de palavras na oração, visto que longos discursos são freqüentemente motivos para devaneios.{Irmão Lawrence, Praticando a presença de Deus, Rio de Janeiro: Danprewan, 2000, oitava carta.} Em uma época em que há falta de concentração, essa sugestão com 450 anos de idade para manter a simplicidade parece especialmente importante.

A Bíblia nos diz: “Orem continuamente”. {1Tessalonicenses 5.17; Msg} Como isso é possível? Uma forma é utilizar “orações de um fôlego” ao longo do dia, como muitos cristãos têm feito durante séculos. Você escolhe uma frase curta que pode ser repetida para Jesus em uma respiração: “Tu estás comigo”; “Eu recebo a tua graça”; “Eu dependo de ti”; “Eu quero conhecer-te”; “Eu pertenço a ti”; “Ajuda-me a confiar em ti”; Você também pode usar uma frase curta da Bíblia: “Para que eu viva em Cristo”; “Jamais me deixarás”; “Tu és o meu Deus”. Faça essas orações com a maior freqüência possível, de modo que fiquem profundamente enraizadas no seu coração. Apenas se assegure de que sua motivação é honrar a Deus, e não controlá-lo.

Praticar a presença de Deus é uma habilidade, um hábito que você pode desenvolver. Assim como os músicos praticam escalas diariamente, a fim de tocar belas músicas com facilidade, você deve se obrigar a pensar em Deus em diversos momentos do dia. Você deve treinar sua mente a se lembrar de Deus.

Em primeiro lugar, você irá criar lembretes que restabeleçam regularmente a consciência de que Deus está com você naquele momento.

Comece dispondo lembretes visuais em torno de si. Você pode escrever pequenos bilhetes dizendo: “Deus é comigo e por mim neste exato momento!”. Os monges beneditinos utilizam o soar de um relógio, que os lembra de hora em hora que devem parar e fazer sua “oração das horas”. Se você tem um relógio ou um telefone celular com alarme, pode proceder da mesma forma. Em alguns momentos você sentirá a presença de Deus, em outros não.
Se você está buscando uma experiência com a presença de Deus por meio de tudo isso, então não compreendeu o sentido disso tudo. Nós não louvamos a Deus para nos sentirmos bem, mas para agirmos bem. Seu objetivo não é uma sensação, mas uma consciência constante da realidade de que Deus está sempre presente. Esse é o estilo da vida de adoração.

Através da meditação contínua. A segunda forma de estabelecer amizade com Deus é pensar na sua Palavra durante todo o dia. Isso se chama meditação, e a Bíblia nos exorta repetidamente a meditar sobre quem Deus é, o que ele fez e o que ele disse. {Ver Salmos 23.4; 143.5; 145.5; Josué 1.8; Salmos 1.2.}

É impossível ser amigo de Deus deixando de lado o conhecimento do que ele diz. Você não pode amar a Deus a não ser que o conheça, e não pode conhecê-lo sem conhecer sua Palavra. A Bíblia diz que Deus se manifestava a Samuel […] pela palavra do SENHOR, {1Samuel 3.2} e Deus ainda hoje utiliza esse mesmo método.

Embora você não possa passar o dia inteiro estudando a Bíblia, pode pensar a seu respeito ao longo do dia, recordar os versículos que leu ou decorou e refletir sobre eles.

A meditação é freqüentemente mal interpretada como algum ritual misterioso e complicado, praticado por ascetas e monges isolados. Mas meditar é simplesmente concentrar os pensamentos — uma habilidade que pode ser adquirida por qualquer pessoa e posta em prática em qualquer situação.

Quando você se mantém pensando repetidamente sobre um problema, isso se chama preocupação. Quando você se mantém pensando repetidamente na Palavra de Deus, isso se chama meditação. Se você sabe se preocupar, já sabe meditar! Basta que você desvie a atenção dos seus problemas para os versículos bíblicos. Quanto mais você meditar na Palavra de Deus, menores serão suas preocupações.

