A BONDADE DE DEUS

bondade

“Falarei da magnificência gloriosa da tua majestade e das tuas obras maravilhosas. E se falará da força dos teus feitos terríveis; e contarei a tua grandeza. Proferirão abundantemente a memória da tua grande bondade, e cantarão a tua justiça. Piedoso e benigno é o Senhor, sofredor e de grande misericórdia. O Senhor é bom para todos, e as suas misericórdias são sobre todas as suas obrasSalmos 145:5-9

Existe um atributo de D’us chamado “Bondade” e muitos estão se esquecendo desse maravilhoso atributo, ou ainda, muitos fazem uma leitura errada a respeito do assunto. Atributos de D’us são partes que completam a essência divina. Alguns atributos o Criador compartilhou conosco parte deles quando disse: “façamos o homem à nossa imagem” (Gênesis 1:26). Na criação Ele nos criou contendo uma pequena parte de alguns dos Seus atributos, e somente alguns atributos são divididos com nós, porque há atributos exclusivos dEle e não podem ser compartilhados com qualquer outra criatura, que são: Onisciência, Onipresença, Onipotência, Soberania, Imutabilidade, Poder, Infinitude e Unicidade (Singularidade); já outros atributos Ele transferiu para nós, porém muitas das vezes nós deixamos eles extinguirem da nossa vida e somente uma aproximação com o Criador pode fazer com que esses atributos sejam reverdecidos novamente em nós. E a esses atributos compartilhados, podemos dar o nome de atributos de caráter, pois eles estão intrinsicamente ligados ao caráter, quer seja de D’us, quer seja dos seres humanos. Esses atributos são o amor, a bondade, a longanimidade, a misericórdia, a santidade, a fidelidade, a justiça e a paciência.

Quando pensamos em atributos e comparamos com a fonte de onde saiu (D’us); temos que ter em mente que esse atributo jorra de uma fonte inesgotável, pois cada atributo em D’us é elevado ao infinito; então mesmo que a gente possa provar de alguns desses atributos e ter um pequeno lampejo dos mesmos, jamais poderemos compreendê-los por completo, pois como todos os atributos de D’us são infinitos precisaríamos de dois dos Seus atributos que não são compartilhados – a Onisciência e a Infinitude – pois para compreender algo que é infinito, é necessário uma mente infinita e isso somente Ele possui. Continuar lendo

Presente Diário Aprendendo a amar

ઇઉ  Presente Diário: Aprendendo a amar
✏ Leitura Bíblica: 1 Coríntios 13:4-13
O amor é paciente, é benigno… —1 Coríntios 13:4
site270416

Quando Hans Egede foi à Groenlândia como missionário em 1721, ele não conhecia a língua inuíte. Seu temperamento era frequentemente arrogante e ele lutava para ser gentil com as pessoas.

Em 1733, uma epidemia de varíola varreu a Groenlândia, liquidando quase dois terços do povo inuíte — além da esposa de Egede. Este sofrimento compartilhado dissolveu a dura conduta de Egede e ele passou a trabalhar incansavelmente para cuidar do povo física e espiritualmente. Pelo fato de sua vida agora representar melhor as histórias que ele contava ao povo sobre o amor de Deus, os inuítes puderam finalmente começar a compreender o desejo de Deus de amá-los também. Mesmo no sofrimento, seus corações voltaram-se para Deus.

Talvez você seja como os inuítes nesta história e seja incapaz de ver Deus nas pessoas ao seu redor. Ou talvez você seja como Hans Egede, que lutou para expressar o amor de um modo que ensinasse às pessoas algo sobre Deus. Sabendo que somos pessoas fracas e necessitadas, Deus nos mostrou como é o amor. Ele enviou Seu Filho, Jesus Cristo, para morrer por nossos pecados (João 3:16). Tudo porque Deus nos ama tanto!

Jesus é o exemplo perfeito do amor que é descrito no livro de 1 Coríntios 13. Ao olharmos para Ele, descobrimos que somos amados e assim aprendemos como amar.

