Uma vida com propósitos: Dia 40

Dia 40 – VIDA COM PROPÓSITOS

✍ Muitos são os planos no coração do homem, mas o que prevalece é o propósito do SENHOR. Provérbios 19.21; NVI

✍ Pois Davi […] serviu aos propósitos de Deus em sua geração. Atos 13.36; NASB

virtudes-cristãs

Viver com propósitos é a única maneira de viver de verdade. Todo o resto é apenas existir.

A maioria das pessoas luta com as três questões básicas da vida. A primeira é a identidade. Quem sou eu? A segunda é a importância: Significo alguma coisa? A terceira é o impacto: Qual o meu lugar na vida? As respostas a todas as três perguntas são encontradas nos cinco propósitos que Deus tem para você. No cenáculo, quando Jesus concluiu seu último dia de ministério junto aos discípulos, ele lavou os pés deles como exemplo e disse: Agora que vocês sabem estas coisas, felizes serão se as praticarem. (Joao 13.17; NVI) Uma vez que saiba o que Deus quer que você faça, a bênção vem quando você põe em prática o que aprendeu. Como chegamos ao fim de nossa jornada de quarenta dias, você agora sabe o propósito de Deus para sua vida, e será abençoado se o puser em prática. Isso provavelmente quer dizer que você deverá parar de fazer outras coisas. Existem muitas coisas boas que você pode fazer com sua vida, mas os propósitos de Deus são os quatro fundamentos que você precisa fazer. Infelizmente, é fácil se distrair e esquecer o que é mais importante. É fácil se desviar do que realmente importa e lentamente abandonar o curso. Para evitar que isso aconteça, você deve fazer uma declaração dos propósitos de sua vida e examiná-la regularmente.

O que é uma Declaração dos Propósitos para sua vida?

É uma declaração que resume os propósitos de Deus para sua vida

Você afirma com suas próprias palavras seu compromisso com os cinco propósitos de Deus para sua vida. Uma declaração de propósitos não é uma lista de objetivos. Os objetivos são temporários; os propósitos são eternos. A Bíblia diz: Mas o que o SENHOR planeja dura para sempre, as suas decisões permanecem eternamente. (Salmos 33.11; NTLH)
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 39

Dia 39 – EQUILIBRANDO SUA VIDA

✍  Portanto, vivam com o devido senso de responsabilidade, não como homens que não conhecem o significado da vida, mas como aqueles que o conhecem. Efésios 5.15; CH

✍  Não permitam que os erros dos ímpios levem vocês pelo caminho errado e façam vocês perderem o equilíbrio. 2 Pedro 3.17; CEV

Bem-aventurados os equilibrados, pois subsistirão mais do que todos

Uma das competições das Olimpíadas de verão é o pentatlo. Ele é composto de cinco modalidades: tiro-ao-alvo, esgrima, equitação, corrida e natação. O objetivo do pentatlo é vencer todas as cinco, e não apenas uma ou duas. Sua vida é um pentatlo com cinco propósitos, que devem ser mantidos em equilíbrio. Esses propósitos foram praticados pelos primeiros cristãos em Atos 2, explicados por Paulo em Efésios 4 e exemplificados por Jesus em João 17, mas estão resumidos no Grande Mandamento e na Grande Comissão de Jesus. Essas duas declarações resumem todo este livro — os cinco propósitos de Deus para sua vida:

l. Ame a Deus de todo o seu coração: você foi planejado para o prazer de Deus; logo, seu propósito é amar a Deus por meio da adoração.

2. Ame ao próximo como a ti mesmo: você foi formado para servir; então seu propósito é demonstrar amor pelas outras pessoas por meio do ministério.

3. Vão e façam discípulos: você foi feito para uma missão; então seu propósito é compartilhar a mensagem de Deus por meio da evangelização.

4. Batize-os em…: você foi formado para fazer parte da família de Deus; então seu propósito é se identificar com sua igreja por meio da comunhão.

5. Ensine-os todas as coisas…: você foi criado para se tornar semelhante a Cristo; então seu propósito é amadurecer por meio do discipulado.

Um compromisso sério com o Grande Mandamento e a Grande Comissão fará de você um grande cristão. Manter os cinco propósitos em equilíbrio não é tarefa fácil. Todos tendemos a exagerar nos propósitos que nos despertam maior paixão e negligenciar os outros. As igrejas fazem a mesma coisa. Mas você pode manter sua vida equilibrada e firme no caminho, juntando-se a um pequeno grupo para prestar contas uns aos outros, avaliando regularmente sua saúde espiritual, registrando seu progresso em um diário pessoal e passando o que aprendeu para os outros. Essas quatro atividades são importantes para um viver dirigido por um propósito. Se você prima por se manter no caminho certo, precisará desenvolver esses hábitos.

Converse sobre o assunto com um companheiro espiritual ou em um grupo pequeno

A melhor maneira de assimilar as idéias deste livro é discuti-las com outras pessoas no ambiente de um grupo pequeno. A Bíblia diz: Como o ferro afia o ferro, da mesma maneira as pessoas podem ajudar a melhorar umas às outras.(Provérbios 27.17; NCV.) Aprendemos melhor em comunidade. Nossa mente fica mais aguçada e nossas convicções mais intensas por meio da conversa. Eu o exorto veementemente a juntar um pequeno grupo de amigos e formar um grupo de leitura de Uma vida com propósitos, a fim de rever esses capítulos semanalmente. Vocês devem discutir as implicações e aplicações de cada capítulo. Devem perguntar: E daí?, E agora?, O que isso significa para mim, minha família e nossa igreja?, O que vou fazer a respeito disso? Paulo disse: Ponham em prática o que vocês receberam e aprenderam.(Filipenses 4.9; NLTH)

Um pequeno grupo de leitura proporciona muitos benefícios que não podem ser alcançados somente por um livro. Vocês podem dar e receber opiniões sobre o que estão aprendendo. Podem tratar de exemplos da vida real. Podem orar, incentivar e apoiar uns aos outros à medida que começarem a viver esses propósitos. Lembrem-se de que fomos feitos para crescer juntos, e não separadamente. A Bíblia diz: Encorajem uns aos outros e dêem forças uns aos outros.(1Tessalonicenses 5.11; NCV.) Também o encorajo a estudar a Bíblia individualmente.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 38

Dia 38 – TORNANDO-SE UM CRISTÃO DE PRIMEIRA CLASSE

✍ Jesus disse aos seus seguidores: Vão pelo mundo todo e contem as boas-novas a todas as pessoas. Marcos 16.15; NCV

✍  Assim saberemos por onde ele quer que nós andemos. Assim, todas as nações conhecerão a sua salvação! Salmo 67.2; BV

grande-comissao-img

A Grande Comissão é sua comissão

Você tem uma escolha a fazer. Ou você é um cristão da melhor qualidade, ou é um cristão mundano. Cristãos mundanos buscam principalmente a satisfação pessoal. Eles estão salvos, mas são egoístas. Adoram comparecer a reuniões de louvor e a seminários edificantes, mas você jamais os achará em conferências sobre missões, porque não estão interessados. Suas orações se concentram em suas próprias necessidades, bênçãos e felicidade. É a fé do eu primeiro: Como Deus pode tornar minha vida mais confortável? Eles querem usar a Deus para seus propósitos, em vez de serem usados por Deus para os propósitos dele. Os cristãos de primeira classe, em contrapartida, sabem que foram salvos para servir e feitos para uma missão. Eles são ávidos por receber uma missão pessoal e se entusiasmam com o privilégio de ser usados por Deus. Os cristãos de primeira classe são as únicas pessoas totalmente vivas neste planeta. Sua alegria, confiança e entusiasmo contagiam, porque sabem que são relevantes. Acordam a cada manhã na expectativa de que Deus opere por meio deles de formas novas. Que tipo de cristão você quer ser?

