Exclusivo: O sinal das Colinas de Golan

golan-heights…a paz não será alcançada sem a retirada israelense completa de todos os “territórios palestinos e árabes ocupados”, incluindo as Colinas de Golan, de acordo com a Anadolu.” Fonte.

As colinas de Golan (ou Golã) a parte mais ocidental de Basã (terra onde vivia o Rei Ogue de Deuteronômio 3), herança da meia tribo de Manassés filho de José, (Josué 13:29-31), José tipo de Jesus Cristo e detentor da benção da primogenitura (não sendo o primeiro filho, mas por determinação celestial – 1 Crônicas 5:1 e 2);  território onde foi estipulada cidade de refúgio contra o vingador do sangue (Josué 20) sob responsabilidade sacerdotal dos filhos de Gérson (Filho de Moisés – Gerson: cujo o nome significava peregrino fui em terra estranha), das quais os gersonitas  tinham o designado o cargo de levar as cortinas do tabernáculo e a tenda da congregação (Números 4:24-27). Terra que na história teve o foco de uma luta de poder entre os reis de Israel e os arameus no Antigo Testamento, que estavam baseados perto da atual Damasco. Todo o cenário está sendo montado para o cumprimento das profecias dos profetas maiores e em especial Isaías, pois as profecias e o peso citados fazem referência a geografia deste lugar, o território Palestino, mais do que uma simples disputa por um pedaço de terra. Vamos aos seguintes textos: “As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos que se deitarão sem que alguém os espante. E a fortaleza de Efraim cessará, como também o reino de Damasco e o restante da Síria; serão como a glória dos filhos de Israel, diz o Senhor dos Exércitos. E naquele dia será diminuída a glória de Jacó, e a gordura da sua carne ficará emagrecida. Porque será como o segador que colhe a cana do trigo e com o seu braço sega as espigas; e será também como o que colhe espigas no vale de Refaim. Porém ainda ficarão nele alguns rabiscos, como no sacudir da oliveira: duas ou três azeitonas na mais alta ponta dos ramos, e quatro ou cinco nos seus ramos mais frutíferos (leia Gênesis 49:22), diz o Senhor Deus de Israel. Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel. E não atentará para os altares, obra das suas mãos, nem olhará para o que fizeram seus dedos, nem para os bosques, nem para as imagens.” Isaías 17:2-8.

“Porque te esqueceste do Deus da tua salvação, e não te lembraste da rocha da tua fortaleza, portanto farás plantações formosas, e assentarás nelas sarmentos estranhos.” Isaías 17:10

“A terra geme e pranteia, o Líbano se envergonha e se murcha; Sarom se tornou como um deserto; e Basã e Carmelo foram sacudidos. Agora, pois, me levantarei, diz o Senhor; agora me erguerei. Agora serei exaltado.” Isaías 33:9-10

PROFECIAS PARA OS JUDEUS

– Há profecias sobre a restauração e o retorno dos remanescentes a terra de herança de Deus para o seu povo amado.

“E farei tornar Israel para a sua morada, e ele pastará no Carmelo e em Basã; e fartar-se-á a sua alma no monte de Efraim e em Gileade. Naqueles dias, e naquele tempo, diz o Senhor, buscar-se-á a maldade de Israel, e não será achada; e os pecados de Judá, mas não se acharão; porque perdoarei os remanescentes que eu deixar.” Jeremias 50:19-20

“Apascenta o teu povo com a tua vara, o rebanho da tua herança, que habita a sós, no bosque, no meio do Carmelo; apascentem-se em Basã e Gileade, como nos dias do passado. Eu lhes mostrarei maravilhas, como nos dias da tua saída da terra do Egito.” Miquéias 7:14-15

Seria coincidência o local de habitação ser determinado e decretado para a meia tribo de Manassés, semente de José (detentor da herança da primogenitura) palco de tantas longas e inexplicáveis guerras e disputa entre poder político e religioso? Colina fértil e onde se nascem o lírio dos campos (representa Jesus Cristo – Cantares 2:1 e 2). Podemos ver sobre a promessa da benção proferida por Jacó em Genesis: “José é um #ramo #frutífero, ramo frutífero junto à fonte; seus ramos correm sobre o muro. Os flecheiros lhe deram amargura, e o flecharam e odiaram. O seu arco, porém, susteve-se no forte, e os braços de suas mãos foram fortalecidos pelas mãos do Valente de Jacó (de onde é o pastor e a pedra de Israel). Pelo Deus de teu pai, o qual te ajudará, e pelo Todo-Poderoso, o qual te abençoará com bênçãos dos altos céus, com bênçãos do abismo que está embaixo, com bênçãos dos seios e da madre. As bênçãos de teu pai excederão as bênçãos de meus pais, até à extremidade dos outeiros eternos; elas estarão sobre a cabeça de José, e sobre o alto da cabeça do que foi separado de seus irmãos.” Gênesis 49:22-26. Essa é a herança prometida à semente dos filhos de José e de Manassés.