Que eu nunca seja a barreira que impede outros de verem o Senhor.

Presente Diário: DETERMINAÇÃO

ઇઉ Presente Diário: DETERMINAÇÃO
Leitura Bíblica: RUTE 1:6,11-18)
…o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus. —Rute 1:16

 

Durante uma reportagem sobre a condição dos refugiados deslocados de um país destruído pela guerra, fiquei chocado com as palavras de uma menina de 10 anos. Apesar de haver pouca possibilidade de retorno à terra natal, ela demonstrou um espírito resiliente: “Quando voltarmos, vou visitar meus vizinhos; vou brincar com meus amigos,” disse com determinação pacífica. “Meu pai diz que não temos nossa casa, e eu lhe disse que vamos consertá-la.”

Há lugar para a tenacidade na vida, especialmente quando ela está enraizada em nossa fé em Deus e no amor pelos outros. O livro de Rute começa com três mulheres unidas por uma tragédia. Após o marido de Noemi e seus dois filhos morrerem, ela decidiu retornar à sua casa em Belém e incentivou suas noras viúvas a permanecerem em seu país, a terra de Moabe. Orfa permaneceu, mas Rute jurou ir com Noemi, dizendo: “…o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus” (Rute 1:16). Quando Noemi viu que Rute “…estava resolvida a ir com ela…” (v.18), as duas começaram sua jornada juntas.

Às vezes, a teimosia é algo que está enraizado no orgulho, mas o comprometimento nasce do amor. Quando Jesus foi à cruz, “…manifestou, no semblante, a intrépida resolução de ir para Jerusalém” (Lucas 9:51). Por Sua determinação de morrer por nós, encontramos a força que nos orienta a viver por Ele.

O amor exige o comprometimento.

Presente Diário: DEUS É PODEROSO

ઇઉ Presente Diário: DEUS É  PODEROSO

✏ Leitura Bíblica: Salmo 29

site110416

Tributai ao Senhor a glória devida ao seu nome… —Salmo 29:2

Certo dia, minha neta Kátia de três anos surpreendeu seus pais com certa habilidade “ou astúcia” teológica. Ela lhes disse: “Você dois tinham irmãs que morreram. Então Deus as levou para o céu para estarem com Ele. Deus é poderoso!”

O imenso poder de Deus é um mistério, entretanto é simples o suficiente para que uma criança entenda. Em seu jeito infantil de pensar, ela sabia que para Deus fazer algo tão miraculoso, significaria que Ele é poderoso. Sem entender os detalhes, Kátia sabia que Deus fez algo maravilhoso ao levar suas duas tias para o céu.

Com que frequência deixamos de nos envolver em nosso mundo mais sofisticado para nos maravilharmos com essa ideia de que Deus é poderoso? Provavelmente, não o suficiente. Não podemos saber como Deus trouxe os mundos à existência com Sua voz (Jó 38–39; Salmo 33:9; Hebreus 11:3), nem podemos saber como Ele mantém o controle destes mundos (Neemias 9:6). Não podemos saber como Ele planejou e cumpriu a encarnação de Jesus, nem podemos entender como Ele pode fazer o sacrifício de Cristo ser suficiente para a nossa salvação. Mas sabemos que estas coisas são verdade.

O poder de Deus é imensurável em seu prodígio, porém é claro o suficiente para que o entendamos. E, no entanto, é mais uma razão para louvá-lo.