Deus o convida a participar na mais magnífica, ampla, multiforme e importante causa da história — o seu Reino. A história é sua história. Ele está formando sua família para a eternidade. Nada é mais importante e nada durará tanto. Por meio do livro de Apocalipse, sabemos que a missão global de Deus será cumprida. Algum dia, a Grande Comissão se tornará a Grande Consumação. Nos céus, uma enorme multidão de pessoas de todas as nações, tribos, povos e línguas,(Ap 7.9; CEV) estará um dia perante Jesus Cristo para adorá-lo. Envolver-se como cristão de primeira classe lhe permitirá experimentar um pouco do céu antecipadamente. Quando Jesus ordenou aos seus seguidores irem por todo o mundo e pregarem o evangelho a todas as pessoas, o pequeno bando de pobres discípulos do Oriente Médio ficou pasmado. Eles deveriam ir a pé ou cavalgar pequenos animais? Era tudo que tinham para o transporte, e não existiam barcos capazes de atravessar um oceano; logo, existiam verdadeiras barreiras físicas que os impediam de ir por todo o mundo.

Hoje, temos aviões, trens, ônibus e automóveis. No final, é um mundo pequeno, que encolhe a cada dia. Você pode voar sobre o oceano em questão de horas e estar em casa no dia seguinte, se for necessário. As oportunidades para que cristãos normais, do nosso dia-a-dia, possam se envolver em missões internacionais de curta duração são praticamente ilimitadas. Cada canto do mundo está ao seu alcance — pergunte à industria do turismo! Não temos desculpas para não espalharmos o evangelho. Agora, com a Internet, o mundo está ficando ainda menor. Além dos telefones e aparelhos de fax, qualquer crente com acesso à Internet pode se comunicar pessoalmente com pessoas de praticamente todos os países do mundo. Todo o planeta está na ponta dos seus dedos! Até mesmo os mais remotos vilarejos têm acesso a e-mail, portanto, você pode hoje entabular conversas evangelísticas com pessoas do outro lado do mundo, sem nem ao menos sair de casa! Nunca na história foi tão fácil cumprir a incumbência de ir por todo o mundo. Os maiores obstáculos já não são a distância, o custo ou o transporte. O único obstáculo é nossa forma de pensar. Para ser cristão de primeira classe, você deve se dispor a algumas mudanças mentais. Sua perspectiva e suas atitudes devem mudar.

Como pensar como cristão de primeira classe

Troque o raciocínio egoísta pelo raciocínio altruísta

A Bíblia diz: Irmãos, não pensem como crianças. […] Sejam adultos no seu modo de pensar.(1Coríntios 14.20; CEV) Esse é o primeiro passo para se tornar um cristão de primeira classe. As crianças só pensam em si; já as pessoas maduras pensam nas outras pessoas. Deus ordena: Não pensem somente em seus próprios interesses, mas estejam interessados nos outros também.(Filipenses 2.4; NLT) É claro que essa é uma mudança de mentalidade difícil de ser realizada, pois somos naturalmente voltados para nós mesmos, e quase todas as propagandas nos incentivam a pensar em nós mesmos. A única forma de alterar esse padrão é sermos dependentes de Deus a cada momento. Felizmente, ele não nos abandona para lutar sós. Deus nos deu o seu Espírito. É por isso que não pensamos da mesma forma que as pessoas deste mundo.(1Coríntios 2.12; CEV) Comece pedindo ao Espírito Santo que o ajude a pensar nas necessidades espirituais daqueles que não crêem toda vez que for falar com eles. Com a prática, você poderá desenvolver o hábito de orar silenciosamente, nada além de um murmúrio, por aqueles com quem se encontrar. Diga: Pai, ajuda-me a compreender o que está impedindo essa pessoa de conhecer você. Seu objetivo é verificar onde os outros se encontram em sua jornada espiritual, fazendo então todo o possível para levá-los a conhecer a Cristo. Você pode aprender a fazer isso, adotando a mentalidade de Paulo, que disse: Não estou procurando o meu próprio bem, mas o bem de muitos, para que sejam salvos. (1Coríntios 10.33; GWT)

Deixe de raciocinar de forma restrita e raciocine de forma global

Deus é um Deus global. Ele sempre se preocupou com o mundo inteiro. Deus tanto amou o mundo…(João 3.16; KJV) Desde o início, ele quis membros para sua família de todas as nações que criou. A Bíblia diz: De um só homem ele criou todas as raças humanas para viverem na terra. Antes de criar os povos, Deus marcou para eles os lugares onde iriam morar e quanto tempo ficariam lá. Ele fez isso para que todos pudessem procurá-lo e talvez encontrá-lo. (Atos 17.26,27; CEV.) Grande parte do mundo já pensa de forma global. Os maiores conglomerados de comunicação e negócios são multinacionais. Nossa vida e a vida de pessoas em outras nações se tornam cada vez mais entrelaçadas, à medida que compartilhamos moda, entretenimento, música, esportes e até fast-food. É provável que a maioria das roupas que você está vestindo e grande parte do que você come hoje em dia tenham sido produzidos em outro país. Nós estamos mais unidos do que percebemos.

Estamos vivendo dias emocionantes. Atualmente, existem mais cristãos sobre a terra do que em qualquer outra época. Paulo estava certo: A mesma boa-nova que chegou até vocês está saindo pelo mundo todo. Ela está transformando vidas em todas as partes, tal como transformou a de vocês….(Colossenses 1.6; NLT) A melhor forma de começar a pensar de maneira global é começar a orar por países específicos. Cristãos de primeira classe oram pelo mundo. Consiga um Atlas ou um mapa e ore pelos países por nome. A Bíblia diz: Se você me pedir, eu darei a você as nações; todos os povos da terra serão seus.(Salmos 2.8; NCV) A oração é a ferramenta mais importante na sua missão no mundo. As pessoas podem recusar nosso amor ou rejeitar nossa mensagem, mas não têm defesas contra nossas orações. Como um míssil intercontinental, você pode apontar uma oração para o coração de uma pessoa, esteja você a um metro ou a 16 mil quilômetros de distância. Qual deveria ser o alvo das suas orações? A Bíblia diz que devemos orar por oportunidades para testemunhar, (Colossenses 4.3; NVI; Romanos 1.10; NLT) por coragem para falar, (Efésios 6.19; Msg) por aqueles que irão crer,(João 17.20; NVI.) para que a mensagem se espalhe rapidamente (2Tessalonicenses 3.1) e por mais obreiros. (Mateus 9.38) As orações o tornam parceiro de muitas outras pessoas ao redor do mundo. Você também deve orar pelos missionários e por todas as outras pessoas envolvidas na colheita ao redor do mundo. Paulo disse a seus companheiros de oração: Vocês nos ajudam com suas orações.(2Coríntios 1.11; GWT)

Outra forma de desenvolver um raciocínio global é ler ou ver o noticiário com olhos de quem assumiu a Grande Comissão. Sempre que houver mudanças ou conflitos, esteja certo de que Deus irá usar tais situações para trazer pessoas a si. As pessoas são mais receptivas a Deus quando estão sob tensão ou em transição. Pelo fato de estar aumentando a quantidade de mudanças em nosso mundo, mais pessoas estão abertas como nunca a ouvir as boas-novas. A melhor forma de passar a pensar de maneira global é tão-somente se levantar e partir para algum projeto missionário de curto prazo, em outro país! Simplesmente não há como substituir a participação ativa, na vida real, em outra cultura. Pare de estudar e discutir sua missão, e realize-a! Eu o desafio a ir até o fim. Em Atos 1.8, Jesus nos deu um padrão para nosso envolvimento: [Vocês] serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra.(Atos 1.8; CEV.) Seus seguidores teriam de alcançar sua comunidade (Jerusalém), seu país (Judéia), outras culturas (Samaria) e outras nações (até os confins da terra). Repare que nossa comissão é simultânea, e não consecutiva. Embora nem todos tenham o dom de missões, todo cristão é chamado a participar de uma missão, junto a todos os quatro grupos, de alguma forma. Você é um cristão nos moldes de Atos 1.8? Estabeleça o objetivo de participar de um projeto missionário direcionado a cada um desses quatro alvos. Insisto com você para que poupe dinheiro suficiente e faça o que for necessário para participar de uma viagem missionária de curto prazo ao exterior, o mais rápido possível. Quase todas as organizações missionárias podem ajudá-lo nisso. Isso aumentará seu amor, ampliará sua visão, aumentará sua fé, aprofundará seu sentimento de compaixão e o encherá de um tipo de alegria que você jamais experimentou. Pode ser um divisor de águas na sua vida.