Podemos ver a importância dessa bela colina que no tempo da primavera brotam as mais belas flores (http://www.cafetorah.com/portal/Primavera-Colinas-de-Golan) entre elas a Coronaria Anemone ou Anêmona Palestina que foi citado no sermão da montanha em Mateus 6:28-30. Vejam esse artigo que foi traduzido:Quando Cristo usou o exemplo de lírios, ele não estava se referindo ao verdadeiro lírio (Lilium candidum) descreveu com Oséias. Ele estava se referindo a uma flor que cresceu selvagem e abundante nos campos, era colorido, e conhecido pela maioria das pessoas na multidão. O lírio do campo que Cristo descrito no Sermão do Monte foi possivelmente coronaria Anemone, também conhecida como a anêmona coroa, Palestina anêmona, e windflower. A anêmona é indígena para os países do sul da Europa. Ela cresce em todas as partes de Israel a partir do norte da área de Golan e Hermon sul através de vales centrais e colinas ao extremo sul de Eilat. Anêmonas são encontrados ao longo da costa mediterrânica da Israel. Anemone cresce bem em pleno sol a sombra parcial e média, solo bem drenado. Quanto mais sol, mais a água necessária para a anêmona de prosperar; no entanto, anêmona não respondem bem ao solo constantemente encharcado. Embora anêmonas crescer a partir de sementes, eles também propagam através da formação de bulbets ou rebentos.”  Fonte: http://godasagardener.com/2013/04/17/worry-and-the-lily-of-the-fields/

PARA NÓS IGREJA FIEL (NOIVA AMADA DO CORDEIRO)

O que isso tem a ver com a igreja de Cristo e quanto ao ato profético? Abrindo um parêntese podemos conferir que a primavera é o brotar das flores em seu esplendor e que tal primavera nas colinas de Golan é dado após os mêses do inverno rigoroso e após a estação das chuvas. Vamos conferir isso em Cantares 2: “O meu amado fala e me diz: Levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi;
Aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra.” Cânticos 2:10-12.

Em Isaías 33 a profecia aponta: “A terra geme e pranteia, o Líbano se envergonha e se murcha; Sarom se tornou como um deserto; e Basã e Carmelo foram sacudidos. Agora, pois, me levantarei, diz o Senhor; agora me erguerei. Agora serei exaltado.” Isaías 33:9-10. Em cantares 2:10 mostra o anseio do Noivo (Jesus) dizendo: “Levanta-te, amada minha, formosa minha, e vem.”  E ainda nos alerta: “…a voz da rola (ou pomba) ouve-se em nossa terra.”  A pomba é símbolo do Espírito Santo (João 1:32) e segundo está escrito em Apocalipse 22: “E o Espírito e a esposa dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem…” Apocalipse 22:17. Eis aí a voz da pomba, e a noiva que está em consonância com a voz do Espírito Santo percebem cada arrulhar da pomba. Estamos vivendo o tempo do cumprimento das profecias, da aproximação do inverno para a primavera para Israel, tempo em que se cumprirá a profecia de Isaías 17, peso sobre os montes de Golan e aperto para o povo de Israel, pela causa de Isaías 17:10 (de datas não tenho como estipular, mas podemos escutar voz profética que alerta que o tempo está próximo), ao mesmo tempo o peso de Isaías 33, este tempo do cumprimento será a glorificação do nosso amado Senhor Jesus.

Mas para nós igreja e noiva de Cristo o que cabe a nós está em Cantares 2: “Eu sou a rosa de Sarom, o lírio dos vales (Voz do Noivo).” Cântares 2:1 e ainda mais (atentem com cuidado para esse maravilhoso sinal) “A figueira (Israel) já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu aroma; Igreja Fiel enxertada em Cristo – João 15:1-12); levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Pomba minha (Noiva Amada do Cordeiro, pois a voz da Noiva é a voz do Espírito vivendo nela – eis aqui a revelação profunda), que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa.” Cântares 2:13-14. E seguindo a voz do Noivo que diz: “Olhai para a figueira (Israel), e para todas as árvores; quando já têm rebentado, vós sabeis por vós mesmos (Noiva), vendo-as, que perto está já o verão. Assim também vós, quando virdes acontecer estas coisas, sabei que o reino de Deus está perto. Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça.” Lucas 21:29-32.

Eis aí um poderoso sinal que indica que o tempo está próximo. Shalom!!!!

Por Sandro Oliveira

2 comentários em “Exclusivo: O sinal das Colinas de Golan

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s