Tudo o que Deus faz está marcado com simplicidade e poder. —Tertuliano

Presente Diário: O poder da ressurreição

ઇઉ Presente Diário: O poder da ressurreição

✏ Leitura Bíblica: (Romanos 6:8-9)

sepulcro-vazio

“Ora, se morremos com Cristo, cremos que também com ele viveremos. Pois sabemos que, tendo sido ressuscitado dos mortos, Cristo não pode morrer outra vez: a morte não tem mais domínio sobre ele.” (Romanos 6:8-9)

A ressurreição de Jesus Cristo está entre as mais importantes de todas as verdades bíblicas. Ela é fundamental. Ela é sólida. Muitos outros aspectos da fé cristã dependem e se baseiam na Ressurreição. Deixe-me compartilhar com você três das verdades cristãs essenciais que dependem da Ressurreição.
Primeiro de tudo, a vida além do túmulo depende da ressurreição de Jesus Cristo. Como o apóstolo Paulo disse: “Visto que a morte veio por meio de um só homem, também a ressurreição dos mortos veio por meio de um só homem. Pois da mesma forma como em Adão todos morrem, em Cristo todos serão vivificados (1 Coríntios 15:21-22, grifo nosso). A vitória de Jesus sobre a morte nos promete que também nós venceremos a morte.
Em segundo lugar, o futuro julgamento de Deus sobre o mundo baseia-se na Ressurreição. Como o apóstolo Paulo disse: Pois estabeleceu [Deus] um dia em que há de julgar o mundo com justiça, por meio do homem [Cristo] que designou. E [Deus] deu provas disso a todos, ressuscitando-o [Cristo] dentre os mortos” (Atos 17:31, ênfase nossa). Esta promessa nos lembra que Deus um dia acabará com todos os males.

Por último, a ressurreição de Cristo nos dá força para vivermos a vida cristã. Romanos 8:11 diz: “E, se o Espírito daquele que ressuscitou Jesus dentre os mortos habita em vocês, aquele que ressuscitou a Cristo dentre os mortos também dará vida a seus corpos mortais, por meio do seu Espírito, que habita em vocês” (grifo nosso).

A ressurreição, portanto, nos assegura que Deus não só nos vai dar uma vida após a morte, mas nos dará também poder para vivermos a vida cristã já na Terra. A Ressurreição não é uma questão secundária. Ela fornece energia para o cristianismo, libertação contra o pecado e alegria para os seguidores de Cristo.

Presente Diário:AMOR DESLOCADO

ઇઉ Presente Diário:AMOR DESLOCADO

✏ Leitura Bíblica: Salmo 115

tumblr_static_uxwn6kxcxjkc4wwkgccwg8ko
Prata e ouro são os ídolos deles, obra das mãos de homens. —Salmo 115:4

Martin Lindstrom, autor e palestrante, é da opinião de que os telefones celulares se tornaram semelhantes a um melhor amigo para muitos usuários. O experimento de Lindstrom usando ressonância magnética o ajudou a descobrir o por quê. Quando os indivíduos viam ou ouviam seu telefone tocar, seus cérebros excitavam neurônios da área associada a sentimentos de amor e compaixão. Lindstrom disse: “É como se eles estivessem na presença de uma namorada, de um namorado ou de um membro da família.”

Muitas coisas competem por nossa afeição, tempo e atenção, e parecemos sempre necessitar avaliar onde estamos focando nossas vidas. Josué disse ao povo de Israel que eles deviam afeição e adoração somente a Deus (Josué 24:14). Isto era significativo porque contratava com a reverência a ídolos adorados pelas nações à sua volta. Estes ídolos eram apenas obra de mãos humanas, feitos de metal (Salmo 115:4). Eles eram totalmente impotentes em comparação com o Senhor. Portanto, o povo de Deus foi exortado a encontrar sua segurança no Senhor e não em outros deuses (Juízes 10:13-16). Jesus reiterou isso em Sua discussão sobre os mandamentos: “…Amarás o Senhor, teu Deus, de todo o teu coração, de toda a tua alma e de todo o teu entendimento” (Mateus 22:37).

Somente o Senhor é nosso amparo e escudo (Salmo 115:9). Que possamos reservar a nossa adoração a Ele.

Deus é o mais digno das nossas afeições.