Substitua o pensamento imediatista pelo pensamento com perspectiva eterna

Para aproveitar ao máximo seu tempo na terra, você deve manter uma perspectiva eterna. Isso irá evitar que você dê importância excessiva a questões menores e o ajudará a distinguir entre o que é urgente e o que é eterno. Paulo disse: Fixamos os olhos, não naquilo que se vê, mas no que não se vê, pois o que se vê é transitório, mas o que não se vê é eterno.(2Coríntios 4.18; NVI) Muitas das coisas em que empenhamos nossas energias já não significarão nada daqui a um ano, quanto mais pela eternidade. Não troque sua vida por coisas temporárias. Mas Jesus lhe disse: Todo aquele que se deixa desviar do trabalho que eu planejo para ele não está apto para o Reino de Deus. (Lucas 9.62; BV.)E Paulo alertou: [Tratem] das coisas deste mundo como se não estivessem ocupados com elas. Pois este mundo como está agora, não vai durar muito.(1Coríntios 7.31; Msg) O que você está permitindo que se interponha entre você e sua missão? O que o está impedindo de se tornar um cristão de primeira classe? O que quer que seja, abandone-o. Afastemos de nós qualquer coisa que nos torne vagarosos ou nos atrase. (Hebreus 12.1; BV)

Jesus nos disse: Acumulem para vocês tesouros nos céus.(Mateus 6.20,21; CEV) Como podemos fazer isso? Em uma de suas declarações mais incompreendidas, Jesus disse: Por isso, eu lhes digo: Usem a riqueza deste mundo ímpio para ganhar amigos, de forma que, quando ela acabar, estes os recebam nas moradas eternas.(Lucas 16.9; NVI) Jesus não quis dizer que você deve comprar amigos com dinheiro, mas que você deve usar o dinheiro que Deus lhe deu para levar pessoas a Cristo. Eles então serão seus amigos por toda a eternidade, os quais o recepcionarão quando chegar ao céu! Esse é o melhor investimento financeiro que você pode fazer. Você provavelmente já ouviu a expressão Você não pode levar isso consigo — mas a Bíblia diz que você pode enviá-lo adiante de si, ao investir em pessoas que estão indo para lá! A Bíblia diz: Fazendo isso, eles estarão acumulando um tesouro real para si mesmos no céu — este é o único investimento seguro para a eternidade! E estarão levando uma vida cristã frutífera aqui na terra também. (1Timóteo 6.19; BV)

Pare de pensar em desculpas e comece a pensar em formas criativas de cumprir seu compromisso

Se você estiver decidido, há sempre uma forma de fazê-lo, e existem organismos que irão auxiliá-lo. Eis algumas desculpas mais comuns:

• Além do português, só sei falar inglês. Isso é, na verdade, uma vantagem em muitos países, onde milhões de pessoas querem aprender a falar a língua inglesa e estão ávidas para praticá-lo.

• Não tenho nada a oferecer. Sim, você tem. Cada habilidade e experiência na sua formação pode ser utilizada de alguma forma.

• Estou muito velho (ou muito jovem). A maioria das organizações missionárias têm projetos de curto prazo adequados a cada faixa etária.

Da mesma forma que Deus rejeitou as desculpas de Sara, quando ela disse estar muito velha para ser usada, ele também rejeitou as de Jeremias, quando este disse ser muito jovem. Não diga isso, respondeu o SENHOR, pois você tem de ir aonde quer que eu o enviar e dizer o que quer que eu diga a você. Não tenha medo do povo, pois eu estarei com você e cuidarei de você.(Jeremias 1.7,8; NLT.) Pode ser que você acreditasse ser necessário um chamado especial de Deus e estivesse esperando alguma sensação ou experiência sobrenatural. Mas Deus já anunciou seu chamado repetidamente. Somos todos chamados para cumprir os cinco propósitos de Deus para nossa vida: adorar, ter comunhão, crescer semelhantes a Cristo, servir e sair em missão, com Deus, pelo mundo. Deus não quer usar apenas algumas pessoas; ele quer usar todas as pessoas. Somos todos chamados para participar de uma missão para Deus. Ele quer que toda a igreja leve todo o seu evangelho a todo o mundo.(Extraído do Pacto de Lausanne(1974).

Muitos cristãos deixaram passar os planos de Deus para sua vida porque nem ao menos perguntaram a Deus se ele os queria servindo como missionários em algum lugar. Seja por medo, seja por ignorância, eles automaticamente fecharam a mente à possibilidade de servir como missionários residentes em um ambiente de culturas diversificadas. Se sua tendência é dizer não, deve checar todas as diferentes formas e possibilidades atualmente disponíveis (você irá se surpreender) e orar e perguntar seriamente a Deus o que ele desejará de você nos anos que se seguem. Incontáveis milhares de missionários residentes são desesperadamente necessários nesse ponto crítico da história, quando tantas portas estão se abrindo, como nunca aconteceu. Se você quer ser semelhante a Jesus, deve ter misericórdia do mundo inteiro. Você não pode se dar por satisfeito apenas com sua família e amigos vindo a Cristo. Existem mais de seis bilhões de pessoas na terra, e Jesus quer achar todos os seus filhos que estão perdidos. Jesus disse: Se você insistir em salvar a sua própria vida, você a perderá. Somente aqueles que põem de lado a sua vida por minha causa e por causa da Boa Nova é que saberão realmente o que significa viver.(Marcos 8.35; BV.) A Grande Comissão é sua comissão, e fazer sua parte é o segredo para ter uma vida de grande valor.

ide-e-pregai

TRIGÉSIMO OITAVO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: A Grande Comissão é minha comissão.

Um versículo para memorizar: Assim saberemos por onde ele quer que nós andemos. Assim, todas as nações conhecerão a sua salvação! (Salmos 67.2; BV).

Uma pergunta para meditar: Que providências posso tomar a fim de me preparar para experimentar uma missão de curta duração no ano que vem?

Uma vida com propósitos: Dia 37

Dia 37 – PARTILHANDO SUA MENSAGEM DE VIDA

✍   Quem crê no Filho de Deus tem o testemunho de Deus nele. 1 João 5:10a; GWT

✍  A vida de vocês ecoa a Palavra do Senhor […] as notícias sobre sua  em Deus são conhecidas. Já não temos que dizer mais nada — vocês são a mensagem! 1 Tessalonicenses 1.8; Msg

7

Deus lhe deu uma mensagem de vida para partilhar

Quando você se tornou cristão, da mesma forma se tornou mensageiro de Deus. Deus quer falar ao mundo através de você. Paulo disse: [Nós] falamos diante de Deus com sinceridade, como homens enviados por Deus.(1Coríntios 2.17b; NCV) Você pode sentir que não tem nada para compartilhar, mas isso é apenas o Diabo tentando mantê-lo em silêncio. Você tem um depósito de experiências que Deus deseja utilizar para trazer outras pessoas para a família que é a igreja. A Bíblia diz: Quem crê no Filho de Deus tem em si mesmo esse testemunho.(1 João 5.10a; GWT.) Sua mensagem de vida está dividida em quatro partes:

• Seu testemunho, a história de como você iniciou um relacionamento com Jesus.
• Suas lições de vida. as mais importantes lições que Deus lhe ensinou.
• Suas paixões de origem divina: as questões pelas quais você mais se interessa, segundo a forma que Deus lhe deu.
• As boas-novas, a mensagem da salvação.