A razão pela qual Deus considerava Jó e Davi amigos íntimos era o fato de eles valorizarem a sua Palavra acima de qualquer coisa e de pensarem nela continuamente durante todo o dia. Jó reconheceu: Dei mais valor às palavras de sua boca do que ao meu pão de cada dia. Davi disse: Como eu amo a tua lei! Medito nela o dia inteiro e Elas estão constantemente em meus pensamentos. Não consigo parar de pensar nelas. {Jó 23.12; NVI; Salmos 119.97; NVI; Salmos 77.12; NLT.}

Amigos dividem segredos, e Deus irá partilhar com você os seus segredos, se você desenvolver o hábito de pensar em sua Palavra do princípio ao fim do dia. Deus contou seus segredos a Abraão e fez o mesmo com Daniel, Paulo, os discípulos e outros amigos.{Ver Gênesis 18.17; Daniel 2.19; 1Coríntios 2.7-10.}

Quando você ler a Bíblia ou ouvir um sermão ou uma fita, não cometa o erro de simplesmente “deixar para lá” e seguir em frente. Desenvolva a prática de ficar revisando a verdade em sua mente, pensando continuamente sobre ela. Quanto mais tempo você repassar o que Deus disse, mais compreenderá os “segredos” desta vida que muitas pessoas deixam escapar. A Bíblia diz: “O Senhor é amigo chegado de quem o respeita e lhe obedece. A essas pessoas Ele revela os segredos de seus planos.”  {Salmos 25.14; BV}

No próximo capítulo, veremos mais quatro segredos sobre como cultivar amizade com Deus, mas não espere até amanhã. Comece ainda hoje a praticar uma conversa constante com Deus e a meditar continuamente na sua Palavra. As orações permitem que você fale com Deus; as meditações permitem que Deus fale com você. Ambas são essenciais para se tornar amigo de Deus.

AMIGO

DECIMO PRIMEIRO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO  DE VIDA

UM TEMA PARA REFLEXÃODeus quer ser o seu melhor amigo.

UM VERSÍCULO PARA MEMORIZAR:O Senhor é amigo chegado de quem o respeita e o obedece” {Salmos 25:14a,BV} 

UMA PERGUNTA PARA MEDITAR: O que posso fazer para me lembrar mais de Deus e falar com ele mais frequentemente ao longo do dia?

Uma vida com propósitos: Dia 6

Dia 6 –   A VIDA É UMA ATRIBUIÇÃO TEMPORÁRIA

✍ Senhor, lembra-me de quão breve é o meu tempo na terra.
Lembra-me que os meus dias estão numerados
e que a minha vida está indo embora. 
Salmos 39.4; nlt

✍ Viverei poucos anos aqui na terra. Salmos 119.19; Linguagem de Hoje

Captura de tela 2016-02-16 10.21.43

A vida terrena é uma atribuição temporária.

A Bíblia é cheia de metáforas que ensinam a respeito da natureza breve e transitória da vida na terra. A vida é descrita como uma neblina, um corredor rápido, um sopro e um fio de fumaça. A Bíblia diz:…nossos dias sobre a terra são tão transitórios como uma sombra. (Jó 8.9; nlt)

Para usar sua vida da melhor forma possível, você não deve nunca esquecer duas verdades. Primeira: em comparação com a eternidade, a vida é extremamente breve. Segunda: a terra é apenas uma residência temporária. Você não ficará aqui por muito tempo, então não fique muito apegado. Peça a Deus que o ajude a ver a vida na terra como ele a vê. Davi orou: Então finalmente pedi a Deus: Senhor, mostra-me o pouco tempo que me resta aqui na terra. Mostra-me como a vida é curta e eu sou frágil. (Salmos 39.4;bv)

A Bíblia compara por várias vezes a vida na terra a uma habitação temporária em um país estrangeiro. Aqui não é seu lar permanente nem seu destino final. Você só está de passagem, apenas visitando. A Bíblia usa termos como forasteiro, peregrino, estrangeiro, estranho, visitante e viajante para descrever nossa breve estadia na terra. Davi disse: Viverei poucos anos aqui na terra. (Salmos 119.9;ntlh)e Pedro replicou: Se vocês chamam a Deus de Pai, levem a vida como residentes temporários na terra. (1Pedro 1.17;gwt)