Uma vida com propósitos: Dia 35

Dia 35 – O PODER DE DEUS NA FRAQUEZA

✍  Somos fracos […] mas, pelo poder de Deus, viveremos com ele para servir vocês.
2 Coríntios 13.4; NVI

✍   Eu estou com você; isso é tudo que você precisa.
2 Coríntios 12.9a; BV

Captura de tela 2016-03-14 15.27.59

Deus realmente gosta de usar pessoas fracas

Todo o mundo tem fraquezas. Na verdade, você tem uma coleção de defeitos e imperfeições: físicas, emocionais, intelectuais e espirituais. Você também pode viver situações incontroláveis que o enfraquecem, como obstáculos financeiros e de relacionamentos. O mais importante é o que você faz com isso. Normalmente, negamos nossas fraquezas, as defendemos, damos desculpas, escondemos — e tornamos a senti-las. Isso impede que Deus as use da forma que deseja. Deus tem uma perspectiva diferente de sua fraqueza. Ele diz: Os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos;(Isaías 55.9; CEV) então, ele muitas vezes age de forma diametralmente oposta ao que espera-mos. Imaginamos que Deus quer usar somente nossos pontos fortes; mas ele também quer usar nossas fraquezas para sua glória. A Bíblia diz: Deus escolheu […] para envergonhar os poderosos […] o que o mundo acha fraco.(1Coríntios 1.27; NTLH) Suas fraquezas não são um acidente. Deus as permitiu em sua vida deliberadamente, a fim de demonstrar seu poder por meio de você.

Deus nunca ficou impressionado com a força ou a auto-suficiência. Aliás, ele é atraído por pessoas que são fracas e admitem isso. Jesus considera os que reconhecem as próprias necessidades, pobres em espírito. Essa foi a primeira atitude a ser abençoada por ele.(Mateus 5.3) A Bíblia é cheia de exemplos sobre como Deus adora usar pessoas comuns e imperfeitas para realizar coisas extraordinárias, a despeito de suas fraquezas. Se Deus só utilizasse pessoas perfeitas, nada jamais seria realizado, porque nenhum de nós é impecável. Deus utiliza pessoas imperfeitas: esse é um fato animador para todos nós. A fraqueza, ou espinho, como Paulo a chamou,(2Coríntios 12.7) não é um pecado ou vício de caráter que você possa mudar, como, por exemplo, exagerar na comida ou ser impaciente. A fraqueza é qualquer limitação que você herdou ou não tem meios de alterar. Poderá ser uma limitação física, como uma deficiência, uma doença crônica, a vitalidade naturalmente baixa ou uma inaptidão. Poderá também ser uma limitação emocional, como a seqüela de um trauma, uma lembrança dolorosa, um comportamento peculiar ou algum fator hereditário. Ou poderá ainda ser uma limitação intelectual ou de suas habilidades. Nem todos somos absolutamente brilhantes ou talentosos. Quando você pensa nas limitações de sua vida, pode sentir-se tentado a concluir: Deus nunca poderia me usar. Mas Deus jamais fica limitado pelas nossas limitações. Aliás, ele gosta de pôr seu grande poder em embalagens comuns. A Bíblia diz: Somos como vasos de barro nos quais esse tesouro é armazenado. O poder real vem de Deus, e não de nós.(2Coríntios 4.7; CEV) Como a cerâmica comum, somos frágeis, falhos e quebramos com facilidade. Mas Deus irá nos usar, se permitirmos que ele trabalhe por meio das nossas fraquezas. Para que isso aconteça, devemos seguir o exemplo de Paulo.

Admita as suas fraquezas

Confesse suas imperfeições. Pare de fingir que é perfeito e seja honesto sobre si mesmo. Em vez de viver dando desculpas e se recusando a aceitar, identifique sem pressa suas fraquezas pessoais. Você pode até fazer uma lista delas. Duas grandes confissões do Novo Testamento demonstram o que é necessário para uma vida saudável. A primeira foi de Pedro, que disse a Jesus: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. (Mateus 16.16; NVI) A segunda confissão foi feita por Paulo, que disse a uma multidão que o idolatrava: Nós também somos humanos como vocês.(Atos 14.15; NCV) Se você quer que Deus o use, deve saber quem é Deus e quem é você. Muitos cristãos, principalmente líderes, esquecem da segunda verdade: somos apenas humanos! Se forem necessários problemas graves para que você admita isso, Deus não irá hesitar em permiti-los, porque ele ama você.