Sua mensagem de vida inclui seu testemunho

O testemunho é a história de como Cristo foi importante na sua vida. Pedro nos diz que fomos escolhidos por Deus para fazer sua obra e falar por ele, a fim de dizer aos outros, noite e dia, a diferença que ele fez para vocês.(1Pedro 2.9; Msg.) Esta é a essência do testemunho: simplesmente partilhar suas experiências pessoais no que diz respeito ao Senhor. Em um tribunal, não se espera que a testemunha debata o caso, comprove a verdade ou insista em determinado veredicto. Esse é o trabalho dos advogados. A testemunha simplesmente conta o que lhe aconteceu ou o que viu. Jesus disse: [Vocês] serão minhas testemunhas, (Atos 1.8; NVI) e não Vocês serão meus advogados. Ele quer que você conte sua história para os outros. Dar seu testemunho é uma das partes principais de sua missão na terra, porque é original. Não há outra história exatamente igual à sua, então somente você pode contá-la. Se você deixar de partilhá-la, ela será perdida para sempre. Você pode não ser um estudioso da Bíblia, mas é uma autoridade quando se trata de sua vida; também porque é difícil argumentar com uma experiência pessoal. Na prática, seu testemunho pessoal é mais eficaz que um sermão, porque as pessoas que não crêem vêem os pastores como vendedores profissionais, mas vêem a você como um cliente satisfeito; logo, lhe dão mais credibilidade.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 36

Dia 36 – FEITO PARA UMA MISSÃO

✍  “Do mesmo modo que me deste uma missão no mundo, eu dei a eles uma missão no mundo.” João 17.18; Msg

✍  “A coisa mais importante é que eu cumpra minha missão, o trabalho que o Senhor Jesus me deu para fazer.” Atos 20.24; Msg

wallpaper-fazei-discipulos-mundo_1920x1200.jpg

Você foi feito para uma missão

Deus está atuando no mundo e quer que você se junte a ele. Essa atribuição é conhecida como sua missão. Deus quer que você tenha tanto um ministério no corpo de Cristo quanto uma missão no mundo. Seu ministério é seu serviço junto aos que crêem, (Colossenses 1.25; NCV, 1Coríntios 12.5.) e sua missão é seu serviço junto aos que não crêem. Cumprir sua missão no mundo é o quinto propósito de Deus para sua vida. A missão de sua vida é tanto comum quanto específica. Parte dela é uma responsabilidade compartilhada com todos os outros cristãos, e a outra parte é uma tarefa separada exclusivamente para você. Veremos ambas as partes nos próximos capítulos.

A palavra missão tem sua raiz na palavra latina para remeter, ou enviar. Ser cristão inclui ser enviado ao mundo como representante de Jesus Cristo. Jesus disse: Assim como o Pai me enviou, eu os envio.(João 20.21; NVI) Jesus entendeu nitidamente a missão de sua vida sobre a terra. Quando estava com doze anos de idade, ele disse: Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai (Lucas 2.49; KJV) e, 21 anos mais tarde, morrendo na cruz, ele disse: Está consumado. (João 19.30) Como capa e contracapa de um livro, essas duas declarações emolduram uma vida plena, que foi dirigida por um propósito. Jesus completou a missão que lhe foi confiada pelo Pai. A missão de Jesus na terra agora é nossa missão, pois somos o corpo de Cristo. Por que devemos continuar na igreja, que é seu corpo espiritual, o que ele fez em seu corpo físico? Que missão é essa? Apresentar Deus às pessoas! A Bíblia diz: Deus […] por meio de Cristo, nos transforma de inimigos em amigos dele. E Deus nos deu a tarefa de fazer com que os outros também sejam amigos dele.(2Coríntios 5.18; NTLH) Deus quer resgatar os seres humanos de Satanás e reconciliá-los consigo, para que possamos cumprir os cinco propósitos para os quais ele nos criou: amá-lo, ser parte de sua família, tornar-nos semelhantes a ele, servi-lo e contar aos outros a respeito dele. Uma vez que pertençamos a ele, Deus nos usará para alcançarmos outras pessoas. Ele nos salva e então nos envia. A Bíblia diz: Estamos aqui falando em nome de Cristo.(2Coríntios 5.20; NCV.) Somos os mensageiros de Deus e espalhamos as boas-novas de seu amor e de seus propósitos para o mundo.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 35

Dia 35 – O PODER DE DEUS NA FRAQUEZA

✍  Somos fracos […] mas, pelo poder de Deus, viveremos com ele para servir vocês.
2 Coríntios 13.4; NVI

✍   Eu estou com você; isso é tudo que você precisa.
2 Coríntios 12.9a; BV

Captura de tela 2016-03-14 15.27.59

Deus realmente gosta de usar pessoas fracas

Todo o mundo tem fraquezas. Na verdade, você tem uma coleção de defeitos e imperfeições: físicas, emocionais, intelectuais e espirituais. Você também pode viver situações incontroláveis que o enfraquecem, como obstáculos financeiros e de relacionamentos. O mais importante é o que você faz com isso. Normalmente, negamos nossas fraquezas, as defendemos, damos desculpas, escondemos — e tornamos a senti-las. Isso impede que Deus as use da forma que deseja. Deus tem uma perspectiva diferente de sua fraqueza. Ele diz: Os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos;(Isaías 55.9; CEV) então, ele muitas vezes age de forma diametralmente oposta ao que espera-mos. Imaginamos que Deus quer usar somente nossos pontos fortes; mas ele também quer usar nossas fraquezas para sua glória. A Bíblia diz: Deus escolheu […] para envergonhar os poderosos […] o que o mundo acha fraco.(1Coríntios 1.27; NTLH) Suas fraquezas não são um acidente. Deus as permitiu em sua vida deliberadamente, a fim de demonstrar seu poder por meio de você.

Deus nunca ficou impressionado com a força ou a auto-suficiência. Aliás, ele é atraído por pessoas que são fracas e admitem isso. Jesus considera os que reconhecem as próprias necessidades, pobres em espírito. Essa foi a primeira atitude a ser abençoada por ele.(Mateus 5.3) A Bíblia é cheia de exemplos sobre como Deus adora usar pessoas comuns e imperfeitas para realizar coisas extraordinárias, a despeito de suas fraquezas. Se Deus só utilizasse pessoas perfeitas, nada jamais seria realizado, porque nenhum de nós é impecável. Deus utiliza pessoas imperfeitas: esse é um fato animador para todos nós. A fraqueza, ou espinho, como Paulo a chamou,(2Coríntios 12.7) não é um pecado ou vício de caráter que você possa mudar, como, por exemplo, exagerar na comida ou ser impaciente. A fraqueza é qualquer limitação que você herdou ou não tem meios de alterar. Poderá ser uma limitação física, como uma deficiência, uma doença crônica, a vitalidade naturalmente baixa ou uma inaptidão. Poderá também ser uma limitação emocional, como a seqüela de um trauma, uma lembrança dolorosa, um comportamento peculiar ou algum fator hereditário. Ou poderá ainda ser uma limitação intelectual ou de suas habilidades. Nem todos somos absolutamente brilhantes ou talentosos. Quando você pensa nas limitações de sua vida, pode sentir-se tentado a concluir: Deus nunca poderia me usar. Mas Deus jamais fica limitado pelas nossas limitações. Aliás, ele gosta de pôr seu grande poder em embalagens comuns. A Bíblia diz: Somos como vasos de barro nos quais esse tesouro é armazenado. O poder real vem de Deus, e não de nós.(2Coríntios 4.7; CEV) Como a cerâmica comum, somos frágeis, falhos e quebramos com facilidade. Mas Deus irá nos usar, se permitirmos que ele trabalhe por meio das nossas fraquezas. Para que isso aconteça, devemos seguir o exemplo de Paulo.

Admita as suas fraquezas

Confesse suas imperfeições. Pare de fingir que é perfeito e seja honesto sobre si mesmo. Em vez de viver dando desculpas e se recusando a aceitar, identifique sem pressa suas fraquezas pessoais. Você pode até fazer uma lista delas. Duas grandes confissões do Novo Testamento demonstram o que é necessário para uma vida saudável. A primeira foi de Pedro, que disse a Jesus: Tu és o Cristo, o Filho do Deus vivo. (Mateus 16.16; NVI) A segunda confissão foi feita por Paulo, que disse a uma multidão que o idolatrava: Nós também somos humanos como vocês.(Atos 14.15; NCV) Se você quer que Deus o use, deve saber quem é Deus e quem é você. Muitos cristãos, principalmente líderes, esquecem da segunda verdade: somos apenas humanos! Se forem necessários problemas graves para que você admita isso, Deus não irá hesitar em permiti-los, porque ele ama você.