Muitas pessoas se mudaram de outras partes do mundo para trabalhar nos Estados Unidos, mas elas ainda são cidadãs de seu país de origem. É obrigatório que elas carreguem um cartão de registro de visitantes (chamado green card), o qual lhes permite trabalhar lá, embora não sejam cidadãos americanos. Os cristãos deveriam carregar green cards espirituais, para nos lembrarmos de que a nossa cidadania é no céu. Deus diz que seus filhos devem pensar a respeito da vida de modo diferente dos que não são crentes. “Tudo o que eles pensam é sobre esta vida aqui na terra.” (Filipenses 3.19;nlt) Os verdadeiros crentes compreendem que há muito mais para viver do que os poucos anos que passamos neste planeta. A nossa identidade está na eternidade, e a nossa pátria é o céu. Quando você captar essa verdade, parará de se preocupar em “ter de tudo” sobre a terra. Deus é bastante categórico sobre o perigo de viver pelo aqui-e-agora, adotando valores, prioridades e estilos de vida do mundo ao redor. Quando flertamos com as tentações deste mundo, Deus chama isso de adultério espiritual. A Bíblia diz: “Vocês estão traindo a Deus. Se tudo o que vocês querem é viver do seu próprio jeito, flertando com o mundo sempre que possível, vocês vão acabar tornando-se inimigos de Deus e do jeito dele.” (Tiago 4.4;Msg)

Imagine que você tenha sido convidado por seu país para atuar como embaixador em uma nação inimiga. Você provavelmente teria de aprender outra língua e adaptar-se a alguns costumes e diferenças culturais, a fim de ser cortês e cumprir sua missão. Na função de embaixador, você não teria como se isolar do inimigo. Visando a cumprir sua missão, você teria de ter contato e se relacionar com o inimigo.

Mas suponhamos que você se sentisse tão à vontade nesse país que se apaixonasse por ele, preferindo-o à sua terra natal. Seu comprometimento e lealdade seriam alterados. Sua atuação como embaixador ficaria comprometida. Em vez de representar sua terra natal, você começaria a agir como o inimigo. Você seria um traidor.

A Bíblia diz: “Somos embaixadores de Cristo”. (2Coríntios 5.20;nlt) Lamentavelmente, muitos cristãos têm traído seu Rei e seu Reino. Eles têm estupidamente chegado à conclusão de que, por viverem na terra, aqui é o seu lar. Aqui não é o seu lar. A Bíblia é clara: “Amigos, este mundo não é o seu lar, então não fiquem à vontade. Não satisfaçam o ego em prejuízo da alma.” {1 Pedro 2:11, Msg} Deus não quer que fiquemos apegados ao que está a nossa volta, porque é uma situação temporária. Já fomos avisados de que os que têm um contato freqüente com as coisas deste mundo devem usá-las corretamente sem criar apego; pois este mundo e tudo o que está nele passarão. (1Coríntios 7:31;nlt)

Em comparação com outros séculos, a vida nunca foi tão fácil para grande parte do mundo ocidental. Somos freqüentemente entretidos, divertidos e servidos. Com todas as fascinantes atrações, mídia cativante e agradáveis experiências disponíveis hoje em dia, é fácil esquecer que a vida não consiste em perseguir a felicidade. É somente ao lembrarmos que a vida é um teste, uma incumbência de confiança e uma atribuição temporária que o encanto dessas coisas perderão o domínio sobre nossa vida. Estamos nos preparando para algo ainda melhor. As coisas que vemos agora estão aqui hoje e amanhã se foram. Mas as coisas que não podemos ver agora vão durar para sempre. (2Coríntios 4.18b; Msg)

O fato de a terra não ser nosso lar definitivo explica por que, como seguidores de Jesus, experimentamos dificuldades, aflições e rejeições neste mundo. (João 15.18,19; 16.20; 16.33)Isso também explica por que algumas promessas de Deus parecem não ter sido cumpridas, algumas orações parecem não-respondidas e algumas situações parecem injustas. Esse não é o final da história.