Regozije-se na sua fraqueza

Paulo disse: Portanto, eu me sinto muito feliz em me gabar das minhas fraquezas, para que assim a proteção do poder de Cristo esteja comigo. Eu me alegro também com as fraquezas […] pelas quais passo por causa de Cristo.(2Coríntios 12.9,105; NLT) Em princípio, isso não faz nenhum sentido. Queremos ser libertos de nossas fraquezas, e não nos regozijarmos nelas! Mas o regozijo é uma manifestação da fé na bondade de Deus. É como se ele dissesse: Deus, eu sei que você me ama e sabe o que é melhor para mim. Paulo nos dá várias razões para ficarmos felizes com as fraquezas que nasceram conosco. Primeiro, elas nos fazem depender de Deus. Falando a respeito da própria fraqueza, que Deus se recusou a eliminar, Paulo disse: Já que eu sei que tudo é para o bem de Cristo, sinto-me bem feliz com o espinho, e com os insultos, as durezas, as perseguições e as dificuldades; porque, quando estou fraco, então sou forte — quanto menos tenho, mais dependo dele (2Coríntios 12.10; BV) Sempre que se sentir fraco, Deus o estará relembrando de que você depende dele. Nossas fraquezas também previnem a arrogância. Elas nos mantêm humildes. Paulo disse: Para que eu não ficasse muito orgulhoso, me foi dado o dom de uma deficiência, para me colocar em constante contato com minhas limitações.(2Coríntios 12.7; Msg) Deus em muitos casos junta uma grande fraqueza com uma grande força para manter nosso ego sob controle. A limitação pode agir como o controlador que nos impede de ir rápido demais e passar à frente de Deus.

Quando Gideão recrutou um exército de 32 mil homens para combater os midianitas, Deus os reduziu a apenas trezentos homens. Isso fez que suas chances no combate contra as tropas inimigas, que possuía 135 mil homens, ficassem reduzidas à proporção de 1 para 450. (Números 12.3) Isso, aparentemente, era a receita para a ruína, mas Deus agiu assim para que Israel soubesse que havia sido o poder de Deus, e não a força deles, que os havia salvado. Nossas fraquezas também incentivam a comunhão entre os crentes. Enquanto a força gera um espírito independente (Não preciso de mais ninguém), nossas limitações demonstram quanto precisamos uns dos outros. Quando tecemos as frágeis fibras de nossa vida, uns com os outros, surge uma corda de grande força. Vance Havner brincava: Os cristãos são como flocos de neve: isolados, são frágeis, mas, juntos, param o trânsito. Acima de tudo, nossas fraquezas aumentam nossa capacidade de ministrar e de sentir compaixão. Elas nos tornam mais propensos a ser atenciosos e a sentir compaixão pelas fraquezas dos outros. Deus quer que você tenha sobre a terra um ministério semelhante ao de Cristo. Isso significa que as outras pessoas deverão achar cura em suas feridas. Suas mais profundas mensagens de vida e seu ministério mais eficiente surgirão de suas dores mais profundas. As coisas que o deixam mais constrangido, mais envergonhado, as quais você reluta em partilhar, são os mesmos instrumentos que Deus usará com mais poder para curar os outros. O grande missionário Hudson Taylor disse: “Todos os gigantes de Deus são pessoas fracas”. A fraqueza de Moisés era seu gênio. Em virtude de seu temperamento, ele assassinou um egípcio, feriu a rocha com a qual deveria conversar e quebrou as tábuas dos Dez Mandamentos. Ainda assim, Deus transformou Moisés em um homem muito paciente, mais do que qualquer outro que havia na terra.11 As fraquezas de Gideão eram a baixa auto-estima e profunda insegurança, mas Deus o transformou em um … poderoso homem de valor.(Juizes 6.12; KJV) A fraqueza de Abraão era o medo. Não uma, mas duas vezes, ele afirmou que a esposa era sua irmã para se proteger. Mas Deus transformou Abraão no pai de todos os que crêem.(Romanos 4.11; NLT) Impulsivo e sem força de vontade, Pedro se tornou pedra,(Mateus 16.18; NTLH) o adúltero Davi se tornou homem segundo o meu coração (Atos 13.22; NLT) e João, um dos arrogantes Filhos do Trovão, se tornou o Apóstolo do Amor. A lista poderia seguir interminavelmente. Não tenho tempo para falar de Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas, os quais pela fé […] da fraqueza tiraram força. (Hebreus 11.32-34; NLT) Deus é especialista em transformar fraqueza em força. Ele quer pegar sua maior fraqueza e transformá-la.