Regozije-se na sua fraqueza

Paulo disse: Portanto, eu me sinto muito feliz em me gabar das minhas fraquezas, para que assim a proteção do poder de Cristo esteja comigo. Eu me alegro também com as fraquezas […] pelas quais passo por causa de Cristo.(2Coríntios 12.9,105; NLT) Em princípio, isso não faz nenhum sentido. Queremos ser libertos de nossas fraquezas, e não nos regozijarmos nelas! Mas o regozijo é uma manifestação da fé na bondade de Deus. É como se ele dissesse: Deus, eu sei que você me ama e sabe o que é melhor para mim. Paulo nos dá várias razões para ficarmos felizes com as fraquezas que nasceram conosco. Primeiro, elas nos fazem depender de Deus. Falando a respeito da própria fraqueza, que Deus se recusou a eliminar, Paulo disse: Já que eu sei que tudo é para o bem de Cristo, sinto-me bem feliz com o espinho, e com os insultos, as durezas, as perseguições e as dificuldades; porque, quando estou fraco, então sou forte — quanto menos tenho, mais dependo dele (2Coríntios 12.10; BV) Sempre que se sentir fraco, Deus o estará relembrando de que você depende dele. Nossas fraquezas também previnem a arrogância. Elas nos mantêm humildes. Paulo disse: Para que eu não ficasse muito orgulhoso, me foi dado o dom de uma deficiência, para me colocar em constante contato com minhas limitações.(2Coríntios 12.7; Msg) Deus em muitos casos junta uma grande fraqueza com uma grande força para manter nosso ego sob controle. A limitação pode agir como o controlador que nos impede de ir rápido demais e passar à frente de Deus.

Quando Gideão recrutou um exército de 32 mil homens para combater os midianitas, Deus os reduziu a apenas trezentos homens. Isso fez que suas chances no combate contra as tropas inimigas, que possuía 135 mil homens, ficassem reduzidas à proporção de 1 para 450. (Números 12.3) Isso, aparentemente, era a receita para a ruína, mas Deus agiu assim para que Israel soubesse que havia sido o poder de Deus, e não a força deles, que os havia salvado. Nossas fraquezas também incentivam a comunhão entre os crentes. Enquanto a força gera um espírito independente (Não preciso de mais ninguém), nossas limitações demonstram quanto precisamos uns dos outros. Quando tecemos as frágeis fibras de nossa vida, uns com os outros, surge uma corda de grande força. Vance Havner brincava: Os cristãos são como flocos de neve: isolados, são frágeis, mas, juntos, param o trânsito. Acima de tudo, nossas fraquezas aumentam nossa capacidade de ministrar e de sentir compaixão. Elas nos tornam mais propensos a ser atenciosos e a sentir compaixão pelas fraquezas dos outros. Deus quer que você tenha sobre a terra um ministério semelhante ao de Cristo. Isso significa que as outras pessoas deverão achar cura em suas feridas. Suas mais profundas mensagens de vida e seu ministério mais eficiente surgirão de suas dores mais profundas. As coisas que o deixam mais constrangido, mais envergonhado, as quais você reluta em partilhar, são os mesmos instrumentos que Deus usará com mais poder para curar os outros. O grande missionário Hudson Taylor disse: “Todos os gigantes de Deus são pessoas fracas”. A fraqueza de Moisés era seu gênio. Em virtude de seu temperamento, ele assassinou um egípcio, feriu a rocha com a qual deveria conversar e quebrou as tábuas dos Dez Mandamentos. Ainda assim, Deus transformou Moisés em um homem muito paciente, mais do que qualquer outro que havia na terra.11 As fraquezas de Gideão eram a baixa auto-estima e profunda insegurança, mas Deus o transformou em um … poderoso homem de valor.(Juizes 6.12; KJV) A fraqueza de Abraão era o medo. Não uma, mas duas vezes, ele afirmou que a esposa era sua irmã para se proteger. Mas Deus transformou Abraão no pai de todos os que crêem.(Romanos 4.11; NLT) Impulsivo e sem força de vontade, Pedro se tornou pedra,(Mateus 16.18; NTLH) o adúltero Davi se tornou homem segundo o meu coração (Atos 13.22; NLT) e João, um dos arrogantes Filhos do Trovão, se tornou o Apóstolo do Amor. A lista poderia seguir interminavelmente. Não tenho tempo para falar de Gideão, Baraque, Sansão, Jefté, Davi, Samuel e os profetas, os quais pela fé […] da fraqueza tiraram força. (Hebreus 11.32-34; NLT) Deus é especialista em transformar fraqueza em força. Ele quer pegar sua maior fraqueza e transformá-la.

Partilhe suas fraquezas de forma sincera

O ministério começa com a vulnerabilidade. Quanto mais você abaixa a guarda, tira a máscara e conta suas lutas, mais Deus poderá usá-lo para servir aos outros. Paulo foi um exemplo de vulnerabilidade em todas as suas cartas. Ele contava abertamente.

• Suas falhas: Quando quero fazer o bem, não o faço e, quando tento não cometer erros, acabo errando do mesmo jeito.(Romanos 7.19; NLT)
• Seus sentimentos: Meus queridos amigos de Corinto! Eu contei-lhes tudo quanto sentia; eu os amo de todo o coração.(2Coríntios 6.11; BV)
• Suas frustrações: Fomos esmagados e totalmente oprimidos. Pensamos que jamais iríamos sobreviver àquela situação.(2Coríntios 1.8; NLT)
• Seus medos: Quando vim até vocês, eu estava fraco, amedrontado e trêmulo.(2Coríntios 2.3; NCV)

É lógico que a vulnerabilidade é arriscada. Pode ser assustador baixar as defesas e abrir a vida aos outros. Quando você expõe seus fracassos, sentimentos, frustrações e temores, você arrisca ser rejeitado. Mas os benefícios valem o risco. A vulnerabilidade liberta emocionalmente. Quando nos abrimos, aliviamos a tensão e dissipamos nossos medos, o que é o primeiro passo rumo à libertação. Nós já vimos que Deus dá graça ao humilde, mas muitos não compreendem a humildade. Ter humildade não é se rebaixar ou negar a própria força, mas ser sincero sobre suas fraquezas. Quanto mais franco você for, mais terá da graça de Deus. E também receberá graça dos outros. A vulnerabilidade é uma qualidade cativante. Somos naturalmente atraídos por pessoas humildes. A pretensão traz aversão, mas a autenticidade atrai, e a vulnerabilidade é o caminho para a intimidade.

É por isso que Deus quer usar suas fraquezas, e não apenas seus pontos fortes. Se as pessoas só puderem ver seus pontos fortes, irão desanimar e pensar: Bem, melhor para ele; mas nunca poderei fazer isso. Entretanto, quando vêem Deus usá-lo apesar de suas fraquezas, animam-se e pensam: Talvez Deus também possa usar-me! Nossos pontos fortes criam competição, mas nossas fraquezas criam a vida em comunidade. Em algum ponto da vida, você terá de decidir se quer impressionar ou influenciar as pessoas. Você pode impressionar as pessoas de longe, mas tem de chegar perto para influenciá-las; e, quando você fizer isso, elas poderão ver suas imperfeições. Não há nenhum problema. A qualidade essencial em um líder não é a perfeição, mas a credibilidade. As pessoas devem ser capazes de confiar em você, caso contrário não o seguirão. Como você constrói credibilidade? Não fingindo ser perfeito, mas sendo sincero.