Para impedir que fiquemos muito apegados à terra, Deus nos permite sentir uma substancial quantidade de descontentamentos e desgostos na vida — anseios que jamais serão satisfeitos deste lado da eternidade. Não somos completamente felizes porque não era para sermos! A terra não é nosso lar definitivo; fomos criados para algo muito melhor.

Um peixe nunca seria feliz vivendo em terra, porque foi feito para viver na água. Uma águia jamais poderia ficar contente se não lhe fosse permitido voar. Você nunca se sentirá plenamente satisfeito na terra, porque foi feito para algo mais. Você terá momentos felizes por aqui, mas nada comparado ao que Deus tem planejado para você.

Perceber que a vida na terra é apenas uma atribuição temporária alteraria completamente os seus valores. Valores eternos, e não temporários, se tornariam fatores determinantes em suas decisões. Como C. S. Lewis comentou: “Tudo o que não é eterno é eternamente inútil”. A Bíblia diz: “Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.” ( 2Coríntios 4.18; nvi )

É um erro fatal presumir que a meta de Deus para sua vida é a prosperidade material ou o sucesso popular apenas, como determina o mundo. A vida em abundância não necessariamente tem relação com abundância material. Jamais concentre seus esforços em coroas temporárias.(1Pedro 2.11)

Paulo foi fiel, e mesmo assim acabou em uma prisão. João Batista foi fiel, mas foi decapitado. Milhões de fiéis foram martirizados, perderam tudo o que tinham e chegaram ao fim da vida sem nada nas mãos. Mas o fim da vida não é o fim de tudo! Aos olhos de Deus, os maiores heróis da fé não são os que alcançaram prosperidade, sucesso e poder nesta vida, mas os que trataram esta vida como uma atribuição temporária e serviram fielmente, aguardando a recompensa que lhes foi prometida na eternidade. Eis o que a Bíblia diz sobre a Galeria dos Heróis da Fé, honrados por Deus: “Todos esses morreram pela fé. Não receberam as coisas que Deus prometera a seu povo, mas as enxergaram no futuro e ficaram alegres. Eles diziam que eram visitantes e estrangeiros na terra […] estavam esperando uma pátria melhor uma pátria celestial. Portanto, Deus não se envergonha de ser chamado Deus deles, porque preparou uma cidade para eles.” (Hebreus 11.13,16; ncv) O seu tempo sobre a terra não é toda a história de sua vida. Você tem de esperar chegar no céu para conhecer o resto dos capítulos. É preciso ter fé para viver na terra como estrangeiro.

É bem conhecida a antiga história a respeito de um missionário aposentado que ia para a América do Norte no mesmo navio do presidente dos Estados Unidos. Multidões ovacionando, uma banda militar, um tapete vermelho, faixas e a imprensa recepcionavam o presidente de volta ao lar, mas o missionário desembarcou do navio sem ser notado. Ressentido e com sentimentos de autocomiseração, começou a queixar-se para Deus.

Então Deus lembrou-o gentilmente: “Mas, meu filho, você ainda não chegou a casa”.

Não terão passado dois segundos de sua entrada no céu sem que você clame: “Por que eu fui dar tanta importância a coisas tão temporárias? Onde eu estava com a cabeça? Por que gastei tanto tempo, energia e preocupação no que não iria durar?”.

Quando a vida fica difícil e você é subjugado pelas dúvidas, ou quando fica imaginando se viver para Cristo vale o esforço, lembre-se de que você ainda não chegou a casa. Na morte, você não vai abandonar sua casa — você vai para casa.

AMPULHETA

SEXTO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO  DE VIDA

UM TEMA PARA REFLEXÃO: O mundo não é o seu meu lar.

UM VERSÍCULO PARA MEMORIZAR: Assim, fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno (2Coríntios 4.18; nvi).

UMA PERGUNTA PARA MEDITAR: Como o fato de a vida ser uma atribuição temporária, deve mudar a forma de eu viver neste exato momento?