Partilhe suas fraquezas de forma sincera

O ministério começa com a vulnerabilidade. Quanto mais você abaixa a guarda, tira a máscara e conta suas lutas, mais Deus poderá usá-lo para servir aos outros. Paulo foi um exemplo de vulnerabilidade em todas as suas cartas. Ele contava abertamente.

• Suas falhas: Quando quero fazer o bem, não o faço e, quando tento não cometer erros, acabo errando do mesmo jeito.(Romanos 7.19; NLT)
• Seus sentimentos: Meus queridos amigos de Corinto! Eu contei-lhes tudo quanto sentia; eu os amo de todo o coração.(2Coríntios 6.11; BV)
• Suas frustrações: Fomos esmagados e totalmente oprimidos. Pensamos que jamais iríamos sobreviver àquela situação.(2Coríntios 1.8; NLT)
• Seus medos: Quando vim até vocês, eu estava fraco, amedrontado e trêmulo.(2Coríntios 2.3; NCV)

É lógico que a vulnerabilidade é arriscada. Pode ser assustador baixar as defesas e abrir a vida aos outros. Quando você expõe seus fracassos, sentimentos, frustrações e temores, você arrisca ser rejeitado. Mas os benefícios valem o risco. A vulnerabilidade liberta emocionalmente. Quando nos abrimos, aliviamos a tensão e dissipamos nossos medos, o que é o primeiro passo rumo à libertação. Nós já vimos que Deus dá graça ao humilde, mas muitos não compreendem a humildade. Ter humildade não é se rebaixar ou negar a própria força, mas ser sincero sobre suas fraquezas. Quanto mais franco você for, mais terá da graça de Deus. E também receberá graça dos outros. A vulnerabilidade é uma qualidade cativante. Somos naturalmente atraídos por pessoas humildes. A pretensão traz aversão, mas a autenticidade atrai, e a vulnerabilidade é o caminho para a intimidade.

É por isso que Deus quer usar suas fraquezas, e não apenas seus pontos fortes. Se as pessoas só puderem ver seus pontos fortes, irão desanimar e pensar: Bem, melhor para ele; mas nunca poderei fazer isso. Entretanto, quando vêem Deus usá-lo apesar de suas fraquezas, animam-se e pensam: Talvez Deus também possa usar-me! Nossos pontos fortes criam competição, mas nossas fraquezas criam a vida em comunidade. Em algum ponto da vida, você terá de decidir se quer impressionar ou influenciar as pessoas. Você pode impressionar as pessoas de longe, mas tem de chegar perto para influenciá-las; e, quando você fizer isso, elas poderão ver suas imperfeições. Não há nenhum problema. A qualidade essencial em um líder não é a perfeição, mas a credibilidade. As pessoas devem ser capazes de confiar em você, caso contrário não o seguirão. Como você constrói credibilidade? Não fingindo ser perfeito, mas sendo sincero.