Glorie-se na sua fraqueza

Paulo disse: Duma experiência assim vale a pena gloriar-se, porém não vou fazê-lo. Vou apenas gloriar-me de quão fraco sou e quão grandioso é Deus para usar uma fraqueza dessas para sua glória.(2Coríntios 12.5b; BV) Em vez de posar como ícone de invencibilidade e autoconfiança, veja a si mesmo como um troféu da graça de Deus. Quando Satanás apontar as fraquezas que você tem, concorde com ele e encha o coração de louvores a Jesus, que compreende todas as nossas fraquezas,(Hebreus 4.15 a; CEV) e ao Espírito Santo, que nos ajuda em nossa fraqueza.(Romanos 8.26a; NVI) Algumas vezes, entretanto, Deus transforma um ponto forte em fraqueza, a fim de nos usar ainda mais. Jacó foi um manipulador, passou a vida conspirando e então fugindo das conseqüências. Certa noite, ele lutou com Deus e disse: Eu não o deixarei ir enquanto não me abençoar. Deus disse Tudo bem, mas então lhe deslocou a coxa do quadril. O que significa tudo isso? Deus tocou a força de Jacó (o músculo da coxa é o mais forte do corpo humano) e a transformou em fraqueza. Daquele dia em diante, Jacó passou a mancar, para que jamais voltasse a fugir. Isso o forçou a depender de Deus, quer desejasse, quer não. Se você quer que Deus o abençoe e o use de forma poderosa, deverá estar disposto a mancar pelo resto da vida, pois Deus usa pessoas fracas.

f8d637dac1905e0e3750c854e9b56fd11d033676

TRIGÉSIMO QUINTO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Deus opera melhor quando admito minhas fraquezas.

Um versículo para memorizar: Minha graça é suficiente para você, pois o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza (2Coríntios 12.9a; NVI).

Uma pergunta para meditar: É possível que eu esteja limitando o poder de Deus na minha vida por esconder minhas fraquezas? Sobre o que preciso ser sincero para que possa ajudar às pessoas?

Uma vida com propósitos: Dia 34

Dia 34 – PENSANDO COMO SERVOS

✍ Meu servo Calebe pensa diferente e me segue de forma íntegra.
Números 14.24; NCV

Pensem de vocês mesmos tal como Cristo Jesus pensava de si mesmo.
Filipenses 2.5; Msg

discipulo

Servir começa na mente

Ser servo requer uma mudança de rumo em sua mente, uma alteração de postura. Deus está sempre mais interessado em por que você faz algo do que no que você faz. Atitudes contam mais que realizações. O rei Amazias perdeu a graça de Deus porque fez o que o SENHOR aprova, mas não de todo o coração.(Crônicas 25.2; NRSV) Servos verdadeiros servem a Deus com uma mentalidade que engloba cinco atitudes.

Os servos pensam mais nos outros do que em si

Os servos se concentram nas outras pessoas, e não em si. Esta é a verdadeira humildade: não pensar menos de si, mas pensar menos em si. Eles são abnegados. Paulo disse: Esqueçam de si o suficiente, para ajudarem ao próximo.(Filipenses 2.4; Msg) É isso que significa perder a vida — esquecer-se de si mesmo para servir aos outros. Quando deixamos de nos concentrar em nossas próprias necessidades, ficamos a par das necessidades ao nosso redor. Jesus Esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo.(Filipenses 2.7; GWT) Quando foi a última vez que você se esvaziou a si mesmo para benefício de alguém? Você não pode ser servo se estiver cheio de si mesmo. É somente quando nos esquecemos de nós que fazemos coisas que merecem ser lembradas. Infelizmente, grande parte do serviço que prestamos é em causa própria. Servimos para que os outros gostem de nós, para sermos admirados ou para alcançarmos nossos objetivos. Isso é manipulação, e não ministério. Ficamos o tempo todo pensando, na verdade, em nós mesmos, e em como somos maravilhosos e nobres. Algumas pessoas tentam usar o serviço que fazem para barganhar com Deus: Vou fazer isso por você, Deus, se você fizer aquilo por mim. Os verdadeiros servos não tentam usar a Deus para seus propósitos; deixam que Deus os use para os propósitos dele.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 33

Dia 33 – COMO SERVOS VERDADEIROS AGEM?

✍ Quem quiser ser o maior deve se tornar servo. Marcos 10.43; Msg

✍ Vocês podem dizer o que eles são pelo que eles fazem. Mateus 7.16; CEV

servir_aos_outros

Servimos a Deus ao servir os outros

O mundo define grandeza em termos de poder, posses, prestígio e posição. Se puder exigir que as outras pessoas o sirvam, você conseguiu chegar lá. Em nossa cultura egoísta, com sua mentalidade do eu primeiro, agir como servo não é uma noção apreciada. Jesus, entretanto, mediu a grandeza em termos de serviço, e não de posição social. Deus avalia nossa grandeza pela quantidade de pessoas que servimos, não pela quantidade de pessoas que nos servem. Isso é tão oposto à idéia de grandeza do mundo que é difícil compreender, quanto mais praticar. Os discípulos debateram sobre quem merecia a posição de maior destaque, e, dois mil anos depois, líderes cristãos ainda fazem manobras em busca de posição e proeminência nas igrejas, denominações e organizações pareclesiásticas. Milhares de livros têm sido escritos sobre a atividade do líder, mas poucos sobre a atividade do servo. Todos querem liderar, mas ninguém quer ser servo. Preferimos ser generais a ser soldados rasos. Até mesmo os cristãos querem ser líderes-servos, e não apenas simples servos. Mas ser como Jesus é ser servo. Foi assim que ele chamou a si mesmo. Embora conhecer a FORMA seja importante para servir a Deus, ter o coração de servo é ainda mais importante. Lembre-se: Deus o formou para servir, e não para ser egoísta. Sem o coração de servo, você será tentado a empregar mal sua FORMA, usando-a para vantagens pessoais. Você será também tentado a usá-la como desculpa, para se eximir de satisfazer algumas necessidades.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 32

Dia 32 – USANDO O QUE DEUS LHE DEU

✍ Visto que nos descobrimos moldados nessas partes excelentemente formadas e maravilhosamente funcionais do corpo de Cristo, passemos adiante e sejamos o que fomos feitos para ser. Romanos 12.5; Msg

✍ O que você é, é um presente de Deus para você; o que você faz consigo, é um presente seu para Deus. Provérbio dinamarquês 

Captura de tela 2016-03-13 17.19.31

Deus merece o melhor de você

Ele o formou para um propósito e espera que você faça o máximo com aquilo que recebeu. Ele não quer que você se aflija ou cobice talentos que não tem. Em lugar disso, ele quer que você se concentre nos talentos que ele lhe deu para usar. Quando você tenta servir a Deus de forma não natural, é como forçar um pino quadrado em um buraco redondo. É frustrante e produz resultados limitados. Também é um desperdício de tempo, talento e energia. O melhor uso para sua vida é servir a Deus em conformidade com sua natureza. Para fazê-lo, você deve descobrir sua FORMA, aprender a aceitá-la e a apreciá-la para depois desenvolvê-la ao seu potencial máximo.