Glorie-se na sua fraqueza

Paulo disse: Duma experiência assim vale a pena gloriar-se, porém não vou fazê-lo. Vou apenas gloriar-me de quão fraco sou e quão grandioso é Deus para usar uma fraqueza dessas para sua glória.(2Coríntios 12.5b; BV) Em vez de posar como ícone de invencibilidade e autoconfiança, veja a si mesmo como um troféu da graça de Deus. Quando Satanás apontar as fraquezas que você tem, concorde com ele e encha o coração de louvores a Jesus, que compreende todas as nossas fraquezas,(Hebreus 4.15 a; CEV) e ao Espírito Santo, que nos ajuda em nossa fraqueza.(Romanos 8.26a; NVI) Algumas vezes, entretanto, Deus transforma um ponto forte em fraqueza, a fim de nos usar ainda mais. Jacó foi um manipulador, passou a vida conspirando e então fugindo das conseqüências. Certa noite, ele lutou com Deus e disse: Eu não o deixarei ir enquanto não me abençoar. Deus disse Tudo bem, mas então lhe deslocou a coxa do quadril. O que significa tudo isso? Deus tocou a força de Jacó (o músculo da coxa é o mais forte do corpo humano) e a transformou em fraqueza. Daquele dia em diante, Jacó passou a mancar, para que jamais voltasse a fugir. Isso o forçou a depender de Deus, quer desejasse, quer não. Se você quer que Deus o abençoe e o use de forma poderosa, deverá estar disposto a mancar pelo resto da vida, pois Deus usa pessoas fracas.

f8d637dac1905e0e3750c854e9b56fd11d033676

TRIGÉSIMO QUINTO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Deus opera melhor quando admito minhas fraquezas.

Um versículo para memorizar: Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza (2Coríntios 12.9a; NVI).

Uma pergunta para meditar: É possível que eu esteja limitando o poder de Deus na minha vida por esconder minhas fraquezas? Sobre o que preciso ser sincero para que possa ajudar às pessoas?

Presente Diário: ADORMEÇO

ઇઉ Presente Diário: ADORMEÇO

✏ Leitura Bíblica: Salmo 4

Em paz me deito e logo adormeço, pois só tu, Senhor, me fazes viver em segurança (Sl 4.8).
bebe-dormindo-42660

Estudos científicos afirmam que não é possível ficar sem dormir por mais de quatro dias sem afetar a saúde. É durante o sono que ocorre a recuperação dos músculos e dos ossos, porque ele estimula a secreção de um hormônio regenerativo, além de recuperar o nosso estado emocional. Por isso nos sentimos tão mal humorados e fracos fisicamente, depois de uma noite de insônia.
Uma noite de sono é algo muito agradável. Como é bom deitar e logo pegar no sono. Acordar só no outro dia e nem ver a noite passar.
A qualidade de nosso sono está relacionada em grande parte com o que fazemos quando estamos acordados. O versículo chave de nossa mensagem diz: “Em paz me deito e logo adormeço”. Acredito que o salmista podia logo adormecer, pois em paz se deitava. Para dormir em paz é preciso deitar em paz. Muitas ações e acontecimentos durante o dia têm gerado angústia, fazendo as pessoas perderem o sono de noite. O rei Dario não conseguiu dormir depois de atirar Daniel na cova dos leões. Naquela noite nada comeu e nem aceitou músicas ou qualquer diversão.
Para dormir em paz é preciso andar em caminhos de paz, caminhos que agradam a Deus, e ter olhos abertos para a sabedoria, vivendo em santidade. Fazendo assim, você “seguirá o seu caminho em segurança, e não tropeçará; quando se deitar, não terá medo, e o seu sono será tranqüilo”, nos diz Provérbios 3.23-24.
Antes de dormir precisamos refletir sobre nossas ações e sobre o que aconteceu durante o dia. Devemos colocar tudo isso diante de Deus pedindo perdão pelas nossas faltas e proteção contra os nossos inimigos. Devemos consultar no travesseiro o coração e sossegar.
Quando colocamos diante de Deus os nossos temores somos capazes de dormir, mesmo sabendo que estamos em um acampamento de guerra com inimigos nos cercando ao redor. Podemos assim descansar, pois sabemos que enquanto dormimos o Senhor estará nos protegendo.

Viva em paz e durma em paz.

Uma vida com propósitos: Dia 29

Dia 29 – ACEITANDO SUA MISSÃO

✍ Foi o próprio Deus quem fez de nós o que somos e nos deu uma vida nova da parte de Cristo Jesus; e muitos séculos atrás, Ele planejou que gastássemos essa vida em auxiliar aos outros.
Efésios 2.10; BV

Eu te glorifiquei na terra, pois concluí até o último detalhe o que me deste para fazer.
João 17.4; Msg

Captura de tela 2016-03-09 14.21.45

Você foi posto na Terra para fazer uma contribuição

Você não foi criado apenas para consumir recursos — comer, respirar e ocupar espaço. Deus te projetou para que sua vida faça uma diferença. Apesar de muitos livros de sucesso informarem sobre como tirar o máximo da vida, não foi para isso que Deus o criou. Você foi criado para acrescentar à vida da Terra, não apenas para extrair. Deus quer que você devolva algo. Esse é o quarto propósito de Deus para sua vida, e se chama ministério ou serviço. A Bíblia fornece os detalhes.
Continuar lendo

ઇઉ Presente Diário: TENHA ÂNIMO

ઇઉ Presente Diário: TENHA ÂNIMO

✏ Leitura Bíblica: Salmo 40.11-17

tenha animo

Eu lhes disse essas coisas para que em mim vocês tenham paz. Neste mundo vocês terão aflições; contudo, tenham ânimo! Eu venci o mundo (Jo 16.33).

Às vezes parece mais difícil viver. Têm dias que falta motivação para sair da cama. Realmente parece que não temos motivo para qualquer ação. Começamos a pensar em várias possibilidades: trabalhar, passear, comprar, caminhar, conversar. Mas não temos ânimo para fazer nada.
Davi passou por uma situação parecida. Estava desanimado porque se sentia culpado e também porque estava diante de incontáveis problemas.
Diante disso ele pede a Deus que não negue a sua misericórdia a ele. Davi busca o perdão de Deus, a misericórdia que é capaz de retirar o sentimento de dor e culpa pelo pecado que tanto atrapalha o nosso caminhar. Buscar o arrependimento é o caminho mais rápido para se alcançar o bom ânimo. Quem tem os pecados perdoados recebe a alegria de poder continuar a caminhada de cabeça erguida e coração alegre.
Davi também busca em Deus força para enfrentar seus problemas inúmeros. Ele acredita no amor e na verdade de Deus. O amor de Deus é verdadeiro. Seu amor não é apenas uma promessa vazia. O amor de Deus é capaz de trazer proteção suficiente para seus filhos. Os nossos problemas podem ser maiores que as nossas forças, mas nunca serão maiores que a solução de Deus para eles. Deus se agrada em nos libertar, ele se apressa em nos ajudar.
Podemos recobrar o ânimo através da confiança em Deus. Encontramos esta confiança lendo na Bíblia várias histórias que demonstram o poder de Deus. Vendo estas histórias podemos acreditar que também seremos vitoriosos se buscarmos a Deus.
Pode ser difícil vencer os problemas, mas o próprio Jesus passou por diversas aflições e a todas venceu. Ele suportou grande oposição. A Bíblia diz: Pensem bem naquele que suportou tal oposição dos pecadores contra si mesmo, para que vocês não se cansem nem desanimem (Hb 12.3). Quando nos sentirmos desanimados devemos clamar a Deus.

ઇઉ  A presença de Deus é ânimo constante. A graça de Deus é eterna consolação.