Descubra sua forma

A Bíblia diz: Não procedam imprudentemente, mas procurem descobrir e fazer tudo que o Senhor quer que vocês façam.(Efésios 5.17; BV) Não deixe que se passe outro dia. Comece a averiguar e a esclarecer quem Deus quer que você seja e o que ele quer que você faça. Comece avaliando seus dons e habilidades. Analise de forma demorada e honesta em que você é bom e em que não é. Paulo aconselhou: … procurem fazer um juízo correto de suas capacidades.(Romanos 12.3b; CH) Faça uma lista. Peça às outras pessoas uma opinião justa. Diga-lhes que quer descobrir a verdade, não ganhar elogios. Dons espirituais e habilidades naturais são sempre confirmadas pelos outros. Se você pensa ser talentoso para ensinar ou cantar, mas ninguém mais concorda, adivinhe! Se você quiser saber se tem o dom de liderança, basta olhar por cima do ombro! Se ninguém o estiver seguindo, você não é líder.
Faça perguntas assim: Onde pude ver frutos em minha vida que foram confirmados por outras pessoas? Onde já fui bem-sucedido? Exame de dons espirituais e listas de capacidades podem ter algum valor, mas estão limitadas à sua utilização. Em primeiro lugar, elas são padronizadas; logo, não levam em conta seu caráter exclusivo. Em segundo, não existem definições de dons espirituais na Bíblia; logo, qualquer definição é arbitrária e normalmente representa uma tendência denominacional. Outro problema é que quanto mais maduro você se torna, maiores são as probabilidades de você manifestar características de vários dons. Você pode estar servindo, ensinando ou se dedicando generosamente em virtude de sua maturidade, mas não por causa de um dom espiritual.
Continuar lendo

Uma vida com propósitos: Dia 31

Dia 31 – ENTENDENDO SUA FORMA

✍  Tu moldaste-me primeiro por dentro e depois por fora; tu me formaste no ventre de minha mãe.
Salmos 139.13; Msg

maxresdefault

Somente você pode ser você

Deus projetou cada um de nós de modo que não houvesse réplica em todo o mundo. Ninguém tem exatamente a mesma composição de fatores que o tornam exclusivo. Isso significa que ninguém mais na terra será capaz de desempenhar o papel que Deus planejou para você. Se você não fizer sua contribuição individual para o corpo de Cristo, ela não será feita. A Bíblia diz: Existem tipos diferentes de dons […] Existem maneiras diferentes de servir [… e] Há diferentes habilidades para realizar o trabalho.(Coríntios 12.4-6; NLTH)  No capítulo anterior, vimos as duas primeiras: seus dons espirituais (formação espiritual) e seu coração (opções do coração). Agora veremos o resto de sua configuração.

Forma: Aplicando seus recursos pessoais

Seus recursos pessoais são os talentos naturais com os quais você nasceu. Algumas pessoas têm uma habilidade natural com as palavras: já nascem falando! Outras têm habilidades atléticas naturais, destacando-se em agilidade física. Outras ainda são boas em matemática, música ou mecânica. Quando Deus quis criar o Tabernáculo e todos os utensílios para adoração, cuidou para que houvesse artistas e artesãos que fossem formados com destreza, habilidade e plena capacidade artística para desenhar […] e executar todo tipo de obra artesanal.(Êxodo 31.3-5; NVI.) Hoje em dia, Deus ainda concede essas habilidades, bem como milhares de outras, para que as pessoas possam servi-lo.

Todas as suas habilidades vêm de Deus

Até mesmo habilidades usadas para o pecado foram dadas por Deus; estão apenas sendo usadas para o mal ou de forma imprópria. A Bíblia diz: Deus dá a cada um de nós habilidade para fazer bem determinadas coisas? Visto que suas capacidades naturais vieram de Deus, elas são tão importantes e espirituais quanto seus dons espirituais. A única diferença é que você as recebeu no nascimento. Uma das desculpas mais comuns que as pessoas dão para não servir é: Eu simplesmente não tenho nenhuma aptidão a oferecer. Isso é ridículo. Você tem dezenas, provavelmente centenas de habilidades inexploradas, desconhecidas e ociosas, que estão latentes dentro de você. Vários estudos revelaram que uma pessoa comum tem de quinhentas a setecentas capacidades e habilidades — muito mais do que você imagina. Por exemplo: o cérebro pode armazenar 100 trilhões de fatos. Sua mente pode lidar com 15 mil decisões por segundo, como ocorre quando seu sistema digestivo está trabalhando. Seu olfato pode perceber até 10 mil odores diferentes. Seu tato pode detectar um elemento com um mícron de espessura e sua língua pode detectar o gosto de uma parte de quinino em dois milhões de partes de água. Você é um conjunto de habilidades incríveis, uma maravilhosa criação de Deus. Parte da responsabilidade da igreja é identificar e disponibilizar essas habilidades para servir a Deus.

Todas as habilidades podem ser usadas para a glória de Deus

Paulo disse: Quer vocês comam, bebam ou façam qualquer outra coisa, façam tudo para a glória de Deus.(1Coríntios 10.31; NVI) A Bíblia é cheia de exemplos de diferentes capacidades que Deus usou para sua glória. Aqui estão apenas algumas mencionadas nas Escrituras: capacidade artística, capacidade arquitetônica, administração, culinária, construção de navios, produção de doces, capacidade para debates, desenho, embalsamamento, bordados, gravação, agricultura, pesca, jardinagem, liderança, gerenciamento, serviços de alvenaria, composição, produção de armas, trabalhos com agulhas, pintura, plantação, filosofia, habilidade com maquinarias, invenções, carpintaria, navegação, atividades militares, alfaiataria, ensino, literatura e poesia. A Bíblia diz: Há diferentes habilidades para realizar o trabalho, mas é o mesmo Deus quem dá a cada um a habilidade para fazê-lo.(1Coríntios 12.6; NTLH.) Deus tem um lugar em sua igreja, onde sua habilidade pode se distinguir e você pode fazer a diferença. Cabe a você achar esse lugar. Deus dá a algumas pessoas a habilidade de ganhar muito dinheiro. Moisés disse aos israelitas: Mas lembrem-se do SENHOR, O seu Deus, pois é ele que lhes dá a capacidade de produzir riqueza.(Deuteronômio 8.18; NVI) Pessoas com essa capacidade são boas em fazer os negócios crescerem, fechar acordos ou vendas e obter lucro. Se você possui habilidade para os negócios, deve usá-la para a glória de Deus. Como? Primeiro, compreenda que sua habilidade veio de Deus e dê o crédito a ele. Segundo, use sua empresa ou negócio para auxiliar na necessidade dos outros e partilhe sua fé com os que não crêem. Terceiro, devolva ao menos o dízimo (10%) do lucro para Deus, como ato de adoração.(Deuteronômio 14.23; BV; Malaquias 3.8-11) E, por fim, fixe para si a meta de ser um construtor do Reino, em vez de ser um construtor de riquezas. Vou explicar isso melhor no capítulo 33.

Deus quer que eu faça aquilo que sou capaz de fazer

Você é a única pessoa na terra que pode usar suas habilidades. Ninguém mais pode assumir o seu papel, porque ninguém mais possui a configuração exclusiva que Deus lhe deu. A Bíblia diz que Deus equipa você com tudo o que [você necessita] para fazer a sua vontade. (Hebreus 13.21; BV) Para descobrir a vontade de Deus para sua vida, você deve examinar seriamente em que você é bom e para que não tem habilidade. Se Deus não lhe deu a habilidade de cantar bem, não esperará que você seja cantor de ópera. Deus jamais lhe pedirá que dedique a vida a uma tarefa para a qual você não tem talento. No entanto, as habilidades que você efetivamente tem são um forte indício do que Deus quer que você faça com sua vida. São pistas para que você conheça a vontade de Deus para você. Se você for bom em projetar, recrutar, desenhar ou organizar, é seguro supor que os planos de Deus para sua vida incluem tal habilidade de alguma forma. Deus não desperdiça habilidades; ele combina nosso chamado com nossas habilidades. Suas habilidades não foram concedidas apenas para que você ganhe a vida; Deus as concedeu para que você exerça seu ministério. Pedro disse: Deus deu a cada um de vocês algumas capacidades especiais; estejam certos de as estarem utilizando para se ajudarem mutuamente, transmitindo aos outros as muitas espécies de bênçãos de Deus.(1Pedro 4.10; BV) Enquanto este livro é escrito, aproximadamente sete mil pessoas estão usando suas habilidades para o ministério na igreja de Saddleback, suprindo todo tipo de serviço que você possa imaginar: consertando carros doados para que sejam dados aos necessitados, achando os melhores negócios para as compras da igreja, trabalhando com paisagismo, organizando arquivos, projetando arte, programas e prédios, fornecendo tratamento de saúde, preparando refeições, compondo músicas, ensinando música, escrevendo propostas de subvenções, treinando times, fazendo pesquisas para sermões ou traduzindo-os e realizando centenas de outras tarefas especializadas. Dizemos aos novos membros: Não importa no que você é bom; seja o que for, você deve estar fazendo para sua igreja!

Forma: Usando seu modo de ser

Não nos damos conta de como cada um de nós é verdadeiramente único. As moléculas de DNA podem se reunir em um número infinito de formas. A possibilidade de você algum dia vir a encontrar alguém exatamente igual a você é de 1 para 10 elevado a 2 400 000 000ª. potência. Se você fosse escrever esse número com cada zero da espessura de uma polegada, seria necessário uma tira de papel com 60 mil quilômetros! Para que você coloque isso em perspectiva, alguns cientistas acreditam que o número de todas as partículas do Universo não passa de 10 seguido de 76 zeros; um número muito menor que as possibilidades de seu DNA. Sua singularidade é um fato científico da vida. Quando Deus o fez, ele quebrou a forma. Nunca houve nem haverá alguém exatamente igual a você. É obvio que Deus aprecia a diversidade — basta olhar à volta! Ele criou cada um de nós com uma combinação exclusiva de traços de personalidade. Deus fez os introvertidos e os extrovertidos. Fez as pessoas que gostam de rotina e as que gostam de variar. Fez algumas pessoas racionais e outras emocionais. Algumas pessoas trabalham melhor em tarefas individuais, enquanto outras trabalham melhor em equipe. A Bíblia diz: Deus age por intermédio de homens e maneiras diferentes, mas é o mesmo Deus que atinge seus propósitos mediante todos eles. (1Coríntios 12.6; CH)

A Bíblia nos dá um monte de provas de que Deus usa todos os tipos de personalidades. Pedro era sangüíneo. Paulo era colérico. Jeremias era melancólico. Quando você vê as diferenças de personalidade entre os doze discípulos, fica fácil entender por que algumas vezes houve conflitos interpessoais. Não existe temperamento certo ou errado para o ministério. Todos os tipos de personalidades são necessárias para equilibrar a igreja e lhe dar sabor. O mundo seria um lugar muito chato se fôssemos todos apenas baunilha. Felizmente, as pessoas vêm em mais de 31 sabores. Seu modo de ser ou personalidade afetará como e onde você usará suas habilidades e dons espirituais. Por exemplo: duas pessoas podem ter o dom de evangelização, mas, se uma é introvertida e a outra é extrovertida, esse dom será expresso de formas distintas. Marceneiros sabem que é mais fácil trabalhar no sentido das fibras da madeira do que de modo perpendicular a elas. Do mesmo modo, quando você é forçado a ministrar de forma contrária ao seu temperamento, cria-se tensão e desconforto, exigem-se quantidades extras de esforço e energia e os melhores resultados não são atingidos. É por isso que copiar o ministério de outra pessoa nunca funciona; você não detém a personalidade da outra pessoa. Além do mais, Deus o fez para ser você! Você pode aprender a partir do exemplo de outras pessoas, mas deve filtrar o que aprende através de sua própria forma. Hoje em dia existem muitos livros e ferramentas que podem ajudá-lo a compreender sua personalidade, para que você possa determinar como usá-la para Deus. Como vidro colorido, nossas diferentes personalidades refletem a luz de Deus em muitas cores e padrões. Isso abençoa a família de Deus com intensidade e variedade, e também nos abençoa pessoalmente. É agradável fazer aquilo para o que Deus o preparou. Quando você ministra de forma coerente com a personalidade que Deus lhe deu, sente-se realizado, satisfeito e produtivo.

Forma: Utilizando suas áreas de experiência

Você foi formado pelas experiências que teve na vida, estando a maioria delas além de seu controle. Deus as permitiu para o seu propósito na sua formação.(Romanos 8.28,29) Ao determinar sua FORMA para servir a Deus, você deve examinar ao menos seis tipos ou áreas de experiências de seu passado:

• Experiências familiares: O que você aprendeu sendo criado por sua família?
• Experiências educacionais: Quais eram suas matérias favoritas na escola?
• Experiências vocacionais: Em quais empregos você foi mais eficiente e de que mais gostou de trabalhar?
• Experiências espirituais: Qual foi sua época mais significativa com Deus?
• Experiências no ministério: Como você serviu a Deus no passado?
• Experiências árduas: Com quais problemas, mágoas, espinhos e provações você aprendeu?

É a última categoria, experiências árduas, que Deus mais usa para prepará-lo para o ministério. Deus jamais desperdiça uma dor! Na verdade, é muito provável que seu maior ministério surja de sua maior dor. Quem poderia ministrar melhor aos pais de uma criança com síndrome de Down do que outro casal que tenha um filho padecendo do mesmo mal? Quem poderia ajudar melhor na recuperação de um alcoólatra do que alguém que tenha combatido esse demônio e tenha achado a liberdade? Quem poderia confortar melhor uma esposa que tenha sido trocada por uma amante do que uma mulher que tenha passado pela mesma agonia? Deus intencionalmente permite que você passe por experiências árduas, a fim de capacitá-lo a ministrar às outras pessoas. A Bíblia diz: Ele nos conforta em todos os nossos problemas, de modo que podemos confortar a outros. Quando alguém estiver atribulado, seremos capazes de dar-lhe o mesmo conforto que recebemos de Deus.(2Coríntios. 1.4; NLT) Se você realmente deseja ser usado por Deus, deve entender uma verdade poderosa: as mesmas experiências que lhe trouxeram mais arrependimento e ressentimento na vida — aquelas que você queria esconder e esquecer são as que Deus quer usar para ajudar aos outros. Elas são seu ministério!

Para que Deus utilize suas experiências dolorosas, você deve estar disposto a partilhá-las. Você tem de parar de encobri-las e deve admitir honestamente suas faltas, fracassos e temores. Fazer isso provavelmente tornará seu ministério mais eficiente. As pessoas se sentem mais estimuladas quando lhes contamos como a graça de Deus nos ajudou na fraqueza do que quando fazemos alarde sobre nossa força. Paulo compreendeu essa verdade, por isso era honesto sobre seus acessos de depressão. Ele admitia: Eu acho que vocês devem saber, amados irmãos, que tempos difíceis nós atravessamos na Ásia. Fomos realmente esmagados e oprimidos, e tivemos medo de não conseguir sobreviver. Sentimos que estávamos condenados à morte e percebemos como éramos fracos demais para socorrer-nos a nós mesmos; isso, porém, foi bom, porque assim nós colocamos tudo nas mãos de Deus, o único que poderia salvar-nos, pois é capaz até de levantar os mortos. E ele nos ajudou mesmo, e nos salvou de uma morte terrível; sim, e esperamos que ele faça assim sempre. (2Coríntios 1.8-10; BV) Se Paulo tivesse mantido em segredo sua experiência de dúvida e depressão, milhões de pessoas nunca se teriam beneficiado dela. Somente experiências partilhadas podem beneficiar os outros. Aldous Huxley disse: Experiência não é o que acontece com você. É o que você faz com o que acontece com você. O que você fará com o que você tem passado? Não desperdice sua dor; use-a para ajudar os outros. Após termos visto essas cinco vias que Deus utilizou a fim de moldá-lo para seu serviço, espero que você venha a apreciar mais profundamente a soberania de Deus e tenha uma idéia mais clara de como ele o preparou para o propósito de servi-lo. Utilizar a sua forma é o segredo tanto da produtividade quanto da realização no ministério. Você alcançará sua eficiência máxima quando utilizar seus dons espirituais e habilidades na área de interesse de seu coração, de uma forma que melhor expresse sua personalidade e suas experiências. Quanto melhor o enquadramento, mais bem-sucedido você será.

Captura de tela 2016-03-12 00.44.58.png

TRIGÉSIMO PRIMEIRO DIA
PENSANDO SOBRE MEU PROPÓSITO

Um tema para reflexão: Ninguém mais pode ser eu.

Um versículo para memorizar: Deus deu a cada um de vocês algumas capacidades especiais; estejam certos de as estarem utilizando para se ajudarem mutuamente, transmitindo aos outros as muitas espécies de bênçãos de Deus (1 Pedro 4.10; BV)

Uma pergunta para meditar: Que capacidade dada por Deus ou experiência pessoal posso oferecer a minha igreja?